BGS 2016: Lutando bravamente em For Honor

2 de setembro de 2016
Autor: Henrique Gonçalves

BGS 2016: Lutando bravamente em For Honor

Jogamos For Honor, a mais nova promessa da Ubisoft de trazer um combate tático e cheio de tensão. Confira as nossas impressões iniciais do game!

Falar que For Honor é intenso não seria o bastante para expressá-lo. A intenção da Ubisoft neste novo game é fazer com que cada movimento tenha alguma importância para a conclusão do combate, abordando uma visão mais tática do conflito em que a última coisa que você irá fazer é apertar o mesmo botão repetidamente até matar o inimigo… bem, pelo menos em uma das partes do game porque a outra parte de For Honor se inspira fortemente em jogos musou, como Sengoku Basara, Samurai Warriors e mais recentemente, Hyrule Warriors.

Em sua base, For Honor segue uma jogabilidade similar ao de medievais mais desafiadores – vide Dark Souls – e inclui sistemas para diferencia-lo. Na hora do combate mano a mano, os jogadores se mantém em posições de defesa enquanto escolhem qual direção atacar, seja para a direta, esquerda ou acima.

A ideia é atacar onde a guarda de seu inimigo estiver baixa, sendo que é extremamente fácil de mudar a sua instância (no PC é um simples movimento de mouse para uma das direções). Outros movimentos adicionam um fator de imprevisibilidade no game, incluindo a esquiva e ataques que quebram a guarda do inimigo ao atacá-lo diretamente. É bem divertido e interessante como tão pouco consegue criar tantas variáveis no combate, te forçando a possuir um pensamento rápido e arriscar suas chances, seja decidindo manter a guarda e ficar na defensiva, atacar com tudo para aproveitar da agressividade e ímpeto de seu personagem, ou usar mais da destreza para ler o inimigo e ter uma carta em sua manga a todo momento.

BGS 2016: Lutando bravamente em For Honor

A segunda parte de For Honor segue o mais básico de jogos musou mas ainda mantendo o nível comedido de luta. Você mata os inimigos apertando o mesmo botão várias vezes, porém os ataques são mais realistas e condizentes, criando cenas dignas de um épico medieval graças aos movimentos que se encaixarm perfeitamente com os dos inimigos. A tensão é mais palpável que nos outros jogos, trocando centenas de inimigos de uma vez para um punhado de quatro, cinco soldados rasos que podem te machucar bastante se não for cuidadoso o bastante.

Não poderia deixar de mencionar como For Honor é impressionante no visual, acertando os pequenos detalhes das armaduras e nas animações, dando a sensação ideal para cada golpe desferido (e recebido). Porém, por motivos óbvios, o foco nos detalhes é muito maior nos inimigos principais do que nos soldados rasos, só aumentando a sensação de que a única razão de estarem lá é para diversificar a jogabilidade mudando ritmo entre os combatentes que importam. Isso não é necessariamente um ponto negativo, mas espero que exista mais variedade de inimigos para aumentar a importância desta sessão e faze-la tão satisfatória quanto a luta principal.

Os gráficos impressionantes, o sistema de combate original e as lutas emocionantes fazem com que For Honor seja facilmente um dos jogos mais promissores da Ubisoft. For Honor estará disponível no dia 14 de fevereiro para PC, Xbox One e PS4.

Fique ligado na Arkade porque ainda temos muito para falar sobre a BGS 2016, não perca!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *