Conheça o tumblr “O Controle é Meu”, uma mobilização contra o machismo nos games

25 de março de 2015
Autor: Gui Mendes

Conheça o tumblr “O Controle é Meu”, uma mobilização contra o machismo nos games

Era uma vez um grupo de garotas que jogam video game. A maioria joga desde pirralha. E todas estão extremamente cansadas de gente que em um minuto reclama de não conseguir arrumar uma namorada gamer e no minuto seguinte xinga toda garota que joga usando termos de baixo calão e diz que tudo que nós fazemos é pra chamar atenção deles“.

Pode parecer uma descrição simples e direta, mas há muito mais do que isso num genuíno movimento do que a vontade de externalizar certa repressão sofrida pelas mulheres ao longo de muitos anos na indústria dos games.

Para embalar a força e visibilidade que as mulheres estão angariando com o tempo no mundo dos joguinhos eletrônicos, gamers feministas iniciaram o tumblr “O Controle é Meu”. O site já tem pouco mais de um mês de vida, conta com apoio da Carolina Porfirio, desenvolvedora Kuupu e criadora da campanha “Fight Like a Girl”(que já citamos aqui no site) e possui uma perspectiva de crescimento como um bastião para gamers brasileiras que, por ventura, precisem externalizar certas frustrações.

Em protesto contra a objetificação das mulheres e o machismo dos homens no espaço dos videogames, as meninas protestam colocando controles, teclados e consoles em seus decotes, em suas pernas, e até mesmo propõem mastigá-los com brigadeiro se assim elas desejarem… Porque como diz título, os controles são delas, e são mesmo!

Carolina Porfirio autorizou o uso de seu vine neste texto.

Não é de hoje que discutimos sobre como ataques às mulheres parecem ser apenas reflexo do sexismo latente e institucionalizado que permeia a comunidade de games. Atitudes como essa podem ajudar a sanar um dos maiores problemas de se ter um grupo homogêneo calcado numa cultura machista e sem novas perspectivas. Como a própria página comenta de forma humorada:

Se a gente posta foto sensualizando, é porque a gente acha legal. Do mesmo jeito que tem cara que gosta de postar foto na academia, ou outros adoram contar vantagem do número enorme de jogos que eles completaram com todos os achievements. A gente vive em uma era de compartilhar as coisas, e fazer brincadeiras faz parte“.

Conheça o tumblr “O Controle é Meu”, uma mobilização contra o machismo nos games

Obviamente nenhuma ação vem sem reação, diferente da Anita Sarkeesian que sofreu (e ainda sofre) ataques por ser um rosto conhecido, tornando-se um claro alvo à ameaças, elas optaram por tapar os rostos das colaboradoras, mas não por medo, como também explicam no tumblr:

Infelizmente, no mundo geek tem havido uma reação horrenda contra mulheres que se mostram livres. Muito cara por aí parece não aceitar que a gente gosta das coisas que eles gostam e não faz isso só pra agradá-los. Vemos muitos ataques ridículos (e perigosos) contra mulheres que vão abertamente contra essa reação.

Os rostos não estão tampados por vergonha: temos muito orgulho do que fazemos. Eles estão tampados pra ajudar a proteger contra coisas deprimentes como gente descobrindo onde a pessoa mora, número de telefone etc e liberando online pra galera mandar ameaça de estupro ou de morte (em alguns casos tentativa real disso) ou outras infernizações de moleque que parece que tem medo da gente e tenta reagir fazendo a gente ter medo“.

E você o que acha? Fique a vontade para debater o assunto na área de comentários abaixo.

(Via: Geração Gamer)

39 Respostas para “Conheça o tumblr “O Controle é Meu”, uma mobilização contra o machismo nos games”

  • 25 de março de 2015 às 09:35 -

    Bruno Gabriel

  • Sou completamente a favor dessas garotas, afinal o mundo dos games ficaria bem melhor com mais mulheres. 

  • 25 de março de 2015 às 10:37 -

    Carlos Schneider

  • Nego xingando garota q joga e garota fazendo Tumblr enfiando controle na blusa, q coisa hein? Parece uma discussão do pré alfabetização, ou coisa pior. Garotas, se alguém xingam vcs por jogarem simplesmente n levem a sério, a maioria são moleques sub-17 q xingam a mãe de todo mundo, uma ”campanha” retardada dessas n tem sentido nenhum.

    • 25 de março de 2015 às 12:36 -

      Juliana

    • O problema é que não da só pra ignorar não e infelizmente não são poucos e não são só os sub-17, tem muito marmanjo de 30 anos que faz o mesmo ou até pior.. já teve cara me stalkeando e incomodando no whatsapp (quando entrei em grupo de jogo) nego incomodando na psn depois que postei num grupo do jogo minha tag pra achar mais gente pra jogar. Enfim, tem é que discutir bastante esse assunto até mudar alguma coisa

      • 25 de março de 2015 às 13:40 -

        Carlos Schneider

      • Bom ai já passa da babaquice pra perseguição mesmo, q inclusive é crime. Imagino a barra q vc passou ou passa. Tenho irmã e sobrinhas q jogam e no máximo q teve como eu disse, é moleque abusado falando besteira. Concordo q tem q discutir bastante, inclusive incentivar as meninas jogarem mais e n afastá-las, mas na minha opinião essa ”campanha’ ai’ (n as garotas) n passa de uma presepada. 

      • 26 de março de 2015 às 03:21 -

        Babiro

      • Se debater fizesse diferença, as coisas já teriam mudado faz tempo, pois eu já estou “cansado” de ver debates. Não vou entrar no mérito de quem está certo ou errado senão escreverei um texto, apenas direi que “apoio” o movimento, pois sei que existem muitos caras idiotas no mundo e que ter que aguentá-los e simplesmente ignorá-los não deve ser nada fácil, MAS acho que o movimento poderia ser mais criativo “visando” ter uma melhor eficácia; essa ideia, pra mim, não vai fazer nenhum troglodita enxergar o quão idiota ele é, nem vai fazer ninguém mudar de opinião.

  • 25 de março de 2015 às 10:59 -

    leandro leon belmont alves

  • gostei da iniciativa. mas o meu irmão não tem distinção para xingar quando ele joga League of Legends.

    • 25 de março de 2015 às 12:48 -

      Juliana

    • Massa, ele é um babaca então com todo mundo

  • 25 de março de 2015 às 11:03 -

    Kubrick Stare Nun

  • Olha a cara daquela ruiva no vídeo, tá óbvio que ela só quer chamar a atenção.

    • 25 de março de 2015 às 12:42 -

      Juliana

    • Chamar atenção pra um problema sério e que afeta todas mulheres que curtem jogar só se for

      • 25 de março de 2015 às 18:29 -

        Kubrick Stare Nun

      • Fazendo cara de puta e enfiando manetes nos peitos? É assim que se chama atenção pra problemas sérios agora?

  • 25 de março de 2015 às 11:05 -

    Binholouco13

  • Eu acho válido o protesto, porém não desta forma, pois como está sendo feito só acho que piora a situação! na real mesmo o que não falta hoje é “Gamers” poucos são os que se interessam pelos jogos, muitos só querem ter um rótulo para se encaixar numa cena que está em evidencia no momento! Isso só ajuda a descredibilizar e infantilizar uma Cultura tão rica como esta!

    • 25 de março de 2015 às 12:06 -

      Victor

    • Concordo plenamente.

    • 25 de março de 2015 às 12:41 -

      Juliana

    • Por que a medida é errada? sério. 

  • 25 de março de 2015 às 11:56 -

    Felipe Tostes

  • Minha namorada não me atrapalha quando o assunto é game e ainda joga comigo, um achado.

    • 25 de março de 2015 às 12:41 -

      Juliana

    • o que seria “atrapalha” ? não concordar com algo que tu diz?  se for.. parabéns, tu achou um cãozinho

      • 25 de março de 2015 às 13:27 -

        jean

      • Q? 

      • 25 de março de 2015 às 13:42 -

        Carlos Schneider

      • Juliana ai vc tá deturpando a frase do Felipe propositalmente pra causar polêmica, vc sabe q n foi isso q ele quis dizer.

  • 25 de março de 2015 às 12:34 -

    Luana

  • De fato idéia, mas a medida feita só acho meio desnecessária, está realmente insuportável se dizer que é mulher e joga algo, qualquer coisa dos arcades,consoles ou jogos online,, pessoalmente e em eventos não vejo isto por parte dos homens, mas ver nas redes socias ou em locadoras os comentários absurdos impressiona ao ver a imaturidade de alguns, de ver como algo ”incomun demais” ou apenas por zoa, jogos são uma forma de entreterimento. mas essa imaturidade destes jah vem de comportamento e forma de pensar, então vai ser dificil conseguir mudar ideias desta forma de ”protesto” : /

  • 25 de março de 2015 às 13:40 -

    Weverton de Paula

  • Não vejo o menor problema em mulheres curtirem o mundo dos games, assim como animes e mangas, são formas de entretenimento, e porque não dizer, uma arte, e por assim serem, ela é de direito de todos, independente do credo, sexo ou cor, se gosta de jogar, então que jogue. Tem muito camarada ai que muitas vezes faz esse tipo de comentário, porque levou uma surra em algum jogo online e que por fim o seu machismo barato o deixou envergonhado, perante os demais colegas, visto que homens jogam mais que mulheres. Quanto ao protesto em si, eu também acho válido, tem gente protestando por míseros centavos na gasolina e na passagem, protestos de teor fiscal, apenas porque mecheram no “meu bolso”, então o protesto é válido sim, pois sei que muitos destes porcos , são capazes sim de ir até a residência de uma destas garotas e fazer uma merda, por isso o protesto é válido sim, reinvidicando a liberdade de jogar para todos e todas,e enquanto não tiverem isso, elas não irão se calar, ou você marmanjo, iria gostar que te chamassem de nomes humilhantes por que se sente bem ao cozinhar ou ajudar na faxina de uma casa… Vão se terras seus bostinjas metidos a conhecerem as tecnologias atuais e com pensamentoa cretinoa de dois séculos atrás.

  • 25 de março de 2015 às 13:44 -

    Weverton de Paula

  • Protestar por centavos na gasolina e passagem vocês querem, agora não vêem problema nenhum pagar 7  reais no litro da cerveja e nem tão pouco seus 50 reais num red label de bosta né? Agora que protestam em prol de uma causa que é indiretamente ou diretamente ligada até à segurança das mulheres que jogam, ai vem marmanjo achar que ta errado! É cada uma… E se quiser pagar sapo e falar merda fala aqui o 61 84647349

  • 25 de março de 2015 às 14:21 -

    Ana Clara

  • HAhahahaha curti! Achei mega válido! Isso me faz lembrar que certa vez, no conforto da minha sala, meu irmão ficou me filmando enquanto jogava skyrim. E eu estava com meu uniforme de guerra: shorts e regata (havaianas em casa não rola sorry sorry sorry sorry) e falando pra caramba enquanto ele filmava. Tal foi minha surpresa quando meus próprios amigos gamers/nerds vieram me dizer que eu estava tentando chamar a atenção com o vídeo (?!). Parece que somado ao fato que é uma garota que está jogando, oh meu deus, ela está fazendo coisas que uma suposta garota nerd não faria, tipo usar shorts e regata (masoq) ou tentar sensualizar com uma peça de videogame (mas se for no xvideo, pode!) ou qualquer outra ação que não passe pelo filtro de permissão deles. Então eu quero mais é que fiquem amargurando no cantinho escuro do quarto deles ou que chorem na beira da Cantareira (tá chovendo em São Paulo, mas ainda é necessário).  

  • 25 de março de 2015 às 14:37 -

    Bianca

  • Olha, eu não tenho muita paciência pra esse tipo de gente, queria falar umas coisas aqui, mas não posso, então, só peço à vc, princesinha, gamer girl raríssima, que simplesmente IGNORE tais insultos e apenas bloqueie também, assim como eu faço…JAMAIS me importei com babacas mandando mensagens idiotas e babacas falando merda no H7, já tive um imbecil me perseguindo tbm por alguns anos criando várias contas na PSN fakes tentando me importunar e o que eu fiz? Hm? Advinhaaaaaa! IGNOREI! Aí pronto puuufff, a pessoinha sumiu! Legal, né, donzelinhas? Deu pra entender, princesa?

    • 25 de março de 2015 às 15:54 -

      Carlos Schneider

    • Solução simples e eficaz, o mundo n vai mudar pq uma campanha gamer att whore tá enfiando controle no peito. Segue em frente, é muito coitadismo e floquismo de neve.

    • 25 de março de 2015 às 17:31 -

      Maíra

    • “Não é problema pra mim, portanto não é problema”Princesinha, amorzinho, QUERYDA, se você não se importa em ficar aguentando merda quando tá tentando apenas relaxar e se divertir, PARABEMS, quer confete?Agora, se você acha que ignorar e ficar quieta resolve alguma coisa, favor pesquisar como foi que conseguiram pra você o direito de votar (bônus: olha o que se falava na mídia sobre isso na época!), favor pesquisar como proibiram a escravidão, favor pesquisar como estão conseguindo legalizar o casamento gay, etc etc etc.Ignorar não resolve e nunca resolveu porcaria nenhuma, beijos

      • 25 de março de 2015 às 17:59 -

        bianca_velloso

      • mimimi e desde quando Tumblr tem alguma relevância em algum lugar e onde é que doentes mentais virjões vão se tocar e respeitar alguém?? Tipo de gente assim é uma porta que não respeita nem a mãe, quem dirá os outros, tem mais é que se ferrar mesmo, tu fala uma frase com os idiotas e entra por um ouvido e sai pelo outro! Vai continuar dando audiência pra trollzinho otário de internet? aaahhh por favor!!

      • 25 de março de 2015 às 21:11 -

        Ana Clara

      • Concordo com as duas. Um porque eu acho que não dá pra simplesmente ignorar. Deixar um problema desses num canto e sair é pedir pra ele virar um monstro. E eu não sei se eu teria cabeça pra aguentar nego me seguindo dia e noite nas redes sociais ou na vida real. Não era para acontecer desde o princípio. Por outro lado, é necessário ter um pouco de resiliência e malícia. Mandou foto íntima sem vc pedir? Manda a de uma tesoura de volta. Tá de mimimi? Passa o endereço da Cantareira. Perguntou se tu é nerd de verdade? Pede pra ver a carteirinha de Presidente da Associação de Nerds Oprimidos. Ah coitado não sabe se relacionar com mulheres ou com a sociedade no geral? PSICÓLOGO, que aliás não é a minha profissão.

  • 25 de março de 2015 às 14:42 -

    Carina

  • Acho válido ter algum tipo de protesto ou campanha, mas eu não acredito que enfiar controles no decote vão mudar alguma coisa. Ao invés de tapar o rosto e mostrar decotes com controles e teclados, prefiro mostrar o rosto (mostrar que não devem ter motivos pra esconder) como uma maneira simples de lembrar que mulheres jogam e isso é normal. E com teclado e mouse na mão. :)

  • 25 de março de 2015 às 14:58 -

    Luan Barbosa

  • Boa Gui. Matéria bem foda.

    Infelizmente, o machismo no mundo dito “gamer” é muito presente. Imagino que deve ser foda pra qualquer mulher ler em todo canto que só serve pra ser “player 2” ou “healer”.

    Uma das coisas que eu tenho feito ultimamente é reparar nesse incomodo masculino sobre meninas que supostamente só quem aparecer. Tudo isso gerado por uma certa falacia muito bem defendida nos fóruns de games da vida.

    Sabe o mais interessante? No youtube você não acha NENHUMA garota que mostre mais que o rosto e fale meia duzia de palavras durante os seus vídeos. No Twitch é a mesma coisa. Sério, desde que eu comecei a acompanhar esses canais, até hoje nunca vi a tão temida “attwhore gamer com peitos pulando pra fora da camisa que só quer atençãos dus machu”.

    Enfim, toda forma de protesto é válido. Por um mundo melhor.

    • 25 de março de 2015 às 15:10 -

      Bianca

    • Infelizmente eu já vi…é lamentável e a garota tem alguns anos de canal e continua com poucas views… :'(

    • 26 de março de 2015 às 09:00 -

      Gui Mendes

    • Valeu Luan.

      É mais ou menos sobre isso, de poder se mostrar sem ser julgada, atacada ou acusada de attwhore e afins. Muitas pessoas leram só o título da postagem e não entenderam o propósito do tumblr, mas como eu não sou o Jonathan Blow, não sou eu que vou explicar. Sorte que num mar de comentários negativos, algumas pessoas entenderam e apoiaram um ato, até então, não tão conhecido por aqui.

  • 25 de março de 2015 às 20:05 -

    Camila

  • Adorei a iniciativa. Só uma pena ainda ler tantos comentários machistas, pior, comentários machistas de meninas que não percebem a opressão a que se submetem dizendo que “ignoram”. Acorda gente!!!!!!!

    • 26 de março de 2015 às 09:01 -

      Gui Mendes

    • Bem isso.

    • 26 de março de 2015 às 11:36 -

      bianca_velloso

    • Com certeza é uma campanha hiper relevante contra pirralhos trollzinho de internet sustentados pelos pais que não tem o que fazer e não fazem nada pra ninguém e meninas enfiando joysticks entre os peitos pedindo respeito e dizendo frases do tipo infantis como “o controle é meu e eu boto ele onde eu quiser!” Vão conseguir muito respeito agindo dessa forma, hein…atitude “jenial”! E ACORDA VOCÊ! Se ao menos vcs não dessem tanta corda para esse tipo de gentinha e ao menos se dessem ao valor (enfiar controle no peito ou na boca vai adiantar o que? é até um gesto vulgar para uma campanha em que se pede respeito!!), o cenário seria outro! Preconceito contra mulheres tanto no mercado de trabalho (principalmente informática que é o meu caso, mas nunca sofri preconceito) quanto no nosso caso em relação aos games sempre existiu e sempre irá existir! Até hoje não exterminaram isso, no qual vem de pessoas mesquinhas, sem educação e irrelevantes e não é uma campanha ridícula como essa que vai mudar alguma coisa E PIOR, vai é piorar com uma atitude escrota e vulgar como essa, se liga!!

      • 26 de março de 2015 às 13:05 -

        Augusto

      • Moça, você é machista

  • 26 de março de 2015 às 10:38 -

    Caiebes

  •  Caralho tudo é machismo agora ,homem que tem mais de 2 neurônios adora mulher que joga videogame ,adora cosplayers que as meninas fazem ,pra falar a verdade essa história de ficar procurando pelo em ovo já deu .eu sou um cara que trabalha com informática e sempre ouvi que TI tem preconceito contra mulheres, pura balela .tem mil vezes mulheres mais competentes do que os homens em geral .esse negócio de que a minha amiga é mulher fez um video no youtube e tem poucos videos ,vai se fuder ,eu sou homem e se fizer um video te garanto que não terei tantos views ,num é por que vc é homem ,mulher  ou viado que conta e sim a sua competência e vamos parar com esse mimimi que ja deu no saco . obs : só pra citar algumas youtubers mulheres de videogame que são muito competentes no que fazem ou que pelo menos tem vários escritos : Maleena ,Nilce do coisadenerd ,playerbarbie ,dinossaura ,e muitas outras 

  • 26 de março de 2015 às 12:41 -

    Onigumo

  • hmmm…. nao sei acho esse tipo de iniciativa precipitada, quero dizer a maioria dos babacas que tem esse tipo de preconceito sao meninos de escola, uma manifestaçao como essa pode gerar o efeito contrario… Acho que o melhor a se fazer nesses momentos e ignorar, afinal de contas video game nao se trata de quem fala mais ne…. Nao sei, na verdade eu prefiro quase sempre jogar com garotas ( em time digo eu) do que com rapazes, eu acho que elas sao mais prudentes e taticas fora que costumam ter muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito mais trabalho em equipe, sinceramente pra mim isso e choro de noob que so faz score negativo nas lives da vida e que joga jogo single no easy XDDDDDDD….. ( tomara que nao me joguem pedra kkkkk)

    • 26 de março de 2015 às 16:38 -

      bianca_velloso

    • Eu concordo com a iniciativa, mas não desta maneira, que acabará tendo efeito contrário. Eu concordo com vc, nós somos machistas, sabia? Vide comentários acima, mereço kkkkkkk

  • 26 de março de 2015 às 12:45 -

    Joao Victor Faria

  • Recorde de comentarios aqui no site pelo jeito…

  • 26 de março de 2015 às 17:10 -

    Yasmim

  • Muito bom! tanto a campanha quanto o texto. Parabéns =)

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *