Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

16 de agosto de 2016
Autor: Rodrigo Pscheidt

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Reúna seus amigos, vista seu avental e prepare-se para tentar dar ordem ao caos culinário de Overcooked, um jogo que fica MUITO mais legal quando jogado em 4 players! Confira nossa análise na sequência!

O fim do mundo culinário

Pode não parecer, mas Overcooked é um jogo pós-apocalíptico… o game começa com o fim do mundo, onde um enorme Monstro de Espaguete Voador (?!) está devorando o mundo e semeando o caos. Sua missão é justamente alimentar o bichão, na esperança que isso sacie seu apetite por destruição e ele nos deixe em paz.

Porém, sua primeira tentativa de aplacar a ira do monstro não é bem-sucedida. Felizmente, o Onion King (?!) te faz voltar no tempo — mais precisamente para 1993 –, e lhe dá a chance de sair por uma verdadeira “turnê culinária”, para que você domine a arte de cozinhar e possa voltar ao futuro para derrotar o monstro.

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Assim, seu objetivo é cruzar o enorme mapa do jogo, passando por cozinhas cada vez mais malucas, produzindo pratos cada vez mais elaborados o mais rápido possível para ganhar boas gorjetas. Parece fácil, mas acredite: não é.

O caos da cozinha

Overcooked é essencialmente um jogo de gerenciamento, mas, ao invés de simplesmente tomar decisões e ficar assistindo as coisas acontecerem, você realmente precisa botar a mão na massa para que tudo aconteça.

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Por exemplo: uma das primeiras coisas que você vai aprender a fazer é a sopa de cebola. Basta colocar 3 cebolas picadas em uma panela, esperar ferver, colocar no prato e servir. Lembrando que é preciso picar as cebolas. Também é preciso ficar de olho na panela, para que a sopa não queime. Também é fundamental recolher e lavar os pratos sujos, para que novas sopas possam ser servidas.

A sopa de cebola é apenas o primeiro passo nesta jornada culinária. Logo você terá que fazer várias sopas diferentes — cebola, tomate, champignon — e quando achar que está mandando bem, surgem hambúrgueres, peixes com batatas, tacos e outros pratos que vão se tornando cada vez mais elaborados e trabalhosos. E as vezes alguém quer o sanduíche sem tomate, ou sem alface, então é fundamental ficar de olho na lista de pedidos para não entregar pratos errados!

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Para piorar, cada fase rola em uma cozinha diferente, e elas vão se tornando mais e mais caóticas conforme você avança na campanha: de ratos roubando seus ingredientes à cozinhas sobre icebergs escorregadios, cozinhas em navios sacolejantes ou mesmo cozinhas em estações espaciais (?!), o layout (muitas vezes mutável) de cada cozinha é um desafio à parte, o que torna cada fase um exercício insano de coordenação e gerenciamento.

Confira abaixo nosso gameplay em 4 players em uma fase onde o balançar do navio muda o layout da cozinha o tempo todo:

Parece complicado? Pois é daí para pior!

Gerenciamento e trabalho em equipe

Ainda que seja possível jogar Overcooked sozinho sem nenhum problema, é altamente recomendável que você tenha mais pessoas para jogar com você. Digo isso porque sozinho o jogo se torna absurdamente difícil (e até injusto), enquanto em equipe é possível dividir tarefas, o que otimiza o serviço e — consequentemente — aumenta a grana que você ganha ao final de cada partida.

Mais do que isso: como todo bom jogo cooperativo, Overcooked fica MUITO mais divertido quando jogado “de galera”. 2 players é legal, 3 é ótimo, mas com 4 jogadores simultâneos o nível de caos e diversão é absurdo, afinal todos querem dar sugestões e gerenciar a situação da melhor maneira possível.

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Se tudo der errado, corra para o extintor de incêndio!

Aliás, fica a dica: Overcooked é um ótimo game para ser jogado entre pais e filhos — ou com sobrinhos, ou quaisquer outras crianças pequenas — pois apresenta de forma prática as vantagens da união e do trabalho cooperativo. Se todo mundo quiser fazer tudo ao mesmo tempo, as chances da cozinha acabar em chamas são grandes. Mas com divisão de tarefas e um mínimo de disciplina, o game se torna uma verdadeira lição sobre trabalho em equipe.

Confira abaixo uma partida que capturamos em que o time estava super “azeitado” e o trabalho em equipe otimizou muito as coisas:

Enquanto um distribui os ingredientes, outro corta tudo, enquanto o terceiro cuida das panelas, e o quarto jogador assume a função de entregar os pedidos e recolher os pratos sujos. Claro que na teoria é bem fácil, mas o layout e as adversidades de cada fase tornarão esta divisão de tarefas imprevisível e caótica.

Multiplayer para dar e vender

Se o jogo fica mais legal para jogar “de galera”, o pessoal da Ghost Town Games (2 caras, basicamente) criou várias formas de curtir o jogo com vários jogadores. Como é difícil ahar quem tenha 4 controles sobrando em casa, que tal curtir o game em 4 players usando apenas 2 controles? Isso é possível, pois o gameplay é remapeado para os gatilhos e analógicos, de modo que cada jogador pode usar “uma metade do controle” com uma mão só. Ou seja, mesmo que você tenha apenas 2 controles, 4 pessoas podem jogar. Não é necessariamente fácil, mas sem dúvida é acessível.

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Tela de loading mostra forma diferenciada de 2 players jogarem usando apenas 1 controle.

Se a campanha — que pode ser 100% jogada em modo cooperativo — não for o bastante para você, também é possível experimentar partidas competitivas, onde a cozinha é dividida em vários ambientes e o game vira uma corrida para ver quem entrega mais pratos dentro do tempo estabelecido.

Estas “novidades” aumentam a vida útil do game, e é legal ver como os desenvolvedores foram criativos na hora de tornar o game acessível. Sem contar que, como este também é um jogo muito recomendado para casais, jogar juntinho com seu player 2 no mesmo controle pode chamar a atenção de namoradas não-gamers. <3

Audiovisual

Overcooked é um joguinho de visual extremamente simpático, o que reforça ainda mais seu apelo com o público infantil. Os personagens são gorduchinhos e divertidos, e quanto mais você joga, mais “cozinheiros” vão sendo destravados. A trilha sonora não é muito variada, mas casa muito bem com a proposta.

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Os personagens são super bonitinhos.

No PS4 — onde testamos o game — Overcooked roda liso, sem engasgos, mesmo com 4 players simultâneos e todo o caos de terremotos sacudindo a cozinha. Não há dublagens no game, e as legendas e menus (infelizmente) estão em inglês.

Conclusão

Overcooked pode parecer um joguinho simples em uma primeira olhada, mas oferece uma experiência realmente divertida, aditiva e profunda de gerenciamento e trabalho em equipe. Acho que desde Rayman Legends que eu não me divertia tanto com um multiplayer local. Sem exagero: cada hora de jogatina rendeu muitas risadas com os amigos.

Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked

Isso sim é “Hell’s Kitchen”! =D

Se você está em busca de um jogo para curtir com seus filhos, sua namorada (ou namorado) ou simplesmente para reunir seus amigos para uma tarde de diversão cooperativa “de sofá”, não deixe de dar uma chance para Overcooked. Simples, divertido e desafiador, o game até pode ser curtido sozinho, mas ele realmente brilha graças ao seu multiplayer caprichadíssimo.

Overcooked foi lançado no dia 3 de agosto. O game possui versões para PCPlaystation 4 e Xbox One.

4 Respostas para “Análise Arkade: chame seus amigos para curtir a culinária caótica de Overcooked”

  • 16 de agosto de 2016 às 18:40 -

    Joyce

  • Gente, sério, eu amo ler a página e as resenhas de vocês, mas letra branca no fundo preto é muito complicado viu.

    • 16 de agosto de 2016 às 19:27 -

      Rodrigo Pscheidt

    • Joyce, tá vendo aquele ícone de lâmpada lá na barra de menu superior do site?

      Clique nele e surpreenda-se! ;)

      • 16 de agosto de 2016 às 19:44 -

        Joyce

      • Wow! Honestamente, eu nunca havia percebido até você chamar a minha atenção pra ele agora, Rodrigo. Muitíssimo obrigada! Ler a Arkade agora vai ser maravilhoso! :D

      • 16 de agosto de 2016 às 19:58 -

        Rodrigo Pscheidt

      • Aêêê! \o/

        De nada! Volte sempre! ^^

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *