Análise Arkade – The Blackout Club e o seu “clubinho de investigação paranormal”

15 de agosto de 2019
Autor: Junior Candido
Análise Arkade - The Blackout Club e o seu "clubinho de investigação paranormal"

Stranger Things trouxe, entre outras coisas, uma questão nostálgica, que, por várias questões, não existem mais como antes. Uma delas é a exploração com grupos de amigos, que garantiam boas aventuras. É claro que as “aventuras” da vida real não eram cheias de histórias e perigos, mas ficavam na memória.

A mesma proposta pode ser encontrada em The Blackout Club. Game que, mesmo com a temática macabra que possui, tem a aura dos “clubinhos” de pessoas que, juntas, unem forças para resolver problemas e vencer os adversários. Assim, mesmo com a temática de terror, a aura do game está, de fato, na união dos amigos que curtem uma boa aventura.

Clichê como deveria ser, The Blackout Club explica, através de um prólogo um pouco do que esperar no game. Além de apresentar as suas mecânicas, que envolve exploração e fechar os olhos para “ver melhor” algumas coisas obscuras, precisamos encontrar um amigo desaparecido, além de tentar descobrir o que diabos se passa na cidade, uma vez que os adultos estão todos perturbados, e perigosos.

Cadê sua carteirinha de membro do clube?

Análise Arkade - The Blackout Club e o seu "clubinho de investigação paranormal"

Para combater os inimigos, esqueça tudo o que você conhece em games de primeira pessoa. Nada de armas de alto poder de destruição, granadas nem nada do tipo. Nem o estilo de Link, com seus apetrechos mais infantis, tem vez aqui. Você faz parte de um clubinho que garante, vez ou outra, alguma engenhoca útil, mas mesmo com elas, o certo é ficar escondido o máximo de tempo possível. Além disso, você tem um celular, para registrar o caos na cidade, além de ser a lanterna disponível.

Toda essa premissa é bem atraente. Lembrando, claro, que o game foi desenvolvido pela Question, estúdio formado por profissionais que trabalharam em Bioshock 2 e Bioshock Infinite. Isso quer dizer que dá sim, mesmo que de maneira sutil, pra sentir um pouco da aura destes games, que insistiam em quebrar a quarta parede, e proporcionar experiências únicas.

Vamos pra rua? Cuidado com os adultos!

Análise Arkade - The Blackout Club e o seu "clubinho de investigação paranormal"

Prólogo concluído e conhecimento de jogo adquirido, chegou a hora das missões. O game permite, por exemplo, personalizar seu personagem da maneira que mais for adequada. Vale do visual, mas principalmente, nas habilidades. É possível deixar o personagem mais resistente, ou com melhores invenções para se defender. O que pode ficar mais interessante jogando em grupo, cada um com sua virtude específica.

O grande problema de The Blackout Club é que, apesar das ótimas ideias, tudo é apresentado de maneira estranha. Começando pela movimentação. Subir escadas no jogo é, ás vezes, um teste de paciência (sim, algo bem simples). E, para um game que valoriza o stealth, muitas vezes a própria jogabilidade coloca tudo a perder, por faltar maior cuidado com esse item.

Análise Arkade - The Blackout Club e o seu "clubinho de investigação paranormal"

Outra questão envolve o enredo. Apesar da fácil premissa do “ajude o amigo desaparecido”, você praticamente não entende nada do que acontece. A aura das missões, beira mais o estilo de jogos online, que não precisam de um enredo para justificar a ação, do que para um game que single ou multiplayer, promete um enredo interessante. É triste, por exemplo, você curtir um interessante prólogo, para ser jogado em um sistema de missões genéricas e que em nada acrescenta o potencial universo do jogo.

Feche os olhos e divirta-se

Mas é possível sim se divertir com The Blackout Club. Fãs de jogos de terror vão encontrar um ambiente tenso. Com o elemento “olhos fechados” dando um toque especial, somados a um bom trabalho sonoro. Quem gosta de jogar online, também conta com boas opções para dividir a aventura com os amigos. E, quem gosta de um game diferente, pode sim, encontrar por aqui uma opção que tenta fugir do convencional no que é apresentado hoje em dia.

The Blackout Club já estava disponível para PCs, mas agora conta com versões para Playstation 4, e Xbox One.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *