Review do Leitor – BlazBlue: Calamity Trigger (PC)

26 de agosto de 2010
Autor: Fábio Torres

Review do Leitor – BlazBlue: Calamity Trigger (PC)

Uma das franquias mais recentes de jogos de luta a alcançar o sucesso é BlazBlue. Sua última versão, chamada BlazBlue: Calamity Trigger, chegou aos computadores recentemente e você pode conferir agora tudo sobre o jogo no review do nosso leitor Marcelo Costa!

BlazBlue: Calamity Trigger é um dos muitos jogos a ganhar destaque nas plataformas Xbox 360 e PlayStation 3 no ano passado e acaba de ganhar sua versão para PC. Recomendado para apreciadores de games de luta, BlazBlue é um título que envolve até o jogador que não é fã desse tipo de game devido a sua personalidade própria.

Review do Leitor – BlazBlue: Calamity Trigger (PC)

Desenvolvido pela japonesa Arc System Works, a produtora é a mesma da série Guilty Gear (que também teve sua versão para PC), já que se você jogou algum de seus games de luta, será possível encontrar semelhanças no universo dos dois títulos. Diferente de séries de luta no mercado de hoje, a Arc Systems é também aquela empresa capaz de transformar todo e qualquer sonho de um ohtaku (apreciador da cultura pop oriental) em realidade, pois, assim como em Guilty Gear, BlazBlue traz uma combinação de vídeos de anime, música j-pop, e personagens que permeiam essa cultura: garotas bonitinhas com armas, lolitas, robôs, monstros e mulheres semi-nuas.

Novamente o produtor Toshimichi Mori traz todo um elenco para dublar os 12 personagens únicos do jogo, que parecem ter saído direto das páginas de um mangá. Diferentemente da versão para consoles, onde só havia narração em japonês, os gamers de PC são mais felizes, pois essa versão traz as vozes dos personagens em inglês.

Review do Leitor – BlazBlue: Calamity Trigger (PC)

Cada personagem traz uma história única e original, que dependendo do modo do jogo, o jogador pode preferir mais ação ou mais falação. A primeira é do modo Arcade, onde os diálogos são rápidos e curtos, entretendo a maioria dos jogadores. Já o modo Story traz todo um conceito para o jogo, o de visual novels, onde o jogador deve primeiro enfrentar linhas e linhas de texto para depois enfrentar o oponente.

Assim como GG, BlazBlue possui lutadores totalmente em 2D, somente com cenários ricos e extremamente bem detalhados em um 3D incrível.  O modo de combate conta com a boa e velha combinação de quatro botões – fraco, médio, forte e um especial único para cada personagem –, agradando tanto a fãs iniciantes quanto os de casa. Essa variação de comandos garante batalhas épicas entre jogadores contra jogadores, ou contra a própria máquina. O sistema de luta, por exemplo, permite que um jogador execute combos e especiais enquanto o oponente estiver no chão. Assim como também é possível recorrer a diversas formas de se levantar antes de atingir o chão.

Review do Leitor – BlazBlue: Calamity Trigger (PC)

O nível de detalhes e preparo você percebe desde os menus, às legendas e dublagem em inglês dos personagens, até ao modo online de jogo, que o cadastrado no Live vai poder usufruir sem problemas. Muitos vão querer fechar o jogo diversas vezes para abrir as ilustrações secretas de cada personagem. BlazBlue: Clamity Trigger é a evolução dos games de luta e a continuação do legado da série Guilty Gear. É de se tirar o chapéu que a Arc System Works tenha tido uma preocupação grande para converter um jogo que já é sucesso nos consoles para uma plataforma por vezes tão esquecida como é o computador.

Este review foi feito pelo leitor Marcelo Costa (@m_cello). Quer ver seu texto aqui no blog da Arkade também? Entre em contato através do nosso formulário e nós lhe daremos mais detalhes.

5 Respostas para “Review do Leitor – BlazBlue: Calamity Trigger (PC)”

  • 26 de agosto de 2010 às 07:23 -

    @albert_dark

  • Ótima review, e como fã dessa série fico feliz em saber que saiu para o PC.

    Obs* ohtaku = Otaku, não é nescessariamente apreciador da cultura pop oriental,(significa fanático), geralmente são pessoas que gostam(muito) de anime. e a trilha sonora assim como a de Guilty Gear, é voltada totalmente ao J-Rock, e heavy metal.

  • 26 de agosto de 2010 às 10:42 -

    lipe-monge!

  • queria saber os requerimento de sistema pra rodar esse jogo.

    =T

    matéria lecao,mas guilty gear é bem melhor!

    o/

  • 26 de agosto de 2010 às 11:30 -

    Heliezer Soares

  • Eu não tenho certeza, mas eu acho que foi esse jogo que eu joguei nos arcade (era Blazblue, não lembro qual o subtítulo). Eu não gostei. Achei muito lento. Estou acostumado com o ritmo dos Crossovers, Street's ou Tekken… achei esse jogo bem lento mesmo. Esperava que fosse algo do tipo Guilty Gears… mas o achei mais lento do que este.

    É bonito, mas não faz meu estilo.

  • 27 de agosto de 2010 às 17:55 -

    Robson Vieira

  • Quais são os requisitos mínimos para o jogo meu companheiro? Até mais e valeu pelo review! Um abraço!

  • 12 de agosto de 2011 às 06:11 -

    Rafael

  • Só um erro na análise.

    A versão console tem narração em ingles sim ‘-‘. Eu joguei o jogo inteiro em ingles. Só depois que zerei que fui testar como é em japonês, e ainda sim prefiro em ingles.

    E queria aproveitar pra te perguntar como estão os comandos? Pois estou pensando em vender o meu de console pra pegar o do PC. Abraço!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *