Análise Arkade: Just Dance 2018 é diversão para toda a família

Entra ano, sai ano e a Ubisoft continua botando todo mundo para dançar com Just Dance! Bora ver as novidades que a edição 2018 do game trouxe:

Recentemente chegou aqui na redação mais um press kit bacanudo do jogo para Xbox One (com direito a peruca digna de um coach, caneca, ecobag e um par de óculos para lá de estilosos.

Mas, independente dos mimos, e o jogo, é bom? Vamos contar tudinho aqui para você!

Os hits do momento

O set list, como sempre, conta com mais de 40 novas músicas e aquela “surra de hits” com tudo o que bombou pelo mundo: tem Despacito, Shape of You, Swish Swish, Side to Side, 24K Magic e dezenas de outras faixas pra lá de populares fazendo parte da playlist do jogo.

O legal é que a Ubisoft nunca se mantém só no presente, e mescla estes hits com músicas do cenário alternativo e alguns clássicos das décadas anteriores que nunca saem de moda, como Footlose!

Dessa vez, nada de Ivete, Anitta, nem de qualquer música brasileira no jogo. Não que a gente fizesse questão delas no jogo, mas é só pra avisar, mesmo. A novidade pitoresca da vez é a música All You Gotta Do (Is Just Dance), composta e gravada exclusivamente para o game pela Just Dance Band, e que integra o catálogo a ser desbloqueado com as conquistas.

Sem esquecer, é claro, do Just Dance Unlimited, acervo online que reúne centenas de faixas de games anteriores da série. O serviço é pago, mas conta com 90 dias liberados para testes nas plataformas da atual geração. Considerando que são mais de 300 coreografias — com novidades sendo adicionadas mensalmente — o investimento pode valer a pena para quem é realmente fã da série.

Modos de Jogo e Coreografias

Esta nova versão do game chega com 3 menus distintos: Kids, Just Dance e World Dance Floor.

Muito legal essa opção de ter versões das coreografias para crianças, conheço muitas amigas com filhos(as) que adoraram a novidade! As crianças sempre tentavam acompanhar as coreografias “de gente grande” e ficavam meio frustradas, ou os pais precisavam comprar dois jogos diferentes e ficar trocando durante as festas. Agora, é só alegria em um pacote só! E — para a loucura da galerinha — a coreografia de destaque nessa versão Kids é da animação Moana. :)

No geral achei as coreografias dessa edição de Just Dance mais fáceis, com passos mais tranquilos, muito rebolado e repetições. Claro, as versões Extreme das danças continuam com um padrão legal; na minha opinião, a mais divertida é 24K Magic, do Bruno Mars, que tem uma pegada muito Michael Jackson.

Nas versões alternativas os destaques são Side to Side — que, infelizmente, eu não tinha uma bike ergométrica em casa para testar (mas deu vontade!) — e Kissing Strangers, com um arzinho de anos 20 no visual e na coreografia.

Como não curto essas coreografias para “dançar” com as mãos, achei que a versão alternativa de Chantaje ficou muito mal aproveitada. Me lembrou muito as Car Versions dos anos 2016 e 2017.

Ainda no modo Just Dance existem as opções:

O World Dance Floor, como sempre, faz a galera de todos os cantos do mundo interagir em uma disputa animada. Para quem raramente tem companhia para jogar no dia-a-dia na mesma sala, é uma ótima saída. Acho muito legal manterem este modo de jogo firme e forte ano após ano, com melhorias.

Ah, e vale ressaltar que nessa edição do game foi implementado até um recurso de cross-play: agora é possível jogar contra usuários de outras plataformas, o que expande o número de coleguinhas online!

Dinâmica de desbloqueios

Em tempos onde loot boxes e microtransações andam dando o que falar, Just Dance também acabou se rendendo (ainda que de leve) ao sistema randômico de recompensas. Ao jogar, você ganha pontos pela sua performance, chamados de Mojos. Em algumas edições passadas do game, a cada determinada quantidade de Mojos, você girava uma roleta de prêmios ou desbloqueava novas versões de coreografias simplesmente comprando-as com a quantidade de pontos necessária (melhor opção do mundo <3).

Em Just Dance 2018, a cada 100 Mojos você pode acionar a máquina de prêmios para pegar uma bolinha (tipo aquelas ocas com brinquedinhos da nossa boa e velha infância). É de dentro dessas bolinhas que podem pular — com um bocado de sorte — versões alternativas e Extremes das coreografias, mas é claro que o que mais sai são bobagens tipo avatares e adesivos (oi?) para os “álbuns” que o jogo tem.

Honestamente, acabei gastando muito tempo nessa brincadeira para tentar desbloquear novas versões, e acabei pegando mais adesivos “inúteis” do que qualquer coisa. Toda a animação gráfica da alavanca girando com as moedinhas, a máquina tremendo e a bolinha caindo e abrindo rapidamente se torna cansativa… Agora pensa na preguiça de repetir isso dezenas de vezes, sem nem saber o que diabos você vai ganhar?!

Talvez para crianças esse sistema seja divertido, mas não vejo muita graça no esquema de “recompensas” atual, e considerando como as loot boxes andam gerando revolta nos últimos tempos, é triste vermos mais um jogo se rendendo à elas. Gosto de Just Dance pela ideia da dança mesmo, e isso continua sendo de primeira, mas entre as novidades, esta definitivamente não agradou.

Veja um pouco de como isso funciona no vídeo abaixo:

Como este não é um jogo que interessa muito aos “gamers hardcore”, é claro que isso não vai ganhar tanta visibilidade — como rolou com Battlefront II ou Sombras da Guerra –, mas o caso é parecido. Pelo menos a Ubi não enfiou microtransações no meio… se bem que o game já tem um serviço de assinatura paga, então…

Conclusão

Just Dance 2018 continua sendo um jogo divertidíssimo para quem curte o gênero. Sua playlist diversificada e atualizada tem músicas para todos os gostos, o novo modo Kids é um presentão para papais e mamães se divertirem com seus pimpolhos, e o World Dance Floor está mais movimentado e abrangente do que nunca.

Os 90 dias de teste grátis de Just Dance Unlimited também são um brinde e tanto para quem quer curtir as músicas mais emblemáticas da série. Só o que deixa a desejar mesmo é o novo sistema de recompensas, com suas “loot boxes” pentelhas que demandam muita sorte e paciência.

Just Dance 2018 foi lançado em outubro, com versões para Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Wii U, PlayStation 3, Xbox 360 e Wii.

* Quem assina esta resenha é a jornalista convidada Stela Tondo.