Melhores Jogos do Ano Arkade 2017: PES 2018

27 de dezembro de 2017
Autor: Paulo Roberto Montanaro

Melhores Jogos do Ano Arkade 2017: PES 2018

Já faz alguns anos que o mercado dos jogos digitais de futebol tem se polarizado entre os famosos Pro Evolution Soccer (ou PES para os mais íntimos), da Konami, e o FIFA, da EA. Se o primeiro reinou absoluto desde que o primeiro International Super Star Soccer surgiu lá na geração 16 bits, sucesso que continuou por mais duas eras, o concorrente acabou aprendendo bastante com a concorrência e começou a fazer frente a partir da sétima geração (Playstation 3, XBox 360, Wii), virando o jogo em termos de aceitação de mercado e de crítica.

Melhores Jogos do Ano Arkade 2017: PES 2018

Essa concorrência, ainda que sempre sadia para o consumidor em termos de aprimoramento e qualidade dos produtos lançados, também criou um círculo vicioso incômodo: a do lançamento anual obrigatório de ambos. Ou seja, a cada ano, os fãs precisam comprar novamente o jogo para continuar disputando as melhores partidas, com os times atualizados e com todas as (muitas vezes pequenas) melhorias técnicas e tecnológicas. A edição 2018 de ambos não foge à regra e a pergunta também anual continua sendo feita: FIFA ou PES? PES ou FIFA?

No que diz respeito ao PES 2018, há uma clara evolução em andamento depois da mudança do motor gráfico na versão anterior do game. Movimentos mais fluidos, animações mais caprichadas, física refinada e visual mais fiel são algumas das melhorias empregadas constantemente. Se justificam uma versão anual é outra história, mas o fato é que a franquia, que andou tropeçando ao tentar se aproximar do concorrente, entendeu sua vocação mais arcade e conseguiu encontrar um bom equilíbrio para justificar sua legião de seguidores.

Melhores Jogos do Ano Arkade 2017: PES 2018

O tal do Real Touch + (que melhora muito o controle e o domínio da bola) é mais perceptível a aficionados e detalhistas. Para dificuldades mais elevadas ou disputas acirradas online, é fundamental entender o sistema e utilizá-lo de forma consciente. Mas para os jogadores de final de semana, peladeiros digitais, isso pouco importa. Ou importa menos que a falta de algumas licenças de times grandes, como o Real Madrid e a Juventus, por exemplo. Mesmo com a Liga dos Campeões licenciada, jogar os amistosos com os escudos e uniformes oficiais faz falta.

No geral, tirando o azar do marketing em cima do Barcelona com o Neymar estampando as capas no mesmo momento em que ele se transferiu na vida real para o PSG, PES 2018 segue caminhando a passos (e dribles) sólidos para voltar a disputar o mercado de igual para igual com o seu eterno concorrente. Funciona bem enquanto diversão de sofá, esteticamente é muito satisfatório, tem a voz do Milton Neves (ainda que tenha problemas na versão brasileira) e representa bem o tal do esporte bretão. Que beleza!

Aproveite e confira nossa análise completa do game!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *