Análise Arkade: TRAGO, um adventure brasileiro de boteco com uma pitada de mistério

27 de julho de 2018
Autor: Bruna

Análise Arkade: TRAGO, um adventure brasileiro de boteco com uma pitada de mistério

Transforme o seu PC em uma mesa de bar com TRAGO, o jogo brasileiro que é um adventure com toques de mistério, confira nossa análise!

A desenvolvedora brasileira SpaceGiraff3 trouxe para nós em 2018 um game ao estilo dos bons e velhos adventures, mas com uma pegada diferente e a cara do Brasil.

TRAGO se passa em um boteco brasileiro, no qual você pode encher sua cara de bebida e ainda se envolver em uma trama misteriosa. Todo o cenário é um balcão de bar, animado com gráficos bacanas e desenhos muito bem feitos.

O que estava ruim, pode piorar

Juca achava que estava na fossa por conta do namoro perdido, mas ao tentar esquecer de seus problemas no bar, descobriu que esse caminho só poderia leva-lo para uma situação pior ainda.

O protagonista chega na quinta-feira e passa a frequentar ao bar todo o fim de semana. No domingo, um mistério poderá ser solucionado ou então você pode sofrer as consequências por não ter investigado e agido antes do pior acontecer.

Cada capítulo de TRAGO representa um dia, são 4 no total e você pode chegar a 5 finais diferentes de acordo com suas escolhas.

Análise Arkade: TRAGO, um adventure brasileiro de boteco com uma pitada de mistério

O legal é que 4 dos finais são representados por uma bebida alcoólica diferente que você pode escolher na próxima vez que jogar, basta pegar ela na prateleira e deixar na mesa.

Gameplay simples, mas exige a sua atenção

Apesar de ser um jogo com gameplay simples estilo Point and Click — seu personagem nunca sai da cadeira — TRAGO exige de você um pouco de atenção caso deseje aproveitar toda a experiência que ele oferece.

A princípio é tudo muito confuso: você está no bar e só começa a beber, para poder fazer isso, é necessário passar por um breve mini-game de pressionar algumas teclas corretamente.

O minigame parece aqueles exercícios de programas que ensinam a digitar, você precisa apertar a sequencia de tecla indicada antes do tempo para dar um “trago” na bebida.

Análise Arkade: TRAGO, um adventure brasileiro de boteco com uma pitada de mistério

Todo trago que você toma é contabilizado, e através desse número você pode fazer algumas ações diferentes como ligar para alguém (no próprio telefone mostra quantos tragos você precisa tomar para usá-lo).

Você pode muito bem só beber e esperar o fim de semana passar, mas aí não acontece muita coisa no jogo, e você não vai entender nada sobre o que vai acontecer com Juca. Por isso, ainda que na vida real não seja recomendável ligar para as pessoas bêbado, em TRAGO isso se faz necessário para o jogo desenrolar.

As conversas em TRAGO são bem limitadas, você clica no seu personagem ou em outros para iniciar o papo, podem aparecer algumas opções de diálogo, que na maioria das vezes definem todo o futuro da conversa e do final.

O tempo é um fator importante

O mais importante na gameplay é o tempo: Juca chega no bar sempre no mesmo horário e permanece até que ele feche. Ou seja, você tem esse intervalo para cumprir todas as tarefas do dia e aproveitar ao máximo o tempo.

No canto da tela tem um relógio em um ritmo mais rápido do que o normal. Para otimizar as coisas, você pode escolher, a qualquer momento, clicar em uma velocidade diferente, a normal, a rápida e a muito rápida.

Análise Arkade: TRAGO, um adventure brasileiro de boteco com uma pitada de mistério

A escolha da velocidade é muito importante, se você deixar na normal, terá menos tempo para concluir o mini-game das bebidas, caso você não seja assim tão rápido no teclado, pode ter problemas com isso.

Com uma velocidade mais rápida, o minigame fica mais fácil já que ele te dá mais tempo para acertar as teclas, porém o dia acaba rápido e talvez você não consiga conversar e fazer tudo o que podia a tempo.

O mais interessante está escondido

A melhor coisa que me aconteceu ao jogar TRAGO foi quando descobri caminhos diferentes e encontrei algo escondido: se você procurar bem, no jogo há outras opções que você nem imaginava, basta prestar atenção nos diálogos e clicar nos objetos do cenário. Você irá se surpreender com as coisas que pode descobrir!

Por se tratar de um jogo pequeno, é melhor não comentar o que encontrei, mas posso dizer que foi divertido e diferente, uma surpresa que agrega muito valor ao jogo.

Para te ajudar em saber por onde começar, você pode clicar no relógio no canto esquerdo e ver as conquistas do capítulo, o título delas já lhe dá uma ideia melhor do que pode ser feito.

Análise Arkade: TRAGO, um adventure brasileiro de boteco com uma pitada de mistério

Conclusão

Se você é do tipo que só quer um jogo de ação e não gosta da ideia de ficar repetindo uma cena várias vezes, talvez TRAGO não seja o melhor jogo para você.

Caso você goste de adventures, procurar por pistas e tem vontade de desvendar todas as possibilidades, vai gostar de TRAGO. Porém, saiba que ele traz uma experiência bem rápida: em cerca de uma hora você pode conseguir ver todos finais.

O jogo teve alguns pequenos bugs logo depois de seu lançamento, mas a desenvolvedora foi rápida na resposta para atualizar e resolver os problemas. Além disso, o jogo está custando menos de 5 reais na Steam, precinho mais do que convidativo para quem quer curtir um adventure “de boteco” e estimular a indústria brasileira.

TRAGO foi lançado dia 17 de julho, exclusivamente para PC via Steam.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *