Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

23 de outubro de 2018
Autor: Bruna

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

Com o Halloween se aproximando, chega também uma nova leva de games que são lançados especialmente para a data e Home Sweet Home é um deles. O game chega aos consoles PS4 e Xbox One a tempo de invadir a sua casa e também suas noites de sono antes do 31 de outubro, confira nossa análise!

Mistério e Jumpscares

Em Home Sweet Home você controla Tim, um marido desesperado para encontrar sua esposa que misteriosamente começa a acordar em sua casa ou mesmo em outros lugares sem saber como foi parar lá. Tudo parece um pesadelo misturado com realidade, e abrir uma porta pode levar o personagem para  um lugar completamente diferente de onde estava antes.

Enquanto procura por sua mulher, Tim deve também se preocupar em sobreviver: há uma criatura maligna patrulhando este mundo de pesadelo, e sem armas ou possibilidades de se defender, Tim tem que se esconder e usar objetos do ambiente para se livrar do perigo.

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

O jogo possui uma atmosfera de terror bem forte, com cenas que provocam os famosos jumpscares, sejam eles através do terrível som que a entidade maligna faz quando está por perto ou por objetos que se mexem sozinhos.

Através de documentos espalhados em lugares estratégicos no cenário, você saberá mais sobre o contexto da história e no fim vai entender melhor o que está acontecendo.

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

Assim como a grande maioria dos filmes de terror, no final de Home Sweet Home você vai perceber que o fim é só o começo, e que haverá um capítulo 2 contando o que acontece a seguir.

Influências na gameplay

Baseado em mitos Tailandeses e também com personagens do país, Home Sweet Home pega influências da demo jogável de Silent Hills (P.T.) ao apresentar algumas partes onde você está em um terrível cenário fechado que vai se modificando conforme você explora.

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

A exploração é muito importante nesse momento, você deve interagir com o ambiente para progredir e para isso você inevitavelmente terá que vasculhar tudo. Home Sweet Home não se limita só à investigação: em um ambiente aterrorizante e sem ameaças reais, o jogo também se baseia em alguns aspectos de Outlast.

Em certas partes você tem que chegar a determinados lugares enquanto há inimigos atentos te procurando, você tem que evitar ao máximo ser descoberto e em alguns momentos deverá correr por sua vida.

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

Puzzles e outros elementos

Esse jogo tem também puzzles, e quando se trata deles em jogos de terror, logo lembramos da série Resident Evil e de SIlent Hill. Home Sweet Home também tem sua parcela de pistas para encontrarmos, objetos para coletarmos, e por aí vai. Os puzzles se resumem a encontrar combinações de números que podem ser desvendadas através da análise de pistas espalhadas pelo cenário.

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

Se você resolver coletar todos os documentos, poderá saber melhor sobre a história do jogo. Pelo menu principal, podemos ver quantos documentos existem em cada área. Aliás, você pode até revisitar um cenário previamente explorado quando quiser, sem precisar salvar antes.

A qualquer momento você pode levantar uma prancheta com os objetivos, objetos e coleção de documentos que você pode acessar e ler. Um detalhe interessante é que o jogo não pausa ao fazer isso, então é como mexer na mochila de Joel em The Last of Us: enquanto você interage com a prancheta, está exposto e potencialmente vulnerável.

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

Entender os documentos é fácil já que você pode escolher o idioma Português do Brasil pelas opções, difícil mesmo é compreender as frases em paredes ou em qualquer outro lugar do ambiente já que estão em uma língua estrangeira, provavelmente tailandês.

Minha experiência com o jogo

Home Sweet Home é compatível com óculos de Realidade Virtual, mas não sepreocupe, pois isso é opcional, e você pode curtir o jogo também na sua boa e velha TV/monitor, mesmo. O controle do personagem e a movimentação da câmera são realmente muito bem feitos, pelo menos na versão do PS4, ainda de que os gráficos não cheguem a ser espetaculares para um jogo atual.

Análise Arkade: Home Sweet Home é terror com tempero tailandês (compatível com VR)

Ao curso da gameplay, encontrei alguns bugs: além da inteligência artifical meio pobre e algumas travadas, o que mais incomodu foi a falta de uma opção para ajustar a área de visibilidade da tela: na minha TV o jogo ficou com a legenda cortada, então tive que ficar atenta ao que era dito em inglês.

Conclusão

Apesar destes probleminhas técnicos, e considerando que o game não foi feito por uma grande produtora (nem com um grande orçamento), nada disso é impeditivo para você ter uma ótima experiência de terror e tensão com Home Sweet Home, Um jogo que realmente lhe deixa apreensivo, e que usa muito bem os clichés do gênero para tornar sua experiência variada e emocionante.

Home Sweet Home não é um jogo muito sofisticado, mas cumpre bem o seu papel no gênero de terror, entregando boas horas de aflição e diversão. Se você, assim como eu, adora jogos de terror, não irá se arrepender de jogar Home Sweet Home.

 

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *