Tributo: Hiroshi Yamauchi, ex-presidente da Nintendo

20 de setembro de 2013
Autor: Daniel Zimmermann

Tributo: Hiroshi Yamauchi, ex-presidente da Nintendo

Presidente da Nintendo por mais de 50 anos, Hiroshi Yamauchi faleceu nesta quinta-feira (19), em Kyoto. Conheça um pouco da história do cara que transformou uma fábrica de cartas de baralho em uma gigante dos videogames.

Hiroshi Yamauchi faleceu nesta quinta-feira (19), aos 85 anos, devido à uma pneumonia. Ele estava internado em um hospital da cidade de Kyoto, no Japão. Yamauchi foi presidente da Nintendo durante nada menos que 53 anos, período no qual ele transformou a antiga fábrica de cartas de baralho da família em um dos maiores impérios da indústria de videogames.

Ele havia deixado o comando da empresa em 2002, quando foi substituído por Satoru Iwata, atual presidente da companhia. Iwata divulgou uma nota em nome da Nintendo lamentando a morte do antecessor:

“O grupo Nintendo levará adiante o espírito do Sr. Yamauchi honrando o senso de valor que ele nos ensinou – que existe mérito em fazer o que é diferente – e, ao mesmo tempo, transformando a Nintendo de acordo com transformações do mundo”

Em tributo ao homem que liderou a empresa, responsável por divertir tantas gerações, preparamos um breve histórico sobre sua vida. As referências vêm dos sites PC Magazine e IGN.

Tributo: Hiroshi Yamauchi, ex-presidente da Nintendo

Hiroshi Yamauchi (1927 – 2013)

Nascido em 1927 em Kyoto, Hiroshi Yamauchi tinha pouco mais de 20 anos quando seu avô, fundador e então presidente da Nintendo, precisou deixar o comando da empresa devido a problemas de saúde. Naquela época, a companhia era conhecida por produzir baralhos hanafuda, cujas cartas eram usadas em jogos populares japoneses.

Abandonado pelo pai aos cinco anos e deixado aos cuidados dos avós pela mãe depois do fracasso do casamento dela, Yamauchi teve tudo menos uma infância feliz. Ninguém acreditaria que, ao assumir a empresa do avô em 1949, o jovem de vinte e poucos anos criaria um enorme legado baseado justamente em produtos que divertiriam e encantariam crianças do mundo inteiro.

Não satisfeito em manter apenas a produção de cartas, assim que tomou as rédeas da Nintendo o então inexperiente Hiroshi decidiu tentar outros tipos negócios, chegando a investir em propostas bastante curiosas, desde refeições instantâneas de arroz até motéis e serviços de táxi. Foi com produtos voltados para crianças, porém, que ele viu a verdadeira chance da empresa crescer.

E foi exatamente o que aconteceu. Por ironia do destino, Yamauchi tinha um faro infalível para investir em coisas que faziam os olhos das crianças brilharem e as carteiras dos pais emagrecerem. Ele começou licenciando personagens da Disney e usando-os em versões infantis de suas cartas. O sucesso foi enorme.

Depois das vendas promissoras do baralho infantil, ele decidiu continuar investindo na ideia. Ele reorganizou a Nintendo e voltou o foco da empresa exclusivamente para essa área. Contratou o “inventor” Gunpei Yokoi (que mais tarde criaria o Game Boy) para desenvolver novos brinquedos. Um deles foi a Ultra Hand, aquela “mão” que se esticava para pegar coisas quando apertávamos suas alavancas. Com vários produtos inovadores e divertidos, a nova estrela da Nintendo começou a brilhar para valer.

Tributo: Hiroshi Yamauchi, ex-presidente da Nintendo

O ponto de entrada no mundo dos videogames veio quando ele viu pela primeira vez o Pong, da Atari. Dotado de ótima visão para os negócios, ele sabia que aquele era o próximo passo na diversão da criançada (e de muitos marmanjos) e rapidamente fechou um acordo para distribuir e comercializar uma versão da “máquina” no Japão.

Não demorou para Yamauchi perceber que a Nintendo poderia lucrar ainda mais criando seus próprios videogames. Ele montou várias equipes de pesquisa e desenvolvimento para criar os consoles e games que marcariam a vida de tanta gente (como o NES e o SNES).

Muito exigente e dono de uma postura rígida implacável, ele fazia essas equipes competirem diretamente entre si para obter os melhores resultados. Diz-se que era capaz de cancelar projetos que já estavam em andamento há meses se encontrasse um mínimo detalhe “errado”.

Ao mesmo tempo em dirigia a Nintendo com mão de ferro, o então presidente também tinha um dom incrível para cultivar talentos e tirar o máximo das pessoas. Contratou um tal de Shigeru Miyamoto, guiou suas tarefas e ajudou no desenvolvimento profissional deste que é um dos maiores designers de jogos que já existiram.

Tributo: Hiroshi Yamauchi, ex-presidente da Nintendo

Durante o desenvolvimento dos primeiros consoles da companhia, incentivou a criação de recursos ousados, fechou contratos arriscados e por fim prosperou, elevando aquela fábrica de cartas japonesa ao status de líder do mercado mundial de games.

Em 2002, ao completar 75 anos, anunciou a saída do cargo que ocupou durante mais de meio século, dando lugar a Satoru Iwata.

Hiroshi Yamauchi era casado com Michiko Inaba com quem tinha três filhos. Por muitos anos após sua saída da cadeira de presidente, ainda mantinha a posição de acionista da Nintendo e continuava influenciando decisivamente nos rumos da empresa.

(Via: IGN, PC Magazine)

8 Respostas para “Tributo: Hiroshi Yamauchi, ex-presidente da Nintendo”

  • 20 de setembro de 2013 às 09:40 -

    Renan do Prado

  • Esse cara era MESMO punho de ferro, por um tempo, ele deixou seu próprio genro na diretoria da Nintendo, mas alguns anos depois ele expulsou o genro do cargo e publicamente declarou que ele não sabia fazer nada direito, jogou o cara no chão mesmo!!!

    Uma grande perda…

  • 20 de setembro de 2013 às 12:31 -

    Leonardo

  • Descanse em paz!
    e obrigado por tudo!

    • 20 de setembro de 2013 às 13:55 -

      leandro(leon belmont) alves

    • digo o mesmo

  • 20 de setembro de 2013 às 12:50 -

    Arthur

  • Um verdadeiro expoente da administração japonesa e responsável pela ascensão da Nintendo que conhecemos hoje, um homem desses se saudá de pé, que deus o tenha.

  • 20 de setembro de 2013 às 14:19 -

    Kubrick Stare Nun

  • “Sopra ele, vai que pega de novo.”

  • 20 de setembro de 2013 às 18:39 -

    Babiro

  • Descanse em paz, e obrigado pro fazer da Nintendo e de nós gamers o que somos hoje!!

  • 23 de setembro de 2013 às 18:09 -

    Nilton Kossman

  • Descanse em paz.

  • 13 de outubro de 2013 às 20:02 -

    bruno

  • nintendo; não entendo nada, mas a visão é tudo, os dons e até os extremos que o ser humano sofre para alcançar uma posição almejada por muitos que somente poucos, pouquissimos conseguem, após atari, nintendo é sinonimo de video game.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *