Mort Walker, o criador do Recruta Zero, faleceu aos 94 anos

28 de janeiro de 2018
Autor: Junior Candido

Mort Walker, o criador do Recruta Zero, faleceu aos 94 anos

O cartunista Mort Walker, que criou o Recruta Zero em 1950, faleceu no sábado (27) em sua casa na cidade de Stamford, no estado de Connecticut, nos EUA. A morte foi confirmada pelo presidente da Sociedade Nacional de Cartunistas dos Estados Unidos, Bill Morrison, e anunciada pelo jornal The Washington Post. A causa da morte foi pneumonia.

Walker ainda trabalhava com o seu personagem, desenhando as tiras diárias do Recruta Zero, que é chamado de Beetle Bailey nos EUA, por 68 anos. As tirinhas, que contam as histórias de Zero, seu amigo Dentinho, o nervoso Sargento Tainha e o desligado General Dureza, entre vários outros personagens, são publicadas até hoje, com 200 milhões de leitores, que acompanham as tiras em 1.800 jornais de mais de 50 países, incluindo o Brasil.

O Recruta Zero é um soldado bem preguiçoso do Exército dos EUA, que sempre arruma um jeito de escapar do trabalho no Camp Swamp. Seu lema, “nunca deixe para amanhã o que você pode fazer depois de amanhã” resume bem o personagem, que é apresentado de uma maneira bem interessante, com o boné ou o capacete sempre cobrindo seus olhos, talvez para ninguém pegá-lo dormindo em serviço.

Mort Walker, o criador do Recruta Zero, faleceu aos 94 anos

Apesar de todo o contexto específico em relação ao Exército dos Estados Unidos, o personagem fez sucesso no Brasil, ganhando até uma revista em quadrinhos, publicada pela Editora Globo, em meados dos anos 90. A adaptação dos nomes dos personagens, assim como alguns ajustes no que diz respeito a nossa cultura, ajudaram e muito no processo, com o personagem homenageando eventos tipicamente brasileiros, como a novela Roque Santeiro e o primeiro Rock in Rio.

Os filhos de Walker, Brian e Greg, que já auxiliavam seu pai desde os anos 70, continuarão a produzir as tirinhas diárias, para um personagem que já foi licenciado para livros, televisão, jogos e brinquedos, além de ter se transformado em selo do serviço postal dos EUA em 2010.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *