RetroArkade: Antes de jogar videogame, aos sábados assistíamos aos desenhos do SBT. Vamos relembrar?

15 de Fevereiro de 2015
Autor: Junior Candido

RetroArkade: Antes de jogar videogame, aos sábados assistíamos aos desenhos do SBT. Vamos relembrar?

Sábado é um dia sagrado para judeus, para os adventistas e para nós crianças dos anos 90. Religiosamente, antes de pensar no que iríamos jogar, nós tomávamos café da manhã de frente pra televisão assistindo aos inesquecíveis desenhos que eram transmitidos no SBT. Vamos lembrar de alguns?

Não sei você, mas comigo era assim: nas manhãs de sábado acordava bem cedo pra assistir a maratona de desenhos que passavam no Sábado Animado no SBT lá pelos idos de 1995. E só depois do almoço (senão levava bronca da minha mãe), ia na locadora da cidade ou para jogar Super Nintendo (não tinha um e era a sensação em qualquer locadora) ou para alugar alguma fita para meu Master System.

Duvido que essa realidade era apenas a minha e independente da sua classe financeira, tendo TV a cabo ou não na época ou tendo um Playstation já nesta época, a hora é de relembrar juntos bons desenhos que foram exibidos naquele tempo. Vamos lá?

Hurricanes: Os Craques da Bola

Quem mais ganharia do Milan de 6 a 2? Apenas os Hurricanes, time dos Estados Unidos que reuniu os melhores atletas do mundo todo (NY Cosmos?) para ser o melhor time do mundo, dar boas lições nos rivais trapaceiros do Górgons FC e ainda se envolver em “altas aventuras”, no melhor clima da década de 90: com lições de moral e valores. Foi um desenho que ficou ofuscado por uma MARAVILHA chamada Super Campeões, mesmo assim era legal ver jogadores de futebol “salvando o dia”, mesmo que isso não tivesse sentido nenhum.

Os Valentes Cowboys de Moo Mesa

Uma cidade que foi atingida por um “meteoro” e todos foram transformados em bois e vacas. O conceito de mutantes em forma de animal lembra muito as Tartarugas Ninja e aqui faz todo sentido, já que se trata do criador de Leonardo, Rafael, Michelangelo e Donatelo:

Street Fighter 2 Victory

Não preciso comentar sobre ele pois temos uma RetroArkade dedicada a esta obra prima. Porém obviamente o anime está na lista por ser exibido no Sábado Animado e para ter pretexto de trazer a introdução nostálgica de novo. Mas dessa vez a música completa, Kaze Fuiteru.

Fly: O Pequeno Guerreiro

Pare de ler, dê play no vídeo e cante comigo: Fly, Fly, Fly… quer a paz que o inimigo destrói… Fly, Fly, Fly, um pouco de mago um muito de herói… O anime baseado no jogo que é baseado no mangá de Dragon Quest (ou algo assim) fez o que muito pai e mãe nunca conseguiu: fazer a molecada acordar bem cedo pra assistir as aventuras do pequeno guerreiro.

Dennis o Pimentinha

Uma curiosidade sobre mim mesmo: adoro o som de sax. Sou fã assumido de Clarence Clemons, saxofonista já falecido da E Street Band do Bruce Springsteen e lembro que me amarrava na música de abertura com um saxofone berrando enquanto Dennis e sua turma saiam aprontando por todo canto.

E nada melhor que ver o Sr. Wilson penando com as aventuras de Dennis e sua turma?

O Fantástico Mundo de Bobby

Um dos grandes responsáveis por fazer nossa imaginação ser elevada a décima potência, o Fantástico Mundo de Bobby era sensacional ao apresentar uma criança e seu mundo de fantasia, com o apoio de personagens bacanas como o tio Ted e seu pai Howard, além da aranha de brinquedo Webbly, companheira nas aventuras que exploram a imaginação de qualquer criança, incluindo as que assistiam os episódios, nós.

Dragon Ball (de raiz com dublagem Gota Mágica!)

É bom falar direito pra não deixar passar: O QUE FIZERAM COM ESSA DUBLAGEM? Pois a música, as vozes e todo o resto do Dragon Ball original era muito mais legal com a eterna Gota Mágica. E em uma época onde a gente nem fazia ideia do que se tratava um Super Saiyajin, as aventuras mais focadas no humor e na ingenuidade do pequeno Goku (com todas aquelas censuras que você já deve conhecer bem)

Mega Man (o puro-aço!)

Uma das poucas adaptações dos games que não perdeu essência é o desenho de Mega Man. Um errinho de roteiro aqui, um equívoco ali, mas o robô azul em nenhum momento perde a sua essência. O bacana é que o projeto contou com participação de gente dos Estados Unidos e Japão, talvez por isso o resultado superior, já que adaptações estadunidenses de videogames não são lá aquelas coisas…

Liga de Mutantes

É como as olimpíadas, mas com pedaços saindo dos corpos dos jogadores a cada cacetada. Assim como no basquete, que algum jogador pode ficar fora de X partidas por X lesão, na Liga de Mutantes, os jogadores também ficam dias sem jogar, mas é para colocar a cabeça de volta ao corpo. Esportes altamente brutais (mas com liberdade, afinal eram mutantes e a violência não era “humana”) e roteiro envolvendo intrigas e bastidores da liga fez deste desenho um dos imperdíveis dos sábados.

Pole Position (ÔÔÔÔÔ!)

Tá, agora que você terminou de cantar a música e repetir o vídeo pela décima vez, vamos relembrar as aventuras dos irmãos Tess, Dan e Daysi, do gato Faísca e dos computadores de bordo Wheels e Rodão que enquanto procuram o pai desaparecido dos irmãos, atuam como dublês de pilotagem como fachada para uma organização chamada Pole Position (ôô…). O que talvez poucos saibam (mas já falamos sobre isso no nosso Facebook), é que a série foi um trabalho da DiC Entertainment para a Namco para divulgar o jogo de corrida da empresa, de mesmo nome. Sim, o jogo não tem nada a ver com a animação, mas eram os anos 80, então é “totalmente compreensível”.

Inspetor Bugiganga

Go Gadget Go! Se você foi uma feliz criança na década de 1990, com certeza queria o chapéu do Inspetor Bugiganga. As aventuras do agente secreto que ao sofrer um acidente virou uma espécie de robô (Robocop, oi?) e ganhou um chapéu cheio de badulaques para combater seu inimigo, o Dr. Garra, que perdeu a mão em um incidente com o inspetor e agora quer vingança. Curioso como um assunto tão tenso de se imaginar “na real” fica leve com um desenho mais focado no humor, não é mesmo?

Cavalo de Fogo

E um dia rainha ela seria. O medalhão de Sara brilha, o cavalo aparece, ela visita a dimensão a qual ela é uma princesa e luta contra a vilã Diabolyn, que tenta tomar sua futura coroa. Reino salvo, é hora de voltar a sua vida simples de camponesa. Sempre assim e mesmo assim a gente adorava. E assim como tantos desenhos (citados ou não aqui), contou com apenas 13 episódios produzidos, mas a gente era criança e nem percebia.

Tá bom ou quer mais? Esta é mais uma daquelas matérias que tem tudo pra não terminar no “ponto final”, continuando com seus comentários relembrando mais desenhos excelentes que passavam nessa época. Vale também citar os que passavam na TV Colosso, afinal é tudo nostalgia!

 

 

 

 

 

8 Respostas para “RetroArkade: Antes de jogar videogame, aos sábados assistíamos aos desenhos do SBT. Vamos relembrar?”

  • 15 de Fevereiro de 2015 às 12:39 -

    leandro leon belmont alves

  • Cavalo de Fogo tinha 13 episódios apenas? é…quando se é criança, não se percebe esses detalhes. e a musica de abertura do desenho é horrenda!

  • 15 de Fevereiro de 2015 às 14:50 -

    Ederson

  • Bem me lembro. Ja não me sinto o único nostálgico e nas mesmas escolhas. Era um rito que cujo benefício foi a imaginação e a satisfação de ter aproveitado melhor o tempo.

  • 15 de Fevereiro de 2015 às 16:00 -

    jfj

  • Gostaria de parabeniza-los e também agradece-los pelo excelente trabalho desse site,vocês são sensacionais e me trazem boas lembranças!!!

  • 16 de Fevereiro de 2015 às 12:21 -

    tiago

  • Boa época ^^

  • 16 de Fevereiro de 2015 às 13:30 -

    Ana Clara

  • Não peguei todos os desenhos. Lembro de ter assistido o desenho do Megaman, do Street Fighter, o fantástico mundo de Bob (que eu assistia com a minha mãe ainda hahaha) e só. Minha infância teve muito, mas muito, MUUUUUITO X-men Evolution e Liga da Justiça.

  • 16 de Fevereiro de 2015 às 14:29 -

    Marcelo Sevla

  • Não sei se era dessa epoca, mais gostava dos muphepts babies, nem dei se é assim que se escreve, rsrsrsr 

  • 16 de Fevereiro de 2015 às 17:56 -

    Samuel

  • E hoje o Sábado Animado se resume em filminhos da Barbie, My Little Poney e Polly [plus] apresentadores sem carisma algum. Só quem viveu nos anos 90 (e começo de 2000), sentiu a verdadeira nostalgia que esse post trouxe. 

  • 13 de novembro de 2016 às 09:16 -

    Allan

  • Só falto colocar aí o Mr Bumpy que também era foda!

    https://www.youtube.com/watch?v=NHsPDlJvXqM

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *