Full Metal Wars: projeto brasileiro aposta em uma forma inovadora de financiamento coletivo

19 de maio de 2015
Autor: daniel_cardozo

Full Metal Wars: projeto brasileiro aposta em uma forma inovadora de financiamento coletivo

Desde que chegaram ao Brasil as plataformas online de financiamento coletivo (os famosos  crowdfunding, como são conhecidas nos EUA), vem sendo usadas para ajudar desenvolvedores e estúdios independentes a lançarem seus trabalhos.

Jogos nacionais como A Lenda do Herói, Tormenta: O Desafio dos Deuses e Gnut e internacionais como Bloodstained: Ritual of the Night, Broken Age e Mighty Nº 9  só saíram (ou estão saindo) do papel graças a recursos originados de campanhas bem sucedidas em sites como KickstarterCatarse e Kickante.

Recentemente, uma empresa norte-americana especializada em criptografia anunciou estar desenvolvendo uma plataforma semelhante à todas essas, mas com um diferencial bacana: ao invés do “backer” receber apenas prêmios pelo apoio, o investidor se tornaria uma espécie de sócio do título patrocinado, e participaria diretamente dos ganhos e do sucesso da obra.

Full Metal Wars: projeto brasileiro aposta em uma forma inovadora de financiamento coletivo

A Lamb&Cooper funciona mais ou menos assim: o investidor que tiver interesse em apoiar determinado projeto deve montar uma carteira online e comprar moedas virtuais chamadas Prosperity Coins, que poderão ser gastas para ajudar no financiamento. Um dos benefícios apresentados pela plataforma é que o investidor pode ser recompensando financeiramente no futuro.

Game nacional será um dos primeiros a fazer uso desta nova ferramenta

Full Metal Wars: projeto brasileiro aposta em uma forma inovadora de financiamento coletivo

O primeiro estúdio a apostar neste novo modelo de financiamento foi a Prosperity Games, empresa brasileira criada em 2012, com sede em Campina Grande, na Paraíba. A Prosperity Games resolveu buscar financiamento para lançar Full Metal Wars: Jotunhein Project, um game que mescla magia, deuses nórdicos e robôs gigantes, fundindo tecnologia futurista com a mitologia dos tempos antigos.

Jotunhein Project contou com a colaboração de Mike Deodato, famoso quadrinista brasileiro que já trabalhou na DC e na Marvel, assumindo heróis do calibre de FlashBatmanHomem-Aranha, Thor e Hulk.

Dentre os prêmios adquiridos por quem se tornar um “backer” de Full Metal Wars estão a distribuição, por parte da desenvolvedora, de 10% dos lucros obtidos com o jogo, na forma de Prosperity Coins que podem ser usadas na plataforma. Aqueles que contribuírem ganham ainda um convite para testar o beta do game e um herói exclusivo.

Confira abaixo o trailer de apresentação de Full Metal Wars: Jotunheim Project:

Inovação no financiamento de games

Segundo Miklos Kadar, assessor chefe da Lamb&Cooper, “as Prosperity Coins são apenas o início de uma série de novidades com relação ao financiamento de jogos online. Acreditamos que elas representem uma nova etapa para os jogos online. É a primeira oportunidade que os jogadores terão de fazer parte do sucesso do jogo que eles estão tornando bem sucedido”, completou.

Diversos escritórios brasileiros já estão prestando consultoria em cima do processo apresentado pela Lamb&Cooper. O objetivo destas empresas é ajudar futuros investidores a passar por todos os trâmites necessários para conseguir comprar as Prosperity Coins.

Caso você queira saber mais sobre a campanha da Prosperity Games no Lamb&Cooper, basta acessar o site oficial da Prosterity Coin.

(Via: Lamb-Cooper)

Uma resposta para “Full Metal Wars: projeto brasileiro aposta em uma forma inovadora de financiamento coletivo”

  • 19 de maio de 2015 às 10:17 -

    Estratus

  • Que legal, um estúdio brasileiro na vanguarda!!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *