Araní é um indie game brasileiro que vai trazer a cultura indígena para os videogames

6 de novembro de 2018
Autor: Rodrigo Pscheidt

Araní é um indie game brasileiro que vai trazer a cultura indígena para os videogames

O mundo dos games já nos permitiu controlar guerreiros dos mais variados tipos — centuriões, deuses, marines, cowboys, samurais, etc. — mas poucas vezes tivemos a chance de controlarmos guerreiros indígenas. Araní é um indie game brasileiro que planeja reverter esta situação!

Não sou nenhum especialista em presença indígena nos videogames, mas, puxando da memória, a representatividade desta tribo — com o perdão do trocadilho — limitou-se a personagens como T. Hawk e Nightwolf… isso para não mencionar as participações questionáveis e polêmicas, como o “clássico” Custer’s Revenge de Atari.

Acho que o maior avanço na área foi feito no começo deste ano com Mulaka, game que aborda a cultura indígena mexicana, mais precisamente do povo Tarahumara. Mas isso deve mudar em breve, pois o estúdio brasileiro Diorama Digital acaba de revelar o primeiro trailer de Araní, game que promete levar a cultura e o folclore indígena brasileiro ao mundo dos games.

O trailer é bem impressionante, confira abaixo:

A trama do game acompanha a guerreira que dá nome ao jogo, guerreira que, segundo a sinopse oficial, irá encarar “uma jornada de auto descobrimento e maestria de combate para salvar seu povo de uma força mitológico antigo”

Vale ressaltar que Araní é um dos projetos brasileiro que recebeu um suporte do governo para sair do papel: o pessoal da Diorama Digital foi um dos contemplados de um edital que a Agência Nacional de Cinema (Ancine) organizou em 2017. O estúdio recebeu pouco mais de R$ 975 mil para o desenvolvimento do game.

Vamos ficar de olho, pois Araní sem dúvida parece ter potencial! O game ainda não tem data de lançamento definida, mas acho que podemos esperá-lo somente para o ano que vem. O site oficial do game deixa claro que ele deve sair para PC (via Steam), Playstation 4 e Xbox One.

(Via: Araní)

3 Respostas para “Araní é um indie game brasileiro que vai trazer a cultura indígena para os videogames”

  • 6 de novembro de 2018 às 11:22 -

    Robson Rodrigues

  • no rol dos guerreiros indígenas tbm tem o Tommy (Prey 2006) e o Connor (Assasins Creed 3) que de cabeça e o que lembro rs

  • 7 de novembro de 2018 às 11:25 -

    Onigumo

  • Muito legal a proposta, espero que explore bem o tema para que inspire novos designers a seguirem o exemplo. Ademais um mais elaborado e sempre bem vindo para o nosso cenário brasileiro.

    PS: Achei contudo o valor gasto no jogo muito elevado tendo em conta o numero de bons projetos que precisam de verba, em vez de dar 1 milhão para um único grupo deveriam ter dado 200 mil para 5 equipes ou ate mesmo financiar fan games e mods que são uma boa porta de entrada na industria.

  • 12 de novembro de 2018 às 12:24 -

    Ivo

  • Tem o Golrio também.
    Esse jogo tem ligação com Guerreiros Folclóricos?

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *