RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete

21 de agosto de 2016
Autor: Junior Candido

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete

Os Jogos Olímpicos da Era Moderna já existem há mais de cem anos. E nos games, desde os primórdios as disputas olímpicas também fazem parte do nosso universo, com arremessos de peso e corridas dividindo espaço com seres amarelos que saem fugindo de fantasmas ou bigodudos que adoram correr atrás de princesas.

A história dos Jogos Olímpicos nos videogames começou com Microsoft Decathlon, de 1981. Ganhou mais popularidade em 1983, com as chegadas de Track and Field, a série da Konami que durou por muito tempo e contou com bastante evolução, e com Decatlhon, o clássico “arrebenta-controles” que o Atari 2600 ofereceu a seus jogadores.

A popularidade dos games, geralmente simples e feitos para serem jogados entre várias pessoas, chamou a atenção do próprio COI, que desde 1992, nos Jogos de Barcelona, licencia a marca para os games baseados nas disputas, que oferecem algumas competições, com a comunicação visual e elementos específicos de cada jogo. E nos dias de hoje, as Olimpíadas são representadas nos games por Sonic e Mario, que desde Pequim em 2008, visitam as cidades-sede nos consoles da Nintendo, o que inclui as Olimpíadas de Inverno.

E, no meio de tantos jogos, a Sega dos anos 90, aquela do espírito insano, inovador e que era extremamente preocupada em oferecer diversão aos seus jogadores, apresentou Decathlete, a união perfeita entre os esportes olímpicos, as maluquices da Sega desta época e a simplicidade dos gameplays de arcade da empresa.

O ilustre desconhecido da era de ouro dos arcades

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete

A Sega dos anos 90 era quase que dominante nos arcades. Embora a companhia dividisse espaço e barulho com Capcom e SNK, era fato de que seus jogos eram muito mais simples do que as séries de luta dos concorrentes, fazendo assim com que muitas pessoas pudessem jogar seus títulos, mesmo as que não eram muito familiarizadas com os videogames.

Daytona USA, Virtua Strike, Virtua Fighter e tantos outros arcades clássicos eram presença garantida nos pontos de jogos dos shopping centers do país, mas mesmo de uma maneira mais discreta, era possível ver aqui e ali uma máquina de DecAthlete.

Sua proposta era simples: dez esportes no qual o jogador devia alcançar os requisitos mínimos para avançar ao próximo esporte, somando pontos. Mesmo com uma proposta multiplayer muito interessante, o jogo oferecia suporte a apenas dois jogadores simultâneos, mas mesmo assim, a diversão era garantida em disputas como a corrida, por exemplo.

Os esportes eram: 100 metros rasos, 110 metros com barreira, 400 metros, 1500 metros, Salto em Distância, Salto em Altura, Arremesso de Dardos, Arremesso de Disco, Salto com Vara e Arremesso de Peso. Era atingir o mínimo necessário em um esporte para se classificar ao próximo.

Volta Olímpica no Saturn

O Saturn tinha como uma de suas propostas, oferecer o arcade nas casas das pessoas. Se por um lado este objetivo foi atingido com louvor com as conversões dos jogos de luta em 2D, por outro, os jogos 3D em geral sofreram muito com o complexo hardware do console. Mas DecAthlete foi um caso diferenciado, pois era muito mais simples do que seus “irmãos”, o que gerou uma conversão muito agradável.

Os atletas eram todos fictícios, e desenhados em um estilo mais divertido. E o controle também era bem mais simples do que outros jogos do gênero, envolvendo o uso de apenas dois botões em um console que contava com seis botões de ação, além de um L e um R. Nas corridas, basta apertar o botão de correr; nos arremessos, com exceção do disco que também é preciso girar o controle, é botão de força para aumentar o alcance e o de ângulo para arremessar corretamente; nos saltos, o sistema de força+ângulo também aparecem e nos 1500 metros, o controle de stamina também aparece.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete

Como em um jogo de luta, você podia escolher entre oito atletas:

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Rick Blade: O personagem acessível a todos, é o mais equilibrado em todos os esportes. Foi baseado no atleta Carl Lewis.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Karl Vein: o alemão “típico” é bom nas provas de salto.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Robin Banks: O atleta britânico tem panca de veterano e é ótimo para provas que exigem força.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Aleksei Rigel: A Guerra Fria já havia terminado em 1995, mas o elemento russo do jogo tem a mesma competência do atleta dos Estados Unidos, representando a potência que as duas nações são nestes esportes.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Joe Kudou: Bem jovem, obviamente é ótimo para provas de velocidade.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Femi Kadiena: A jamaicana já fazia bonito nas provas de atletismo antes do Bolt, porém ao invés de ser uma velocista, a atleta é especialista nos saltos.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Ellen Reggiani: A francesa, que de acordo com a sinopse do jogo também é modelo, conta com boa resistência, fazendo dela a escolha ideal para provas mais longas, como os 1500 metros.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Li Huang: Com apenas 15 anos de idade, teríamos aqui uma excelente ginasta. Mas como esta modalidade não está no game, então ela parte para a velocidade mesmo.

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete Mankichi Kazami: O segundo atleta japonês é secreto, disponível apenas na versão japonesa para Saturn do game. Baseado no mangá Decatlhon, o personagem funciona como uma espécie de “Oliver Tsubasa Olímpico”, já que conta a sua história rumo a sua primeira disputa olímpica pelo Japão.

Vamos às dicas olímpicas

Como todo bom jogo da época, dicas e mais dicas apareciam nas revistas da época, e ofereciam muitos recursos legais para curtir o game. Como estamos falando de um jogo da Sega dos anos 90, então se prepare para algumas bizarrices:

  • Jogue com Mankichi Kazami: O atleta secreto aparece após uma jogada com mais de 8000 pontos. Aí é só apertar X na tela de seleção e o personagem fica disponível.
  • 100 metros “amarelinha” rasos: quando o locutor disser “curse X”, faça cima, esquerda, baixo, direita e X. O seu atleta irá “correr” pulando amarelinha.
  • 100 metros “rolando” rasos: de novo nos 100 rasos, ao ouvir “curse X”, faça: cima, esquerda, baixo, direita, Y, cima, esquerda, baixo, direita, X. Você irá competir a prova rolando.

O legado olímpico

RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete

Os jogos olímpicos sempre foram uma faca de dois gumes. Ao mesmo tempo em que eram simples e acessíveis, também eram repetitivos e sem “vida”, com atletas genéricos sem nenhuma expressão. Mas DecAthlete trouxe em boa medida diversão e qualidade em seus esportes. As limitações da época permitiram apenas 10 esportes, mas seria legal vermos natação, tiro, BMX e tantos outros esportes.

Mas este conhecimento gerou know-how para a Sega, para fazer anos mais tarde a união mais inusitada do mundo dos games: colocar as turmas de Mario e Sonic para disputarem medalhas em diversas competições. Se por um lado, a seriedade dos estádios e ginásios sai de lado, por outro a diversão é imensa, pois temos várias modalidades legais com personagens extremamente carismáticos.

Uma resposta para “RetroArkade: As Olimpíadas dos games são mais legais em DecAthlete”

  • 22 de agosto de 2016 às 04:28 -

    leandro leon belmont alves

  • muito bacana esse texto!! deu até vontade de ter um saturn para testar o jogo. parabéns ao autor do post

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *