Análise Arkade: Hearthstone – Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

24 de setembro de 2013
Autor: Raphael Cabrera

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

A gigante Blizzard Entertainment, inspirada pelo modelo de jogo simples e viciante dos card games, irá lançar em breve um game da série Warcraft diferente de tudo que já publicou. Será que HearthStone: Heroes of Warcraft tem potencial para ser um game do mesmo nível do universo de Warcraft? Testamos o beta e trazemos para você em primeira mão tudo sobre o novo jogo!

Quando a Blizzard anuncia algum jogo novo, olhos brilham. Não é para pouco, afinal, além do alto padrão de qualidade em seus games, a Blizz detém os direitos de universos vastos e complexos em suas franquias. Ao melhor estilo Tolkien, o mundo de Warcraft é provavelmente um dos mais conhecidos no mundo gamer, com histórias épicas, poderosos heróis e mitologias únicas. Deste vasto universo, os heróis agora saem dos jogos de estratégia e MMO e estrelam em algo totalmente novo: um card game!

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

Em  1993 um matemático chamado Richard Garfield resolveu inventar um jogo de cartas diferente do baralho comum. Era a criação da Wizards of The Coast, empresa que publica até hoje o card game mais famoso do mundo: Magic The Gathering.

MTG, ou apenas “Magic” foi o Wolf 3D dos FPS, o Warcraft dos RTS, o Super Mario dos jogos de plataforma. Sua jogabilidade, seu universo fantástico e seu modelo de jogo inspiram até hoje inúmeros outros jogos de cartas, tais como o card game Pokémon, Yu Gi Oh e muitos outros.

HearthStone vem da mesma origem. Com uma mecânica similar a Magic The Gathering, onde cada partida envolve dois jogadores, o novo card game coloca os guerreiros já conhecidos do universo de Warcraft para lutar utilizando nada mais nada menos que: cartas!

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

A mecânica é simples: cada jogador começa com 20 pontos de vida, e o objetivo é reduzir os pontos de vida do seu oponente para zero. Aquele que conseguir isto primeiro, vence a partida. Para fazer isto, você precisa causar dano ao seu oponente, que pode ser feito através de criaturas, magias, habilidades, efeitos, ou atacando diretamente com seu herói, equipando uma carta de arma. Tudo vai depender da sua estratégia e das cartas do seu baralho.

A cada turno o jogador compra uma nova carta e pode lançar cartas ao campo de batalha, utilizando pontos de mana para evocar criaturas e lançar magias. Aqui a mana não vem de terrenos como em Magic The Gathering, no início de cada turno, cada jogador preenche sua reserva de mana e ganha um ponto de mana a mais. Se no turno 1 você tem só 1 mana, no seu terceiro turno você vai ter 3, e assim por diante. Esta mecânica simples permite que cada partida torne-se progressivamente mais interessante, já que as cartas mais poderosas custam mais mana.

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

Muitas cartas possuem habilidades e efeitos especiais. Algumas criaturas defendem seu mestre, outras atacam duas vezes por turno, outras permitem que você compre uma carta quando entram em jogo. Em HearthStone o jogador pode escolher se a criatura vai atacar o outro jogador ou outra criatura, permitindo uma estratégia diferente de jogo para cada baralho.

As magias também podem ter alvos específicos, e o seu próprio jogador possui, além das cartas, habilidades que podem ser lançadas a cada turno, além de armas que podem ser equipadas para atacar diretamente o oponente. Apesar da mecânica simples, que pode ser aprendida até mesmo por uma criança, a combinação de cartas e classes torna Hearthstone um game complexo e interessante.

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

O jogo é totalmente voltado para a jogabilidade online. O jogador começa enfrentando 5 guerreiros para praticar e, após isso, já parte para o modo online. É aí que realmente começa o desafio, pois mesmo com um sistema de matchmaking para equilibrar o nível de experiência dos jogadores, as primeiras partidas (quando o jogador ainda não tem cartas boas) são sofridas.

Os mais experientes já possuem baralhos com combinações que vão humilhar suas humildes criaturinhas iniciais, mas se você tiver paciência para aprender os combos e juntar um deck legal, logo será você quem estará destruindo seus oponentes.

As cartas permitem combos, ou seja, integrações entre si. Existem vários tipos de cartas que podem ser usadas em conjunto. Eu por exemplo, construí um deck de Murlocks, que se ajudam entre si e dão bônus quando estão no jogo juntos.

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

Você pode jogar com um baralho pré-feito para cada classe ou construir seu próprio baralho utilizando cartas universais – que podem ser usadas por qualquer herói – e cartas específicas, restritas por classe. Logicamente, as cartas possuem níveis de raridade diferentes, e, se conhecemos bem a Blizzard, logo terão cartas raríssimas, lendárias e destruidoras, que valerão uma boa quantidade de dinheiros.

Apesar da jogabilidade ser o esqueleto principal do game, o resto não fica para trás: interface, gráficos, cenário, trilha sonora, tudo perfeito, no padrão de qualidade Blizzard. Os campos de batalha são dinâmicos, a dublagem dos guerreiros é excelente e os efeitos visuais também são bons.

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

Bons, mas bem leves: não espere gráficos tridimensionais que vão usar ao máximo sua placa de vídeo, mas a arte do jogo é bela, apesar de leve. A configuração necessária para rodá-lo é relativamente baixa, e até o notebook mais humilde vai conseguir rodar o game sem problemas.

Ao ganhar partidas, o jogador ganhará experiência para destravar novas classes de personagens, cartas para utilizar em seu baralho, e boosters (pacotinhos de cartas) quando passar de níveis. A hora de abrir um booster pack é nostálgica e com certeza vai te lembrar de quando você comprava pacotinhos de figurinhas e ficava maravilhado quando aparecia alguma especial!

Análise Arkade: Hearthstone - Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!

A versão beta do jogo ainda tem alguns defeitos, como a falta de balanceamento, e a versão final terá que ser muito bem equilibrada para não se tornar um game pay to win (onde o jogador precisa pagar se quiser se tornar competitivo).

A Blizzard está de parabéns por investir em um jogo simples, sem gráficos de última geração, mas de uma execução incrível. Seja você um fã de card games ou um novato, você deve provar HearthStone, que será gratuito mas infelizmente ainda não tem data oficial para ser lançado.

Acompanhe a Arkade no Facebook ou Twitter que, com certeza, você saberá quando ele estiver disponível. :)

6 Respostas para “Análise Arkade: Hearthstone – Heroes of Warcraft. Testamos o novo card game da Blizzard!”

  • 24 de setembro de 2013 às 16:22 -

    John

  • Parece que vai ficar legal. A jogabilidade da maioria dos card games nesse estilo (e que são bons..) tem uma mecênica parecida. Esse, pela descrição, não tem muitas diferença de Eredan (via browser) e de Order & Chaos Duels (Android).

    Vale lembrar que Order & Chaos é uma cópia (da Gameloft xD) do WoW e a versão “Duels” parece ter ficado incrivelmente parecida com HearthStone. Joguei durante um bom tempo. Vale a pena conferir! :)

  • 24 de setembro de 2013 às 16:48 -

    Lipe de Freitas

  • Tem também um card game baseado em Might and magic que vale muito a pena, tem um aura mais dark.

    Vou jogar esse Heartstone, espero também que venha algo do tipo com Starcraft, ou façam de uma vez “starcraft: ghost”.

    ç.ç

  • 24 de setembro de 2013 às 17:51 -

    Ghighix

  • Por caso eu li que até o notebook mais humilde pode rodar o game sem problemas…? É de graça também…?
    \o/

  • 24 de setembro de 2013 às 18:43 -

    Renan do Prado

  • Gosto de Card Games, apesar de só ter jogado MESMO Yu-Gi-Oh! Heartstone parece ser bem interessante mesmo!!! Bela análise Raphael!!!

    • 24 de setembro de 2013 às 18:53 -

      Babiro

    • Eu não, o único que eu gosto é Yu-Gi-OH e os outros pra mim são dispensáveis, nenhum mais interessa, não gosto muito do gênero!!

  • 25 de setembro de 2013 às 02:10 -

    Artur Guidugli

  • Pelo amor de Deus Blizzard cadê o Warcraft 4?????!!!!!!!!!!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *