Tribuna Arkade: Criadores do Oculus Rift são acusados pela ZeniMax por roubo de tecnologia

2 de maio de 2014
Autor: Henrique Gonçalves

 Tribuna Arkade: Criadores do Oculus Rift são acusados pela ZeniMax por roubo de tecnologia

A ZeniMax, empresa por trás das gigantes Bethesda Software e Id Software, entrou em uma disputa legal contra os criadores do Oculus Rift  por tecnologia crucial que foi utilizada para a criação do headset de realidade virtual. Entenda melhor essa treta na sequência!

O maior catalisador do problema é John Carmack, o lendário programador que foi o co-fundador da Id Software, e produziu jogos como Doom, Quake e Rage. Em agosto de 2013 Carmack decidiu sair de seu posto na Id Software para trabalhar na Oculus VR e ajudar a desenvolver o inovador Oculus Rift.

Agora, a ZeniMax Media decidiu intimar legamente John Carmack e a Oculus VR pela tecnologia que está sendo utilizada no Oculus Rift, sob a alegação de que a tecnologia que Carmack diz ter criado já estava em produção (por eles) enquanto Carmack ainda estava trabalhando para a Id Software, e por extensão, para a ZeniMax Media.

Ou seja, na prática, a ZeniMax Media alega ser a proprietária da tecnologia utilizada no Oculus Rift, visto que tal tecnologia já estaria em desenvolvimento em seus “laboratórios” antes de John Carmack deixar a empresa.

A Oculus VR, obviamente, se defendeu, e resolveu bater de frente com as declarações: Carmack foi ao Twitter e informou que seu trabalho nunca foi patenteado. Ele afirmou que a ZeniMax é dona do código que ele escreveu, mas não da realidade virtual desenvolvida pela Oculus VR.

 Tribuna Arkade: Criadores do Oculus Rift são acusados pela ZeniMax por roubo de tecnologia

John Carmack e seu Oculus Rift.

É meio duvidoso vermos a ZeniMax processando uma empresa que recentemente adquiriu 2 bilhões de dólares ao ser comprada pelo Facebook. Porém o argumento da ZeniMax é um pouco mais complexo do que uma simples tentativa de conseguir dinheiro.

Em uma declaração ao site Gamasutra, a ZeniMax revelou que John Carmack estava pesquisando por tecnologia baseada em realidade virtual enquanto ainda trabalhava na Id Software, além de ter dado assistência para o presidente da Oculus VR, Palmer Luckey, e outros funcionários da Oculus VR durante os anos de 2012 e 2013, época em que ainda trabalhava para eles.

A ZeniMax continua, dizendo que Palmer Luckey colocou em escrito a ZeniMax como a proprietária legal da tecnologia criada durante o estágio de desenvolvimento do Oculus Rift, bem antes da compra feita pelo Facebook em março deste ano.

Na mesma época — segundo a ZeniMax –, Luckey também concordou em não abrir mão da tecnologia para terceiros (no, o Facebook) sem uma autorização prévia da ZeniMax.

 Tribuna Arkade: Criadores do Oculus Rift são acusados pela ZeniMax por roubo de tecnologia

A declaração termina dizendo que ZeniMax e Oculus VR tentaram entrar em um acordo sobre a compensação desta quebra de direitos sobre o Oculus Rift no passado, mas não conseguiram entrar em “uma resolução satisfatória”. Ainda não foi confirmado se o processo realmente irá rolar, mas pelo visto a ZeniMax tem o que precisa para levar a Oculus VR aos tribunais.

Vale ressaltar que, desde a compra pelo Facebook, a Oculus VR ficou meio mal vista pelos fãs (especialmente aqueles que ajudaram a custear o Oculus Rift pelo Kickstarter). Será que esta é mais uma prova de “mau-caratismo” da empresa, ou é a ZeniMax que está tentando lucrar? Será que isso vai afetar de algum modo o lançamento comercial do Oculus Rift (planejado para o verão estadunidense)? Deixe sua opinião nos comentários!

(Via: Gamasutra, PC Gamer)

6 Respostas para “Tribuna Arkade: Criadores do Oculus Rift são acusados pela ZeniMax por roubo de tecnologia”

  • 2 de maio de 2014 às 13:06 -

    Arthur.E

  • Não tomo partido nessa briga, só espero que eles se resolvam de forma organizada. E eu realmente não acho que realidade virtual será o futuro do games.

  • 2 de maio de 2014 às 13:53 -

    Guilherme B

  • Essas grandes empresas como qualquer outra nao visam agradar o publico mas visam o lucro, qualquer um que crie algo quer ser reconhecido pelo seu trabalho ($CASH$), so que penso o seguinte quem investiu no Kickstarter e ate mesmo quem estava planejando comprar assim como eu nao quer saber quem vai ficar com o que, simplesmente querem o produto, só acho que adiar mais o lançamento por problemas que eles criaram nao vai ser a melhor ideia pra uma empresa que pode estar “iniciando uma nova fase no modo de jogar jogos digitais”.

  • 2 de maio de 2014 às 15:14 -

    Dactar

  • Quanto mais conflito jurídico e brigas,melhor!Isso significa que todo mundo está confiante na tecnologia.E claro,nós gamers somos beneficiados por isso.

  • 2 de maio de 2014 às 15:30 -

    Renan do Prado

  • Eu imagino que após todas essas polêmicas o Oculus Rift não atingirá todo o sucesso que atingiriam se nada disso tivesse acontecido.

    Não sei bem que opinião tomar sobre o caso, mas pelo menos a Zenimax tem um ponto.

  • 2 de maio de 2014 às 15:52 -

    Kubrick Stare Nun

  • Que isso Zenimax? Já não bastou vocês se apropriarem de e destruírem Fallout, agora vocês querem se apropriar de e destruir o Oculus Rift também?

  • 2 de maio de 2014 às 20:43 -

    Diana Cabral

  • Cara, onde tem grana no meio e investimentos é assim. Todos querem sua sardinha, com base nas leis autorais e trabalhistas. No Brasil, tem algo similar, é discutível a propriedade de uma tecnologia/pesquisa para a qual se utilizem recursos da empresa. Porém, isso são alegações e quem alega é quem tem que provar. Vão acabar entrando em acordo, no máximo. Isso é mais propaganda, isso sim.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *