10 momentos inesquecíveis dos videogames – parte 2

31 de janeiro de 2011
Autor: Fábio Torres

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Em 2009, nós elegemos 10 momentos inesquecíveis da história dos videogames. Como aquele post gerou bastante discussão, nós sentimos que deixamos de lado alguns momentos incríveis. Por isso, trazemos agora mais 10 momentos considerados inesquecíveis por muitos gamers! Nós só temos dois avisos para vocês: 1) os jogos não estão em uma ordem específica e 2) leia com cuidado pois existem spoilers de alguns jogos!

BioShock 1 – “Would you kindly…”

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

BioShock é um grande jogo, certamente um dos melhores dos últimos anos. Um dos momentos mais marcantes do game é quando Jack, o personagem principal, descobre que estava sendo manipulado por Atlas por meio da expressão “Would you kindly…”, que significa em bom português “Você poderia gentilmente…”. Andrew Ryan sabia do segredo e tentou livrar Jack da hipnose, mas acabou sendo morto pelo próprio (a mando de Atlas). No entanto, Brigid Tenenbaum consegue livrar Jack do domínio de Atlas, que ainda tenta (em vão) fazer com que Jack cometesse suicídio.

Shadow of the Colossus – Os Colossi

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Hoje em dia, chefões gigantes são algo até comum e rotineiro nos games. No entanto, é possível que nada disso existisse não fosse Shadow of the Colossus, game de 2006 lançado para PS2. O game acompanha Wander, um rapaz que busca ressucitar uma moça chamada Mono, que foi sacrificada. Para isso, ele tem que enfrentar os Colossi, seres gigantescos que só podem ser derrotados se acertar o ponto fraco deles. Parece bobo, mas SotC foi um dos games mais marcantes e inovadores de sua geração por isso. Imagine enfrentar um bicho de centenas de metros de altura munido apenas de uma espada, um arco e seu cavalo? Desde então, os chefões dos games nunca mais foram os mesmos…

Braid – O verdadeiro inimigo

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Braid acompanha a história de Tim, um homem que está procurando uma princesa que foi raptada por um terrível monstro. Seu relacionamento com a princesa é bastante vago e a única parte revelada é que Tim quer reparar, ou então deletar, um erro cometido. Durante as seis fases do jogo, algumas pistas sobre o enredo vão surgindo, mas nada fica muito claro. Na última fase, tudo se move ao contrário – com a exceção de Tim. Nesta parte, a princesa é mostrada fugindo de um cavaleiro e ajudando Tim para que os dois possam se encontrar na casa dela. Na casa, Tim fica trancado e começa a ver o que realmente estava acontecendo: a princesa estava é fugindo do próprio Tim, os quebra-cabeças que o “herói” resolvia eram na verdade tentativas da princesa de despistá-lo. Resumo da ópera: Tim era, na verdade, o próprio monstro!

World of Warcraft – A batalha contra Archimonde

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Na expansão The Burning Crusade, é liberada a raid Battle for Mount Hyjal, cujo chefão final é ninguém mais, ninguém menos que Archimonde, um dos principais líderes da Burning Legion. Lutar contra Archimonde seria algo comum, não fosse seu tamanho: ele é gigantesco! Só é possível ver seus pés durante a batalha, o que o torna um adversário bastante difícil. Batalhar contra ele é batalhar pela sobrevivência. A morte de um único jogador pode resultar na derrota da guilda inteira. Confira abaixo uma luta de uma guilda da Aliança contra Archimonde:

Command & Conquer – Kane

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Kane é o líder da sociedade Brotherhood of Nod, uma antiga facção militar e globalizada. Pouco se sabe sobre Kane – seus seguidores o ligam diretamente à figura bíblica de Caim, filho de Adão e Eva e o primeiro assassino da história – o que Kane não nega, nem confirma. Considerado um sociopata brilhante e carismático por quem é de fora, seus seguidores (e até mesmo ele) se referem a Kane como um salvador, um verdadeiro Messias. Kane é supostamente imortal, já que vários personagens durante os jogos C&C acreditam que Kane e a Brotherhood of Nod possuem milhares de anos. Como os eventos dos jogos abrangem praticamente um século, é provável que ele realmente seja imortal – sua primeira aparição se dá por volta da década de 50, como conselheiro de Stalin na União Soviética, enquanto que C&C4, o último jogo com a presença do vilão, se passa na década de 2060.

The Legend of Zelda: Ocarina of Time – Link e a Master Sword

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Ocarina of Time é tido por muitos como o melhor Zelda de todos os tempos. Um jogo como este obviamente tem seus momentos inesquecíveis, mas nenhum mais memorável do que Link finalmente conseguindo a Master Sword no Temple of Time. O pequeno Link então se encontra com Sauru, um dos feiticeiros do Sacred Realm, que revela que nosso herói cresceu sete anos e agora está pronto para ser o Herói do Tempo! Relembre abaixo este grande momento da série The Legend of Zelda:

Wii Sports

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

A primeira vez a gente nunca esquece, não é mesmo? Por isso que Wii Sports, o divertido jogo do Nintendo Wii, está nesta lista. O Wii chegou com altas expectativas graças ao seu revolucionário sistema de controle sensível ao movimento. Por acompanhar o Wii já na caixa, Wii Sports foi o primeiro jogo que nos fez ver os games com outros olhos. Mesmo simples e com apenas cinco esportes (tênis, beisebol, golfe, boliche e boxe), o game fazia uso total das possibilidades do Wii na época. Três anos após, foi a vez de Wii Sports Resort e o Wii Motion Plus levarem a jogabilidade do Wii para outro patamar.

Metal Gear Solid/The Twin Snakes – A batalha contra Psycho Mantis

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Um dos inimigos mais tradicionais de Solid Snake surpreendeu bastante gente. Durante a batalha contra Psycho Mantis, o inimigo “adivinhava” alguns jogos que o gamer gostasse por meio do memory card. Fosse a versão do PSX, Mantis falaria sobre Castlevania, Suikoden e outros jogos da Konami. Em The Twin Snakes, para Gamecube, ele falaria de Super Smash Bros. Melee e Eternal Darkness. Ele ainda supostamente fazia o controle se mexer por meio da função rumble e também fazia a tela ficar preta com a palavra HIDEO, simulando o canal de vídeo de muitos televisores. Apesar de serem truques simples, a batalha com Psycho Mantis certamente é um dos momentos mais marcantes dos games.

Mortal Kombat – O primeiro Fatality

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Mortal Kombat pode não ter sido um grande jogo de luta, mas mesmo assim, foi um jogo marcante pela violência gratuita que ele propunha. Tanta violência tinha seu ápice no fatality, um dos inúmeros golpes finais do jogo, no qual o lutador vencedor desmembrava/mutilava/incinerava/acabava com a raça do oponente, sem dó nem piedade. Independente do personagem (Sub-Zero, Shang Tsung, Liu Kang, Rayden, Scorpion, Sonya, etc), nós tínhamos certeza que o fatality seria, no mínimo, interessante. Conforme a série foi evoluindo, os fatalities também ganharam melhorias, mas ainda assim, nada supera a sensação daquele primeiro fatality, ainda nos arcades ou no Mega Drive

Red Dead Redemption – A travessia da fronteira

10 momentos inesquecíveis dos videogames - parte 2

Expert em jogos épicos, a Rockstar Games não decepcionou em 2010, trazendo uma verdadeira obra prima para os consoles em Red Dead Redemption. A história de vingança e redenção de John Marston é repleta de momentos grandiosos, mas poucos se assemelham à primeira travessia da fronteira, saindo dos Estados Unidos para o México. Marston, ainda em busca de seus ex-comparsas, acaba de reconquistar o Fort Mercer e, ajudado por Irish, resolve atravessar a fronteira. Dentro de uma jangada, o caubói então tem que enfrentar diversos bandidos dos dois lados da fronteira tendo apenas umas caixas para se proteger e munição. A travessia do Rio Grande é uma das partes mais trabalhosas do jogo devido ao grande número de inimigos e à pouca ajuda que você recebe do amalucado Irish.

E aí, caro gamer, concorda ou discorda da nossa lista? Não deixe de comentar e também de ler a primeira parte dos 10 momentos inesquecíveis dos games.

44 Respostas para “10 momentos inesquecíveis dos videogames – parte 2”

  • 31 de janeiro de 2011 às 16:34 -

    HPMiklos

  • A batalha contra o Mantis em MGS é marcante, mas mesmo assim considero o “fight” mano-a-mano contra Liquid no topo do REX mais épico ainda!!!

    • 4 de fevereiro de 2011 às 15:33 -

      igor

    • Concordo plenamente! Aquele jogo inteiro é foda, junto com ele suas partes épicas.

      mais algo realmente bonito de se ver foi a “Ultima Batalha contra Liquid”

      eu não esperava um jogo tão perfeito a anos.

  • 31 de janeiro de 2011 às 16:51 -

    Renan

  • A batalha contra o Mantis no MGS1 foi MUITO FODA!!!! Quando ele falou pra colocar o controle no chão pois ele iria usar seu poder para movê-lo foi arrepiante só pelo fato dele falar “diretamente” com vc!!!! Shadow of The Colossus não há como esquecer, a música dos colossi morrendo arrepiava demais… No Red Dead Redemption o melhor da travessia dos EUA para o Mexico está depois do tiroteio: cavalgar no pôr-do-sol ao som de uma música incrível!!!!!!

    • 25 de dezembro de 2011 às 22:43 -

      the infamous

    • concordo cara, quando a gente termina a missão começa a tocar uma musica da hora e a gente sai cavalgando pras próximas missões. e num sei se eh conhecidencia ou naum mas o tempo da musica eh o tempo para vc chegar na missão mais próxima. dessa do mgs 1 eu num sabia naum

  • 31 de janeiro de 2011 às 17:20 -

    João Carlos de Pinho

  • Muito bacana a matéria. Parabéns.

    Eu incluiria ‘Bioshock 2’ na lista, por três momentos:

    Um deles é a luta contra o único Big Daddy que somos obrigados a matar (não dou mais detalhes para evitar o ‘spoiler’; quem jogou sabe do que estou falando).

    Outro, a revelação ao fim do DLC ‘Minerva’s Den’.

    E, por último, o mais espetacular: a fase em que Subject Delta enxerga o mundo sob o ponto de vista de uma Little Sister. O sombrio interior de Rapture, na visão das meninas, irradia uma luminosidade dourada; moscas são borboletas; os degenerados ‘splicers’ são homens de fraque e mulheres em vestidos de gala. Simplesmente magistral. Quem quiser conferir, dê uma olhada neste vídeo do YouTube, especificamente no trecho que vai dos 3’30” ao 5’30: http://www.youtube.com/watch?v=Xj_nqARHDdM

  • 31 de janeiro de 2011 às 17:47 -

    Kubrick Stare Nun

  • Ainda bem que eu já tinha finalizado Braid porque senão ia ser um spoiler total.

    • 31 de janeiro de 2011 às 19:12 -

      Raphael

    • hahah foi avisado no começo

  • 31 de janeiro de 2011 às 19:53 -

    David

  • Pô cara, em red dead sem dúvida é quando você vinga o John com o Jack :D

  • 31 de janeiro de 2011 às 21:14 -

    Pikasso

  • quantas raids detonadas tentando matar o archimond,cara esse lazarento tava em um nivel de dificudade fdp do demonio,sempre tinha um emo pra fazer uma merdinha ali e matar todos lol.

    no lvl 70 não consegui matar ele ,no lk voltamos la e matamos,suando mais matamos lol.

  • 31 de janeiro de 2011 às 21:31 -

    Vinicius Duarte

  • Red Dead Redemption, sem duvidas
    O MELHOR
    da lista ai

  • 31 de janeiro de 2011 às 21:49 -

    Renan

  • O Zelda Ocarina of Time era incrível!!!! Zerei com total empolgação do começo ao fim!!!! Aí fui pro Majora’s Mask, eita jogo fácil pra se perder kkkkkkkkkkkk

  • 1 de fevereiro de 2011 às 00:00 -

    beduschi

  • eu me lembro do meu primeiro fatality no Mortal Kombat 1 no mega drive era so acaba com a luta e aperta um batao se nao me engano era o a rapido que dava fatality,o Shadow of the Colossus foi um jogo muito bom que joguei no play 2,tinha visto que era o melhor jogo do play 2 mais nao achei.Pra mim foi o residente evil 4

    • 1 de fevereiro de 2011 às 10:50 -

      Renan

    • meu 1° fatality, assim como acho foi o de muitos, foi dar o gancho final na The Pit, e ver o oponente cair desesperado até ir pro saco no chão de espinhos kkkkkkkkkkkkk

      • 1 de fevereiro de 2011 às 12:46 -

        thiago

      • o meu 1º fatality foi o do scorpion que eu fiz sem querer kkkkkkkkkkkkkkk

      • 1 de fevereiro de 2011 às 12:47 -

        beduschi

      • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk , o meu tava com o cano e ele arranco o coraçao do oponente que nao lembro qual :P ate levei um susto kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • 1 de fevereiro de 2011 às 13:25 -

      Renan

    • O meu 1° fatality mesmo, sem ser Stage Fatality foi o Toasty do Scorpion (Meu preferido) kkkkkkkkkkkk

  • 1 de fevereiro de 2011 às 00:55 -

    Icaro Silva

  • Me arrependi de ter entrado. Ainda estou jogando Bioshock e to na parte do teatro. Mas é isso ai. Enfim, uma parte que eu acho épica é o final do AC 2. A deusa Minerva falando com Desmond através de Ezio, e este ficou sem entender nada. E aquela parte em que a bomba de PEM/EMP explode no MW 2. É lindo o cara estar na pele de um astronauta na ISS, e ver toda costa leste americana apagar, e depois ver caças e helicopteros cairem do céu como uma chuva.

    • 1 de fevereiro de 2011 às 01:03 -

      Icaro Silva

    • Ah, e bem que tu Raphael, poderia ter colocado no começo os nomes dos jogos que seriam citados, para evitarem casos como o meu (que foi culpa minha).

      • 1 de fevereiro de 2011 às 01:08 -

        Raphael

      • Mas só lendo os títulos não tem spoilers, tivemos este cuidado..

  • 1 de fevereiro de 2011 às 10:49 -

    Carlos

  • Alguns grandes chefões são memoráveis, muitos dele é preciso montar todo uma estratégia para conseguir atingir seu ponto fraco, assim como foi em Ninja Blade, Darksiders, Castlevania, Resident Evil 4 e Resident Evil 5, mas nunca vi algo tão impressionante quanto Shadow of the Colossus, é um clássico que impressiona com sua imersão, grandiosidade, carisma, trilha musical e estória.

  • 1 de fevereiro de 2011 às 13:27 -

    Yuri Nenduziak

  • Só não concordo totalmente com a lista pois nunca joguei WOW ou Zelda, porém o restante eu achei fóda, o Primeiro Fatality é algo que faz o coração bater mais forte, a luta contra mantis é algo fóda, principalmente quando ele manda que você trocasse o controle 1 pelo 2.

    Mas o que mais me arrepiou na lista foi a travessia para o méxico de Red Dead Redemption, pois eu fiz isso há uma ou duas semanas, e putz, quando você chega no méxico e se descobre sózinho perdido naquele pais louco só com um cavalo e tocando “Far Away – José Bonzalez” NOOSSA é Algo èpico.

  • 1 de fevereiro de 2011 às 14:30 -

    Ederson

  • nossa, muito bom a 1° e a 2° parte, na 3° parte nao pode deixar de fora Amnesia: The Dark Descent a parte que é tudo alagado, muito loko.

    • 1 de fevereiro de 2011 às 15:30 -

      Renan

    • Essa parte doAmnesia é foda demais!!!! Preciso zerar esse jogo!!!!

      • 10 de fevereiro de 2011 às 14:22 -

        Adulto

      • Pqp essa hora vale o jogo!

        Silent Hill 1 a parte do sonho também é foda! Não tem um que não fica tenso e quase quebra o controle tentando fazer algo (sem contar o ambiente, música, câmera…).

  • 2 de fevereiro de 2011 às 14:44 -

    tainan

  • meu primeiro fatality lembro ate hoje foi com o scorpion quando ele tira a mascara e cospe fogo,legal tbm terem lembrado e shadow of the colosus um dos melhores games q ja joguei,realmente influenciou vários desafios d outros games(principalmente castlevania lords of shadows kk)com certeza um clássico,tenho um 360 mas sempre tiro meu play 2 do armário tiro a poeira e e jogo shadows of the colossus.

  • 2 de fevereiro de 2011 às 14:50 -

    tainan

  • vem cá vcs podiam fazer um spoiler de shadows of the colossus,zerei varias vezes mais ainda tenho duvidas sobre a historia,gostaria de saber um pouco mais sobre este grande game.

    • 27 de dezembro de 2012 às 06:14 -

      Scott

    • Hi Susan,Nothing says We don’t care. louder than auoreosptnder for customer service issues. I see many businesses where the only process they have in place is an auto reponse to an email. As your example clearly illustrate, it’s a great way to lose business.I’m all for technology improvements in business. It’s important to remember customer relationships require personal interaction. Nice post.

  • 2 de fevereiro de 2011 às 21:33 -

    Lujon

  • Sauru? Por acaso não seria Rauru?

    Esse momento quando o Link pega a Master Sword realmente é inesquecível. Outro também é quando a água do Lake Hylia volta ao normal. Aquela cena foi daHora! Ae a Zel..ops, quer dizer o Sheik aparece ;)

  • 2 de fevereiro de 2011 às 23:41 -

    benedito

  • O “verdadeiro” final de Red Dead Redemption, e a morte de Jhon, na minha opnião, são mais marcantes que a travessia da fronteira.

  • 2 de fevereiro de 2011 às 23:42 -

    Sniper

  • PÕE SPOILER BEM GRANDE NESSA PORRA!!!!!!!! PQP!!!!
    Sem noção o cara que escreveu isso!!!!

  • 3 de fevereiro de 2011 às 14:47 -

    Kim

  • Faltou o FFVII quando o Sephiroth mata Aeris…
    Quase chorei nessa hora…

  • 4 de fevereiro de 2011 às 01:53 -

    Paladino do Cerrado

  • O melhor mesmo em WOW é relembrar Warcraft3!
    Defender Hyjal contra os exercitos de Archimond em Warcraft3 no modo mais difícil era tenso.

    Voltar a ver ele no WOW foi demais, pena que nessa época eu não pudia raidar!

    MK prestou pra mim só até ultimate, mas espero que este novo seja bom!
    Assim como SF4 ressucitou o jogo de luta!

  • 4 de fevereiro de 2011 às 08:36 -

    Guilherme

  • o primeiro zumbi de RE1

  • 4 de fevereiro de 2011 às 08:53 -

    Wesley

  • Uma cena que me emocionou neste 17 anos de jogos foi quando Samus usa uma PowerBomb pra estourar aquele tubo de vidro que liga Blinstar e Nofair.

    • 8 de fevereiro de 2011 às 10:41 -

      Renan

    • Essa parte é muito foda!!!!!!

  • 4 de fevereiro de 2011 às 11:15 -

    Fernando Katsu

  • Faltou a morte da Aeris em Final Fantasy VII. Quem jogou sabe que nunca vai esquecer isso.

  • 4 de fevereiro de 2011 às 12:39 -

    buzz

  • briga do archimonde era tensa mesmo, guild fulera nao fazia, briga contra o LICH KING(Arthas) tem muito mais historia, tanto no desenrrolar da luta quanto no desfexo q realmente é um marco na historia do WoW e do Warcraft, marcando o fim de uma era, só quem fez a briga inteira mesmo pra senti qual foi a sensação de depois de 2 expansào mata o FDP *_*

  • 4 de fevereiro de 2011 às 17:56 -

    TheJunior

  • faltou o momento final do Streets of Rage, quando o chefão é destruído pelo jogador(es)

  • 5 de fevereiro de 2011 às 00:17 -

    Bruno

  • KOTOR quando o personagem descobre que na verdade era o vilão

  • 7 de fevereiro de 2011 às 07:49 -

    Fernando

  • Faltou a morte de Aeris pelas mãos de Sephiroth em Final Fantasy VII! Mas tá ótima a lista. Parabéns!

  • 7 de fevereiro de 2011 às 17:48 -

    alisson

  • Matar o próprio ZEUS com as mãos de Kratos tbm poderia tar na lista , que ces acham ?

    • 24 de dezembro de 2011 às 21:14 -

      Fael

    • Tbm acho essa parte muito show.
      Eu acho tbm que pra mim um jogo não poderia falta, mas é pq na verdade foi um dos meus primeiros jogos, na época do Ps1.
      Foi no Metal Slug, quando na última fase aparece aquele Disco Voador e no fim seu amigo entra com um avião dentro dele, e acaba tudo
      Acho que poderia ter um outro post : 10 momentos inesquecíveis da história dos games 3

  • 4 de junho de 2011 às 05:25 -

    Otavio

  • (AVISO LEIA APENAS SE JA TIVER ZERADO RDR) Na minha opinião, o momento mais inesquecível foi a morte de John Marston, tanto que eu inclusive chorei de emoção.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *