Ray Tracing revela muitos elementos escondidos em Resident Evil HD Remaster

13 de novembro de 2020
Autor: Renan do Prado
Ray Tracing revela muitos elementos escondidos em Resident Evil HD Remaster

O primeiro Resident Evil foi lançado no Playstation lá em 1996. E em 2002 a Capcom criou um remake completo do clássico para o Game Cube, um que talvez possa ser considerado o melhor remake da história, por adicionar muito conteúdo ao original. E em 2015 esse remake foi relançado em uma versão remasterizada. Confuso né?

Pois bem, um youtuber de nome Harry101UK resolveu fazer um teste bem interessante: aplicar um shader de Ray Tracing na remasterização e ver como o game reagiria a iluminação dinâmica. E bem, ele descobriu algumas coisas muito legais!

Primeiramente, é fato que originalmente a série Resident Evil era criada por modelos 3D em cenários 2D, como nos três primeiros games da série. Isso também acontece no remake de Game Cube e na remasterização, mas há algo a mais. Nesse game, a Capcom construiu todos os cenários em 3D, pois o game já possuía iluminação dinâmica. E aplicou os “filtros” 2D por cima com cores e texturas.

E ao aplicar o shader, é possível visualizar todos esses modelos em sua forma original interagindo com iluminação com Ray Tracing. E com isso é possível ver muitos detalhes jamais vistos antes! Toda a riqueza de detalhes dos cenários, além de muitas coisas que ficaram escondidas no escuro.

Apenas dê o play no vídeo abaixo e aprecie toda a beleza da remasterização do remake de Resident Evil:

Bem legal né? Algumas das coisas que podem ser vistas são vários objetos que ficam escondidos em salsa e corredores escuros, como pilastras , mesas com pernas espirais e diversos armários e objetos. Além é claro de alguns detalhes em personagens, como a serpente gigante Yawn, que possui diversas protuberâncias em sua pele que são bem difíceis de se enxergar normalmente.

Como é explicado no vídeo, esses cenários em 3D foram criados pois a Capcom havia implementado iluminação dinâmica na remasterização, além de outras mudanças gráficas, como por exemplo o leitor do MO-Disk, que no original era um Game Cube, mas na remasterização, o modelo 3D continuava o mesmo, mas a imagem 2D por cima alterava sua aparência.

Isso nos mostra o charme das antigas câmeras fixas e cenários 2D, que nos primórdios de Resident Evil foi algo tão revolucionário que vários outros games utilizaram a mesma técnica. E agora fica a pergunta: Como seria um Resident Evil clássico com Ray Tracing real? Seria bem legal né?

(Via: Gamesradar)

3 Respostas para “Ray Tracing revela muitos elementos escondidos em Resident Evil HD Remaster”

  • 13 de novembro de 2020 às 22:31 -

    Helinux

  • Esse sim é um Remake e não um Fakemake(RE 3 Remake)!!!! Essa semana estou jogando o antigão, bons tempos de PS1!!!! Muito bom o vídeo!!!! valeu!!!!

  • 15 de novembro de 2020 às 18:50 -

    Rafael

  • Só corrigir 2022 pra 2012 na data do lançamento do remake. Valeu!

  • 17 de novembro de 2020 às 09:05 -

    Carlos

  • Correção do texto: A versão para Game Cube foi lançada em 2002 e não em 2022.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *