Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

18 de abril de 2020
Autor: Rodrigo Pscheidt
Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

Ontem, o Nintendo Switch e a Steam receberam um puzzle games cheio de significado: A Fold Apart “gamifica” a dificuldade de se manter um relacionamento a distância, e faz isso com muita delicadeza.

A Fold Apart nos apresenta a um jovem casal que passa por uma provação: um deles é arquiteto, e recebeu uma grande oportunidade de trabalho em outra cidade.

Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

Os dois se separam, prometendo que irão fazer o possível para manter um relacionamento sadio a distância. Mas quem disse que isso é fácil? Solidão, medos e incertezas atormentam ambas as partes, e eles vão viver uma montanha-russa de emoções enquanto tentam permanecer juntos, ainda que separados.

O game captura muito bem a ideia de como o celular e aplicativos como o WhastApp facilitam a comunicação e aproximam as pessoas. O casal está o tempo todo trocando mensagens e conversando sobre coisas do dia a dia, e o jogador pode até escolher algumas respostas, para dar um tom mais romântico ou mais divertido às conversas.

Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

Porém, apesar de todo o romantismo e cumplicidade, inevitavelmente algumas coisas são ditas, e as paranoias começam. As vezes são frases bobas, que plantam a sementinha da dúvida e colocam o psicológico dos personagens em xeque.

Puzzles de papel

Aí entram os puzzles, que representam os dilemas e incertezas do casal enquanto estão longe um do outro. Ao resolvermos os puzzles, estamos, metaforicamente, limpando suas mentes destes problemas, e ajudando-os a encarar o relacionamento a distância de forma mais otimista.

Ainda que sejam mecanicamente simples, os puzzles do game são bem engenhosos: em tradução livre, A Fold Apart seria algo como A uma Dobra de Distância, e isso faz total sentido com a mecânica de “dobrar o cenário” que o jogo nos apresenta.

Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

Funciona assim: boa parte das telas do jogo são como se fossem folhas de papel. Devemos dobrá-las e virá-las para liberar o caminho dos personagens, seja criando rotas ou evitando obstáculos. Tearway já trouxe situações parecidas, mas lá o foco era mais na exploração, não nos puzzles.

Vou deixar um vídeo abaixo para ilustrar melhor como funciona:

Embora a mecânica em si seja bem simples, é preciso ter uma percepção espacial bem aguçada para conseguir resolver alguns puzzles. Felizmente, o jogo não quer deixar ninguém travado, e conta com um recurso de ajuda que vai resolvendo o puzzle em etapas para você. Se quiser, você pode deixar o jogo resolver o puzzle sozinho, e prosseguir direto da resolução. Obviamente, o ideal é que você simplesmente entenda como começar a resolvê-lo, ou tente replicar o processo por sua conta.

Embora seja uma mecânica criativa, ela acaba se mostrando um pouco cansativa depois de um tempo. Não que o jogo seja particularmente longo, mas o fato dele ficar sempre na mesma coisa acabando tornando a experiência um pouco enfadonha depois de um tempo.

Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

Esse é um puzzle game que nos motiva a continuar mais pela história do que pelos puzzles. Nesse ponto, não há do reclamar: a narrativa do casal é linda, e trata os dramas da vida conjugal a distância com muita sensibilidade.

E sabe o que é mais bacana? Ela é inspirada na vida do programador, Mark, e de sua esposa, Robin. Aqui tem um vídeo bem legal (em inglês) que explica como a história deles deu origem ao game. :)

Audiovisual

Ajuda bastante no carisma o fato de A Fold Apart ser um jogo extremamente fofinho. Os personagens, caricatos e expressivos, lembram um pouco o que vemos em animações da Pixar, como Up e Divertidamente.

Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

A trilha sonora também chega com tudo para tocar o coração do jogador. Emotiva e envolvente, ela dita o tom do jogo, e combina perfeitamente com a temática, indo do melancólico ao otimista com muita propriedade.

Vale ressaltar que o jogo chega totalmente legendado para o nosso idioma, e houve um cuidado todo especial na localização para deixar as trocas de mensagens verossímeis. São apenas personagens, mas eles se comunicam como fossem realmente pessoas conversando.

Conclusão

A Fold Apart trata um tema da vida real com muito respeito e delicadeza. Eu nunca passei por um relacionamento a distância — só situações pontuais, que duraram algumas poucas semanas –, mas imagino o quanto isso deve ser difícil. E o jogo transmite essa dificuldade, ainda que esteja sempre disposto a ver as coisas por uma perspectiva otimista.

Análise Arkade: A Fold Apart, um puzzle game sobre relacionamentos a distância

Apesar de criativos, os puzzles me cansaram um pouco, mas quando eu ficava empacado, simplesmente usava o recurso de ajuda para poder prosseguir e continuar acompanhando a história. Ela, a história, é a real estrela do jogo, e sem dúvida ela vai te emocionar.

A Fold Apart foi lançado ontem (17/04), com versões para Nintendo Switch e PC. Futuramente, ele também deve chegar ao PS4 e Xbox One.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *