Conheça o Super Retro Boy, o portátil que não deixa o Game Boy morrer

10 de janeiro de 2017
Autor: Junior Candido

Conheça o Super Retro Boy, o portátil que não deixa o Game Boy morrer

Para todos os que ainda encontram no Game Boy e seus derivados a melhor opção de jogatina portátil, trazemos ótimas notícias, pois seguindo a tendência dos consoles que trazem as possibilidades de curtir os games clássicos com conexões HDMI, entre outras atualizações, agora é a vez do eterno portátil da Nintendo ganhar um projeto nestes moldes.

Trata-se do Super Retro Boy, um console de quatro botões que, embora siga os moldes do Game Boy original, é compatível com cartuchos de todos os sistemas da família: o original monocromático, o Color e o Advance. Feito apenas para ligar e jogar, o console oferece apenas o slot para os cartuchos, controle de brilho e volume, uma saída para fones de ouvido e o botão on-off. Tudo isso com uma bateria que é recarregável (adeus, pilhas de Game Boy!) e garante 10 horas de jogatina.

 

Claro que por se tratar de um sistema feito através de engenharia reversa, sem qualquer apoio da Nintendo, os games poderão se apresentar de maneira levemente diferente do que em seus sistemas originais, assim como já acontece no Retro N5, console que segue o mesmo princípio e, embora aceite cartuchos de Game Boy também, é feito para ser plugado na TV via conexão HDMI. Mesmo assim, a expectativa é a de poder jogar com o conforto das atualizações dos nossos dias Pokémon, Mario, Donkey Kong e tantos outros clássicos com o mesmo “sabor” nostálgico que existia ao curtir os games em 1996.

O Super Retro Boy tem previsão de lançamento para a metade do ano, durante o verão do hemisfério norte, pelo preço de US$80 (aproximadamente R$260).

Uma resposta para “Conheça o Super Retro Boy, o portátil que não deixa o Game Boy morrer”

  • 12 de janeiro de 2017 às 23:04 -

    Gustavo Woltmann

  • O fato de não levar pilhas faz toda a diferença, com carregador é muito melhor porque você não precisa parar de jogar.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *