Arkade Séries – The Tick apresenta humor, cinismo e uma brilhante proposta sobre heróis

27 de agosto de 2017
Autor: Junior Candido

Arkade Séries - The Tick apresenta humor, cinismo e uma brilhante proposta sobre heróis

E se os heróis fizessem parte do dia a dia, sendo mais acessíveis, a ponto de participar de festas de aniversário e comer churrasco com você? Pois é esta a proposta de The Tick, nova série exclusiva da Amazon Prime Video sobre este herói um tanto diferente, que, embora não seja conhecido da grande massa, conta com um universo bem interessante para ser conhecido.

A série, que conta com a presença do criador do herói Ben Edlund como roteirista e produtor executivo, busca apresentar em sua primeira temporada The Tick para uma nova geração de espectadores, mas ao mesmo tempo traz uma leve dose de nostalgia para quem já conhece o herói, além de uma interessante sacada de focar o enredo em Arthur, que viria a se tornar seu fiel parceiro na luta contra o crime. Por incrível que pareça, pelo menos nesta primeira temporada, o herói azul, bondoso, mas um tanto sem noção é um coadjuvante, dando lugar para que Arthur e seus problemas psicológicos tomassem a dianteira dos eventos, assim como suas questões familiares, encabeçadas pela sua preocupada irmã Dot.

O ponto de partida é uma morte mal esclarecida do vilão The Terror, no ponto de vista de Arthur, que quando garoto perdeu o pai quando o vilão conseguiu derrotar e matar os Super Cinco, bravos heróis que protegiam Nova York nos anos 90. Com a obsessão que o rapaz nutriu com o The Terror, o trauma gerou uma investigação que apresentava provas de que o vilão estava enganando todo mundo e não tinha morrido coisa nenhuma. É com este contexto que The Tick aparece para ajudar. A resolver esta questão e a levar Arthur ao “seu destino”.

Arkade Séries - The Tick apresenta humor, cinismo e uma brilhante proposta sobre heróis

O tema herói de uma forma bem diferente. De uma maneira mais crua e comum, os heróis no universo da série fazem parte do dia a dia das pessoas, sem o lado glorioso comuns a personagens deste tipo. Aqui os heróis e vilões encostam suas naves de combate na rua, comandam o crime organizado, contam com problemas como o divórcio e tem até uma agência à disposição, com leis que protegem os heróis e tudo o mais. E tudo isso apresentado em uma interessante dose de cinismo, que mescla entre a comédia e o cruel de maneira tão caprichada. E tudo de maneira bem natural, sem exageros para mostrar que tal personagem é isso ou aquilo.

Por um lado, temos um herói azul totalmente esteriotipado e seu parceiro que dias atrás era apenas um funcionário comum de um escritório de contabilidade. E de outro, heróis e vilões que matam sem nenhum pingo de dó, de maneira até cruel. Com uma leve sensação de acessibilidade, a série nos mostra que pessoas comuns podem sim salvar o dia, mesmo que isso aconteça de maneira bastante sem noção, o que inclui um homem de 200 pés de altura andando pelado por aí (lembra do gigante do Chapolin? É mais ou menos isso…). Estas ações “extra-humanas” são tão comuns para os habitantes da série que notícias deste tipo são encaradas com naturalidade e um ar de “ah, bom”.

Arkade Séries - The Tick apresenta humor, cinismo e uma brilhante proposta sobre heróis

Muito do sarcasmo e cinismo dos anos 90 está presente em The Tick, sendo sabiamente trabalhado com um formato atual, que envolve tecnologias atuais e acessíveis (até certo ponto), como uma inteligência artificial que comanda um barco do herói Escracho, com um humor bem peculiar, que conta com uma vilã que divide o apartamento com seu ex-marido folgado, a personalidade sem noção de The Tick, ou o trabalho de chefia do crime de , que usa de elementos egípcios apenas por marketing. São várias situações bizarras que, se não te fizerem gargalhar, no mínimo vão arrancar sorrisos de seu rosto, sem nenhuma forçada de barra com nenhum personagem.

 

 

 

Ao final dos seis episódios da primeira temporada, fiquei bastante animado com The Tick. A série é simples, honesta e cumpre o prometido de levar um ambiente cru e cínico com forte teor de programas dos anos 90. A ideia que temos aqui é de estar assistindo a Senfield, mas com personagens de capa e super-poderes, com leves pitadas do Batman dos anos 60 (já que The Tick pede pra que você olhe para os dois lados antes de atravessar a rua). O foco em Arthur também nos tira do mais do mesmo e ajuda a introduzir de maneira natural todos os personagens da trama, além de nos levar mais para perto do lado humano da história, com nossas frustrações, problemas pscicológicos e a luta nossa de cada dia, no trabalho, relacionamentos e com a família, seja muito bem encaixada no tema “salve o mundo” dos shows com heróis.

The Tick está com todos os seus episódios disponíveis no Amazon Prime Video.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *