Análise Arkade: Levar alguém pra casa nunca foi tão difícil como em Mr. Bree +

26 de maio de 2014
Autor: Babebiba

Análise Arkade: Levar alguém pra casa nunca foi tão difícil como em Mr. Bree +
Não se engane pelo visual que enche os olhos e pela proposta altruísta de levar esse pequeno porquinho de volta pra sua família: Mr. Bree + vai testar vários dos seus limites (principalmente o da paciência) e você vai conferir tudo nesta análise.

Antes de qualquer coisa é preciso dizer que o game começa da fase 16! E aí você que acabou de entrar neste mundo totalmente novo e obviamente acha isso muito esquisito deve simplesmente pensar: “MASOQ?”. Mas garanto que quem encarar o desafio vai ficar feliz ao encontrar estas e outras respostas, o que mostra uma ótima conexão jogador x jogo . Até porque Mr. Bree + faz questão de andar de mão dada com o jogador para apresentar seus conceitos, principalmente no começo onde tudo é uma grande descoberta!

O enredo do game é bem misterioso e mesmo no trailer a gente não consegue perceber muita coisa: tudo que sabemos é que Mr. Bree + é um pairquinho (ou seja, uma mistura de pai com porquinho!) de família que por algum motivo foi afastado da Sra Bree e de seu pequenino filhote Bree pelo grande vilão Javali! Mas tudo leva a entender que não se trata de uma historinha tão simples assim.

Por outro lado não vai demora muito pra entender que Mr. Bree + é o tipo de jogo que vai te render algumas rage quits, se você não tiver um nível muito elevado de paz de espírito – o que a gente já sabe, desde You’re a Genius, que eu não tenho.

Análise Arkade: Levar alguém pra casa nunca foi tão difícil como em Mr. Bree +

Mr Bree vai descobrindo os novos elementos junto com o player.

O game conta com mais de 50 lindas fases (entre lineares e bônus) e confesso que por vários momentos isso me fez cogitar a possibilidade de simplesmente deixar tudo pra lá e não levá-lo de volta pra família, mas minha curiosidade acabou falando mais alto!

Então fica a dica: se você é o tipo de jogador que não tem “paciência pra repetição” ou não gosta de “ter que refazer um puzzle duas vezes (imagine dez!)” antes de sacar o funcionamento da fase, então Mr. Bree + não vai ser uma boa pedida. Mesmo assim observe, conheça a sua proposta e pense nele como um desafio para a sua paciência, seu teclado vai agradecer a “terapia”.

Mas se você curte um game realmente desafiador, que vai te fazer pensar rápido, agir mais rápido ainda e acima de tudo, que vai te levar — várias vezes — à morte de maneira incansável… nesse caso, esse game é como aquele comercial de banco: foi feito pra você! <3

Análise Arkade: Levar alguém pra casa nunca foi tão difícil como em Mr. Bree +

Uma montagem pra exemplificar como é a passagem de tempo dentro de Mr. Bree +.

Pontos Breem legais (a.k.a “Pontos Positivos”)

  • Mr. Bree + é cheio de troféus e narrações engraçadinhas que ajudam a dimunior a raiva que um tipo de jogo assim pode gerar.
  • A progressão de aprendizado das habilidades é bem suave e nos mantém interessados.
  • A progressão da dificuldade e de novos elementos (como rochas, plataformas, redes, etc) é bem orgânica e agradável.
  • A trilha do game é simplesmente  original e ótima e o mesmo vale pros efeitos de som. (Não é à toa que o game ganhou prêmios nessa categoria)
  • O visual do game todo é muito agradável – a passagem de tempo com as mudanças de paletas também é bem bacana e enche os olhos.

Pontos que Javaleram mais (ou algo do tipo “Pode Melhorar”)

  • Durante o game eu achei diversos bugs – desde erros de digitação na narrativa que o Mr Bree faz até alguns mais técnicos, como lugares bugados no mapa, etc.
  • Apesar de ter uma capa no melhor estilo Batman, planar não é uma habilidade que você adquire durante o game mas ela é “requisitada” em alguns momentos do jogo para que você possa completar a fase e acaba sendo uma bola fora na questão do gameplay intuitivo. Na minha opinião acabou apenas sendo algo confuso.
  • Isso provavelmente faz parte do espírito do game mas, em algumas fases, o fato de você nem ter tempo de analisar a estrutura do mapa ou planejar mentalmente suas ações e acabar morrendo em poucos segundos após o início da fase pode ser desanimador.

Veja o trailer e pense com carinho na possibilidade de ajudar o Mr. Bree a voltar pra casa nessa longa jornada cheia de obstáculos desafiadores e muitas rage quits (ou acessos de raiva, como preferir).

O porquinho aventureiro tá disponível lá na Splitplay! É só clicar nesse link aqui e você vai ser enviado direto pra lá!

Gosta de jogos com essa pegada de puzzles insanos? Ou na primeira empacada já sente vontade de jogar o teclado/controle na parede? Se jogar Mr Bree +, não deixe de compartilhar conosco o que achou do game!

* Agradeço ao Lucas Jock (um dos desenvolvedores do game) que recebeu atenciosamente meus reports dos bugs que eu achei durante o processo.

2 Respostas para “Análise Arkade: Levar alguém pra casa nunca foi tão difícil como em Mr. Bree +”

  • 26 de maio de 2014 às 17:19 -

    Edimartin Martins

  • Parece Super Meat Boy.

    • 6 de junho de 2014 às 21:35 -

      Babebiba

    • Lembra um pouco, mesmo! Tem um outro game dos mesmos desenvolvedores (da TawStudio) que lembra mais ainda! Chama Jelly Scape. 

      Tem influências claras e são bem legaizinhos de jogar! <3

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *