Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

1 de dezembro de 2013
Autor: Renan do Prado

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

Conheça agora a lenda de 7869.wad, a macabra modificação de DOOM II!

O clássico DOOM já foi alvo de muitas polêmicas desde que foi lançado, há décadas atrás. Unindo violência extrema a temas demoníacos, a combinação já rendeu muita dor de cabeça aos criadores do game. Porém, um certo WAD do game causou dores inimagináveis durante sua criação. Mas antes de tudo, o que é um WAD?

Quando DOOM estava sendo desenvolvido, John Carmack, fundador da id Software, decidiu adicionar um recurso interessante ao game: os WADs. Após o lançamento de Wolfenstein 3DCarmack notou que muitos fãs do game tentavam criar modificações do famoso FPS, e conseguiam desenvolver coisas muito interessantes, mesmo com a dificuldade de se trabalhar com os arquivos originais do jogo.

Pensando em facilitar o trabalho da inspirada e crescente comunidade de modders, ele desenvolveu o game DOOM usando o que ficou conhecido como WAD, sigla que em inglês significa: Where’s all the Data? (Onde estão todos os dados?). Os WADs eram os conjuntos de arquivos do game que ficavam separados de sua engine e entre outras coisas, continham: dados sobre fases, gráficos, sons, músicas, sprites de personagens e muitas outras coisas.

Os WADs rapidamente tornaram-se sucesso. Muitos modders puderam colocar seus talentos a prova criando os mais variados WADs (como as modificações de DOOM acabaram ficando popularmente conhecidas). Como a criatividade não tem limites, assim também foram as modificações criadas pelos fãs de DOOM, que adicionavam desde fatalities ao game e até mesmo transformavam tudo num game no Super Mario! Porém, assim como mentes criativas são capazes de fazer coisas impressionantes, mentes doentias podem dar vida a insanidades inimagináveis.

Brutal DOOM: WAD que adiciona fatalities ao game

E é aqui que entra Arthur Harrison, um grande fã da série DOOM, que zerou todos os títulos. Apaixonado desde sempre pelo game, ele jogou tudo relacionado a DOOM, mas precisou passar por um período de afastamento forçado – e que durou um bom tempo – longe sua série preferida, por conta de problemas em seu computador.

Para sua felicidade, seu pai lhe deu um novo e potente PC em seu aniversário. Arthur não perdeu tempo, instalou todos os jogos da série. Por um longo tempo a diversão foi garantida. Após terminar todos os games da série, Arthur decidiu ir além, passando a buscar pelos famosos WADs de DOOM. Ele jogou inúmeras modificações de todos os tipos: daquelas com gráficos impressionantes até os piores WADs. Não importava se eram bons ou ruins. Arthur apreciava até mesmo os wads mais “bugados” que existiam, se divertindo com aqueles “noob wads”, como ele próprio os apelidara.

Ele também ia atrás de WADs desconhecidos, entre os quais Arthur dizia ter encontrado trabalhos muito bons! Até que, um dia, em sua busca por novas e diferentes modificações, ele encontrou uma WAD do game DOOM II cujo nome era somente 7869. Apenas isso.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

A primeira coisa que Arthur pensou ao encontrar essa WAD foi que seu criador deveria ser preguiçoso demais para criar um nome para seu mod. Mesmo assim, ele baixou o WAD, curioso para saber se teria encontrado uma boa modificação. Logo quando iniciou o game, ele se arrependeu de o ter baixado. 7869 já iniciava com a imagem de um demônio e um grito muito alto, de doer os ouvidos. Arthur quase pulou de sua cadeira e, após se recompor – e quase dar um soco no monitor – ele clicou em play game”  e iniciou sua jornada no WAD 7869.

O game possuía apenas um nível de dificuldade: “Unforgivable” (Imperdoável). Arthur então iniciou a jogatinha, pronto para qualquer grito ensurdecedor que tocaria para assustá-lo, porém não houve nada, e o jogo de fato iniciou. O WAD 7869 começava na primeira fase do DOOM original, porém com uma grande diferença: Não existiam inimigos, não existiam itens, não existiam armas, e não existiam munições. O “Doomguy“, protagonista do game, está completamente sozinho e possui apenas uma pistola com uma única bala.

Arthur se decepcionou com o WAD, mas decidiu terminar pelo menos a primeira fase para então sair do game. Ao chegar ao final do mapa, porém, ele foi atacado por um Cyberdemon. Instintivamente, ele começou a atirar no monstro, mas como possuía somente uma bala em sua pistola, ela acabou sendo desperdiçada. Sem poder se defender, o Cyberdemon matou o jogador, deixando ele com a opção de recomeçar.

E foi aí que o negócio começou a ficar sério. Ao apertar a tecla Enter para recomeçar o game, coisas bizarras começaram a acontecer.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

O final da primeira fase de 7869, onde o Cyberdemon aparece

A música da primeira fase de DOOM começou a tocar ao contrário, porém muito aguda. Estranhas imagens começaram a aparecer na tela. Arthur não conseguia fechar o game ou mesmo pausá-lo, enquanto era bombardeado por fotos de cachorros mortos e até mesmo de órgãos sexuais masculinos que apareciam na tela.

Perturbado, Arthur não conseguia sair do game, mesmo após várias tentativas. Quando as imagens enfim desapareceram, a música estranha também parou de tocar e ele se viu na segunda fase de DOOM II. Novamente, não havia nenhum monstro em todo o cenário. Desta vez, porém, o jogador estava equipado com uma shotgun com 40 balas.

Ele seguiu pelo pequeno rio que corre a fase até chegar ao lugar onde está a chave vermelha – um caminho que conhecia de cor e salteado. Ao pega-la, ele foi transportado para uma outra sala, onde havia um Doomguy. Na sala, um som baixo podia ser ouvido e o Doomguy atacava o jogador. Havia uma coisa estranha: quando o jogador levava um tiro, o Doomguy também se machucava e o mesmo acontecia quando Arthur o atingia – seu personagem também perdia vida quando acertava o inimigo. Ele deduziu que ambos eram a mesma “pessoa”, sem entender direito o significado daquilo.

Quando os dois enfim morriam, a imagem do game começava a ficar ruim e desaparecer, seguida de uma mensagem apareceu na tela: Então você chegou até aqui?”. A música invertida do primeiro DOOM voltou a tocar, porém desta vez muito alta. Para completar, o som baixo que mal podia ser ouvido na sala onde o Doomguy aparecia, agora podia ser ouvido bem alto. Ainda ssim, era um som difícil de ser definido, que Arthur jamais havia escutado na vida.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

Doomguy, o confronto do jogador com si mesmo

E então, subitamente, o jogo iniciou um nova fase. Arthur se viu em uma grande sala circular, completamente escura. Não havia nada no local, a não ser um botão no centro, que mal podia ser visto em meio a escuridão. Não havia nenhuma forma de sair da sala ou do game, então Arthur decidiu apertar o botão para ver o que acontecia.

Ao apertar o botão, Arthur entrou em choque: a imagem de um homem morto, com a cabeça e a barriga abertas, envolto em muito sangue, apareceu na tela, junto com a mensagem “VOCÊ ESTÁ MORTO”. E então sons muito altos começaram a tocar, sons de vozes distorcidas, músicas invertidas e muitos gritos, gritos horripilantes de dor e sofrimento. A imagem e os sons eram tão perturbadores que Arthur não aguentou vê-las por muito e desligou seu computador à força.

Imediatamente após religar seu computador e se recuperar do choque, Arthur excluiu a horrível WAD, assustado e revoltado ao pensar em quem seria capaz de criar algo assim. Ele foi até o site onde ele baixou o WAD 7869, e enviou um e-mail para a pessoa que o postou, xingado-o com todos os palavrões possíveis pela horrível criação que ele havia acabado de jogar. Arthur estava traumatizado e tentava entender: como alguém teria sido capaz de criar esse tipo de coisa? E ainda disponibilizar para que outras pessoas jogassem?

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

“Então você chegou até aqui?”

Arthur ainda descobriria a origem daquilo tudo, pois, para sua surpresa, ele recebeu uma resposta da pessoa a quem ele havia xingado. Por e-mail, a pessoa que postou a modificação 7869 pediu para Arthur se acalmar, pois ela não era a criadora do WAD. O autor da modificação, segundo essa pessoa, seria um garoto que ela conhecia. Arthur perguntou quem afinal era esse tal garoto e recebeu a resposta: o nome do rapaz que criou a WAD 7869 era Daniel.

Junto com o nome do autor, Arthur ficou sabendo também da história bizarra por trás do 7869Daniel era um garoto muito problemático que causara problemas na pequena cidade onde vivia. Ele já havia sido expulso de seis escolas e, não bastasse isso, chegou ao ponto de agredir fisicamente seus professores. O menino tinha um forte vício por DOOM, um vício realmente incontrolável. Ele já havia criado milhares, incontáveis WADs bizarras e sem sentido algum, além do 7869.

Outra paixão estranha do garoto era tirar fotos e gravar vídeos de coisas totalmente sem sentido, coisas essas que Arthur em breve descobriria o que eram. Intrigado, Arthur quis saber mais sobre a história de Daniel. Ele perguntou o que mais havia acontecido com o menino problemático. A pessoa responsável por postar o WAD 7869 continuou a revelar detalhes da história: com o tempo, o comportamento de Daniel começou a piorar. Dia após dia, o menino tornava-se mais problemático e mais violento. Até o dia fatídico em que ele matou um homem. Horrorizados com o que o próprio filho havia feito, seus pais não tiveram escolha e o internaram em um hospital psiquiátrico.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

A sala escura sem saída, o fim da linha da wad 7869

O hospital, porém, não foi suficiente para conter a loucura do jovem. Lá, Daniel tirou a própria vida se enforcando. E nem isso pôs um fim definitivo à sua insanidade: ele havia criado uma verdadeira coleção de vídeos bizarros e sem sentido, incluindo um vídeo do assassinato que ele próprio cometera, com várias imagens de DOOM aparecendo de forma aleatória. A história de Daniel teve um grande impacto nas vidas não só de seus pais, mas da cidade onde vivera. Diz-se que muitos dos habitantes daquela pequena cidade se mudaram de lá com medo de que Daniel pudesse lhes fazer mal de alguma forma.

O fato de Arthur ser uma pessoa que já havia jogado muitos WADs mas nunca ter ouvido falar desta história surpreendeu a pessoa que postou a modificação. Ela explicou que há um certo tempo, as WADs criadas por Daniel vazaram na comunidade privada de DOOM e logo se espalharam. Além dos WADs, os vídeos também vazaram para o público. O rapaz enviou o vídeo para Daniel, mas o deixou avisado de que as imagens eram muito pesadas e grotescas e que se Arthur as assistisse ele poderia se sentir muito mal – quem sabe até cair em profunda depressão.

O ponto mais assustador de tudo, e que causou grande pavor em Arthur: o vídeo havia sido editado um dia após o suicídio de Daniel.

Contrariando as advertências e os próprios instintos que o alertavam para não fazer isso, Arthur abriu o arquivo de vídeo, para seu eterno arrependimento. O vídeo começava com várias imagens sem sentido passando pela tela, ao som da música tema de DOOM tocando invertida. Este trecho durava cerca de 5 minutos e já foi o suficiente para deixar Arthur se sentindo mal. Ele decidiu para por ali mesmo. Acontece que, para seu espanto, o vídeo não podia ser “desligado”.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

O final de 7869, e a revelação da loucura de Daniel

Não era possível pausar o vídeo. Não era possível adiantá-lo ou voltar para cenas anteriores. Não era possível fechar o vídeo de forma alguma. Muito à contragosto, Arthur teve que se obrigar a assisti-lo até o fim.

Depois de várias cenas estranhas, como a de um homem que batia a cabeça incessantemente contra um livro, que se repetia várias vezes, o vídeo mudava. A cena seguinte mostrava Daniel caminhando em meio ao mato com sua câmera em punho, filmando o trajeto por onde seguia. Até que uma figura estranha, que parecia alguém caído no chão.

Quando Daniel aproximou-se, Arthur pode ver claramente que tratava-se de uma pessoa, um homem caído, implorando por sua vida. Logo em seguida, várias coisas começaram a aparecer no vídeo, imagens difíceis de entender, coisas grotescas e muitas screenshots de DOOM, em meio a uma caótica confusão de imagens, até cessarem em uma tela preta.

Arthur não sabia dizer o que era, mas ele tinha certeza de ter visto algo naquela tela preta. Eram apenas 10 segundos de duração, mas Arthur acreditava ter visto talvez um rosto em meio ao escuro do vídeo. As imagens continuaram, deixando Arthur ainda mais horrorizado. Nas sequências seguintes, o jovem psicopata cometia atos grotescos de mutilação (ele assassina o homem com um facão), tortura e canibalismo.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

Dada a sua fama, vários fãs tentaram recriaram a wad 7869

Outras imagens se seguiram, de cães e animais mortos, misturadas à imagens de demônios e cenas de DOOM.

Em meio ao turbilhão de imagens perturbadoras, a foto de um garoto sorrindo apareceu, possivelmente uma foto de Daniel. Em seguida, a música tema de DOOM começou a tocar muito distorcida e as imagens sem sentido voltaram a aparecer, em uma repetição interminável. Ao som de barulhos muito altos e incompreensíveis, as imagens se repetiam, misturadas a várias outras cenas cruéis e sangrentas. Após um longo tempo, o vídeo finalmente chegou ao fim, com a tela clareando aos poucos até ficar totalmente branca. A foto de Daniel sorrindo apareceu mais uma vez, por apenas um segundo, e enfim terminou.

Arthur, profundamente arrependido, sentia-se muito mal após ter visto o vídeo. Ele sentia uma enorme depressão, tão forte que não conseguia descrever. Era somente repulsa, tristeza, medo, desespero, ou tudo ao mesmo tempo? O vídeo teve um forte impacto negativo em Arthur, que não conseguia esquecer o horror que seus olhos e ouvidos haviam contemplado. Por um mês inteiro ele não conseguiu tirar aquelas imagens de sua cabeça, sendo atormentado por vários pesadelos, durante várias noites.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

Arthur e Daniel possuíam uma característica comum, eram viciados em DOOM

E quando ele estava começando a se recuperar, algo aconteceu para reviver a história. Um amigo de Arthur visitou sua casa, e mexeu em seu computador, encontrando o vídeo. Ele perguntou o que era aquilo, e Arthur, tentando evitar que o vídeo fosse aberto ou que tivesse que falar qualquer coisa sobre o assunto, disse que era um arquivo baixado por engano, que ele não conseguia excluir de seu computador. Não apenas isso, o vídeo havia conseguido, algum tempo depois, estragar seu PC.

Ele achava que seu amigo não acreditaria na história real sobre o vídeo, então deixou o assunto para lá. Porém, seu amigo teve uma péssima ideia: a de enviar o vídeo para todos os seus contatos de e-mail, sem que Arthur soubesse, e assim o fez. Para Arthur, o vídeo já estava quase sendo esquecido, até que ele o recebeu por e-mail de um de seus contatos, finalmente se dando conta do que seu amigo havia feito.

Tema de DOOM distorcido

O tormento voltou a envolver Arthur, toda a sua vizinhança havia assistido ao vídeo, e ele se espalhava rapidamente pela internet. Ele começou a temer que muitas outras pessoas pudessem ver as cenas terríveis e os pensamentos, imagens e os sons tornaram-se claros novamente em sua mente. Os terríveis pesadelos haviam voltado, pesadelos de várias formas, de vários acontecimentos, mas todos muito perturbadores. Arthur passou a acreditar que algo ruim poderia acontecer a ele.

Certo dia, Arthur recebeu uma encomenda pelos correios, uma caixa com um bilhete. Quando ele abriu a caixa, ele quase vomitou, ficando em choque com o que havia dentro da encomenda. Dentro dai caixa havia um cachorro mortoArthur então pegou o bilhete que estava junto do corpo do cachorro, havia apenas uma pequena mensagem escrita:

“Você não devia ter mostrado o vídeo para NINGUÉM. Isso é apenas um pequeno aviso.

Ass. Daniel Murray Tompson.”

Dentre as inúmeras WADs existentes para os games da série DOOM, hoje a mais famosa é justamente a 7869. Fazendo uma busca rápida na internet é possível encontrar essa WAD para ser baixada e jogada. Muitas pessoas criaram versões próprias da WAD 7869, algumas fiéis ao original, outras adicionando alguns elementos extras, porém, não se sabe se a wad original ainda pode ser encontrada, ou mesmo se é uma das várias versões espalhadas pela internet.

Existem muitos videos do WAD 7869 afirmando serem gravações da WAD original criada por Daniel. Não mostraremos nenhum deles devido ao conteúdo pesado e imagens perturbadoras dos vídeos. Se você quiser assistir a uma das recriações da WAD – que aparentemente é muito similar ao original – você pode encontrá-la neste link. Lembre-se, o material pode ser perturbador.

Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II

Sangue, violência, demônios, total falta de sentido e DOOM – a criação abominável de Daniel

O vídeo que Arthur, para sua eterna infelicidade assistiu, hoje tornou-se um mistério: não existem relatos, ou pouquíssimas pessoas afirmam (ou mentem) terem assistido-o. Dado o teor de seu conteúdo, dificilmente o vídeo poderá ser achado por pesquisas normais na internet e, caso seja possível, assisti-lo certamente será um grande arrependimento no futuro.

Se você receber algum e-mail de algum amigo com um arquivo estranho de vídeo, por via das dúvidas, desconfie, a criatividade atinge as pessoas a nossa volta, mas a insanidade machuca a todos.

(Via: Creepypasta Wiki, Doom wikia)

23 Respostas para “Creepypasta Arkade: 7869, o perturbador wad de DOOM II”

  • 1 de dezembro de 2013 às 16:07 -

    Arthur.E

  • Moral da historia? parem de me mandar essas malditas wads do doom!!

    Tudo isso me lembrou quando eu criei as três regras do necrônomicon, que podem ser aplicadas a essa historia, e são: 1- não procure o necrônomicon, 2- se você achar o necrônomicon, não abra ele, 3- se você abrir ele, não leia ele.

    • 2 de dezembro de 2013 às 01:03 -

      Babiro

    • Aff, não existe outro jeito de dar mais tentação à uma pessoa do que falar o que acabou de dizer. A curiosidade das pessoas, em muitos dos casos, consegue ser maior que o medo!!

      • 4 de janeiro de 2014 às 12:16 -

        marcos bom soldado

      • talvez menos se for o ernestão,é o que meu tiu pereira sempre afirma.
        e o sergio rhf (meu primo) me mandou este vídeo por via internet e fiquei com medo de morder os dentes a ponto de cagar na fralda

  • 1 de dezembro de 2013 às 18:14 -

    leandro leon belmont alves

  • é….tenso. nem sei o que dizer. ainda bem que não sou um fã tão obcecado por Doom. prefiro Quake

  • 1 de dezembro de 2013 às 18:54 -

    Diana

  • Deu-me a ideia de baixá-lo no pc do trabalho, mas lembrei que não consigo nem visitar a Arkade lá. xD
    Legal, Renan. Gosto muito de sua creepypasta. (8

  • 1 de dezembro de 2013 às 20:05 -

    Kubrick Stare Nun

  • Minhas bermuda está mijada. De sangue.

  • 1 de dezembro de 2013 às 23:43 -

    Alexandre Xavier da Silva

  • Q loco

  • 1 de dezembro de 2013 às 22:56 -

    Razgriz

  • Só uma dúvida aqui: qual é a periodicidade das creepy pastas do Arkade? venho acompanhando ha varios meses mas sempre fico um pouco chateado com a demora :/ (que é compreensível, dada a densidade das informaçoes e tudo mais)

    • 2 de dezembro de 2013 às 01:07 -

      Babiro

    • Não tem uma periodicidade certa, mas costuma variar entre 15 dias a um mês, mas não é certo demorar apenas isso, a ultima Creppy inclusive foi a quase dois meses atrás!!

  • 2 de dezembro de 2013 às 01:09 -

    Babiro

  • Mais uma ótima Creepypasta Renan, não é uma das minhas preferidas mais ainda assim é muito boa, inclusive só não fiquei apavorado pois esqueci de apagar a luz e só lembrei no final do texto e ainda tem gente acordada aqui em casa, caso contrário, quando fosse ao banheiro teria que voltar correndo de lá kkkkk!!!!!!

  • 2 de dezembro de 2013 às 05:17 -

    Lemke

  • Orra é isso cara! Curti demais a matéria.

  • 2 de dezembro de 2013 às 09:44 -

    Chinalia

  • Sempre Amei jogar Doom .. Mas td tem limite. História triste Renan, quando algumas pessoas não tem uma cabeça boa isso fatalmente pode acontecer, e qualquer coisa desde jogos a filmes .. podem desencadear pertubações.. como essas.

  • 2 de dezembro de 2013 às 12:20 -

    Marck

  • essa é a historia mais bizarra que ja ouvi falar envolvendo games, muito interessante e perturbador ao mesmo tempo, tenho duvidas se iria assistir o vídeo ou não.

  • 2 de dezembro de 2013 às 12:48 -

    Bozeto

  • Coisas de DeepWeb

  • 3 de dezembro de 2013 às 08:10 -

    Renan do Prado

  • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk os detalhes da morte do cara foram omitidos pelo bem de quem tem estômago fraco (Mesmo que seja lendo), mas… se quiserem um pouco mais de detalhes, só falarem comigo kkkkkkkkkkkkkkk

    • 7 de dezembro de 2013 às 11:20 -

      Marck

    • Renan gostaria dos detalhes pode me passar? Achei muito boa a historia e os detalhes fazem toda a diferença.

      • 7 de dezembro de 2013 às 23:28 -

        Renan do Prado

      • Bom, os detalhes são: como dito, a foto do homem morto no game mostrava a cabeça e barriga abertas. O Daniel fez aquilo usando o facão e…. comeu o que havia dentro da cabeça, e comeu o órgão que se esticado pode atingir cerca de 17 metros

      • 10 de dezembro de 2013 às 10:39 -

        Marck

      • Puta merda!, eu suspeitei desde o principio, na real acho que todos os sons de gritos tortura e sei la mais que merda que esse cara fez são reais e gravados por ele para fazer o jogo ficar mais “real” possível, cara bela matéria parabéns!

      • 11 de dezembro de 2013 às 00:24 -

        Renan do Prado

      • Valeu!!!!!

  • 3 de dezembro de 2013 às 10:34 -

    Mosca

  • Primeira vez que escuto uma história de terror nerdd… Adorei… só falta fazer a fogueira e pegar os marshmelowsss… haeiaieh O mais legal é pensar que é baseado numa história real… Mas as partes em que o vídeo não fechava e ele éra obrigado a assistir até o final é bastante forçada a idéia… aheihaekkkkkk será que tem mais dessas histórias por ai????

    • 5 de dezembro de 2013 às 11:43 -

      Luciano

    • Mais do que você imagina.

  • 20 de dezembro de 2014 às 18:32 -

    Lucas Sa

  • De joguei a wad 7869 e verdade
    O cacodemo no inicio os gritos e a dificuldade

  • 17 de março de 2015 às 21:08 -

    gui26

  • Tenso, com certeza na Deep web deve ter todo esse material perturbador…

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *