Centipede e Missile Command, dois clássicos de Atari, vão virar filmes

16 de maio de 2016
Autor: Junior Candido

Centipede e Missile Command, dois clássicos de Atari, vão virar filmes

Tem mais filmes baseados em games querendo ver a luz do dia. Segundo o The Verge, a produtora Emmett/Furla/Oasis Films assinou contrato com a Atari para obter licença para produzir filmes com Centipede e Missile Command. Como o acordo é recente, não há maiores informações quanto a quem fará parte do projeto e se de fato estes filmes serão rodados um dia.

O ponto aqui é a falta de algo essencial para um filme, seja ele um clássico ou uma porcaria: os dois jogos licenciados não possuem história nenhuma. Warcraft e Assassin’s Creed, dois games que ganharam as telonas contam com universo, personagens e espaço para que roteiristas explorem alguma história. Centipede é um jogo sobre centopeias, então ficaria aí a dúvida de onde diabos alguém conseguiria explorar algo neste sentido. Missile Command também não tem uma história, mas o contexto de defender o planeta de uma ameaça com mísseis, apesar de clichê, pode render um bom enredo.

Centipede e Missile Command, dois clássicos de Atari, vão virar filmes

Resident Evil, o campeão mundial do “que diabos é isso?” em um filme baseado em games.

Por outro lado, a expectativa do público quanto a história é quase zero. Games como Resident Evil e Tomb Raider sofreram, apesar do sucesso de bilheteria, um bocado nas adaptações para o cinema, recebendo várias críticas pelo famoso “hey, isso não tem no jogo, onde diabos inventaram isso?”. Talvez utilizar duas marcas conhecidas dos videogames clássicos, mas que não possuem nada além de um contexto, pode ajudar a equipe criativa a tomar decisões e escrever um roteiro sem medo de ser xingada nos fóruns da Internet por “colocar o que não tem no game”, já que tudo será obra da criatividade da equipe responsável.

Mas de qualquer forma, o acordo foi assinado e a possibilidade dos dois clássicos do Atari aparecer nos cinemas é alta. Resta saber agora como será o desenvolvimento e o que nos esperará nos cinemas, com um filme envolvendo centopeias e outro contando uma história sobre mísseis que caem do céu.

Via (The Verge)

2 Respostas para “Centipede e Missile Command, dois clássicos de Atari, vão virar filmes”

  • 17 de maio de 2016 às 21:03 -

    Helder Chaves

  • Bem… na verdade, o universo de ”Centipede” tem até bem mais do que um simples enredo: no primeiro game, se trata de uma história de fantasia medieval (em duas versões) onde um elfo\halfling\gnomo, utilizando de uma varinha mágica estilo ”A Espada era a Lei” ou ”Harry Potter” destruía o avanço de um exército de insectoides  gargantuas, cujas as centopeias eram os ”comandantes” ou chefões.A versão mais conhecida desse enredo, visto de forma mais infantil,elaborado na revista em quadrinhos da franquia (criada pela DC quando a Atari pertencia a Warner também) dizia que na verdade os gnomos heróis do jogo eram amigos desses seres e os mesmos eram pacíficos. Até que um feiticeiro lançou uma magia para controlar todos os seres da floresta e jogá-los contra os heróis, para que os mesmos não pudessem impedi-lo de realizar seu plano maligno.Porém, ”Centipede” teve outras continuações: ”Milipede” e outros. E, nestas outras versões, a invasão de insectoides gargantuas não necessariamente ocorre em um mundo de fantasia medieval. Alguns são ate no futuro e envolve muito tiroteio com armamento moderno. Ou seja, dá pra fazer um filme ou até continuações, envolvendo DOIS tipos de ambientações: no passado, com ar de magia, e no futuro, com ar de ficção científica.”Missile Command” é um bocado mais restrito, mas também pode se dirigir por um viés que poucas pessoas imaginam: Muitas pistas dão a entender que ”Missile” trata de muita trama política, nos bastidores. Porém, os dois lados envolvidos no combate já lutam a tanto tempo que NÃO sabem mais porque brigam, não sabem QUEM é o adversário de verdade e não sabem como parar. Algumas versões dizem que eles estão se defendendo de uma aliança de países inimigos… ou que seria um ataque alien… ou que, pior, seria uma tentativa de dominação das máquinas, que tomaram o controle de todos os sistemas de comunicação e armamento. Tem todo um subtexto que fala do medo de uma guerra envolvendo mísseis nucleares, lutas entre israelenses e palestinos e de como a guerra é uma porcaria onde todos perdem.O problema é que a galera, visivelmente, NÃO se informa a respeito dessas duas franquias e acha que esses games da época da Atari pararam no tempo. Se não tiver trinta horas de animação mastigada, livros, marketing e videos de game play no youtube com uns zé-ruelas catarrentos, o povo NÃO faz nem o favor de saber que tal jogo existe ou não.

    • 17 de maio de 2016 às 21:05 -

      Helder Chaves

    • É difícil postar de um jeito que fique organizado por parágrafos nesse sistema aqui.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *