CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

17 de abril de 2020
Autor: Gabriel Cardoso
CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança
Foto: Riot Games BR.

Após muito tempo em suspensão por causa da situação atual em que nos encontramos, o CBLoL retornou com uma super semana com diversas surpresas. Os Tradicionais voltaram mais entrosados, conquistando as suas vitórias, Vivo Keyd, mesmo com inconstância, defendeu o topo da tabela, e Flamengo mostrou que não é dependente da presença de Luci para vencer. Veja o que aconteceu de melhor nas últimas rodadas da elite do League of Legends brasileiro.

Jogos de Sexta-feira

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Controlando a partida do início ao fim, paiN Gaming veio renovada para este retorno do CBLoL. De olho no draft de ambas as equipes: por mais poder que a PRG possuía no early game, era a criação de jogada e a estratégia dos 5 jogadores que iriam definir o rumo da partida, e não somente seu desempenho individual.

SeongHwan (Jarvan IV), o qual foi muito criticado durante as primeiras semanas do campeonato, mostrou-se completamente diferente nesta partida. A passividade do caçador Tradicional foi deixada de lado e, abordando a partida de uma maneira oposta, o coreano foi a peça chave para a PNG controlar a partida desde os primeiros minutos. Yampi (Taliyah) foi trackeado em muitos momentos e sempre jogou dois passos atrás de seu adversário de selva, deixando a paiN construir vantagens em objetivos neutros.

A primeira luta com 10 jogadores a qual mostrou a força que os Tradicionais tinham conquistado até o momento foi aos 12 minutos. A paiN conseguiu uma boa iniciação na selva de seus adversários e somou 3 abates a seu favor. A PRG conseguiu algumas boas respostas, mas nada muito bem executado para resultar em objetivos. Não notei muita estratégia advinda dos Prodígios. Eles simplesmente respondiam à PNG e criaram muitas jogadas sem objetivos bem estimados.

O bônus do Barão adquirido aos 22 minutos pela PNG foi para acelerar o fim da partida. A PRG tentou responder impedindo seus adversários de conseguir a alma na sequência. Deu certo, mas a paiN venceu mais uma luta e saiu mais uma vez à frente.

Aos 28 minutos, com toda a pressão que conseguiram no mapa, os Tradicionais pegaram a alma do dragão das nuvens tranquilamente e finalizaram a partida nos próximos 3 minutos.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Dominantes com seu estilo de jogo agressivo, os Guerreiros não sabem o que é perder quando NOsFerus consegue pickar a sua LeBlanc. Como já antecipado, o draft da VK foi voltado para pickoffs e muito controle de grupo nas lutas. Por outro lado, os Redentores optaram por poke e iniciações agressivas com Sejuani, Sylas, Zoe e Aphelios.

Grell (Trundle) tinha uma desvantagem no early game contra o caçador adversário, mas conseguiu boas vantagens iniciais. Apareceu muitas vezes no meio para criar pressão à favor de seu midlaner, e isso foi fundamental pro crescimento monstruoso de NOsFerus.

Os Guerreiros demonstraram uma boa sincronia, sempre atrapalhando Sephis (Sejuani) em suas rotações. A Redemption não foi proativa e estava tendo sérias dificuldades com as jogadas criadas por seus adversários.

Com rotações bem executadas, os jogadores da Vivo Keyd pegaram o primeiro dragão (montanha) aos 8 minutos. Aos 9 eles garantiram o arauto e aos 12 eles levaram o bônus de primeira torre destruída e, como diferencial de seu bom timing, abateram mais um dragão — infernal desta vez. A sua vantagem — que era mínima no começo — cresceu e aos 14 minutos os Guerreiros já somavam 2 mil de ouro à frente de seus adversários.

Nas lutas, NOsFerus não deixou Patrick (Aphelios) clicar, anulando-o todas as vezes e, desta forma, os Redentores não conseguiram vencer batalha alguma. Os Guerreiros conseguiram tudo o que queriam no mapa. A equipe de Porto Alegre conseguiu atrasar um pouco o fim da partida, mas, aos 26:43, a Vivo Keyd já havia destruído o Nexus adversário.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Que domínio dos Intrépidos! Confesso que não esperava tamanha dominância em jogo por parte da INTZ para esta partida. Por mais que o elenco tenha jogando bem nas últimas rodadas do CBLoL, a sua performance era ainda incerta. Fizeram uma excelente partida contra uma Furia instável no campeonato.

A INTZ tinha todas as armas prontas para executar muito bem as rotações de early game. Com todas as rotas (inclusive a selva) em vantagem no início de partida, eles precisavam fazer o jogo acontecer e tomar as iniciativas para colher seus frutos antes do power spike de seus adversários. E foi o que aconteceu.

Minerva (Karthus) começou o jogo bem agressivo, com um invade na selva de Shini (Jarvan IV), mas logo foi cobrado por sua audácia. Mesmo com o First Blood adquirido aos 3 minutos por Anyyy (Azir), ainda demoraria muito para este ficar realmente forte e, com uma jogada no bot na sequência, a Furia entregou toda a vantagem que Hauz (Syndra) e seus companheiros precisavam.

A engrenagem dos Intrépidos começou a girar com as rotações de Shini. Aos 6 minutos, o primeiro dragão da montanha foi abatido por eles e aos 9 eles pegaram o arauto. Na sequência, os Intrépidos conseguiram também o First Brick, o que abriu muita vantagem em ouro para a equipe. 

Com mais algumas eliminações e objetivos neutros conquistados, aos 20 minutos a INTZ já tinha somado 8 eliminações no placar e 4 mil de ouro à frente de seus adversários. As jogadas confusas dos Panteras, que insistiram em chases em Tianci (Sett), só deixou o jogo mais tranquilo para a INTZ, a qual conseguiu pegar o Barão e a alma do dragão das nuvens sem resposta de seus adversários. Abriram muita vantagem e finalizaram o jogo na pressão das rotas.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Que partida disputada! Ambas as equipes erraram e acertaram muito durante todo o decorrer do confronto. A KBM trouxe muitas escolhas fortes para o early game, como Jayce, Lee Sin e a dupla de Varus e Thresh. O Flamengo preferiu elencar campeões que escalassem bem e que juntos brilhariam nas teamfights.

Em Summoner’s Rift, algo muito atípico ocorreu. Quem realmente conseguiu criar vantagem no early game foram os Urubus, e quem depois virou a partida e conquistou seu espaço foram os Ninjas.

A vantagem que o Flamengo pegou no começo da partida foi consequência das rotações bem executadas por Goku (Syndra) e Ranger (Jarvan IV). Juntos, conseguiram bons pickoffs com a sua equipe, garantiram o arauto, na sequência o dragão infernal e, aos 13 minutos, o First Brick. O mais importante foi a distribuição de vantagem que o FLA conseguiu, deixando todos de seu elenco fortes.

Com a forte presença de mapa, Jojo (Blitzcrank) ficou livre para executar bons pickoffs com sua equipe e os Rubro-Negros foram somando abates e objetivos neutros ao decorrer do mid game.

Todo o ritmo que os Flamenguistas impuseram até o momento, pareceu cair por água abaixo com a luta iniciada pela KBM aos 20 minutos de partida, onde Wiz (Lee Sin) conseguiu uma bela iniciação em Absolut (Aphelios) e os Ninjas coletaram 3 abates. Eles não pensaram duas vezes e foram ao Barão Nashor para abatê-lo e pegar o bônus. A partir deste momento, a vantagem e ritmo de jogo foi toda da KaBuM.

Com mais lutas bem executadas, os Ninjas conseguiram escalar a sua vantagem e domínio de mapa até ao ponto em que parecia impossível para os Rubro-Negros encontrar espaço para a virada. Mas a virada aconteceu. Aos 40 minutos, após iniciar e abater o dragão do oceano para conquistar a alma, o Flamengo encontrou uma KaBuM furiosa nas suas costas. De maneira incrível, os Urubus conseguiram defender-se e ainda abateram 2 jogadores, sem perder nenhuma de suas peças. Em seguida, eles rotacionaram ao Barão e conquistaram o objetivo.

Aos 44 minutos, com a vantagem recuperada, os Flamenguistas pressionam seus adversários em sua base e trabalharam para destruir as estruturas defensivas. Lutas ocorreram e os Ninjas caíram um a um.

Jogos de Sábado

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Onde estavam o elenco da RDP nesta partida?! Mesmo com boas escolhas na rota inferior, tendo prioridade no draft (lado azul tem o primeiro pick), os Redentores não conseguiram mostrar jogo nesse confronto. A PRG, por outro lado, veio muito mais astuta após a derrota para a paiN Gaming. A equipe focou em fortalecer os seus jogadores de destaque, Alone (Azir) e fNb (Neeko) e, com esta sua estratégia clássica, conseguiram dominar a partida.

O setup de objetivos da Prodigy foi estável durante boa parte da partida. Conforme eles conquistaram os objetivos neutros e conseguiram abates pontuais para seus carregadores, os jogadores de Porto Alegre ficaram cada vez mais atrás e não tinham como se impor para contestar o que era feito bem à sua frente.

A RDP não falhou totalmente em não contestar o que a PRG realizava, mas errou ao deixar de abusar dos seus campeões que possuíam pico de força no early game.

A PRG cometeu alguns erros no mid game, como a tentativa de fazer o Barão Nashor, aos 22 minutos, para atrair seus adversários e iniciar uma luta. O embate terminou a favor da RDP e aí surgiu uma luz para os Redentores. Mas isso não foi suficiente para parar o ímpeto adversário.

Com mais uma tentativa de executar o objetivo neutro, 2 minutos depois, a PRG foi efetiva e finalizou o jogo em instantes com tamanha vantagem sobre seus adversários.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

A KABUM finalmente conseguiu o seu holofote! Após grandes erros por parte dos Guerreiros, os Ninjas efetuaram um bom desempenho e foram eficientes em sua vitória.

Logo no draft, já era claro onde cada caçador ia fazer sua rotação para prevalecer os pontos fortes do early game de cada composição. Estranhei Grell (Pantheon) indo cedo para a rota superior, mas, lá ele conseguiu o First Blood em Parang (Rumble) e, com a aparição dos dois Meios, Tutsz (Ekko) conseguiu cobrar a eliminação de seu parceiro abatendo Robo (Maokai) na jogada. Na minha visão, a Vivo Keyd iria jogar pela rota inferior, pela força de Syndra e Blitzcrank nas mãos de Klaus e Professor.

A KABUM viu Grell tentando novamente aparecer no topo na sequência, mas desta vez, a jogada não deu certo. Como medida de cobrança no cross map, os Ninjas fizeram o primeiro dragão da partida (infernal). 

Aos 9 minutos, foi quando tudo começou a ocorrer bem para a KBM. A partir de uma teamfight entre os 10 jogadores, a KBM conseguiu boas eliminações, pegou o arauto, abusou da insistência da Vivo Keyd em brigar e somou 5 abates no seu placar. Com o bônus do objetivo neutro, eles conseguiram conquistar o First Brick, e somente foram cobrados com uma eliminação em Disave (Aphelios).

Conforme o jogo percorreu a partir destas jogadas, foram várias lutas forçadas pela Vivo Keyd e todas acabando muito ruins para a equipe. A KABUM alavancou a sua vantagem e só abusou dos erros de seus adversários. O único momento em que os Guerreiros puderam ter um vislumbre de esperança, foi quando, depois de um pickoff em Professor, os Ninjas tentaram forçar uma luta no meio e a VK conseguiu responder bem, eliminando alguns jogadores adversários. Mas isto não bastou. Na sequência, a KBM conseguiu 4 pickoffs no topo e na selva superior do lado vermelho, e o jogo que já estava complicado para os Guerreiros, se tornou impossível.

A KABUM fez o push final aos 27 minutos, e acabou com o jogo somente depois de marcar um ACE no time adversário.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

INTZ conseguiu bom ímpeto, mas controle do FLA foi muito superior. A presença de Ranger (Kindred) em boa parte das jogadas, desde os primeiros minutos, foi fundamental para a vitória Rubro-Negra. Os Intrépidos conseguiram equilibrar a vantagem no mid game, mas não conseguiram acabar com o poderio adversário.

A composição dos Urubus era muito mais simples de executar e tinha muita força no early game. O grande diferencial que a INTZ poderia apostar, era na rota do meio. Se Shini (Gragas) conseguisse alavancar o crescimento de Hauz (Tristana), talvez o desfecho da partida seria outro.

Quem deu ritmo à partida desde o inicio foi o Flamengo. No mid game eles desaceleraram um pouco e a INTZ conseguiu estancar a sangria e equilibrar a contagem de ouro, mas o FLA esteve sempre à frente com o domínio dos dragões, o maior número de torres destruídas e o “ouro invisível” que Ornn trazia através de seus itens com upgrade.

O momento que definiu o ritmo da partida, foi aos 23 minutos, quando a INTZ tentou conquistar o bônus do Barão Nashor em sua talvez melhor oportunidade, e Ranger foi certeiro para executar o roubo do objetivo. Na sequência, os Urubus abateram 4 dos 5 adversários vivos. A partir disto, eles conquistaram a alma do dragão da montanha e pressionaram o mapa de maneira disciplinada, até o ponto que conseguiram outro Nashor – desta vez, feito às escondidas de seus adversários – para acabar com a partida.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Que oportunidade incrível que a Furia aproveitou para finalizar a partida. Talvez este foi o único cenário em que eles conseguiriam ganhar o jogo nos momentos finais, diante de todo o domínio que a paiN conseguiu emplacar na partida.

Mesmo com poucas forças no early game, o elenco Tradicional brilhou e foi responsável por dominar a partida desde os primeiros minutos. Minerva (Olaf) invadiu a selva inferior da PNG no início, mas a resposta ocorreu e no fim ficou tudo igual. A partir deste momento, a tensão rolou entre as equipes quando tinham que disputar objetivos e tudo se resolveu muito entorno de controle de visão, já que os embates que ocorreram entre os jogadores resultaram em pouquíssimos abates.

A paiN foi superior no domínio do terreno e controlou o jogo da sua maneira, sempre estando a um passo à frente de seus adversários. O primeiro Barão Nashor, realizado aos 21 minutos pela PNG, abriu muito espaço em mapa para eles, dando completa vantagem para finalizarem o jogo.

O inesperado ocorreu. Com completa desvantagem, a Furia encontrou o momento oportuno para abater Key (Alistar) na rota do meio e iniciar uma luta. Isto ocorreu aos 29 minutos, e os níveis dos campeões já estavam muito altos, ou seja, demorariam muito para renascer depois de abatidos. O ACE conquistado pelos Panteras abriu espaço para eles avançarem pela rota central e finalizarem o jogo no limite.

Jogos de Domingo

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

O desempenho dos Intrépidos está cada vez mais convincente, embora RDP não tenha demonstrado o mínimo de performance nesta partida.

Após um excelente draft feito pela equipe de Porto Alegre, era esperado uma boa execução das suas peças durante o jogo, mas não foi isso que aconteceu. As escolhas de Kassadin, Graves e Vel’Koz para Krastyel, Sephis e Patrick, respectivamente, não foram aproveitadas. Os Gaúchos atuaram muito aquém do esperado.

A INTZ veio para mostrar que tinha consertado os seus erros das primeiras semanas e que agora era uma nova equipe, assim como demonstrou em partidas mais recentes. De fato, Hauz (Zoe) e Tianci (Aartrox), que já substituem Envy e Tay há algumas semanas, vêm demonstrando boas performances e reforçam as afirmações de que, juntos com Shini (Trundle), micaO (Senna) e RedBert (Tahm Kench), formam o melhor elenco da equipe.

O confronto entre os Intrépidos e os Redentores foi praticamente unilateral. INTZ focou nos objetivos neutros e eliminações pontuais, e a RDP fez muitas escolhas erradas no mapa, como as tentativas de dives e pickoffs em Tianci, e a falta de prioridade dos objetivos que realmente importam no mapa. 

Aos 20 minutos, os Intrépidos já somavam 10 abates ao placar e tinham mais de 6 mil de ouro à frente de seus adversários. Construindo suas forças de maneira disciplinada, eles tiveram paciência e terminaram a partida quando o relógio marcava 32:17.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Após a derrota do dia anterior, os Guerreiros voltaram melhor para confrontar os Prodígios neste Domingo de Páscoa. Não enxerguei uma grande melhora, mas eles conseguiram ser proativos e executar sua estratégia de jogo, de acordo com a composição escolhida.

Grell (Olaf) e Robo (Kled) foram os grande destaques da partida. O caçador da VK conseguiu pressionar muito Yampi (Jarvan IV) em suas rotações e, junto de suas equipes, conseguiu bons pickoffs. O conhecimento do timing dos feitiços de invocador dos seus adversários parece ter sido o fator chave para os Guerreiros estarem sempre um passo à frente da PRG.

Os Prodígios não ficaram totalmente apáticos. Eles conseguiram cobrar objetivos neutros de seus adversários, principalmente nos momentos de reset. Houve um momento que poderia ser a sua reviravolta quando, aos 21 minutos, conseguiram um pickoff certeiro em NOsFerus (Syndra), venceram uma luta favorável e, consequentemente, destruíram a primeira torre do meio da VK. Mas na sequência do reset, os Guerreiros foram mais ágeis e armaram dois abates isolados na sua selva inferior e na bot lane, sendo o suficiente para eles fazerem o Dragão Ancião tranquilamente. 

Após tamanha vantagem conquistada, e não errando como fizeram aos 21, a Vivo Keyd não perdeu o folego e manteve-se constante para garantir a vitória na base dos abates isolados e pressão de terreno.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Os Panteras demoraram, mas garantiram a sua vitória contra os Ninjas. Mesmo com boas iniciativas por parte da KABUM, a Furia contou com boa sincronia em equipe e um pouco de sorte para brilhar desde o early game e dominar a partida.

Wiz (Trundle) sofreu nesta partida. Desde o seu roubo de Azul mal sucedido aos 2 minutos, parecia que nada dava mais certo para a KBM. Por outro lado, Minerva (Olaf) abusou completamente da vantagem que conseguiu conquistar e, junto de seus companheiros, fizeram questão de deixar seus adversários completamente para trás.

A Furia conquistou tudo que tinha direito, dragões, torres, arautos, mas, a partir dos 21 minutos, perderam completamente o ritmo de jogo e tiveram dificuldades em fechar a partida. A KABUM aproveitou o momento para conquistar o seu primeiro dragão e evitar de lutar contra o grande dano advindo do outro lado. Os Panteras tiveram dificuldades de iniciação e, mesmo com muita vantagem, não tomaram atitudes efetivas.

Mesmo com o Barão conquistado aos 27 minutos, a Furia não realizou muito com o bônus. O que definiu a partida foi a luta no rio pela disputa do dragão oceano que valia a alma para os Panteras. Com uma janela de oportunidade muito bem aproveitada, Tyrin (Sett) brilhou no meio de tantos campeões presentes e habilidades sendo lançadas, ultou em 3 jogadores e definiu o rumo da luta à favor de sua equipe. A batalha vencida deu a eles a alma do dragão do oceano e o push final pela rota central para finalizar a partida.

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança

Um jogo definido nos detalhes. Desde os primeiros minutos, ambas as equipes se sondaram e trabalharam com pequenos controles de visão e posicionamento no mapa.

Mesmo com bom controle de terreno da paiN e visões certeiras, os Urubus saíram a frente com o First Blood, o primeiro dragão do oceano e o arauto. O FLA teve maestria em conseguir antecipar as ações de seus adversários, mas, aos poucos, a paiN foi recuperando as suas forças e conseguiu pickoffs e objetivos neutros. Aos 23 minutos, o placar estava 2×5 e marcava a vantagem de mil de ouro aos Tradicionais. Nada estava definido ainda.

Com bom poke e lutas favoráveis, os Rubro-Negros conseguiram abrir vantagem novamente e conquistar o bônus do Barão Nashor aos 25. A visão que controlaram no mapa favoreceu muito a sua composição de poke. Goku (Zoe) estava certeiro nas suas habilidades. Key (Thresh) foi bombardeado com diversas eliminações e isso prejudicou demais o desempenho de sua equipe.

O momento de respiro para a paiN foi quando, aos 32 minutos, em mais um pickoff sofrido por Key, os Tradicionais compraram a luta contra o Flamengo e, para a surpresa de todos, o banho de sangue terminou em 4 abates para cada lado. O diferencial da paiN neste momento foi o triple kill que brTT (Draven) conquistou na luta. As eliminações abriram uma larga vantagem em ouro para o atirador e deu total força para a paiN voltar a ter ritmo na partida.

Com uma última luta forçada pelo Flamengo, aos 35 minutos, na rota do meio, os Tradicionais foram pacientes e desviaram de toda a iniciação para reorganizar suas peças. Procuraram o melhor posicionamento e responderam a iniciativa de seus adversários com toda a força que tinham. A paiN saiu vitoriosa da luta e se encaminhou para o GG.

Super semanas do CBLoL

CBLoL – Mesmo inconstante, Vivo Keyd mantém liderança
Tabela da Rodada 15 do CBLoL | Foto: Riot Games BR.

O CBLoL volta na Sexta (17) com mais uma super semana para compensar o período de suspensão. 

Confira quais são os próximos confrontos:

Sexta-feira (17/04) – Rodada 16

13h – Prodigy Esports x Furia Uppercut Esports

14h – INTZ x paiN Gaming

15h – Redemption Porto Alegre x KABUM E-SPORTS

16h – Flamengo eSports x Vivo Keyd

Sábado (18/04) – Rodada 17

13h – Vivo Keyd x paiN Gaming

14h – KABUM E-SPORTS x INTZ

15h – Flamengo eSports x Prodigy Esports

16h – Redemption Porto Alegre x Furia Uppercut Esports

Domingo (19/04) – Rodada 18

13h – Prodigy Esports x KABUM E-SPORTS

14h – Furia Uppercut Esports x Flamengo eSports

15h – INTZ x Vivo Keyd

16h – paiN Gaming x Redemption Porto Alegre

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *