Análise Arkade: Gorogoa é um puzzle game breve, impressionante e criativo

19 de dezembro de 2017
Autor: Rodrigo Pscheidt

Análise Arkade: Gorogoa é um puzzle game breve, impressionante e criativo

Você gosta de puzzle games? Então precisa conhecer Gorogoa, um dos games mais interessantes e criativos que tive o prazer de jogar nos últimos tempos!

Gorogoa não tem exatamente uma história, mas se você ficar ligado no que acontece durante o jogo, vai perceber que há um fio condutor se desenrolando, que envolve um enorme monstro que surge na cidade e a busca de um garoto por “frutas coloridas” que podem (ou não) resolver a situação.

Análise Arkade: Gorogoa é um puzzle game breve, impressionante e criativo

Esta pseudo-narrativa é totalmente visual, nem uma palavra é dita no decorrer do jogo. Ao brincar com a perspectiva, o game insere o garoto das frutas em outros cenários, e sua jornada meio que se mistura com as de outras figuras, todas tão silenciosas e enigmáticas quanto ele.

Resolvendo puzzles

Ao invés de descrever o gameplay de Gorogoa, acho que é mais fácil mostrar na prática como ele funciona. Confira abaixo um vídeo que mostra os dois primeiros puzzles do game:

Deu para sacar? Todo o gameplay se resume a clicar e arrastar os “cenários” que surgem nos diferentes quadrantes disponíveis, e a forma como eles se combinam e interagem entre si é simplesmente mágica.

Esse review vai ficar muito mais curto do que o habitual simplesmente porque não temos como falar de gameplay aqui, e mais vídeos entregariam ainda mais spoilers das soluções de cada puzzle.

Análise Arkade: Gorogoa é um puzzle game breve, impressionante e criativo

Na prática, tudo se resume a cliques de mouse, mas o que importa não é o ato de clicar, mas como cada movimento de mouse desconstrói o que vemos na tela, brincando com perspectiva e outros elementos de formas surrealmente criativas.

Os puzzles são extremamente inventivos e bem bolados, e a sinergia que rola entre os quadrantes — quando ajeitados da forma correta, na perspectiva correta — é diferente de tudo o que já vi em um game. É simples, mas de um genialidade impressionante.

Análise Arkade: Gorogoa é um puzzle game breve, impressionante e criativo

Gorogoa está disponível também para iOS e Switch, e imagino que ele fique ainda mais interessante em interfaces touchscreen. Seu gameplay minimalista é totalmente compatível com o gameplay touch, e estando em mais plataformas, mais pessoas terão chance de experimentá-lo.

Audiovisual

Gorogoa é um jogo totalmente desenhado à mão, em um estilo detalhista e cheio de texturas riquíssimo e muito detalhado. Alguns quadros são tão incríveis que sem dúvida renderiam belas tatuagens, e o estilo artístico sem dúvida traz um pouco dessa vibe.

A trilha sonora do game é bastante sutil, virando quase um ruído de fundo, que é suave, e combina com a pegada serena do game. Aquele tipo de “ruído branco” que não incomoda, mas faz falta quando some, saca?

Análise Arkade: Gorogoa é um puzzle game breve, impressionante e criativo

Apesar disso, quase tudo o que acontece na tela é acompanhado de um ruído característico, o que gera uma dualidade interessante: tudo ali é claramente desenhado, 2D, mas gera um som realista que acrescenta peso e profundidade aos elementos.

Conclusão

Gorogoa é um jogo impressionante. Simples em sua apresentação, mas profundo em seus conceitos, a experiência que ele nos oferece é breve (mal dura 1 hora e meia), mas extremamente satisfatória, diferente, única, envolvente.

O game passou diversos anos em desenvolvimento, mas não andou sendo muito divulgado, e por isso está passando batido pelo público e por boa parte da mídia especializada. Mas se você curte puzzle games e está lendo isso, não deixe Gorogoa passar batido: ele sem dúvida vai te conquistar!

Gorogoa foi lançado em 12 de dezembro, com versões para PC, iOS e Nintendo Switch. O game possui menus e legendas em português brasileiro.

Uma resposta para “Análise Arkade: Gorogoa é um puzzle game breve, impressionante e criativo”

  • 21 de dezembro de 2017 às 15:35 -

    Nicola

  • Meu, muito Foda.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta para Nicola Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *