State of Play: empolgue-se com o trailer do primeiro documentário sobre eSports!

6 de maio de 2013
Autor: Dayan Valente

State of Play: empolgue-se com o trailer do primeiro documentário sobre eSports!

O maravilhoso mundo dos eSports é um sonho para muita gente. Afinal, quem não quer ficar rico e famoso jogando videogame? Se você se interessa por esta realidade, vai gostar de curtir o trailer de State of Play, primeiro documentário sobre o assunto!

Os eSports já são uma realidade que gira milhões de dólares em outros países graças aos grandes torneios de jogos de tiro, luta, e, claro Starcraft 2League of Legends.

Os bastidores dos eSports  ainda são desconhecidos por nós brasileiros, mas jem locais como a China e a Coréia, há até um campeonato de StarCraft 2 que passa na TV em horário nobre (enquanto aqui nós temos novelas…).

Para apresentar um pouco mais deste universo surreal ao mundo, o diretor e roteirista Steven Dhoedt decidiu criar o documentário State of Play, primeiro documentário sobre o assunto.

Com um trailer de arrepiar, o filme busca retratar toda a emoção vivida tanto pelos profissionais como pelos fãs de eSports, bem como (quase um tapa na cara de muita gente) mostrar como as famílias dos jogadores encaram a decisão da escolha desta carreira profissional tão peculiar.

Confira abaixo o trailer de State of Play, e tente não se empolgar (se o vídeo não abrir, dê um refresh na página):

Fala sério, é difícil não sonhar acordado com o potencial de uma profissão tão empolgante e incrível, não é? Ser um astro do mundo dos games sem dúvida é algo tão legal quanto ser um rockstar!

State of Play ainda não tem uma data de estréia definida. Para ficar por dentro das novidades, fique de olho no site oficial do documentário.

(Via: State of Play)

15 Respostas para “State of Play: empolgue-se com o trailer do primeiro documentário sobre eSports!”

  • 6 de maio de 2013 às 11:27 -

    Renan do Prado

  • Bem legal o trailer!!!! Mas……… chapinha meu jovem????????

    Gostei bastante da abordagem que o trailer mostra dessa profissão!!!! Deve ser realmente um sonho trabalhar com isso, mas deve ser um stress ferrado!!!!!

    • 6 de maio de 2013 às 23:19 -

      Diego Sowaka

    • Bota stress nisso Renan, embora seja um caminho com muitas coisas boas, o lado ruim esconde muitos desafios inesperados que precisam ser vencidos sempre, a cada campeonato vc tem que ter resultados positivos, e não é fácil vc ter esse peso de sempre ter resultados positivos, afinal mexe muito com a mente e a vida de cada um!

  • 6 de maio de 2013 às 12:20 -

    leandro leon belmont alves

  • “Fala sério, é difícil não sonhar acordado com o potencial de uma profissão tão empolgante e incrível, não é? Ser um astro do mundo dos games sem dúvida é algo tão legal quanto ser um rockstar!”

    rapaz, eu não sei não. jogo vídeogame para me divertir. quando isso se torna uma obrigação, o que era para te deixar alegre, pode te estressar. eu tentar tipo ser bom em Starcraft, ou CoD,BF…sei-lá Halo,Tekken,Naruto,Street Fighter 3 ou World of Warcraft….não ia dar certo. mesmo se eu tivesse um gigantesco tempo livre para praticar.

    e meu irmão joga aquele League of Legends e se estressa, quase surta a toa jogando normal viu um vídeo desses caras e botou na cabeça que também poderia competir em algo desse nível., imagina see ele tem se equiparar a esses caras? ele vai ter um ataque do coração antes dos 30, isso sim….

    prefiro jogar normal mesmo. mas quem curte, vai de boa e seja feliz.

    • 6 de maio de 2013 às 13:17 -

      Daniel Zimmermann

    • O engraçado é que teoricamente os games competitivos são “esportes eletrônicos”. O problema é que boa parte dessa rapaziada não sabe nem sequer o que significa “esporte”, espírito esportivo, etc.

      Quando perdem, ficam revoltados e frustrados; quando vencem, fazem de tudo para humilhar o adversário. Se for para ser assim nem adianta chamar de “esporte”.

      Lógico que não são todos, tem bastante gente boa tentando praticar em games online.

      • 6 de maio de 2013 às 22:13 -

        Babiro

      • É verdade, a maioria quando ganha (uma partida de um game de luta por exemplo) poderia simplesmente comemorar, mas o que acontece são berros toscos e gestos desrespeitosos, o que é uma pena, afinal poderia ser uma competição bem mas amigável que prezasse pela vitória claro, mas também pela diversão, mas não é o que acontece!!!!!!!!!!!!!!

    • 6 de maio de 2013 às 14:08 -

      Dayan Valente

    • é justamente por isso que eles se aposentam aos 28 anos! hehehehehehe

    • 6 de maio de 2013 às 14:45 -

      André Andrade

    • Jogamos futebol para se divertir nos finais de semana, porém os profissionais jogam por profissão mesmo, logo, se estressam demais! Seja pela pressão da torcida, cobrança dos técnicos, etc. Mas com certeza a maioria dos jogadores profissionais amam o que fazem, procuram treinar todos os dias para fazer seu melhor e o stress acaba sendo um detalhe que é sobreposto pelo prazer de trabalhar com o que mais gosta.

      … com os games creio que seria a mesma coisa.

      • 6 de maio de 2013 às 15:09 -

        Daniel Zimmermann

      • Bem lembrado. E esse estresse profissional é justificado: os bons jogadores raramente perdem o equilíbrio por causa da frustração ou da “arrogância”. Eles aprendem a lidar com a cobrança sem perder a atitude correta – menos o Idra do SC2, esse curte um rage!

      • 6 de maio de 2013 às 15:19 -

        Arthur

      • não querendo me meter, mas só gostaria tirando o fato do estresse elevado e visível falta de espirito esportivo dos asiáticos, quando consigo engolir o nome “eSports” porque esportes envolvem praticas e atividades físicas ( Conjunto de exercícios físicos que se apresentam sob a forma de jogos individuais ou coletivos, pelo dicionario) e eu não vejo isso nos eSports.

        Nada contra, eu acho muito legal (em parte) esses campeonatos, mas custava por outro nome mais autentico?

      • 8 de maio de 2013 às 19:10 -

        Leonardo Felipe

      • “Nada contra, eu acho muito legal (em parte) esses campeonatos, mas custava por outro nome mais autentico?” – Arthur

        Acho q essas competições mantém sim a essencia do esporte e não desmerecem o nome e-sports, até pq quem somos nos para definirmos os limites dos esforços fisicos e psicologicos? Ate quanto vai o esforço mental de um verdadeiro pro-gamer que não possa ser comparado ao esforço fisico de um atleta olimpico? Acho que esporte em si vai muito alem de atividades físicas!

  • 6 de maio de 2013 às 13:45 -

    Junior Candido

  • Na Ásia, mais especificamente na Coreia do Sul e Japão, a vida digital é algo além de Facebook, Candy Crush e xingamentos em posts. Aí fica fácil e bacana um olhar maduro pra e-sport.

    Na Campus Party desse ano, deu pra ver que o esporte realmente empolga, já que mesmo com MUITO MENOS gente interessada nele, os que gostam levantavam a arquibancada agitando bandeiras e gritando, bem Brasil, aliás.

    Confesso que não entendo patavinas de Starcraft e afins, mas dava pra entender o que acontecia pela vibração da galera e as buzinadas. Resumindo: culturalmente, dificilmente teríamos uma final de Starcraft num Morumbi da vida, mas sonhar não custa nada, não? Até porquê os poucos que se interessam hoje, levam muito a sério o e-sport e isso é um ótimo começo.

    • 6 de maio de 2013 às 14:48 -

      André Andrade

    • Mano, futebol é um dos esportes mais populares do Brasil, porém nem faço questão de acompanhar. Agora se o eSports ganhasse um terço da popularidade que o futebol tem, começando a ser transmitidos para rede aberta, eu ia acompanhar e virar um torcedor com certeza!

    • 6 de maio de 2013 às 15:17 -

      Daniel Zimmermann

    • Sem falar que os games estão cada vez mais bonitos visualmente, é só uma questão de tempo para o público mainstream começar a curtir também.

  • 6 de maio de 2013 às 19:06 -

    Babiro

  • Bacana o vídeo, deve ser legal participar desses torneios, e ganhar claro, mas se souber lidar com a pressão e o stress e claro, sempre sendo respeitoso com os adversários!!!!!!!

  • 15 de maio de 2013 às 17:07 -

    Diogo FHound

  • Gostei, no mínimo deve ser muito stressante.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *