Arkade Speed – Relembre a história de Asphalt, com suas corridas que marcaram os celulares!

7 de julho de 2019
Autor: Junior Candido

Arkade Speed - Relembre a história de Asphalt, com suas corridas que marcaram os celulares!

Em 2004, os celulares já começavam a se apresentar como dispositivos multimídia. Foi o ano em que o lendário Moto V3 virou o sonho de consumo daquela época, e a Nokia, além de seu N-Gage, já colocava no mercado o 6630, celular muito sofisticado para a época, com câmera e possibilidade de ler artigos do Office, além de videochamadas.

Mas os games ainda não eram unanimidade nestes aparelhos. Não haviam lojas como o Google Play ou a App Store, e os jogos eram bem limitados. Apenas o “jogo da cobrinha” era unanimidade nos aparelhos. Era ainda a época dos videogames portáteis, com Nintendo DS e PSP como as grandes novidades, além do Game Boy Advance, que já estava consolidado como um grande sucesso.

Foi neste contexto que a Gameloft aproveitou para explorar um outro sucesso desta época, e lançar sua franquia de games de corrida, focada em dispositivos portáteis. Bebendo muito da fonte de Need for Speed Underground, e depois construindo identidade própria, além de uma base de fãs por todo o mundo, a série evoluiu muito, a ponto de hoje, 15 anos depois, contar com um torneio internacional.

No início, os consoles

Engana-se quem acha que o primeiro Asphalt já chegou fazendo sucesso nos celulares. Além das limitações da época, o melhor lugar para o game ainda era os consoles portáteis. Assim, em 21 de novembro de 2004, Asphalt Urban GT chegava ao Nintendo DS e ao Nokia N-Gage. Foi, inclusive, um dos games de lançamento do portátil de duas telas. Sim, o N-Gage era celular também, mas, apesar de estranho, tinha configurações que faziam dele um console portátil.

O game foi publicado pela também francesa Ubisoft, e já trazia evoluções interessantes para a época: multiplayer wireless para quatro jogadores, e visual impressionante, para a época. Diferente do game que o influenciou, o Need for Speed Underground, em Asphalt as pistas eram urbanas, mas espalhadas pelo mundo. Você poderia correr em Paris, ou Nova York, explorando também elementos de games mais antigos, como o Top Gear, por exemplo, e seu conceito de corridas pelo mundo.

Outra novidade interessante, estavam nos carros. Licenciados por montados como Lamborghini, Volkswagen, e tantas outras, era possível escolher entre 23 carros. Algo muito bacana, para jogos portáteis. Mas os celulares já eram plataformas em potencial. Assim, em dezembro, uma versão simplificada do game foi lançada em JAVA, para aparelhos compatíveis.

A sequência e o foco nos celulares

O sucesso do game garantiu uma continuação. Asphalt Urban GT 2 chegou para os mesmos sistemas anteriores, além das estreias no PSP, e celulares com o Symbian OS. Havia influência de um outro game bem popular, nesta época: Burnout. Nos games Asphalt, é possível ir com tudo para cima de seu oponente, e arremessá-lo na parede, com uma cena especial da cacetada.

E, em 2006, chegou Asphalt 3: Street Rules. Este sim, um game feito já focando nos celulares. Os aparelhos já haviam dado um salto na qualidade, e se tornou viável o investimento. O Nokia N73 já era realidade, assim como os famosos celulares Sony Ericsson que vinham com a marca Walkman, como o W810.

A era dos smartphones e as corridas ainda mais insanas

Em 2008, chegou a vez de um salto maior no mundo dos games portáteis. O iPhone já era realidade, assim como o N95, e os aparelhos da Blackberry. Todos eles já conseguiam rodar games com maior qualidade, e para eles, Asphalt 4: Elite Racing, foi lançado. Com versões, ainda, para aparelhos Java. Um ano depois, foi a vez da estreia no Android, e no Windows Phone, com Asphalt 5.

Ambos os games já chamavam mais a atenção dos jogadores. A facilidade de acesso aos games, agora sim apoiada pelas lojas dos dispositivos, aliados a capacidades gráficas que já começavam a equivaler com os portáteis, garantiu um bom sucesso a ambos os games, que ainda veria o sexto game chegando, em 2011, ao Mac, e praticamente todos os aparelhos portáteis da época.

Asphalt 3D, para o 3DS, e Asphalt Injection, para o PS Vita ainda foram versões adaptadas para os consoles portáteis. Mas, nesta altura, a franquia já era reconhecida pelo seu sucesso nos smartphones, cada vez mais populares e acessíveis.

Asphalt avança, junto com os smartphones

Asphalt 7: Heat, de 2012, consolidou de vez o game. Praticamente todo mundo já tinha um smartphone, e parcerias da Gameloft com algumas fabricantes colocavam o game, em versão de testes, em alguns aparelhos. Nesta altura, o game já tinha 80 carros licenciados, em uma infinidade de pistas. O game estreava no iPad, Windows 8 e Windows Phone 8.

E, já nas graças dos donos de smartphones que amam corridas, Asphalt 8: Airbone, chegava um ano depois. O game estreava, desta vez, nas TVs da Samsung, a tvOS da Apple, e também aparecia nas TVs de quem tinha algum dispositivo Android, como o Fire HD Stick, da Amazon. Assim, a série chegava, definitivamente, às telas grandes.

Nesta época, a série popularizou seus elementos básicos, mas trouxe visuais cada vez mais incríveis, com um gameplay que poderia, agora, ficar mais frenético. Foi estabelecido também, conceitos como o desempenho por corridas, premiados com estrelas, e as várias maneiras de gameplay, que envolviam o controle virtual, o acelerar automático, a direção via acelerômetro, além de gameplay via joystick, caso existisse a compatibilidade no aparelho do jogador.

Uma nova era, com novos desafios

Asphalt teria, nos próximos anos, quatro spin-offs: Overdrive, Nitro, Xtreme e Street Storm. Mas, o aguardado nono game da franquia, foi anunciado em 2018, cinco anos depois de seu antecessor. A demora foi justificada por um salto de qualidade impressionante. O game simbolizava, de vez, uma nova era dos games móveis.

Com o nome oficial de Asphalt 9: Legends, o game mantém toda a sua essência e elementos tradicionais, mas salta fortemente em aspectos gráficos. O game, agora disponível para Android, iOS, e Windows 10, ainda terá versões para MacOS, e Nintendo Switch. E isso permitiu melhorias incríveis para o jogo, que permitirá HDR, em acessórios compatíveis.

Também foi melhorada as questões online, com multiplayer de até 8 jogadores simultâneos em uma corrida. Usando das atuais capacidades online, é possível criar seu próprio clã, além de equipes, para competir com outros jogadores pelo mundo. O que gerou, neste ano, o primeiro torneio de eSports da série.

Assim, jogadores de nove países disputarão seletivas, com final presencial na Gamescom, na Alemanha, em agosto. A Gameloft terá a parceira de ESL e da Xiaomi, que trarão, respectivamente, cobertura, e os smartphones para as competições.

A evolução dos games móveis através de uma franquia

Arkade Speed - Relembre a história de Asphalt, com suas corridas que marcaram os celulares!

Algo impensável para milhares de jogadores, que apreciavam em 2004, o primeiro jogo da série. A evolução de Asphalt caminha junto com o próprio conceito de games móveis. A série já contou com jogos para JAVA, entrou nas lojas virtuais, se tornou um game gratuito com a compra de elementos in-game. E consolidou um sistema online robusto, que fideliza vários jogadores pelo mundo.

Mas diz aí: qual é o seu Asphalt preferido? Os de celulares, ou os dos smartphones? Qual são as suas lembranças com os games da série, que provavelmente te acompanham em várias situações? Vamos reviver juntos, histórias desta série tão importante para os games de corrida.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *