O Campeão Voltou: KaBuM triunfa sobre Keyd na Grande Final do CBLoL 2018

8 de abril de 2018
Autor: Stéfanie Neuman

O Campeão Voltou: KaBuM triunfa sobre Keyd na Grande Final do CBLoL 2018

“O CAMPEÃO VOLTOU!!”, bradavam torcedores enroupados de laranja, aos plenos pulmões.

Diretamente do Circuito Desafiante para o topo do primeiro Split do CBLoL 2018, os alaranjados executaram uma campanha impecável, e na Grande Final conseguiram superar o único time para o qual ainda não haviam vencido nesses quase quatro meses de disputa, a Vivo Keyd.

Em uma MD5 eletrizante, os players enlouqueceram a platéia ao cravarem 2×2. A série foi composta por vitórias da KaBuM – Keyd – KaBuM – Keyd, respectivamente.

A série abriu com a vitória da KaBuM, que logo de início contou com firstblood e um destaque especial para os ataques ousados e agressivos do AD Carry da equipe, Alexandre “Titan” Lima. A Keyd não deixou barato, e os destruiu no segundo jogo. O highlight da terceira partida vai para o midlaner Matheus “DyNquedo” Rossini, por seus ultimates.

A quarta partida merece menção honrosa ao atirador da Keyd, Micael “micaO” Rodrigues, que atingiu o milésimo abate de sua carreira em partidas profissionais. Na ocasião, MicaO abateu o midlaner DyNquedo, contabilizando naquele momento suas 1000 kills. Aos trinta minutos, a série é empatada, levando assim, ao último e decisivo jogo da Grande Final do CBLoL, que culminou no tão esperado título dos alaranjados.

Segundo os atletas, em coletiva logo após a vitória, tudo começou fora do jogo. A mudança de mindset proporcionada pelo head coach Jean-Francois “Nuddle” Caron foi um ponto chave para a performance nos palcos, e consequentemente, para a conquista do título. De acordo com o próprio, disciplina e respeito foram as palavras que definiram os treinos desse split.

“As mudanças não só para essa final como para o Split e o Circuito Desafiante foram mudanças fora do jogo. Não só a gente, mas a maioria dos times, por não ser tão profissional quanto lá fora, a gente não levava tão a sério os treinos, e isso era uma barreira para a nossa evolução no competitivo de LoL. E isso foi algo que o Jean trouxe muito pra gente, ele, além das estratégias dentro do jogo, nos trouxe uma mentalidade diferente – uma mentalidade de levar mais a sério os treinos”, afirmou Luccas “Zantis” Zanqueta.

“Uma filosofia que o Nuddle trouxe lá de fora é essa de ‘jogar o LoL certo’”, disse Filipe “Ranger” Brambilla, “É difícil a gente fazer coisa arriscada, tanto que a gente tem o early game mais controlado do CBLoL, e acho que com essas características, se continuarmos trabalhando assim, a gente pode vencer o MSI.

O time que víamos no palco não se parecia nem um pouco com a KaBuM rebaixada do ano passado. É perceptível o quanto a equipe aprendeu com seus erros e evoluiu para a campanha de 2018, recuperando seu posto ao lado dos times de elite do cenário competitivo. Seu renascimento garantiu seu lugar como representante brasileiro no Mid-Season Invitational que tem início em maio deste ano, na Alemanha.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *