Darksiders (PC, PS3, X360) coloca o jogador entre anjos e demônios

25 de setembro de 2010
Autor: Arkade

Darksiders (PC, PS3, X360) coloca o jogador entre anjos e demônios

Publicado pela THQ, Darksiders já havia se mostrado um jogo interessante desde o seu anúncio em 2009 até seu lançamento para PlayStation 3 e Xbox 360. Agora, com o jogo finalmente nos PCs, nós notamos que, mesmo depois de nove meses de prateleira, o jogo se mantém divertido e interessante.

Em Darksiders, o jogador assume o papel de War, um dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse, que vem à Terra para dar início ao fim do mundo. Porém, War chega e percebe que o Apocalipse já começou antes do que deveria e uma batalha intensa entre anjos e demônios já se iniciou. O cavaleiro então é julgado e condenado pelo início prematuro do Apocalipse. O herói então deve voltar à Terra para buscar respostas, descobrir quem começou antes o Apocalipse e porque ele foi culpado. A história é boa, misturando religião e fantasia, e vai ficando melhor conforme o jogo passa e os fatos vão se revelando.

Darksiders (PC, PS3, X360) coloca o jogador entre anjos e demônios

Os gráficos são muito bons em todas as três versões. Os personagens são detalhadamente modelados, desde os anjos de baixa categoria até os chefões mais intimidadores. O jogo tem um visual colorido e vivo, inspirado em quadrinhos dos anos 90, o que garante utilizar bem os trilhões de cores que sua TV ou monitor suporta. O áudio também é bem feito, tanto os efeitos quanto a trilha sonora foram muito bem incorporados e a dublagem das vozes também segue a mesma linha. Destaque para a dublagem de Mark Hamill, o mesmo dublador do Coringa em Batman: Arkham Asylum. Em Darksiders, ele faz a voz do “The Watcher“, um sarcástico demônio que acompanha o personagem principal.

As batalhas lembram muito God of War, com combos intermináveis e interligáveis que dão fluidez ao combate, e, se você gosta de enfrentar chefões poderosos e monstruosos, se prepare, pois neste jogo há uma grande variedade deles. Há também uma grande diversidade de ataques, o que pode deixar o jogador confuso no começo, mas nada que um pouco de paciência não resolva. Entretanto, os novatos sempre podem apelar ao button smashing, pois isso funciona muito bem em algumas partes. O combate tem sistema lock-on e os controles são ótimos quando se acostuma com eles. Além do combate normal, War ainda tem cenas de luta em seu cavalo chamado Ruin e também no ar. O cavaleiro ainda pode se transformar num demônio imenso muito parecido com um Balrog de O Senhor dos Anéis. Se você achava ele forte até essa hora, é aqui que ele se torna realmente MAU.

Darksiders (PC, PS3, X360) coloca o jogador entre anjos e demônios

Os puzzles, totalmente ao estilo Zelda, são elaboradas dentro de uma certa linha de dificuldade: não são totalmente elementares, mas também não são dificeis ao ponto de deixar o jogador perdido. Durante o jogo War encontra itens e que o ajudam tanto nos puzzles quanto nas batalhas.

Além do gameplay ser um pouco confuso em algumas partes, o jogo possui alguns pequenos glitches, falhas na câmera e quedas de frame rates, principalmente na versão do Xbox 360, mas nada muito significativo e as vezes imperceptível. A questão que se pode levantar é que Darksiders incorporou muitas características de outros jogos e não inovou, mas se pararmos para pensar, como pode um jogo que mistura God of War, Zelda e Warcraft (notem as semelhanças entre War e Arthas) não ser excelente? Darksiders realmente não inova, mas os bons elementos de outros grandes títulos são utilizados de maneira sólida.

Darksiders (PC, PS3, X360) coloca o jogador entre anjos e demônios

O jogo garante cerca de 15 horas de gameplay, mas pode chegar até a 20 ou mais se você gosta de explorar todos os extras, que não são poucos. Destaque para a Abyssal Armor, uma armadura composta de 10 pedaços escondidos pelo jogo, que deixa War quase imortal, e, ao contrário de God of War, você pode utilizá-la no modo hard – finalmente acharam uma utilidade para estes itens bônus. Na versão para PC, o jogo ainda vem junto com um outro game. Na Steam, por exemplo, quem compra Darksiders ganha junto Titan Quest, game de 2007 também da THQ.

Se você gostou de God of War e Zelda, mas achava o primeiro muito “esmaga-botões” e o segundo muito infantil, Darksiders foi feito para você. Não hesite em comprar ou pelo menos alugar este jogo, e faça você também sua contribuição com o apocalipse. Você não se arrependerá!

Este review foi publicado originalmente na edição 07 da Revista Arkade.

14 Respostas para “Darksiders (PC, PS3, X360) coloca o jogador entre anjos e demônios”

  • 25 de setembro de 2010 às 17:14 -

    beduschi

  • deve ser show de bola esse jogo,loco de vontade de joga :P

  • 25 de setembro de 2010 às 19:52 -

    Bacon Mage

  • eu joguei na casa de um amigo meu o do xbox 360,gostei muito,ele não é nem muito complicado e nem muito faciu

  • 26 de setembro de 2010 às 07:48 -

    Maicon

  • Não gostei muito dos bugs que tem na versão de pc, uns lags monstruosos de vez enquando que acaba enxendo o saco, isso que tenho uma HD 5770, imagina pra quem tem alguma inferior. =/

    • 26 de setembro de 2010 às 08:29 -

      Bacon Mage

    • acho que o lag por bug é para todos,independente da potencia do hardware.

      • 18 de outubro de 2010 às 19:10 -

        michael

      • Pelo amor de Deus como consigo jogar sem comprar o steam? ele trava e fica parado no começo do jogo….me ajuda ae

  • 27 de setembro de 2010 às 11:30 -

    MILLER

  • este ultimo sabado joguei certa de 4 horas seguidas, e agora estou com 15 horas de jogo, nao vejo a hora de zerar, tinha parado de jogar para zerar o HALO REACH

  • 27 de setembro de 2010 às 15:24 -

    Marcelo Santos Costa

  • achei o jogo muito chato, arrastado e bem parecido com prototype até, mas sem 1/3 da diversão daquele título. e olha que proto já não é lá grande coisa…

  • 27 de setembro de 2010 às 18:08 -

    Edú_OK

  • é um bom jogo de fato muito bom, mas no começo é meio sem graça chega até a ser chato mas evolui constantemente e vai te prendendo consegui fechá-lo e hoje o vejo como um dos melhores jogos que já fechei no 360.

  • 28 de setembro de 2010 às 06:39 -

    Maicon

  • Realmente no começo ele fica chato, mas agora (1 hora e meia de jogo) já tá ficando bem interessante, o que incomoda mesmo é o lag que tá dando na versão para pc, não sei se é minha iso que está ruim ou o seven que tá sobrecarregado, fora isso o jogo é bom, merece um lugar na estante de jogos com certeza.

  • 25 de outubro de 2010 às 23:05 -

    Régis

  • Zerei já o jogo, relamente um dos melhores, e minha versão de pc não da nenhum bug nem nada, está perfeito, e baixei da internet, e depois usei um crack, normal o_O.. nãi pq vcs tem bug minha placa é uma GeForce 9500 GT

  • 31 de outubro de 2010 às 12:06 -

    Renatogarou

  • O jogo é bom, não chega a ser um God of Zelda, mas é bom e para quem tem PC é o único descente do genero

  • 11 de novembro de 2010 às 14:31 -

    Rafael_pk

  • Cara na minha humilde opinião esse jogo é muito ruim, gráficos tosqueiras parecem de play 2, roteiro bizarro, e muitos elementos de outros games conhecidos (muitos mesmo). Minha nota seria 6…

  • 13 de janeiro de 2011 às 09:54 -

    Luis

  • Pra mim o jogo é excelente! Não tem nada de gráfico de PS2. Basta ver os detalhes na armadura dos personagens, principalmente do War, além de cenários muito bem feitos. Os combates são muito bons tb, a jogabilidade é ótima. Acho que quem tá reclamando é pq tem PC que roda com gráfico de PS2. Aí a culpa não é do jogo. No meu ficou ótimo em full HD.

  • 16 de janeiro de 2012 às 22:18 -

    Victor

  • ola galera ,eu instalei o jogo no meu pc mais quando estou jogando fica em fica lento , meio que slow motion,se alguem poder me ajudar ficarei muito agradecido.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *