RetroArkade: Vamos usar de novo o Manual do Escoteiro Mirim, que será relançado

6 de Março de 2016
Autor: Junior Candido

RetroArkade: Vamos usar de novo o Manual do Escoteiro Mirim, que será relançado

Se você lia as HQs da Disney dos anos 70 ou 80, ou assistia os DuckTales, com certeza sabe do que estamos falando. Então vem ler de novo o Manual do Escoteiro Mirim, e prepare a nostalgia, pois ele está voltando!

Nos anos 70, a Turma da Mônica não reinava soberana, quando o assunto era revistas em quadrinhos para crianças. Além da baixinha, gorducha e dentuça, as HQ’s da Disney faziam muito sucesso, com revistas do Tio Patinhas, Pato Donald, Margarida, Mickey e tantos outros personagens deste universo.  É só você perguntar pro seu pai (ou avô, nesta altura do campeonato) que ele irá lembrar com saudade de personagens como o Mancha, a Maga Patalógica e tantos outros.

Pois bem, nestas histórias, nós tínhamos a presença dos três patinhos, sobrinhos do Pato Donald, que sempre se metiam em encrenca. Huguinho, Luisinho e Zezinho eram gêmeos, e diferenciados pelas cores de suas roupas, também idênticas. E entre tanta confusão que eles arrumavam nas histórias, algo em especial chamava a atenção: para sair destas confusões, eles sempre consultavam o Manual do Escoteiro Mirim, livro que dava instruções para diversas situações.

RetroArkade: Vamos usar de novo o Manual do Escoteiro Mirim, que será relançado

O Manual do Escoteiro Mirim está em todo lugar, até no DuckTales Remastered

Tudo bem, você não é tão velho a ponto de conferir estas HQs, mas com certeza assistiu a DuckTales, o épico desenho com aventuras no melhor estilo Indiana Jones e que foi um enorme sucesso por aqui. Pois no desenho, os três patinhos também usavam o tal manual, o que aumentou ainda mais o sucesso de tal livro, que foi acabar parando nas bancas de todo o país.

Antes de continuar, uma aulinha rápida sobre escoteiros

RetroArkade: Vamos usar de novo o Manual do Escoteiro Mirim, que será relançado

Robert S. S. Baden-Powell, o “pai” dos Escoteiros

O próprio livro faz questão de explicar o que é o Escotismo. Segundo a publicação, quem criou o conceito foi o inglês Robert S. S. Baden-Powell, coronel do exército britânico que em batalha, se viu obrigado a defender a cidade de Mafeking (África do Sul) durante a guerra dos Boers, com um pequeno grupo de soldados bem jovens. Ele escreveu um livro com instruções, que foi parar em várias escolas como orientação para acampamentos de jovens.

Com isso, ele resolveu melhorar este livro, escrevendo um outro que unisse as suas experiências de batalha, mas adaptado para os garotos ingleses conseguirem acampar de maneira segura, aproveitando também os momentos na natureza. Por fim, o Rei Jorge V acabou destacando Baden-Powell para a reserva, a fim de criar o Movimento Escoteiro, que rapidamente ganhou o mundo, incluindo o Brasil, aonde a primeira atividade do gênero foi iniciada em 1910.

E o Manual dos patos?

RetroArkade: Vamos usar de novo o Manual do Escoteiro Mirim, que será relançado

Uma das primeiras citações dos “Junior Woodchucks”, aqui conhecidos como Escoteiros-Mirins.

Os nossos amigos patos “ganharam” o livro em 1954, na história O Segredo de Atlântida, na edição gringa de número 05 do Tio Patinhas, e foi criado por Carl Barks. Barks é considerado um dos escritores de quadrinhos mais influentes de todos os tempos, valorizando muito a aventura em suas histórias. A influência é tanta que George Lucas e Steven Spielberg beberam de sua fonte para criar ninguém mais ninguém menos do que Indiana Jones.

O livro no universo dos patos tem uma origem bem maior do que a “original”: enquanto o Escotismo nasceu no interesse de um militar em ajudar jovens a acampar de maneira segura, o livro passou por Império Romano, Idade Média e tantas outras eras até parar em Patópolis nas mãos dos escoteiros-mirins. Tal história é melhor explicada em The Guardians of the Lost Library, de Don Rosa.

Pequeno para caber na mochila dos patos, mas grande em informação, o manual tem informação para quase tudo, sendo quase que um livro “mágico”, porém sem magias, obviamente. O livro dava dicas de “coisas do cotidiano”, como saltar de um avião sem para-quedas, enfrentar um urso ou lidar com tecnologia marciana. Se pensarmos que tal livro foi escrito na época dos romanos…

Estas aparições fizeram com que o livro saltasse das mãos dos pequenos patos e chegasse ás bancas de todo o mundo, chegando ao Brasil em 1971 pelas mãos da Editora Abril, adaptado do original italiano Manuale delle Giovani Marmotte. Ganhou outra edição, com brochura, em 1978. E deu origem a uma série de Manuais e gerou uma segunda edição, o 2º Manual do Escoteiro-Mirim, um pouco mais dinâmico e com melhorias na localização, adaptando fauna, flora e linguagem para o público nacional.

Abrindo o manual

RetroArkade: Vamos usar de novo o Manual do Escoteiro Mirim, que será relançado

Exemplar da Abril do Manual.

Um pouco mais “pé no chão”, o Manual do Escoteiro Mirim que temos á disposição não nos ensina a lidar com alienígenas, mas traz informações interessantes e algumas extremamente úteis, como uma dica preciosa de código de localização na mata usando gravetos e outras sinalizações.

Cuidados com os animais, astronomia e muitos códigos fazem parte da coleção, além da clássica aula sobre desatar nós.

Até dicas de cozinha existe no manual, ensinando a fazer sua comida no meio do mato da melhor maneira possível. Pneu furado também pode ser consertado de maneira fácil, é só fazer corretamente as instruções. São 190 páginas recheadas de informações da mais alta qualidade, que podem ser utilizadas tranquilamente hoje em dia por várias crianças, aumentando ainda mais as possibilidades de diversão.

E prepare-se para ser escoteiro de novo

Sim, meu amigo “velho lobo”. Velho porque está velho mesmo. A Abril Jovem anunciou recentemente a volta do Manual, já que conseguiu os direitos para republicar a edição. Não se sabe muito sobre a publicação, se será uma republicação, ou algo adaptado para os dias de hoje e em conversa com a Abril Jovem, a resposta foi que as informações que podem ser divulgadas neste momento são apenas as da nota abaixo.

Independente do formato, é muito bacana ver um livro tão cheio de informações legais e úteis poder ver a luz do sol de novo, e servir uma nova geração de crianças, bem diferentes das de outras gerações, mas tão sedentas quanto por diversão e aventura. O livro não tem uma data específica, porém sai ainda este ano. Vale como um bom presente para aquele moleque que não sossega em casa ou mesmo como estímulo para aquela criança que pode descobrir diversão do lado de fora de casa e do shopping.

A Editora Abril acaba de adquirir os direitos para relançar o MANUAL DO ESCOTEIRO MIRIM e outros títulos da série clá…

Publicado por Abril Jovem em Terça, 23 de fevereiro de 2016

Uma resposta para “RetroArkade: Vamos usar de novo o Manual do Escoteiro Mirim, que será relançado”

  • 7 de Março de 2016 às 15:31 -

    Arthur Chaves

  • Quandooooooooooooooo?!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *