Análise Arkade: Life is Strange 2 – Rules: Uma evolução positiva e negativa

29 de janeiro de 2019
Autor: Renan do Prado

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

O segundo episódio de Life is Strange 2 chegou, dando continuidade na história dos irmãos Sean Daniel Diaz, que continuam sua jornada pelas estradas em direção a uma nova vida no México. O primeiro episódio foi um início um tanto conturbado para esse novo game, e agora seguiremos viagem por esse novo episódio!

Como estamos fazendo uma análise de um game episódico, de agora em diante não mais abordaremos temas como gráficos, trilha sonora e gameplay, mas poderão surgir menções desses quesitos em certos trechos da análise. O foco de agora em diante será na história que o game entrega, obviamente sem spoilers (ou ao menos tentando evitá-los ao máximo). Dito isso, é hora de saber como o segundo episódio, Rules, se saiu!

Uma definitiva melhora, porém…

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

O primeiro episódio de Life is Strange 2 teve um ritmo muito acelerado, sem se dar tempo para apresentar os seus personagens de forma completa. Logo no início, somos brevemente apresentados a Sean Daniel, e logo em seguida eles já estão com os pés na estrada fugindo da polícia.

Nos momentos de diálogos entre os dois, não houve “química”, o que víamos eram dois personagens em fuga, com as mentes confusas e em urgência devido a situação em que se encontram. Somos apresentados aos personagens em um momento de intenso stress, o que não contribuiu para gerar afeição a eles, pois no fim das contas, não sabíamos quem eles eram.

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

O segundo episódio, Rules, se redime disso, enfim apresentando os personagens devidamente. O episódio começa de forma calma e tranquila, mostrando Sean ajudando o pequeno Daniel a controlar seus poderes de telecinésia. Assim, conhecemos melhor cada irmão, com Sean deixando de ser um adolescente irritante para se tornar um irmão mais velho responsável, tentando preservar a inocência de Daniel (dependendo das escolhas do jogador). E o próprio Daniel, uma criança aprendendo sobre as durezas da vida e seus estranhos poderes, mas sem deixar de ser uma criança.

Conforme o episódio avança, o game nos leva a uma nova localidade, a cidade de Beaver Creek, cidade em que o pequeno Chris de As Aventuras Iradas de Captain Spirit vive, além de ser a cidade dos avós maternos dos irmãos protagonistas. Nessa nova cidade, uma pequena cidade interiorana, acompanhamos um novo momento de desenvolvimento dos personagens.

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

Em Beaver Creek, os irmãos levam uma vida tranquila, evitando a todo custo chamar atenção, enfim tendo um período de sossego em sua jornada. Nesse novo cenário, vemos o envolvimento dos irmãos se estreitar ainda mais, pois, assim como o nome do episódio, o tema são as regras que Sean cria para a sobrevivência da dupla, regras sobre o uso dos poderes de Daniel, o que gera interessantes diálogos sobre “quando os poderes devem e não devem ser usados”? E também “usar os poderes para ajudar quem precisa, ou escondê-los a todo custo”?

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

Dessa forma, o segundo episódio é uma total evolução do morno primeiro episódio. Se a aventura começou de forma meio desinteressante e corrida, aqui ela segura o passo e enfim nos apresenta esse novo universo, vizinho ao mundo em que Max Chloe viveram no primeiro game. Mas, há um imenso ponto negativo nesse novo episódio. E é IMENSO com todas as letras maiúsculas.

Um decepcionante golpe baixo

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

Como dito no início da análise, evitaremos spoilers sobre a história, ainda assim, há uma certa cena nesse segundo episódio do game que é um imenso golpe baixo no jogador. É uma cena que, pessoalmente, estragou toda a experiência do episódio, e pode ter o mesmo efeito em muitos outros jogadores, ou não, pois cada um terá sua própria reação a essa cena.

Apesar disso, fica aqui o aviso: se você jogou o primeiro episódio, saberá do que eu estou falando, mesmo tentando evitar os spoilers ao máximo. Leia por sua conta e risco!

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

O final do primeiro episódio de Life is Strange 2 apresenta um elemento bem interessante na narrativa, que abre um enorme leque de opções, que obviamente todos esperavam poder levar até o fim do game. Não, não vão. Esse elemento é removido do game logo no início do segundo episódio, de uma forma muito revoltante.

Life is Strange é um game baseado em escolhas, e apesar de que sim, obviamente eventos scriptados fora do controle do jogador acontecerão em certos momentos, esse em específico foi uma jogada barata e honestamente, que não parece ter sentido. É algo tão inesperado e principalmente algo que a maioria dos jogadores não queria ver de forma alguma.

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

Esse evento é jogado na cara do jogador de repente, com a única explicação instantânea para sua existência sendo “porque sim”. A sensação que eu tive jogando (além da minha insatisfação pessoal imensa com a cena) é a de que o game primeiro lhe entrega um elemento de muito potencial, um que você vai querer levar adiante, tentando tomar todas as melhores escolhas para tal, e logo depois o game decide que “não, você não vai levar isso adiante, e suas escolhas sobre esse elemento foram inúteis”.

Isso, em um game baseado em escolhas, é algo muito decepcionante. Fazendo uma breve comparação com Life is Strange 1, é como se a cena de Kate tivesse somente um resultado, não importando tudo o que o jogador fez desde o início do game. Foi uma cena feita unicamente para chocar o jogador, de forma gratuita.

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

É claro que essa cena teve repercussão no episódio, mas pequena, não demonstrando ter sido algo feito para ter um significado maior na história, a menos que em episódios futuros esse evento venha a ter verdadeiro significado. Mas até o momento, não é o que parece.

É preciso mencionar ainda que entre as várias escolhas que o jogador pode fazer nesse episódio, muitas podem levar a consequências realmente terríveis. Pelo menos, são consequências de ações do jogador, pois dependerão unicamente de como o jogador tocar a história. Mas isso não ameniza o gosto amargo da cena em questão.

Conclusão

Análise Arkade: Life is Strange 2 - Rules: Uma evolução positiva e negativa

O episódio 2 de Life is Strange 2 entrega uma experiência melhor que seu episódio predecessor. Dando mais profundidade a Sean Daniel, e desenvolvendo-os melhor como personagens, com suas mentes, seus medos e a luta que ambos enfrentam para escapar de sua antiga vida.

Apesar do enorme banho de água fria que foi a cena que ocorre logo no começo do episódio, Rules mostrou um caminho positivo para o andamento de Life is Strange 2. Resta saber se o game continuará a seguir por um caminho de melhor desenvolvimento de personagens e situações, até chegar a seu fim. E é claro, levando em conta que não hajam mais cenas intensas com aparência de desnecessárias.

Rules já está disponível para Life is Strange 2, que foi lançado com versões para PC, Playstation 4 Xbox One.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *