A alegria de voltar para 2009 e revisitar o ótimo Call of Duty: Modern Warfare 2 remasterizado

9 de abril de 2020
Autor: Junior Candido
A alegria de voltar para 2009 e revisitar o ótimo Call of Duty: Modern Warfare 2 remasterizado

Em 2007, o mundo dos games viveu mais uma de suas grandes revoluções. Após Super Mario Bros., Street Fighter 2, Mortal Kombat, e Final Fantasy VII, só para citar alguns exemplos, chegou a vez de Modern Warfare. O quarto Call of Duty, que deixava de lado o cenário de Segunda Guerra para assumir uma história fictícia de guerra moderna, gerou um grande fenômeno em vendas, e interesse.

Assim, dois anos dois, chegou a hora de evoluir a proposta. Na minha opinião, acredito em uma “regra” comum no mundo dos games: a de que o “jogo 2”, tirando algumas exceções, são as que, se não são as melhores da franquia, são, no mínimo, o título que consolida uma série. Aconteceu com Crash Bandicoot, com Tomb Raider, com Uncharted, com Halo, e também com Modern Warfare.

Apesar de ser o “Call of Duty 6”, se levarmos em consideração a ordem numérica da série (World at War saiu em 2008, entre MW e MW2), o game é uma sequência direta do game de 2007. Assim, ampliava-se não só o enredo, mas como as possibilidades de gameplay. Resultado: em dois meses de vida, vendeu US$ 1 bilhão em cópias. Um fenômeno absoluto.

A alegria de voltar para 2009 e revisitar o ótimo Call of Duty: Modern Warfare 2 remasterizado

E, mais de dez anos depois, Modern Warfare 2 chega, de surpresa, com uma versão remasterizada para o Playstation 4. Donos de Xbox One e PC também poderão também curtir o game no final de abril. Basicamente, é o mesmo jogo, com as mesmas polêmicas, o mesmo gameplay de qualidade, apenas com visual mais apurado, gameplay levemente melhorado, e a ausência de multiplayer, algo que todos que curtem um bom gameplay online irão sentir muito.

O game, em si, é exatamente a mesma experiência de 2009: acompanhar soldados espalhados pelo mundo, em missões específicas. Temos a Task Force 141 do Cap. Price, um soldado que tem que defender os EUA de uma invasão russa, e um outro agente, que participa da que pode ser, sem dúvidas, uma das missões mais polêmicas de todos os tempos: a No Russian.

Call of Duty, hoje em dia, é uma série conhecida e jogada mais pelas suas possibilidades online. Mas, nos dias de Modern Warfare 2, havia um investimento real na campanha e no enredo. Sua história, apesar de batida, com os “soldados dos EUA que salvam o mundo da ameaça do outro lado do mundo”, tem suas reviravoltas, seus momentos de clímax, e suas situações complexas. O inimigo da vez, Vladimir Makarov, quer e vai fazer o que Zakhaev não conseguiu no game anterior: estourar a Terceira Guerra Mundial.

A alegria de voltar para 2009 e revisitar o ótimo Call of Duty: Modern Warfare 2 remasterizado

Makarov não mede esforços para isso, causando, inclusive, o polêmico atentado ao aeroporto de Moscou, que serviu como estopim para os russos acreditarem que aquilo tinha sido obra dos Estados Unidos, atravessando o mundo para atacar a América. O jogador, na pele de um agente da CIA, encara a missão, tendo que participar da carnificina (mas é possível passar por esta parte sem dar um único tiro). Mas, dá pra pular essa missão, respondendo “se você se sente incomodado com algumas questões que o game aborda”. É aí que entra o lado bom deste remaster.

Viver tudo isso de novo, para quem jogou Modern Warfare 2 em 2009, é sensacional. Viver um tiroteio no Afeganistão, escalar montanhas geladas, defender os Estados Unidos, incluindo uma Washington devastada, visitar as favelas do Rio de Janeiro e invadir uma Gulag russa, de novo, é uma sensação incrível. Não só pelo enredo, mas pelo gameplay. Modern Warfare 2 tem, e na nova versão continua com um gameplay excelente, que oferece variedade pelas missões. Seja no meio da guerra pura, ou agindo em missões cirúrgicas, o game sempre te oferece a possibilidade de se aproveitar as missões de maneiras bem diferentes umas das outras.

E, tudo isso, com um visual bem melhorado. Modern Warfare 2, por si só, envelheceu bem. Mas, com um visual melhorado, o game fica ainda mais atraente, para os donos de consoles atuais, que curtiram o game no passado. Toda a excelente campanha seria a última com as mentes criativas de Jason West e Vince Zampella, que sairiam da série, em 2010, para criarem juntos a Respawn, o que deixa o game ainda mais bacana de se jogar. Há, apenas, o lamento, especialmente para quem gosta de jogar multiplayer, da falta deste modo.

Dito isto, Modern Warfare 2 remasterizado é uma ótima alternativa para quem gosta do jogo original, e não tem como jogá-lo hoje. No Xbox One e PC, por exemplo, que receberão o game no final deste mês, é possível jogar o game original de 2009. Mas, para quem quiser uma experiência melhorada, o remaster ainda se mostra simpático. Está tudo lá, incluindo o clássico museu do game, e o excelente trabalho de áudio. Foi uma ótima viagem no tempo, relembrando momentos especiais de uma franquia que somou de maneira tão relevante no mundo do videogame.

Call of Duty: Modern Warfare 2 Remastered, “a campanha” já está disponível para Playstation 4, e chegará em 30 de abril para Xbox One e PC.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *