Super Mario Bros. 3: as diferenças entre as versões do Japão e dos EUA

29 de maio de 2013
Autor: Fábio Torres

Super Mario Bros. 3: as diferenças entre as versões do Japão e dos EUA

Lançado em 1988 no Japão, Super Mario Bros. 3 é tido por muitos como o melhor jogo da era 8-bits da Nintendo. O game, na época, levou quase dois anos para chegar em terras norte-americanas, tempo que a Nintendo usou para fazer várias mudanças e correções no jogo. Se você já ouviu as lendas das diferentes versões de Super Mario Bros. 3, chegou a hora de descobrir o que é verdade e o que não é.

Dentre as mudanças estão pequenos detalhes, como a animação na hora que o Mario perde um traje ou detalhes no cenário; até mudanças maiores, como a correção de glitches e a forma do Mario quando perde um power-up: na versão americana, Mario fica na sua versão grande, enquanto que os japoneses tinham que se contentar com o Mario pequeno.

Além disso, os cenários contam com sutis diferenças, e até a transição do mapa do mundo para as fases acontece de maneira sutilmente diferenciada.

Não entendeu? O vídeo abaixo explica melhor, ilustrando todas estas mudanças:

Agora você já sabe o que é realidade nas diferenças entre as duas versões deste clássico para contar aos seus amigos.

(Via: Destructoid)

9 Respostas para “Super Mario Bros. 3: as diferenças entre as versões do Japão e dos EUA”

  • 29 de maio de 2013 às 12:19 -

    Junior Candido

  • Tenho até hoje o Mario 3 e o NES. E também reza a lenda que o Mario 3 dos EUA era levemente mais fácil do que o japonês. Terminei algumas vezes já, mas japonês ou americano se trata de um jogo imperdível ainda HOJE, mesmo sem conquistas e troféus.

    • 29 de maio de 2013 às 13:17 -

      leandro leon belmont alves

    • . “E também reza a lenda que o Mario 3 dos EUA era levemente mais fácil do que o japonês”

      só que Junior, é justamente ao contrário que ocorre, as versões japonesas dos jogos antigamente eram mais fáceis. basta ver os antigos Castlevanias do NES ou mesmo os Ninja Gaiden quando traduzidos para versão americana. acho, só acho que a rinha dos gringos e os japas devidos os eventos da da guerra que travaram..

    • 29 de maio de 2013 às 15:34 -

      BlackSETH

    • mais isso se dava justamente pelo fato de que no japones se vc perdesse o power-up vc ja ficava pequeno ou como eu e meus amigos falavam ficou bostinha, e no americano vc perdia o power-up mais ainda ficava grande

    • 29 de maio de 2013 às 17:10 -

      Babiro

    • Eu não sabia dessas diferenças, mas apesar de que na versão dos EUA parecer mais fácil, ou já ouvi muitos boatos dizendo que eram mais difíceis assim como o Leandro falou!!!!!!

  • 29 de maio de 2013 às 12:50 -

    Nymer

  • Deu até vontade de jogar novamente :-)

  • 29 de maio de 2013 às 13:11 -

    Renan do Prado

  • O Mario sem bigode que aparece antes de clicar em play é muito bizarro kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Interessante essa comparação, não sabia que existiam essas diferenças!!!

  • 29 de maio de 2013 às 15:59 -

    Ghighix

  • Acabei de zerar ele no emulador aqui… hehehehe Que saudade… Lembro que existia uma versão pirata do cartucho onde era possível fazer os itens brotar no inventário. Nunca mais vi isso…

  • 2 de junho de 2013 às 14:54 -

    Wayner Luiz Russi

  • E no Super Mário Bros. do Super Nintento tem diferença? Pq eu nem sabia que esse jogo existia no NES, pensava que tinha só no SNES, eu tinha o cartucho do Mário All-Stars e achava esse jogo muito Bom

  • 19 de janeiro de 2015 às 19:31 -

    Jeferson Paz

  • Faltou listar a principal diferença. Na versão japonesa quando se abre o inventário no mapa de fases, basta ir clicando várias vezes em SELECT que os itens vão aparecendo no inventário mesmo que o Mario não tenha ganho nenhum. Testem!!

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *