RetroArkade: Jogamos as três fases do fã-remaster de Sonic 2 para o Master System

11 de dezembro de 2016
Autor: Junior Candido

RetroArkade: Jogamos as três fases do fã-remaster de Sonic 2 para o Master System

Sonic foi um sucesso absurdo no Mega Drive e isso você já sabe. E também sabe que as versões do Master System, especialmente aqui no Brasil, também foram muito bem recebidas e são jogadas até hoje. Já falamos dos games em outra oportunidade, e hoje o Sonic 2 retorna para a RetroArkade, pois um grupo de fãs decidiu fazer um remaster da segunda aventura do azulão para o 8-bits.

O trabalho é fruto do grupo SHC2016 e, embora tenha Remaster no nome, não se trata do game original refeito e sim, três cenários totalmente novos que são baseados na engine do game. As novas áreas tem três atos e mostram a competência da equipe, que conseguiu reproduzir a mesma essência do clássico game: Seaside Hill Zone, Neon Streak Zone e Dream Gate Zone. Vale lembrar que, por se tratar de um arquivo .sms, pode ser possível jogá-lo em um Everdrive, colocando a ROM dentro do cartucho especial. Não fizemos testes para confirmar isso, mas tudo indica que pode ser possível sim jogar o game direto no Master System.

Jogamos as três zonas do jogo e, embora encontramos alguns bugs e uns probleminhas aqui e ali, o conjunto no total é bem interessante, veja só:

Ao apertar o start, o jogo nos leva para uma seleção de fases, com as três zonas e seus três níveis. Ao terminar uma zona, derrotando o chefe, voltamos para a tela inicial para escolher as outras fases. Como o projeto ainda não está finalizado, a intenção dos desenvolvedores é que todos possam conhecer as fases, do jeito e no ritmo que quiserem.

A Seaside Hill é uma Emerald Hill Zone, mas sem toda a cor que o game de Mega Drive tem. Com muitas plataformas e caminhos para explorar, se melhor lapidada oferecerá muito do Sonic 2 de Mega para os jogadores. Um detalhe bacana está no passar do dia, já que no ato 1, o céu está azul, enquanto no ato 2 já percebemos um dia se acabando para encararmos o chefe, que como todos os outros, você que já jogou Sonic 2, já viu em outras ocasiões.

A Neon Streak parece muito aquelas fases do Sonic CD, com tantos elementos na tela que não é difícil você se confundir, caindo em armadilhas involuntárias. E por fim, temos a Dream Gate, que é uma mistura entre Spring Yard Zone e a Sky High Zone, a fase da asa-delta do game de Master, que inclusive tem uma fase (a 2) totalmente copiada do original.

A dificuldade do jogo é baixa, bem no nível do game que o inspirou, tendo como único problema o design do jogo, que cria situações bizarras, como o fato de o Sonic cair em um salto errado e, ao invés de perder uma vida, cair em espinhos, permitindo que, caso tenha uma argola, fique “infinitamente” sendo atingido e recuperando a argola, mas sem chance de sair dali. Que morte horrível.

Os sons são os mesmos do game original, então sem muitas novidades aqui, mas o visual foi bem trabalhado, aliás… tão bem trabalhado que ás vezes até confundem o jogador. O Master não tem as capacidades que a equipe acha que tem, então ao encher o game de detalhes, acabamos confundindo com certa frequência elementos do cenário, mas nada que atrapalhe de maneira irritante.

Mas também podemos observar neste projeto como o Master System foi de fato levado ao seu limite. Os esforços da Tec Toy na época, o que inclui a histórica versão de Street Fighter 2, somados a boas adaptações de games de Game Gear deu ao 8-bit da Sega uma chance que outros consoles não tiveram: de conhecer o seu real limite. Talvez por isso que não nos surpreendemos tanto ao ver o visual deste projeto, nem o seu gameplay. Mas isso não é algo ruim, é sinal apenas de que o Master cumpriu o seu papel de ir até o seu limite, oferecendo diversão além de sua vida oficial.

E se quiser baixar o jogo para curtir este game também, basta visitar o site do projeto.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *