Campus Party 2013: Nolan Bushnell encanta falando de Atari, Steve Jobs e educação

31 de janeiro de 2013
Autor: Junior Candido

Campus Party 2013: Nolan Bushnell encanta falando de Atari, Steve Jobs e educaçãoNolan Bushnell, o fundador da Atari, foi um dos grandes nomes a se apresentar na Campus Party 2013. Ele falou sobre o passado dos videogames, sobre seu funcionário mais ilustre – Steve Jobs – o poder dos videogames na educação, e deu muitos conselhos aos jovens em sua palestra na Campus Party nesta quarta-feira (30).

Bushnell contou sobre as dificuldades em se trabalhar com hardware e software nos anos 70, devido a baixa capacidade de todos os componentes. Ele falou ainda de como fundou a Atari e como conseguiu, com acertos e erros, transformar a marca em uma referência no mundo dos games.

Campus Party 2013: Nolan Bushnell encanta falando de Atari, Steve Jobs e educação

Como foi ser patrão de Steve Jobs

Bushnell citou por várias vezes Steve Jobs, que foi seu funcionário na Atari antes de fundar a Apple. Para Bushnell, Jobs foi um exemplo de disposição e criatividade. Um fato curioso é que a Apple foi “amiga” da Atari no princípio, tendo inclusive componentes de Atari em seu primeiro modelo computador!

O veterano ainda contou alguns fatos curiosos de seu passado e de algumas escolhas “infelizes” que fez: Jobs me ofereceu um terço da Apple por 50 mil dólares. E eu recusei”, diverte-se Bushnell com sua própria “falta de sorte”.

Bushnell aproveitou para lembrar que tanto Jobs como muitos outros integrantes do quadro de funcionários da Atari naquela época eram contratados pelo hobby ou intensidade, não pelo diploma. Até porque na época, muitos deles nem diploma tinham, e o que valia era a criatividade, a vontade de criar coisas novas.

Campus Party 2013: Nolan Bushnell encanta falando de Atari, Steve Jobs e educação

O futuro da educação está nos videogames

Nolan também apresentou suas ideias para a educação. Segundo estudos apresentados, o ser humano aprende mais e melhor quando tem suas mentes ativada, o que vai contra o sistema “passivo” de educação nas salas de aula tradicionais, onde muitos alunos perdem facilmente o interesse e produzem menos.

Bushnell apresentou ideias interessantes, desde um óculos para se jogar até novas possibilidades de se curtir games multiplayer com smartphones e tablets. Para ele, as pessoas poderiam aprender o mesmo conteúdo de um curso em menos tempo, se recursos com games fossem aplicados: seria possível absorver o equivalente a quatro anos de informação em apenas seis meses, garante.

Bushnell embasou sua teoria com uma analogia gamer, afirmando que o prazer de se passar de fase após encarar um adversário é semelhante à sensação que sentimos quando superamos um desafio em nossa vida acadêmica ou profissional. Juntando estes dois mundos em prol da educação, teríamos uma revolução na forma como ensinamos e somos ensinados.

O “pai dos videogames” também deixou valiosos conselhos para os campuseiros. Destacamos algumas de suas frases abaixo:

“Nunca, nunca cresça. Crescer é o prego da morte para a criatividade.”

 

“Convença o mundo de que você é feliz, e você acabará sendo feliz mesmo.”

 

“Fazer algo fora da sua zona de conforto alimenta o cérebro.”

 

Bushnell terminou sua participação fazendo um emblemático pedido ao Brasil: “eu quero ver jogos brasileiros. Existem muitas coisas curiosas aqui que o mundo precisa saber. São conhecidos até hoje por uma mulher que usa umas frutas na cabeça e vocês são bem mais que isso.

Alguém aí teria coragem de dizer não ao sujeito que praticamente criou o mundo dos games como o conhecemos?

10 Respostas para “Campus Party 2013: Nolan Bushnell encanta falando de Atari, Steve Jobs e educação”

  • 31 de janeiro de 2013 às 12:04 -

    leandro leon belmont alves

  • essas três frases….muito bem colocadas.

    • 31 de janeiro de 2013 às 12:12 -

      Daniel Zimmermann

    • Realmente. Inspiradora a postura dele diante do mundo.

  • 31 de janeiro de 2013 às 12:31 -

    Bruno

  • Mulher que usa frutas na cabeça… eu acho que ele queria falar outras coisas, mas ele simplificou de um jeito mais light.

    • 31 de janeiro de 2013 às 14:28 -

      Junior Candido

    • Realmente usou a Carmem Miranda pra não ser agressivo, ainda mais o brasileiro que se ofende tão fácil com tudo… hehe

      • 31 de janeiro de 2013 às 15:30 -

        Tzar

      • Hehehe,já imaginou ele falando que nos somos conhecido por ter o Blanka como representante.

  • 31 de janeiro de 2013 às 12:50 -

    Renan do Prado

  • “Nunca, nunca cresça. Crescer é o prego da morte para a criatividade.”

    AMÉM!!!!!!!

  • 31 de janeiro de 2013 às 16:43 -

    Angelo

  • O eufemismo teve destaque na colocação feita ao Brasil.

  • 31 de janeiro de 2013 às 18:56 -

    Sávio Souza

  • Infelizmente não pude ir a campus perty porem acompanho os palestras e absorvo muito dos conselhos! Espero a termina a faculdade executarei planos que tenho enquanto conteúdo na internet!

  • 31 de janeiro de 2013 às 18:12 -

    Diana

  • “Nunca, nunca cresça. Crescer é o prego da morte para a criatividade.”  

    “Existem muitas coisas curiosas aqui que o mundo precisa saber. São conhecidos até hoje por uma mulher que usa umas frutas na cabeça e vocês são bem mais que isso.”
    Eu acrescentaria o Carnaval e o BBB.  

    You could not have said it better. Thank you.

  • 24 de abril de 2013 às 20:52 -

    Fabio Braga Moraes

  • Boa a mensagem dele para todos nós, mas, gostaria de saber mais se sobre os sistemas para melhorar a educação que ele produz, não achei nenhuma referencia.
    Achei um link em espanhol, para termos uma idéia sobre isto.
    http://www.biobiochile.cl/2011/09/11/fundador-de-atari-anuncia-sistema-para-cursar-la-ensenanza-media-en-solo-1-anno-usando-videojuegos.shtml

    abraço a todos.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *