Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

1 de junho de 2013
Autor: Renan do Prado

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Você alguma vez imaginou se algo que viu em algum game pudesse ser real? Ou quem sabe possa ter sido baseado em algo (real ou não) dada sua riqueza em detalhes? Se seria possível que um game nos conte uma história que por mais fantasiosa que fosse, pudesse ter uma parcela de verdade inserida? Pois então conheça agora a história Centralia, a Silent Hill do mundo real.

Certamente, quase todas as pessoas que gostam de games no mínimo conhecem o nome da série Silent Hill, uma série de terror sobre a cidade de mesmo nome, engolida pelas trevas e infestada por toda a sorte de monstros e demônios. E qualquer pessoa que conheça a série sabe que ela já foi adaptada ao cinema, naquela que é considerada por muita gente uma das melhores (ou seria menos piores?) adaptações de games para o cinema.

O filme Terror Em Silent Hill (Davis Films, TriStar Pictures)adaptação do primeiro game da série, mostrou uma Silent Hill ligeiramente diferente da que é vista no game, mas não menos assustadora. A diferença é que no filme, a eterna névoa que envolve a cidade é resultado de um incêndio sem fim que ocorre no subsolo, por conta de antigas minas de carvão que entraram em combustão devido a um grave acidente. 

No entanto, essa pequena adaptação da cidade do cinema não foi mero capricho de produção. Pois a Silent Hill dos filmes, foi inspirada, além da lendária cidade do game, em uma cidade real dos Estados Unidos.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

 Centralia – a Silent Hill do mundo real.

A cidade de Centralia, situada no distrito de Columbia no estado da Pennsylvania, possui uma história trágica, real, que ainda sobrevive nas ruas e casas abandonadas desta cidade que hoje legalmente não existe mais. Em 1841 uma pequena vila foi fundada por um homem chamado Johnathan Faust, que abriu uma pequena estalagem no local onde futuramente se estabeleceu a cidade.

Trinta anos depois, Alexander W. Rea, um engenheiro de mineração da Locust Mountain Coal and Iron Company se estabeleceu na pequena vila e foi de grande importância para seu desenvolvimento. Até o ano de 1865 a vila era conhecida como Centerville, quando no ano de 1866 a cidade foi oficialmente fundada sob o nome de Centralia.

A fonte de renda principal da cidade eram suas minas de carvão mineral, que traziam muita prosperidade a cidade em seus tempos antigos, tempos que, no entanto, infelizmente não eram muito pacíficos. Apesar de ser uma cidade relativamente pequena, ela estava muito longe de ser tranquila. A cidade sofria nas mãos da organização secreta chamada Molly Maguires, formada por mineradores de origem irlandesa, que realizavam inúmeros ataques criminosos, sequestros e assassinatos pelo estado da Pennsylvania.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

A Cruz Ucraniana –  curiosamente, este é o simbolo predominante nos cemitérios de Centralia.

No ano de 1868, três membros da organização assassinaram o fundador da cidade, Alexander W. Rae, sendo condenados a enforcamento público, que por sua vez ocorreu na cidade de Bloomsburg anos depois. Além deste assassinato, muitos casos de assassinatos e incêndios criminosos eram registrados na pequena cidade.

Um desses incêndios resultou em uma das maiores tragédias da cidade, o grande incêndio de 1908. Não se sabe ao certo a causa do incêndio, se foi resultado de um acidente, ou de uma ação criminosa, mas sabe-se que ele destruiu muitas casas e armazéns, e que só pode ser apagado graças ao esforço de toda a população que ajudou de todas as formas a acabar com o fogo. Felizmente, não foram registradas mortes nessa tragédia.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Imagem da população de Centralia diante da destruição causada pelo grande incêndio de 1908.

Mas o incêndio de 1908 era pouco perto do que ainda estava por vir; a verdadeira ruína que se abateu na cidade e existe até os dias de hoje. No ano de 1962, a cidade foi engolida por um “inferno” de chamas inesgotáveis. Extensas pesquisas foram realizadas para apontar a causa exata do terrível evento que ocorreu neste ano.

No dia 27 de maio de 1962, a cidade contratou os serviços de cinco bombeiros voluntários para limparem um aterro perto do cemitério de Odd Fellows, como preparação para a comemoração do Memorial Day, um dia comemorado em muitas cidades americanas em honra às pessoas e soldados americanos mortos em guerras e combates. Os bombeiros atearam fogo nos entulhos espalhados pelo aterro para fazer a limpeza, como normalmente o trabalho é realizado.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Antiga estátua de uma garotinha encontrada em um dos cemitérios de Centralia.

Entretanto, o fogo não foi devidamente apagado, e por uma rachadura no solo, as chamas se alastraram para dentro da terra, atingindo as famosas minas de carvão de Centralia. O fogo começou a queimar o carvão e se alastrar em velocidade incrível por todo o subsolo, criando um incêndio que não poderia jamais ser apagado.

Uma tentativa de evitar que o fogo se espalhasse foi feita pelos bombeiros, que construíram algumas barreiras subterrâneas com argila, que consegue reter calor, mas foi uma tentativa vã, visto que eles não deram conta de selar o lugar com a rapidez necessária,  e precisaram abandonar o local com os esforços incompletos para escaparem com vida.

Deste dia em diante, e nos anos seguintes, a cidade começou a sofrer cada vez mais graças aos efeitos do incêndio subterrâneo. Rachaduras gigantescas se abriam  por todos os lados, o solo começou a afundar em diversos pontos, a vegetação começou a adoecer e morrer rapidamente, casas e edifícios desabaram por conta do fogo, a temperatura do subsolo aumentou a um nível considerado de risco total (visto que além das minas de carvão, a cidade possuía tanques de combustível subterrâneos em postos de gasolina e indústrias), gás venenoso era expelido por rachaduras do solo, bueiros ou qualquer outro espaço por onde pudesse se esvair. E buracos enormes se abriam num piscar de olhos.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

“CUIDADO – PERIGO. Fogo em mina subterrânea. Andar ou dirigir nesta área pode resultar em ferimentos sérios ou morte. Gases venenosos presentes. Terreno propenso a colapso súbito.”

 Esta terrível tragédia passou a se tornar mais conhecida e a se expandir pelo país. Inúmeros casos de doenças foram registrados por conta dos gases venenosos que tomaram a cidade, entre eles, monóxido de carbono e dióxido de carbono, além da diminuição do nível de oxigênio na atmosfera da cidade. E graças a um caso muito incomum, todas as atenções se voltaram para Centralia.

Aconteceu que, no ano de  1981, o garoto Todd Domboski, de 12 anos, por pouco não foi morto ao cair em um buraco de 46 metros de profundidade 1,20 metro de largura que subitamente se abriu sob seus pés no quintal de sua casa. Todd escapou da morte graças a seu primo Eric Wolfang, de 14 anos, que o segurou antes que despencasse pelo enorme buraco.

Com o incidente, uma grande quantidade de gás foi expelido pela abertura no quintal de Todd; cientistas analisaram os gases e constataram que se trata de uma enorme quantidade de monóxido de carbono, em um nível altamente prejudicial à saúde.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Todd Domboski  ao lado do buraco que se abriu no jardim de sua casa.

No ano de 1984 o governo do estado da Pennsylvania tomou uma atitude drástica em relação a cidade. Durante todos os anos desde o início do incêndio, todas as tentativas de apagar as chamas falharam e o fogo espalhava-se cade vez mais. Foi então tomada a decisão de evacuar a cidade, que só foi possível utilizando-se a quantia de 42 milhões de dólares em todos os esforços. Mas apesar da decisão do governo, algumas famílias se recusavam a abandonar a cidade, mesmo sob avisos do governo e várias tentativas de removê-los da cidade.

Em 1992 o governador do estado na época, Bob Casey, declarou domínio iminente em todas as propriedades da cidade, condenando todos os seus edifícios e declarando que a cidade era um lugar de alto perigo. Os moradores que permaneceram na cidade contrariando as ordens do governo entraram na justiça contra essas decisões, mas todas as suas tentativas falharam.

Eis que, no ano de 2002, a companhia de correios dos Estados Unidos revogou o código postal da cidade (o CEP, ou Zip Code), que era 17927. Com isso a cidade não mais existia legalmente, e mais nada dessa data em diante endereçado à Centralia foi aceito. Anos mais tarde, o governador do estado do ano de 2009, Ed Rendell, iniciou os processos de despejo formal de todos que ainda permaneciam na cidade. E assim, Centralia tornou-se apenas um nome de uma cidade que já não mais existia.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

 Uma das poucas casas abandonadas de Centralia.

Poucas casas sobreviveram ao tempo em Centralia, a grande maioria foi demolida pelas autoridades, outras desabaram por si só, algumas pelo solo afetado que acabou cedendo, outras, pelo fogo que queima no subterrâneo. E mesmo após a decisão de despejo total de 2009, acredite, ainda existem pessoas que vivem na cidade. Em seu auge, a cidade era lar de aproximadamente 3000 pessoas. No último censo realizado, no ano de 2010, a contagem de pessoas que ainda viviam em Centralia era de apenas 10 pessoas. 

Muitas das pessoas que viviam na cidade antigamente hoje participam de manifestações e brigas judiciais para que a cidade seja reaberta para a população. Eles alegam que o fogo que assola a cidade não existe mais, e que a qualidade do ar, considerada venenosa, não mais representa perigo.

Na verdade, olha só que bizarro: a grande maioria dos ex-moradores afirma que o incêndio jamais se espalhou pela mina de carvão, e que tudo não passa de um golpe do Governo da Pennsylvania para se apossar da mina e de todos os lucros que ela gera.

Essa teoria da conspiração tem base num artigo da legislação americana que diz que quando uma cidade não pode mais se manter como um município (em outras palavras, quando não possui mais habitantes), ela deixa de existir. Sendo assim, seus recursos naturais (neste caso, especificamente os direitos pela mina de carvão) deixam de pertencer à cidade e a seus habitantes e passa a se tornar propriedade de seu estado democrático, dessa forma torando-se posse do governo da Pennsylvania.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

 Rota 61 – antiga entrada para a cidade de Centralia, hoje destruída.

Mas apesar de todas as manifestações de seus antigos moradores, nenhum sucesso foi obtido até hojeCentralia hoje não se parece mais com a próspera cidade que um dia foi, mas sim com um enorme cemitério cravado na terra. As casas que não foram demolidas permanecem erguidas em estado assustadoramente precário, e dentro de muitas delas ainda estão objetos abandonados pelas famílias que um dia as habitaram, destruídos, ou espalhados por todo lado.

Curiosamente, alguns pontos específicos da cidade ainda se mantém, estranhamente em quase perfeito estado: os cemitérios de Centralia. A cidade possui um total de 4 cemitérios em ótimo estado, inclusive com várias de suas lápides que podem ser consideradas como novas. Ocasionalmente, as fumaças tóxicas do enorme incêndio subterrâneo escapam através de espaços abertos e imperfeições do solo, ou mesmo em alguns túmulos. Tenso.

E, apesar da alegação dos ex-moradores, o fogo ainda queima nos subterrâneos da cidade até os dias de hoje. Pesquisas científicas já apontaram que o fogo se espalhou muito ao longo dos anos. A cidade de Byrnesville, ao sul de Centralia, foi alcançada pelo fogo no passado, e também foi abandonada. Outra cidade, Ashland, que fica próxima a Centralia também foi atingida pelo fogo, mas os danos causados foram poucos, quase insignificantes perto do “inferno” que se abateu sobre Centralia.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Um dos cemitérios de Centralia.

O fogo que destruiu Centralia está muito longe de apagar. Estima-se que o tempo para o incêndio nas minas subterrâneas se extinguir é de, no mínimo, 250 anos! Nenhuma das pessoas que um dia viveram em Centralia viverá o suficiente para ver esse dia chegar, mas para elas isso realmente pouco importa, pois seu desejo de retornar para a cidade abandonada, com fogo ou sem fogo, é imensa.

No ano de 2004, quando a adaptação do game Silent Hill começou a ser produzida, o escritor do filme, Roger Avary utilizou duas bases para tornar “real” a cidade infernal de Alessa Gillespie. A primeira base obviamente se tratava da Silent Hill original do game homônimo, uma pequena cidade do interior com poucas ruas e envolta em névoa e escuridão eternas.

A outra base se tratava da cidade fantasma de Centralia. Quando criança, Avary ouviu todo o tipo de histórias sobre a cidade, contadas por seu próprio pai (que era minerador), e tornou-se fascinado pela ideia de existir no mundo real uma cidade destruída por incêndio subterrâneo que ainda queimava!

Avary utilizou seu fascínio pela cidade na produção do filme, criando a Silent Hill que vimos nos cinemas: a névoa da cidade era formada pelas cinzas do incêndio subterrâneo que escapavam para a superfície, segundo as explicações evasivas dos personagens, que evitavam a todo custo atrair novas vítimas ao inferno que a cidade se tornou.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Centralia… ou Silent Hill?

Mas não foi apenas Silent Hill que usou a cidade de Centralia como inspiração: outras obras anteriores de terror também utilizaram a cidade como base para seus cenários. A cidade era usada como modelo para cidades fantasmas fictícias de livros e alguns filmes. Centralia já foi até mesmo usada como base para uma manifestação física do próprio inferno, antes mesmo de Silent Hill.

Há quem diga que existem coisas que não são deste mundo habitando Centralia, e muitos têm medo das histórias que são contadas. Muitas pessoas visitam as ruínas da cidade todos os anos, há quem diga que não encontrou nada de anormal na cidade fora ela estar abandonada. Muitas pessoas registraram a cidade em fotos e vídeos, mostrando a destruição que se abateu sobre ela, bem como comprovações de que as fumaças tóxicas que saem do solo realmente existem.

E há quem afirma ter visto coisas que não deveriam estar na cidade! Curiosamente, alguns desses relatos envolvem a densa névoa que envolvia o local. Pessoas que pareciam vestir roupa de mineradores que caminhavam pelas ruas e inexplicavelmente desapareciam, sons estranhos dentro das casas abandonadas, estranhas visões de seres incompreensíveis nos cemitérios, além de pessoas que chegaram a declarar terem sentido uma constante sensação de estarem sendo observadas.

Existem dois relatos famosos sobre possíveis casos sobrenaturais envolvendo a cidade. O primeiro é o de um grupo de três amigos que teve a ideia de passar por Centralia durante uma viagem que estava fazendo, pois ouviram falar que se o local era uma cidade fantasma.

Eles foram até a cidade e começaram a observar as tenebrosas ruas vazias, os poucos edifícios abandonados ainda restantes, as rachaduras gigantes nas estradas, os campos afundados por onde exalavam muitos gases tóxicos. Eles então chegaram até um dos cemitérios da cidade e decidiram explorá-lo. Havia muito vapor saindo do chão do cemitério, e os três amigos ficaram fascinados ao ver o fenômeno.

Eles estavam checando algumas das lápides do cemitério quando, dizem, ouviram uma voz bizarra que parecia vir do fundo da terra. Eles ignoraram, acreditando que pudesse ser a voz de outra pessoa que estaria passando no local. Então eles ouviram a voz novamente, que dizia claramente: “deixem este lugar”.

Neste momento, o solo começou a expelir vapor com mais força, exalando um odor apodrecido, que talvez pudesse ser enxofre. Os três amigos assustados correram para o carro para fugir dali, e os três ouviram a voz novamente em seus ouvidos, que parecia um sussurro, e dizia “porque… porque você fez isso?”. Eles fugiram antes que pudessem descobrir o que era aquela voz.

O outro caso narra o relato de um casal que também teve a ideia de visitar Centralia, porém eles decidiram explorar o interior de uma casa abandonada da cidade. A casa de três andares ainda possuía alguns objetos do tempo em que era habitada, além de muita sujeira e entulhos. O casal então ouviu passos nos andares de cima da casa, sem se assustar, perguntaram se havia mais alguém ali e subiram até o segundo andar.

Eles ouviram os passos novamente, desta vez descendo a escada do último para o segundo andar, então eles resolveram esperar de frente aos degraus para ver quem estava ali. Porém, conta-se, não havia ninguém, o som de passos desceu de degrau em degrau, até dar de encontro com o casal que olhava apavorado a escada vazia. Ambos fugiram da casa sem conseguir ver nada, apenas ouvindo os passos fantasmagóricos por dentro da casa.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Área destruída pelo fogo.

Mas Centralia não apenas sofreu com seu terrível incêndio subterrâneo, com seu abandono e com as histórias macabras que muitos contam. A cidade parece ter um “dom” de atrair a morte. No ano de 1948, o vôo 624 da United Airlines, que saiu de San Diego com destino ao aeroporto de LaGuardia em Nona York, caiu em uma área entre a cidade de Centralia e a cidade de Mt. Camel, na Pennsylvania. Toda a tripulação do avião: 4 membros da equipe e 39 passageiros, morreu violentamente em razão da queda.

Durante uma manobra comum de vôo, o piloto baixou a altitude do avião de 13000 pés para 11000 pés. Nesta manobra, a luz de emergência que indica incêndio no compartimento de carga se acendeu. O piloto e sua equipe imediatamente acionaram os extintores do avião neste compartimento, com medo que o incêndio fosse grave.

Os extintores se acionaram liberando grande quantidade de CO2 (dióxido de carbono) no compartimento. Por uma falha na estrutura do avião, o CO2 vazou pelos dutos de ventilação até atingir a cabine dos pilotos. O gás logo preencheu a cabine e os pilotos começaram a perder a consciência gradativamente, devido a ausência de oxigênio.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Destruição causada pela queda do vôo 624.

Por conta da perda de consciência dos pilotos, o avião despencou em uma descida rápida e violenta. As análises feitas posteriormente não puderam comprovar, mas especula-se que o CO2 possa ter atingido até mesmo os passageiros, deixando todos inconscientes antes e durante a queda.

Perto do solo, o avião colidiu com fios de alta tensão de uma estação elétrica próxima a Centralia Mt. Carmel, explodindo no processo. Partes de metal e corpos das vítimas se espalharam por todos os lados, formando um cenário no mínimo perturbador.

Equipes de emergência chegaram ao local e analisaram a destruição, os corpos encontrados estavam em estado de mutilação. Alguns puderam ser identificados, entre eles, haviam nomes famosos do cenário artístico e empresarial dos Estados Unidos. Seus corpos foram resgatados e entregues às suas famílias para seus devidos funerais.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Túmulo sem identificação no cemitério St. Ignatius em Centralia.

No entanto, parte dos corpos encontrados estavam em estado de impossível identificação, eles estavam carbonizados ou destroçados. Seus restos foram apanhados e todos foram enterrados nos cemitérios da cidade de Centralia, nos leitos de cada uma dessas vítimas, há apenas uma pedra com a inscrição “Não-identificado. 17 de Junho, 1948”

Diversas são as histórias e relatos, reais e outros não comprovados ou fictícios, que fazem com que a cidade se pareça ainda mais com a Silent Hill dos games, assustadora, tenebrosa, misteriosa, e ao mesmo tempo fascinante.

E por falar em aparências, compare agora o mapa real da cidade de Centralia com o mapa de Silent Hill do 1º game. Consegue notar alguma semelhança? (Se os mapas abaixo não abrirem, recarregue a página).


Exibir mapa ampliado

Aproxime o mapa para ter uma visualização melhor

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Mapa do primeiro Silent Hill

Não é a toa que a cidade de Centralia foi utilizada como uma das bases para a excelente adaptação de Silent Hill aos cinemas. As semelhanças são muitas entre as duas cidades. O Google, com o seu Google Car, fez uma visita a lendária cidade de Centralia e mapeou suas duas avenidas principais, além de fotografar muitos pontos importantes e estranhos da cidade.

Durante a visita que o Google fez a cidade, ela estava envolta em chuvas e neblina. Coincidência? Acaso? Ou simplesmente uma grande ironia? Veja as imagens do Google Street View em Centralia abaixo (infelizmente as imagens abaixo foram atualizadas no ano de 2017 e registraram a cidade num dia de sol):

Exibir mapa ampliado

No final das contas, a história de Centralia foi um terrível caso real de uma cidade condenada a destruição por um erro cometido por um pequeno grupo de pessoas. E vivendo uma tragédia que não tinha solução, ela foi abandonada por seu governo e por seu país, mas não por seus antigos moradores, que tentam incessantemente fazer vir a tona a “verdade” por trás da demolição e abandono da cidade, desejosos a voltarem para o lugar que um dia foi chamado de lar.

A história de Centralia no entanto não chegou ao seu capítulo final. Mesmo após sua destruição, e das várias derrotas dos ex-moradores da cidade em reconstruir a cidade, ainda há um mistério real que sobrevive. Perto do Memorial dos Veteranos da cidade, no ano de 1966 uma cápsula do tempo foi enterrada abaixo de uma pedra com uma inscrição bem específica, ela deve somente ser aberta no ano de 2016.

Como você deve saber, estas cápsulas são construídas para que a população de uma determinada época deixe algo – sejam informações, fotos, objetos, ou qualquer outro tipo de coisa – selados, para ser aberta somente em uma data específica num futuro relativamente distante.

É uma forma do passado poder “conversar” diretamente com o futuro. Espera-se que todos os antigos moradores de Centralia retornem para a cidade em 2016 para a abertura da capsula. Seu conteúdo é um mistério para todos, e somente daqui a 3 anos ele finalmente será revelado.

Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real

Em 2016, a cápsula do tempo de Centralia será aberta.

Ainda tem dúvidas se a história de Centralia é ou não real? Toda a história e acontecimentos reunidos neste texto são reais. Mesmo os relatos de encontros sobrenaturais existem. Claro que sua veracidade pode ser contestada, mas seus registros são reais.

Então, quando você se aventurar pelo horror digital dos games da série Silent Hill lembre-se: no mundo real, existe uma cidade condenada pelo fogo, destruída pelo tempo, e lembrada por seu antigo povo. Esta cidade é Centralia, Silent Hill do mundo real.

(Via: Wikipédia, Passagem Secreta, Offroaders, The Pennsylvania Rambler, USA Today News)

70 Respostas para “Conheça a história de Centralia, a Silent Hill do mundo real”

  • 1 de junho de 2013 às 10:43 -

    Nicholas Duboc

  • Engenheiro dos Locust hein? aehuaheuaue

    • 2 de junho de 2013 às 00:55 -

      leandro leon belmont alves

    • já sabia da existência dessa cidade há mais tempo que vocês, é meio chocante existir uma cidade assim.

      • 9 de janeiro de 2014 às 10:56 -

        arthur

      • meio chocante?

  • 1 de junho de 2013 às 11:21 -

    m0zilla

  • O grupo de amigos deviam ser bem estagiarios.

    • 1 de junho de 2013 às 12:09 -

      Arthur

    • pensei nisso também, não consigo imaginar a cara de fudido deles quando eles perceberam a merda que fizeram.

  • 1 de junho de 2013 às 11:44 -

    Alexo Mello

  • Uau, que história! Bizarro mesmo.

  • 1 de junho de 2013 às 14:56 -

    Adoniran Pacheco

  • Puts que tragédia

  • 1 de junho de 2013 às 12:15 -

    Sir.Liipe Silva

  • vou lembrar e muito de Centralia quando jogar Silent Hill !!!

  • 1 de junho de 2013 às 13:35 -

    Kubrick Stare Nun

  • Route 61, the highway to hell.

  • 1 de junho de 2013 às 13:51 -

    Cabramacho

  • Ótima matéria, sou fã da franquia desde o primeiro game. Seria uma experiência e tanto visitar essa cidade.

  • 1 de junho de 2013 às 14:06 -

    Kubrick Stare Nun

  • Velho, isso é muito sinistro! O pior foi que eu fechei Dead Money semana passada, terça-feira apareceu aqui uma neblina que não me deixava ver nem até a fachada do vizinho (nunca na minha vida eu tinha visto neblina aqui no meu bairro) e hoje eu leio esse texto. T.e.n.s.o.!

    PS: Putz, mas essa sim foi uma baita de um pesquisa, ein? Aposto que o Renan – para coletar essas informações – passou por lugares ainda mais desolados do que essa cidade aí, tipo; a página de resultados 5 em diante do Google Search :D

    • 1 de junho de 2013 às 23:20 -

      Danielwarfare

    • Depois da página 10 de resultados do Google Search, se encontra a Deep Web :D

    • 1 de junho de 2013 às 23:46 -

      Renan do Prado

    • Fui além disso kubrick, fui em várias fontes possíveis apenas para confirmar a história da cidade, pois queria saber se era realmente fato que tudo aconteceu dessa forma e uma fonte confirmava a outra!!!!!

  • 1 de junho de 2013 às 14:34 -

    Dayan Valente

  • Renan, meu velho, tu tá de parabéns!!!
    Esse texto está INSANO!!!

    Desejo conhecer essa cidade agora!!!
    \o/

    • 1 de junho de 2013 às 23:49 -

      Renan do Prado

    • Valeu Dayan!!!!

  • 1 de junho de 2013 às 15:39 -

    Daniel Zimmermann

  • Ótimo texto Renan! A história desta cidade renderia um bom game “dedicado” de horror.

    • 1 de junho de 2013 às 23:49 -

      Renan do Prado

    • Valeu Daniel!!!! Realmente, a história dessa cidade é incrível!!!!

  • 1 de junho de 2013 às 15:55 -

    Raphael Cabrera

  • Caramba, que matéria foda! Parabéns Renan!

    • 1 de junho de 2013 às 23:51 -

      Renan do Prado

    • Valeu Raphael!!!!

  • 1 de junho de 2013 às 18:59 -

    Abeilard Rangel

  • karaaaaka!

  • 1 de junho de 2013 às 19:04 -

    Carlos Odilon

  • Já vi um documentário sobre ela. Realmente é digna de filme de terror. ótima ideia do Silent Hill. Ótimo texto.

  • 1 de junho de 2013 às 19:30 -

    Rogério Almeida

  • Loko

  • 1 de junho de 2013 às 19:45 -

    Julio Riolando Freitas

  • por isso e outros q silent hill é foda

  • 1 de junho de 2013 às 20:23 -

    Advogada Daniele Fontana

  • Gostei.

  • 1 de junho de 2013 às 20:36 -

    PJ Torres

  • Sinistro.

  • 1 de junho de 2013 às 19:32 -

    luiz henrique

  • caraca !!! meu eu fiquei impressionado com a semelhança

    agora eu fiquei com vontade de conheçer a cidade pessoalmente

    se aventurar nele de noite ja pensou que tenso seria

    eu teria coragem.

    • 5 de dezembro de 2013 às 19:06 -

      Zézé21

    • pow,dahora,quero ir junto kkkkkk,vamo junta uma galera e mata o piramide head rsrsrsrs.

  • 1 de junho de 2013 às 20:42 -

    Mateus

  • Centralia, a cidade condenada a queimar eternamente.

  • 1 de junho de 2013 às 23:22 -

    Danielwarfare

  • Não sei o que tem na cabeça desse povo que tem a incrível ideia de explorar um lugar estranho e isolado do resto do mundo por diversão…eu sairia correndo \o/

    • 1 de junho de 2013 às 23:56 -

      Babiro

    • Po deve ser maneiro, eu acho pelo menos, ms é claro que se alguém escutasse algo sairia correndo mais que o Usain Bolt!!!!!!

    • 2 de junho de 2013 às 00:17 -

      zecarlos

    • eu adoraria conhece…..e loco manor as cidades fantasmas espalhadas pelo mundo hehhehe

  • 1 de junho de 2013 às 23:53 -

    Babiro

  • Renan meu caro, excelente matéria, você está de parabéns, até por que não deve ter sido nada fácil achar informações desses acontecimentos. Ao mesmo tempo que fiquei arrepiado me deu uma vontade imensa de conhecer essa cidade, deve ser muito sinistra, ainda mais de noite!!!!!!

  • 1 de junho de 2013 às 23:53 -

    Renan do Prado

  • Fico muito feliz que todo mundo gostou do texto!!!!! E reforço, toda a história de Centralia é REAL!!!!!!!! Quem não acredita pode ir no Google!!!!!!!!!!!!

  • 2 de junho de 2013 às 00:04 -

    zecarlos

  • caceta…..belissima materia,eu particularmente fan extremista de silent hill1,nunca tinha pesquisado nada a fundo ,muito bom o texto e curioso….imagens dessa cidade entra na minha pasta de cidades bizarras do pc com certeza

  • 2 de junho de 2013 às 03:24 -

    Reen Castro

  • Perfeito! Nota 10 pra quem escreveu esse texto. Conseguiu contar toda a história, fatos sobrenaturais, reunindo imagens e videos , envolvendo o leitor do começo ao fim. Enfim, já tinha ouvido falar sobre essa cidade, mas nunca parei pra ler algo com tantas informações. Com certeza depois de ter lido isso vou me aventurar e buscar mais informações sobre o mesmo e enriquecer minha cultura a respeito desta cidade. Obrigado pelo texto!

    • 2 de junho de 2013 às 04:18 -

      Marco Becker

    • Boa, lerei.

    • 2 de junho de 2013 às 04:39 -

      Renan Do Prado

    • Valeu mesmo Reen!!!! Fui eu que escrevi o texto e fico muito feliz com um elogio desses!!!

    • 2 de junho de 2013 às 19:27 -

      Robson Rodrigues Francisco

    • Parabens pelo texto maan Arkade tambem esta de parabens e agora é só esperar os Crtl c e Crtl v injusto de outros "blogueiros"….

  • 2 de junho de 2013 às 00:30 -

    Marcus

  • Que BAITA artigo, excelente. Parabéns!

  • 2 de junho de 2013 às 04:54 -

    Ghighix

  • Ótimo artigo. Já havia lido antes sobre essa cidade, e de fato me assusta saber que um lugar assim exista…

  • 2 de junho de 2013 às 13:46 -

    Alessandro

  • Ótimo texto Renan! Por isso eu gosto desse site, sempre trazendo excelentes matérias. Achei sinistro que o fogo ainda queima e vai queimar por muito tempo!
    Deu muita vontade de conhecer essa cidade.

  • 2 de junho de 2013 às 15:59 -

    Diego Sanches

  • Cara, sensacional, muito bem escrito por sinal… Deu muita curiosidade em conhecer essa cidade, sinistra visualmente e com essa história toda cara, dá mais medo ainda… Engraçado como o ser humano gosta de certa forma sentir medo né? Eu gosto, até certo ponto…… Hehe

  • 2 de junho de 2013 às 17:05 -

    Arthur

  • ficou uma ótima matéria mesmo Renan, e ainda nos apresentou a um caso que esta ai desde os anos 60 com repercussão ate hoje e nos não sabíamos.

    mas é meio triste constatar que o destino de uma cidade inteira foi pras cucunhas por causa de um grupo de gente (os bombeiros contratados) imbecil que não soube fazer o próprio trabalho direito.

    • 2 de junho de 2013 às 22:12 -

      zecarlos

    • arthur nem e tao triste assim…nos brasileiros somos acostumados com esse tipo de coisa ehhehe….politicos de brasilia nao me deixam mentir

      • 3 de junho de 2013 às 10:52 -

        Arthur

      • Esse é o maior problema, quando nos acostumamos com isso. Dai sim quer dizer que a preguiça, a incompetência, a corrupção e todos outros venceram.

      • 3 de junho de 2013 às 23:18 -

        zecarlos

      • infelizmente…a coisa e tao insuportavel atualmente que e melhor sair do pais do que esperar mais gente se mobilizar pra reverter a coisa

  • 3 de junho de 2013 às 19:46 -

    Acarde Caps

  • 3 de junho de 2013 às 20:36 -

    Chinalia

  • Guando comecei a jogar Silent Hill quis saber mais sobre a história, quais os fatos podiam ser reais ou ñ e acabei conhecendo esta. Sempre acreditei q a falha humana fosse algum ruim, mas quando conheci a história do distrito de Centralia, tive certeza de que é péssimo. com certeza extrair fatos de tal história p um jogo de terror é a unica coisa q a torna mais interessante, fora isto segue a falha humana em prol da ignorância.

  • 4 de junho de 2013 às 00:45 -

    Jhadson Carlos

  • Ficou tão show o texto, q se tivesse um susto no final eu morria.

  • 4 de junho de 2013 às 15:21 -

    Renan do Prado

  • Valeu mesmo pelos elogios galera!!! Acho que nunca recebi tantos assim de uma vez só kkkkkkkkkkkkkk

  • 9 de junho de 2013 às 20:35 -

    Luís

  • Parabéns pelo texto, mantendo o foco no interessante motivo, provocando atenção na leitura até o final, muito bem escrito, Renan!!!

  • 15 de julho de 2013 às 15:48 -

    Manolo

  • Só agora li o texto mas faço questão de deixar meus elogios para o Renan, pelo trabalho que teve pesquisando as diversas fontes e escrevendo melhor que muito acadêmico por aí.

  • 25 de julho de 2013 às 16:09 -

    Júlia Lucena

  • Simplesmente maravilhoso.. Perfeito!!!!!!!!

  • 31 de agosto de 2013 às 00:41 -

    Naiara

  • Parabens pelo texto, a historia esta bem completa, descobrir coisa que ainda naum sabia… Agora estou louca para conhecer essa cidade, kkkkk… Sera que ela pode ser visitada, apesar do CO2 existentes no ar?

  • 27 de setembro de 2013 às 13:20 -

    Anna Clara

  • Olha Me Ajuda Eu Amo a historia queria saber ser ainda da para se visitar sentralia ou não tem como mais

  • 27 de setembro de 2013 às 13:20 -

    Anna Clara

  • Olha Me Ajuda Eu Amo a historia queria saber ser ainda da para se visitar Centralia não tem como mais

    • 27 de outubro de 2013 às 11:09 -

      Guga

    • Na minha cidAdeuma vez quase queimou o solo D

  • 29 de setembro de 2013 às 16:25 -

    Matheus Assis

  • Parabens mesmo eu amei sou um grande fã de silent hill e seu post ficou perfeito com informações e fatos muito bem colocados foi como se eu estivesse ouvindo vc falando ficou muito bom :)

  • 10 de novembro de 2013 às 12:55 -

    vanessa

  • foda

  • 12 de janeiro de 2014 às 02:20 -

    Waacionil

  • Cara, demais esse texto. Quando joguei Silent Hill a primeira vez, já havia lido sobre essa cidade e notei certa semelhança. Quando vi o filme, então, tive certas suspeitas e fui atrás de pesquisas. Eis que as suspeitas se confirmaram: o filme foi mesmo baseado em Centralia. Meus parabéns pelo ótimo trabalho, amigo. Continue…..

  • 12 de janeiro de 2014 às 02:21 -

    Walacionil

  • Cara, demais esse texto. Quando joguei Silent Hill a primeira vez, já havia lido sobre essa cidade e notei certa semelhança. Quando vi o filme, então, tive certas suspeitas e fui atrás de pesquisas. Eis que as suspeitas se confirmaram: o filme foi mesmo baseado em Centralia. Meus parabéns pelo ótimo trabalho, amigo. Continue…..

  • 19 de fevereiro de 2014 às 19:21 -

    kerolyne

  • queria visitar ai kkkkkk ja pensou se eu to la e aparece zumbi.tenho 09 anos e queria ficar na pele da filha do cara do( silent hill 4 the room) mutho locu veiii ser raptda por zumbis

  • 22 de outubro de 2014 às 06:15 -

    Bianca Winkleny

  • Bom primeiro gostaria de lhe parabenizar ! excelente texto..E respondendo e alertando a todos, essa cidade foi isolado há muitos anos, ninguém pode chegar perto..foi isolado mais de 35 km acima da cidade por conta da contaminação. E Renan esses três jovens que você fala no texto o nome do mais novo é Dannis Henhil ele tem 21 anos, ele faleceu apos 1 mes de causa desconhecida..]Sou jornalista, me aprofundei muito no caso em 2007..Hoje estou fazendo uma nova materia e fisguei seu texto.Então pessoas, somente um aviso, tomem cuidado com comentarios ofensivos a cidade e ao fundador! e não vão a cidade, pois apenas iram perder tempo e dinheiro, ela esta barrada! e esta cidade se tornou uma lei aos povos que se abitou por tatos anos, hoje decretado por lei ela se tornou uma cidade fantasma, hoje não existe nome ou abitantes, enfim nnão pode ser comentada ou visitada ! Recado dado …. Bom dia a todos !! E parabens Renan a central investigativa de jornalismo lhe da os parabens.

  • 18 de dezembro de 2014 às 11:13 -

    Bianca

  • fico ótimo o texto , fico tão boom que to impressionada até agora  ‘-‘ …

  • 6 de março de 2015 às 20:09 -

    crismaira

  • Eu gostei da história.Mais Deus me livre de querer um dia ir em CRENTRALIA.

  • 13 de agosto de 2015 às 15:34 -

    sharon

  • simplesmente incrivel!! entao 2016 esta logo ai, e podemos descobrir oque ha naquela capsula!!!! extremamente fantastico! e o mais interessate, quase todas as numeracoes de centralia,tem 66 ou a soma dos numeros dao 6, enterressante,pois , 66 nao e o numero do ser do mal?! adorei

  • 25 de outubro de 2015 às 13:59 -

    Darlan

  • Muito boa leitura.
    Agora é esperar o ano que vem e descobrir o que foi escrito pelos moradores de 1966!

  • 19 de fevereiro de 2016 às 03:03 -

    Claudia Ruana Fernandes

  • Já estamos em 2016 o/ alguém sabe se tem uma data certa pra ser aberta a capsula?

  • 27 de junho de 2016 às 20:46 -

    Douglas

  • 25 de setembro de 2017 às 20:57 -

    José Magalhães

  • Lembra tambem SETEALEM.
    Sete Além é uma suposta cidade de uma dimensao paralela que
    alguns brasileiros conseguem acessar, muitas casas velhas, pessoas que parecem aliens e outras coisas estranhas.
    Lembra tb a cidade que a Carol Chase foi teletransportada ao visitar a cidade natal.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *