Análise Arkade: Just Dance 2020 celebra os 10 anos da franquia musical que ganhou o mundo

21 de novembro de 2019
Autor: Arkade
Análise Arkade: Just Dance 2020 celebra os 10 anos da franquia musical que ganhou o mundo

Tão certo quanto um FIFA por ano, é a chegada de um novo Just Dance. O jogo de dança da Ubisoft que anima qualquer festa chegou a sua edição 2020, e nós pudemos experimentar o jogo no Xbox One! Confira nossas impressões!

Set list para agradar a todos

Sempre antenada no que faz sucesso nas rádios e na internet, a Ubisoft traz um setlist eclético e variado. No vídeo abaixo, você pode conferir uma palhinha de todas as músicas que marcam presença no game:

Como você pôde conferir, o set list é (mais uma vez) bem variado quando o assunto é origem, décadas e faixa etária. Para os pequenos, Baby Shark é o grande triunfo da edição. Qual criança (e até adulto) não conhece a canção atualmente?

Para os adultos têm Ed Sheeran com Justin Bieber, Ariana Grande, Billie Eilish, Blackpink, The Black Eyed Peas, DJ Snake com Selena Gomez, Cardi B e Ozuna, e muito mais (principalmente no pop asiático)! 

Análise Arkade: Just Dance 2020 celebra os 10 anos da franquia musical que ganhou o mundo

Quem é do pop anos 90 pode conferir versão de “Everybody” dos Backstreet Boys. Confesso que fiquei decepcionada por não ter quase nada da coreografia original (que nem é tão complicada assim), que foi bem marcante. Mas tudo bem, afinal, ao todo temos 40 coreografias inéditas no game, e há muita coisa legal aí no meio!

Análise Arkade: Just Dance 2020 celebra os 10 anos da franquia musical que ganhou o mundo
Baby Shark é a novidade que vai agitar a criançada

Sempre valorizando seus fãs brasileiros, a Ubi mais uma vez colocou um artista brasileiro na set list do game. Depois de Ivete Sangalo, Anitta, Daya Luz e MC Fioti aparecem em versões anteriores do jogo, a música tupiniquim desta edição fica por conta da Lexa, com o hit “Só depois do Carnaval”, ouve aí:

Entre as novidades da edição 2020 estão a volta do modo cooperativo, a possibilidade de personalizar sua playlist e o All Stars, um modo de jogo que resgata e celebra os 10 anos da franquia e desbloqueia a música ao final. O modo Kids e o Sweat continuam na ativa, assim como o Just Dance Unlimited.

Mais uma vez, o destaque na minha opinião vai para a coreografia do grupo de K-Pop Blackpink. A Ubisoft está de parabéns pelo capricho em adaptar a versão original de “Kill This Love”. Mesmo não sendo fã do gênero, gosto muito do desafio que o estilo oriental trouxe para a dança.

Versão original
Versão alternativa

Os cenários e figurinos dos dançarinos também foram renovados para celebrar os 10 anos do jogo, mas tudo segue sendo colorido, vibrante e divertido como sempre, casando muito bem com este espírito festivo característico da série.

Outra boa nova é que a slot machine pentelha que apareceu em 2018 está bem menos pentelha. Antes, ela bloqueava o acesso a novas músicas e coreografias, mas a Ubi viu que isso era um tipo no pé, e agora estas loot boxes trazem apenas itens de avatar e colecionáveis, nada que afete o progresso. Muito bem, Ubi!

Just Dance e o Brasil

Segundo Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft na América Latina, Just Dance celebra seus 10 anos com 20 milhões de jogadores no Brasil, o equivalente a quase 63% do público da América Latina. Segundo ele:

“O país tem um bicampeão mundial e foi o único país fora da Europa a sediar a principal competição do jogo. É uma comunidade extremamente engajada, que reflete a alegria de Just Dance por onde passa”.

Análise Arkade: Just Dance 2020 celebra os 10 anos da franquia musical que ganhou o mundo

E por falar em competições, se você é um fã do jogo, fique ligado, pois tem mais uma vindo aí: vai rolar neste fim de semana em São Paulo a última etapa classificatória brasileira do Just Dance M.A.C Challenge, competição que definirá os melhores just dancers da América Latina, e vai acontecer em março de 2020.

Esta última etapa será no Mooca Plaza Shopping, de 22 a 24 de novembro. Os melhores colocados irão para a grande final nacional, a ser realizada em dezembro, durante a CCXP 2019, também na capital paulista. Sim, isso quer dizer que os melhores just dancers do país vão ganhar ingressos para a CCXP!

Conclusão

Just Dance 2020 segue sendo um pacote imperdível para os amantes da dança, que gostam de estilos variados e não se importam em ousar, encarar níveis de dificuldade diversificados e até passar uma vergonha em equipe nas festas.

A franquia envelheceu bem, e embora seja complicado de afirmar que houve uma grande evolução técnica ao longo destes 10 anos, cada jogo traz músicas e coreografias totalmente novas, sempre se esforçando para agradar aos nostálgicos, aos modernos, aos adultos e as crianças. Não deve ser fácil criar um jogo tão abrangente com tanta frequência, e nesse ponto a Ubisoft sem dúvida vem mandando bem.

Análise Arkade: Just Dance 2020 celebra os 10 anos da franquia musical que ganhou o mundo

Talvez isso seja ir um pouco longe demais, mas se avaliarmos a setlist de toda a série Just Dance ao longo da década, teremos um panorama relativamente abrangente de tudo o que rolou de importante na música pop. Há espaço para o K-Pop e para os hits do momento, mas clássicos atemporais de décadas passadas — coisas de Elvis Presley, Michael Jackson, Madonna, Backstreet Boys, Spice Girls, Shakira, Queen, entre muitos outros — sempre garantiram presença.

Só por essa variedade, o jogo já vale a pena para quem é fã de música em geral. E se você gosta de dançar então, a festa está mais do que garantida. É só arrastar os móveis, chamar a galera e se jogar na pista!

Just Dance 2020 foi lançado em 5 de novembro, e está disponível para Nintendo Switch, Playstation 4, Wii, Xbox One (versão analisada) e Google Stadia.

Quem assina esta resenha é a jornalista convidada Stela Tondo.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *