Primeiras impressões: Os quatro smartphones da Família Moto G7

8 de fevereiro de 2019
Autor: Junior Candido

Primeiras impressões: Os quatro smartphones da Família Moto G7

Na manhã de ontem (7), a Motorola anunciou, em evento realizado em São Paulo, a sua nova família de smartphones. O Moto G7 já está disponível, e chegou ao público em quatro modelos diferentes. Com o foco da comunicação em trazer respostas para as necessidades dos usuários, estes modelos correspondem a cada um destes elementos.

Assim, bateria, tela, desempenho, além da câmera, representam estes quatro modelos. Os quatro modelos também contam com tela usando o notch, aquele recorte de tela que ficou popularizado após o iPhone X. Além disso, todos eles contam com Android 9.0 Pie. E processadores da família Snapdragon 600. O que garante, de acordo com a Motorola, 60% a mais de desempenho em relação ao modelo antecessor.

Moto G7 – tela maior com evoluções naturais

O Moto G7 “padrão” oferece tela de 6.2 polegadas, com resolução Full HD+. E sua tela conta com notch em forma de gota, o que dá um ar diferente para seu design. Além disso, há uma pequena linha preta, que separa a tela do aparelho. Dentro dele, há um Snapdragon 632, octa-core, armazenamento de 64GB, e 4GB de memória RAM.

Sua bateria é de 3.000 mAh, e conta com a promessa de garantir um dia todo de uso. Para diferenciar os aparelhos, a Motorola colocou cores diferentes neles. Desta forma, o Moto G7 será vendido nas cores ônix e polar, por R$ 1.599.

Moto G7 Power – A maior bateria que você vai ver

Outro elemento muito desejado pelos consumidores atuais dos smartphones é a bateria. A resposta da Motorola veio com o nome de “Power”. O G7 “da bateria” conta com uma poderosa bateria de 5.000 mAh, com a promessa de 55 horas de autonomia. Além de Turbo Charger, que garante oito horas de carga, em 15 minutos, de acordo com a fabricante.

Dentro dele, um Snapdragom 632, 3GB de RAM e 32GB de espaço. Sua tela de 6.2 polegadas, HD+, também conta com um notch, porém maior do que o modelo “padrão”. A câmera é de 12 megapixels atrás, e 8 megapixels na frente.

Para diferenciá-lo dos demais, sua cor é o azul navy. E custa R$ 1.399.

Moto G7 Plus – As novidades em câmera estão nele

O modelo mais completo da família não tem o Plus no nome apenas devido a suas configurações. Com exceção do Snapdragon 638, de oito núcleos, a ficha técnica diz que ele vem com os mesmos 64GB de espaço, e 4GB de memória RAM. O layout também é o mesmo do que o modelo padrão, com a mesma tela de 6.2 polegadas Full HD+.

Mas o foco deste modelo está na câmera. Ao contrário da tendência de três ou quatro lentes diferentes, o smartphone segue com duas. Mas com foco na inteligência artificial. Assim, sua câmera consegue detectar sorrisos, recorta foto automaticamente, e faz o efeito desfocado no fundo (o modo retrato), evoluindo conceitos já vistos anteriormente.

O sensor principal conta com 16 megapixels, enquanto o segundo tem 5. Ele também conta com estabilização ótica, que garante fotos e vídeos com menos tremor. Tem bateria de 3.000 mAh, está disponível nas cores rubi e indigo, e custa R$ 1.899.

Moto G7 Play – De entrada, mas com boa velocidade

Por fim, a velocidade. O aparelho de entrada da família conta com configurações mais simples, porém promete um processador melhor. Ele tem tela menor, de 5.7 polegadas, HD+. Acompanha um Snapdragon 632, octa-core com 1.8 GHz, 2GB de RAM e 32 GB de armazenamento. Com este processador, a promessa da Motorola é de um aparelho com desempenho 60% melhor, em comparação ao antecessor.

Sua bateria é também de 3.000 mAh, enquanto sua câmera de 13 megapixels traz alguns recursos, como o modo retrato, mas sempre com auxílio de software. Ele é vendido nas cores ouro e indigo, e sai por R$ 999.

Primeiras impressões

Durante o evento, a Motorola permitiu que pudéssemos conferir de perto os aparelhos. Com exceção do Play, os modelos do Moto G7 são idênticos, sendo diferenciados apenas por suas cores. A segurada deles são boas, e suas telas, cada uma em seus aspectos específicos, se mostraram bem competentes.

A câmera do Plus, em primeiros testes, também se mostrou bem competente. Os recursos prometidos pela Motorola, nestes modelos, são de uso mais comum. Ficando de lado elementos como a mudança de cor, para um modo retrato mais competente, ou time-lapse mais eficaz.

E, quanto ao desempenho, apesar de funcionarem bem rápido, vale lembrar que são modelos que contam apenas com os aplicativos essenciais. E, claramente, ainda é cedo pra falar também de elementos como bateria. Mas as primeiras impressões agradam.

Outro ponto interessante está no aumento da família. Com quatro modelos, a Motorola dá a entender que a família G já conta com seus adeptos fiéis, o que permite que ela disponibilize o Moto G7 Plus por um preço semelhante ao Moto Z3 Play. Algo que acontece, em alguns casos, no mercado de automóveis.

Os quatro modelos já estão disponíveis para a compra.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *