Análise Arkade: Dead Cells segue incrível em sua versão para consoles

6 de agosto de 2018
Autor: Junior Candido

Análise Arkade: Dead Cells segue incrível em sua versão para consoles

Ano passado, tive a oportunidade de conferir Dead Cells num Early Access para PC. O game, elogiado no ano passado, traz um gameplay rápido e com uma proposta única, que oferece cenários que mudam cada vez que você os visita, e traz um sistema de upgrades bem interessante, que não faz a morte no game e o começar tudo de novo, algo totalmente negativo.

Agora, o game está chegando aos consoles. Com versões para Playstation 4, Xbox One e Nintendo Switch, o game segue sua mistura de roguelike com metroidvania, pude jogar por algumas semanas, e conferir como está ficando o game, no que diz respeito as suas novas versões para os consoles. E, os proprietários dos videogames listados acima terão motivos de sobra para sorrir.

Para quem não conhece direito Dead Cells, trata-se de um jogo que te dá controle sobre um espectro que, imortal, pode reviver sempre, cada vez que é destroçado em sua aventura. Buscando respostas em um mundo que contém calabouços, muralhas, entre outros cenários medievais, você vai explorando e subindo de nível, conforme encontra ou compra itens na jornada. Há, também, entre os cenários, um local de refrigério, no qual é possível recuperar sua energia, comprar novos itens, e adquirir mutações, que podem aumentar sua barra de vida, ou deixá-lo mais agressivo.

O diferencial é que, apesar de ter elementos roguelike, morrer por aqui pode ser um bom negócio. Há alguns upgrades essenciais que são permanentes, além de itens que te apoiam no fracasso, como um que lhe garante sempre até 3.000 em dinheiro sempre que começar uma nova fase. Assim, você pode ir dominando os cenários, curtos e procedurais, enquanto vai, aos poucos fortalecendo o seu personagem, para ir de encontro para os finalmentes do game. Este sistema de evolução é bem criativo, para o gênero, e traz um fator replay dos mais interessantes.

O visual, que já impressionava desde o ano passado, quando foi lançado em desenvolvimento, segue bonito nos consoles. O visual pixelizado segue impressionando, as animações são bem estilosas, e a aura 16/32-bit está bem firme com um trabalho competente com personagens e cenários. No princípio, tudo aparenta ser repetitivo, afinal, você vai morrer e voltar para o início nos primeiros cenários, mas, conforme vai se avançando, é possível ver inimigos criativos e bonitos cenários.

Tudo isso no prazer de se jogar no sofá. A versão para consoles traz ainda mais versatilidade para o jogo, e traz para um novo público o prazer de “morrer” e querer fazer tudo de novo. Donos de Nintendo Switch terão ainda mais motivos para curtir o game, aproveitando a mobilidade do console, e a chance de explorar os cenários do game na espera do dentista, ou no meio de uma aula vaga chata. Dead Cells é um jogo incrível, um metroidvania com pitadas de roguelike que oferecem desafio, mas ao mesmo tempo é simpático e acessível para os aventureiros de primeira viagem, e o jogo só tem a ganhar trazendo seu conteúdo para um universo maior de jogadores.

Dead Cells já está disponível para PC (compre com nossos parceiros da Nuuvem), e chega amanhã para Playstation 4, Xbox One, e Nintendo Switch.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *