Jogamos Trajes Fatais na BGS 2016 e conversamos com Onofre Paiva, da Onanim

Os desenvolvedores de um dos jogos brasileiros mais promissores atualmente estavam na BGS 2016, então batemos um papo com Onofre Paiva, game designer, animador e compositor do estúdio cearense Onanim.

Encontramos Trajes Fatais na área indie da BGS 2016, o divertido jogo de luta brasileiro inspirado pelos clássicos da SNK, como The King of Fighters. Além de um estilo cativante e uma animação 2D digna de alguns dos melhores jogos de luta atualmente, Trajes Fatais traz uma jogabilidade simples e extremamente fácil de aprender, utilizando apenas um botão para atacar e o movimento com o direcional para mudar o golpe.

Jogamos duas partidas antes de conversar com Onofre Paiva e logo de cara dá para notar a facilidade na hora de pegar o controle e realizar uma luta repleto de momentos emocionantes, mesmo sendo uma pessoa que nunca havia jogado Trajes Fatais. Mas esta facilidade não quer dizer que o jogo não tem profundidade, implementando mecânicas que aumentam a imprevisibilidade e incentivam o jogador treinar cada vez mais para aperfeiçoar a técnica.

E falamos exatamente sobre isso e mais alguns assuntos com Onofre Paiva, incluindo o processo de desenvolvimento do jogo, futuros planos de lançamento e a possibilidade de Trajes Fatais entrar para o mundo dos e-Sports. Ouça a entrevista completa logo abaixo:

Você pode baixar a versão jogável que estava na BGS 2016 no site oficial.