Com 13 anos de comunidade no Brasil, Xbox acena para cross entre plataformas e reforça campanhas de engajamento

1 de dezembro de 2019
Autor: Gabriel Bonafé
Com 13 anos de comunidade no Brasil, Xbox acena para cross entre plataformas e reforça campanhas de engajamento

A Microsoft completa hoje 13 anos de comunidade Xbox no Brasil. A data coincide com o lançamento oficial do segundo console da empresa (Xbox 360) no país, em 01 de dezembro de 2006. Ou seja, esse momento representa o “marco zero” do boom de jogadores brasileiros na rede online da empresa, a Xbox Live.

Desde então, a Microsoft providenciou diversos recursos e atualizações para atrair e acomodar a comunidade no Brasil. A principal delas foi o lançamento do servidor brasileiro para a Xbox Live, em 2010. A implantação ainda garantiu migração de conta para quem já era usuário da rede em outros países, preservando perfis, conquistas, MS Points e tempo de assinatura Gold.

Sempre ansiosa por mais novidades, a comunidade Xbox no Brasil já especula projetos audaciosos, como um possível relacionamento entre Microsoft e Nintendo. Pistas para esta hipótese são a chegada Cuphead para o Switch, título até então exclusivo para Xbox One e PC, e o anúncio da dupla Banjo e Kazooie no Super Smash Bros. Ultimate, jogo de luta da Nintendo — os personagens são da Rare, que pertence à Microsoft e, portanto, não poderiam estar em outras plataformas.

A Microsoft não oficializou nada em relação a parcerias ou mesmo planos, mas faz um aceno para iniciativas deste tipo. “Defendemos muito o cross entre plataformas e fazemos isso há alguns anos entre Xbox e PC. Ficamos muito felizes em ver outras empresas do mundo de games trabalhando nisso”, conta Bruno Motta, gerente do Xbox no Brasil.

Com 13 anos de comunidade no Brasil, Xbox acena para cross entre plataformas e reforça campanhas de engajamento
Bruno Motta, gerente do Xbox no Brasil (créditos: Thiago Albino).

Fato é que o cross-platform é um conceito que permeia não só a indústria dos games, mas diversos outros segmentos de entretenimento, como filmes, músicas etc. Isso porque, com ele, as marcas ficam mais próximas do novo comportamento do consumidor, que quer encontrar seu conteúdo onde quiser. E a Microsoft já mostra estar atenta à tendência e sinaliza que pode trilhar por neste caminho.

Planos sob sigilo

Em entrevista com o gerente do Xbox no Brasil, fica claro que a Microsoft segue uma cartilha de reforçar sua reputação de valores junto à Comunidade Xbox. Faz isso ao expor, por exemplo, que tem o console mais forte do momento em poder processamento, performance e gráficos (Xbox One X) e um dos line-ups de títulos mais diversos da história.

No entanto, em relação aonde quer chegar com todas suas ações para a Comunidade Xbox, a companhia ainda prefere manter os planos sob sigilo, tanto pela comunicação que faz no Brasil quanto no mundo.

A gente anunciou muita coisa na E3, e o Phil Spencer [chefe global da divisão Xbox da Microsoft e da Microsoft Studios] ainda fez um suspense de que a gente não anunciou tudo que estamos trabalhando”, cita Motta.

Engajando a comunidade

De acordo com Motta, a Live registra mais de 60 milhões de usuários conectados todos os meses no mundo inteiro. Embora não haja dados segmentados de contas brasileiras, o público daqui está presente desde os primórdios da rede. Isso foi apontado na edição de abril de 2003 da extinta revista EGM Brasil, quando a Microsoft mapeava o Brasil como o sétimo país com maior número de cadastros no site do Xbox, além das mais de centenas de contas ativas de tupiniquins na Live, pagando mensalidades em dólar.

Isso prova o serviço bem-sucedido que a Microsoft se propôs a prestar quando lançou a Live, cuja boa aderência se deu até mesmo para um público que não tinha o primeiro console da marca em seu país. Para manter o engajamento desta comunidade na rede, todas as atualizações aplicadas foram essenciais, desde personalizações para a dashboard até sistemas para organização de campeonatos por meio do Arena.

Com 13 anos de comunidade no Brasil, Xbox acena para cross entre plataformas e reforça campanhas de engajamento
Área de exposição do Xbox na Brasil Game Show de 2019 (créditos: divulgação)

“A gente é apaixonado por comunidade. Está no DNA da Microsoft em todo o mundo, assim como no Brasil” afirma Motta, citando como exemplo a produção de conteúdo em português no canal proprietário (Xbox Space) e a Academia Criadores de Xbox, que serve para empoderar a comunidade com informações e promover ações que aproximam público e marca.

Entre outros recursos da Live, destacam-se ainda os serviços de assinatura Xbox Game Pass, agora disponível para PC, e a integração de jogos do console com o desktop (Xbox Play Anywhere).

Atenção ao Brasil

Desde que trouxe o Xbox 360 ao Brasil, a Microsoft deixou claro que não mediria esforços para disponibilizar ao público jogos com legendas em português e até mesmo dublados. Entre os exemplos, é possível citar Viva Piñata, Gears of War e Ninety-Nine Nights (N3), todos lançados ainda em 2006.

Iniciativas como essa não somente aumentam o engajamento da Comunidade Xbox no Brasil, como também estimulam outros players do mercado a providenciar recursos dedicados ao público brasileiro. A longo prazo, essa concorrência e prestação de serviços exclusivos também ajudou a construir uma exposição positiva do Brasil como mercado de potencial consumo para jogos.

De acordo com o Brazil Digital Report, relatório da McKinsey divulgado este ano, o país é o terceiro maior mercado de games do mundo, com 60 milhões de jogadores, 375 estúdios de desenvolvimento de jogos e uma receita anual de US$ 1,3 bilhão (cerca de R$ 5,3 bilhões). Como já divulgou a intenção de lançar seu próximo console no Brasil (Project Scarlett) na mesma data global, a Microsoft pode se inserir em mais uma tendência da indústria.

Em paralelo, a Microsoft ainda promove campanhas de impacto social para bonificar sua fã base e realizar ações que contribuem para o mundo real. A mais recente delas foi a Gamer Blood, lançada para arrecadar alimentos e trazer pessoas à Fan Fest da marca na BGS (Brasil Game Show) de 2019.

“Tivemos mais de 1,5 mil doações, que resultaram em oito toneladas de alimentos que foram doados para comunidades carentes no Nordeste”, conta o gerente do Xbox no Brasil. “Isso mostra o poder e a paixão da comunidade Microsoft no Brasil e de como a gente gosta de engajar com essa comunidade”, finaliza.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *