Tribuna Arkade: Jornal brasileiro causa polêmica ao associar RPG com rituais macabros

2 de maio de 2013
Autor: Daniel Zimmermann

Tribuna Arkade: Jornal brasileiro causa polêmica ao associar RPG com rituais macabros

Um jornal do Espírito Santo incluiu RPG em uma lista de “rituais macabros” e provocou revolta na comunidade de fãs e jogadores. Entenda a confusão.

O periódico A Tribuna, um jornal de Vitória – ES, publicou uma matéria especial sobre o triste caso de um jovem de 16 anos que cometeu suicídio, supostamente devido à ligação com uma seita satânica pela internet.

A reportagem vai fundo para tentar entender os “perigos” da internet para os jovens e para esclarecer o caso do garoto.

Até aí tranquilo, nenhuma pessoa de bem gostaria de ver seu filho envolvido com bizarrices. O problema veio quando o jornal decidiu incluir RPG, o jogo de dados e interpretação, a Wicca, o culto místico, e até o rock em sua lista de rituais macabros.

O caso veio a tona através da fanpage Invasão Nerd no Facebook, onde um usuário postou uma foto do seguinte trecho do jornal:

Tribuna Arkade: Jornal brasileiro causa polêmica ao associar RPG com rituais macabros

A associação do RPG com o satanismo causou enorme indignação na comunidade, e vários fãs se manifestaram na página do jornal A Tribuna no Facebook:

Tribuna Arkade: Jornal brasileiro causa polêmica ao associar RPG com rituais macabros

Depois de uma rodada acalorada de protestos, o jornal decidiu publicar um esclarecimento, com o título “RPG não tem relação com satanismo“:

“Após a publicação da reportagem especial publicada ontem em A Tribuna, internautas se mobilizaram nas redes sociais para esclarecer que o jogo Role Playing Game, mais conhecido como RPG, não tem relação com o satanismo nem incita o suicídio”.

A nota continua citando alguns dos depoimentos postados no Facebook, ilustrando diversos casos de pessoas que jogam RPG e repudiam qualquer ideia de ligação com seitas satânicas.

O caso chama a atenção para o fato de como tantas pessoas ainda não entendem de verdade o que é o RPG (e toda a cultura ligada ao jogo).

Tribuna Arkade: Jornal brasileiro causa polêmica ao associar RPG com rituais macabros

Mesmo assim, a reportagem especial publicada no A Tribuna é mais do que válida. Afinal, a tristeza de se perder um filho por causa de uma depressão é devastadora. É um assunto que merece sim ser esclarecido. O problema foi a associação totalmente incorreta com o jogo. Os fãs têm toda a razão de reclamar disso.

E se pensarmos bem, jornal e jogadores estão do mesmo lado: nós todos somos pais, mães e filhos, e queremos cuidar dos nossos. Às vezes erramos e exageramos ao tentar fazer isso. O importante é entender e melhorar.

Então, rolem os dados quantas vezes for preciso, se no final da batalha os vencedores forem o bem e o bom senso, por nós tudo certo.

*Deixamos os parabéns à comunidade e aos fãs que protestaram sem perder o respeito,  e ao jornal por entender o recado. E, acima de tudo, as condolências aos familiares do garoto por esta tragédia.

(Via: Invasão Nerd, A Tribuna, Saia da Masmorra)

37 Respostas para “Tribuna Arkade: Jornal brasileiro causa polêmica ao associar RPG com rituais macabros”

  • 2 de maio de 2013 às 16:37 -

    Renan do Prado

  • Fico muito feliz do jornal ter publicado a retratação. O jornalista que escreveu a matéria errou grotescamente com a associação, o jornal errou da mesma forma em publicar sem verificar a “afirmação”, mas felizmente se prontificaram a divulgar a errata, inclusive citando as pessoas que deram seus exemplos no facebook, diferente do meio televisivo, em especial uma certa emissora em particular, que soltam essas informações totalmente erradas e não se preocupam se é ou não correta, plantaram a semente da ignorância e desejam que ela realmente brote.

    Não conheço nada de Wicca, a não ser as revistas que existem nas bancas de jornal e o desenho que passava há alguns anos atrás.

    Mas infelizmente foi um acontecimento trágico o suicídio do rapaz, que se deixou influenciar de tal forma a cometer essa tremenda burrada. E perdoem-me, mas suicídio é a maior idiotice que existe em minha opinião, por mais trágica que seja a situação, é idiotice.

    Apesar do erro feio, a atitude do jornal de se desculpar pelo péssimo engano deveria servir de espelho para a mídia em si.
    Pois afinal de contas, (nunca joguei RPG, mas imagino ser assim), quem cria o RPG são os jogadores, se els quiserem podem fazer um RPG medieval, infernal, celestial, espacial, submarino, com cavaleiros, magos, alienígenas e porque não pôneis e esquilinhos? Cada um cria seu jogo.

    • 2 de maio de 2013 às 17:22 -

      Kubrick Stare Nun

    • “Mas infelizmente foi um acontecimento trágico o suicídio do rapaz, que se deixou influenciar de tal forma a cometer essa tremenda burrada. E perdoem-me, mas suicídio é a maior idiotice que existe em minha opinião, por mais trágica que seja a situação, é idiotice.”

      Eu já não tenho tanta certeza.

    • 2 de maio de 2013 às 17:53 -

      Arthur

    • Sobre as Wiccans não existem nada de mais, um tipo de seita/religião pagã que envolve feitiçaria, não são pessoas que só possa dizer perigosas, são apenas excêntricos por feitiçaria. mesmo assim se eu tivesse um filho ou filha não deixava ele passear com esses malucos.

      já sobre a parte do suicido acho que vc tem razão, é uma grande burrada, na minha opinião por diverso motivos.

      alguém ai ainda lembra do caso dos anos 90, quase idêntico a esse, quando um jovem se suicido e o governo tento proibir os Rpg´s?

      • 6 de maio de 2013 às 18:44 -

        Ana Clara

      • Wicca é relacionado com os celtas, galere o-o

        Sabe aquela galere que adora pedras, tem estrelas no quarto e aquelas imagens de mulheres que parecem fadas e estão em um momento de integração com a natureza?

        (http://2.bp.blogspot.com/_uX9C2EUTEXs/TSxx7Vjm0rI/AAAAAAAAABo/rCRUc7US4kw/s1600/Deusa+M%25C3%25A3e.jpg)

        É, esse tipo de imagem que rodava direto pelo orkut.

        É basicamente uma religião ou seita que procura integração com a natureza. Quem segue faz diversos rituais em homenagem aos deuses celtas, em especial às deusas. É interessante e é uma das poucas religiões que não negam alguns eventos que acontecem por qualquer razão, como a ansiedade, querer aventuras [quem nunca~], a menstruação, no caso das mulheres e etc etc etc.

        Pra mó dicuriosidade: alguns tempos atrás eu estava pensando em procurar um fono audiólogo, pq eu penso mto mais rápido do q flo e meu pensamento não acompanha a fala lolz. Aí uma conhecida, q é da religião, me falou para comprar um colar com uma pedra de água-marinha, que é boa para o sistema respiratório e garganta, no geral.

        Ou eu ganhei confiança e me acalmei ou essa pedra funciona, é tdo q tenho a declarar XD.

  • 2 de maio de 2013 às 16:49 -

    Albert Dark

  • A igmorancia humana é algo que nunca vai parar

    • 2 de maio de 2013 às 16:50 -

      Albert Dark

    • *ignorância

    • 3 de maio de 2013 às 00:35 -

      Babiro

    • Pelo menos eles se desculparam

    • 3 de maio de 2013 às 01:07 -

      zecarlos

    • digo mais albert…ignorancia e um cancer da sociedade

  • 2 de maio de 2013 às 17:32 -

    leandro leon belmont alves

  • pelo menos o Jornal reconheceu que errou. mas o Rock e Rpg serem seitas ou cultos satânicos?

    …..

    tá, o Rock talvez, mas o Rpg não. claro que tem jovens idiotas que levam o jogo de tabuleiro a sério demais e acabam fazendo merda. eu não joguei muito desses rpgs de tabuleiros, mas quando perdia, era no maximo zoado pelos amigos. mas nada que alguns dias de jogatina façam milagres.

    e sobre o jovem…bem, ele fez uma escolha errada. será que ele queria aparecer para alguém (para a mãe ou pai) talvez? pois quem em juízo perfeito acessaria uma site desse nível e cometeria suicídio?

    enfim aquela frase se remete bem agora: as pessoas temem aquilo que não se conhece….

    • 3 de maio de 2013 às 00:38 -

      Babiro

    • “Enfim aquela frase se remete bem agora: as pessoas temem aquilo que não se conhece….” Por que culpar o verdadeiro culpado se você pode culpar o desconhecido, afinal todos o temem mesmo.Essa deve ser o pensamento dessas pessoas!

  • 2 de maio de 2013 às 17:39 -

    Kubrick Stare Nun

  • Só de olhar pra franja emo desse muleque eu já percebi que essa história está muito mau contada, primeiro porque satanista nenhum ia respeitar ou aceitar um afeminado desse nível, nem mesmo os laveyanos. Em segundo porque “seita satânica” é um termo vazio que os crentes usam pra se referir a qualquer coisa sobre a qual eles não tenham noção nenhuma, o menino podia tar numa comunidade de Orkut sobre alguma subcultura obscura qualquer que é provavel que eles já tenham assumido logo de cara que aquilo seja uma “seita satânica”.

    A minha aposta é que isso daí seja um jornalzinho de 25 centavos daqueles bem sensacionalistas e que exploram qualquer história que dê audiência sem se dar o mínimo de trabalho de contar os fatos com precisão e corretude.

    • 3 de maio de 2013 às 00:43 -

      Babiro

    • Concordo com o que disse sobre seita satânica ser um termo usado por crentes. Principalmente os mais assíduos, não querendo ofender a religião nem nada, mas muitos crentes de mente fechada, quer culpar “o inimigo” por tudo que acontece de ruim, principalmente coisas que eles não conhecem, as vezes o garoto só queria mais atenção dois pais e como não conseguiu pode ter cometido o suicídio(o que pra mim nem pode ser considerado uma justificativa) mas para os crentes, o inimigo invadiu a cabeça dele e fez ele cometer o suicídio!!!

  • 3 de maio de 2013 às 00:08 -

    Sakura Nakashima

  • Páginas que ajudaram no facebook
    Sakura News
    Invasão Nerd
    Prassa é Nossa
    Taberna do Dragão

  • 2 de maio de 2013 às 21:43 -

    Carlos

  • Esse jornal me lembra aqueles evangélicos que as pessoas escutam sons do inferno quando cavam buracos no chão. É um verdeiro festival de falta de conhecimento sobre o que está se escrevendo ou com preconceitos.

  • 3 de maio de 2013 às 00:05 -

    Henrique Gonçalves

  • Devo dizer que paguei pau pelo jornal tomar culpa, eles realmente viram que se enganaram e decidiram corrigir o erro. Muito dificil de hoje em dia esse tipo de coisa acontecer.

    Para mim a questão de suicidio é extremamente relativa, com certeza ela não é a opção correta de lidar com os problemas que a vida traz, mas cada um tem sua carga emocional e eu realmente entendo o lado de uma pessoa que não está aguentando mais nada nessa vida e querer dar um fim nela. É triste quando isso acontece, mas a depressão e os problemas pessoais podem atingir uma pessoa em seu pior momento e isto pode ser o fim literal delas.

    • 6 de maio de 2013 às 18:05 -

      Ana Clara

    • //\\This.

  • 3 de maio de 2013 às 00:39 -

    Dayan Valente

  • Deixa eu ver se entendi, eles fizeram uma errata pro RPG mas não falaram nada da Wicca ou do rock?!?!?!?!

    • 6 de maio de 2013 às 19:06 -

      Diana

    • Bem observado, hahahahahah…
      Ó, galera, jogar RPG pode, ouvir um bom rock n’ roll e buscar a integração espiritual com a natureza não, viu?
      Só rindo, para não chorar. E depois me perguntam por que sou tão sarcástica. Cada um sobrevive como pode, né?

  • 3 de maio de 2013 às 00:49 -

    Babiro

  • Eu odeio esse tipo de jornal, ou jornalista que sempre escreve as coisas sem ter conhecimento algum, culpando sempre aquilo que ele menos conhece ou menos compreende, que nesse caso foi o RPG, e até o Rock. Por outro lado, admiro a atitude de se retratar pedindo desculpas, mas isso não muda o fato d que ele errou por uma coisa que estamos acostumados a ver na humanidade: ignorância. Por mais que ele tenha pedido desculpas, ele vai cometer esse mesmo erro no futuro, pode não ser com RPG’s ou Rock, mas com certeza ele vai voltar a culpar algo que ele desconhece por que “é mais fácil”. A verdade é que ele não esperava que fossem ter tantos protestos na página, por que se ele esperasse isso não teria cometido esse erro idiota, que nós estamos acostumados a ver em uma certa emissora, que nem ao menos pedi desculpas pelas merdas que sempre fala!!!!!!!!!!

  • 3 de maio de 2013 às 01:15 -

    zecarlos

  • preciso reconhecer que……. admitir erros atualmente e uma qualidade

    no mundo de hoje cada vez mais descartavel como papel higienico(usou ja era compra outro)…a internet ajuda tmbm alienados em fazer suas bizarrices

    mas mesmo assim e incrivel que um jornalista se de o luxo de cometer tal ….c.g..a…rpg nunca tiveram haver com satanismo,assim como video games e heavy metal e etc…….mas tem uma frase que no mundo de hoje,funciona muito bem……..tem loco pra tudo

  • 3 de maio de 2013 às 10:30 -

    watt

  • Podem ter exagerado, mas, o pior é que seitas satãnicas existem mesmo( inclusive algumas ligadas a suicidio alguém já pesquisou na DeepWeb?). Quem dera fosse invenção de crente. Já o rock, o satanismo está ligado em suas origens, e, mesmo hoje, existem bandas assumidamente satânicas. Quanto a wicca, bem, magia não é coisa boa porque os rituais de “magia de verdade” envolvem sacrifícios, de animais e de humanos. Quando você descobre que tem gente capaz de matar em favor de alguma entidade para obter uma suposta magia, um suposto poder, você fica mesmo cabreiro. Associar com rpg, é mais por temor e falta de conhecimento, pois rpg’s estão cheios de feiticeiros, invocações e outras coisas que algumas pessoas, tentam, na vida real, fazer de verdade(por mais absurdo que possa parecer), o problema é o meio que utilizam. É, o jornal pode ter errado, mas, antes de se inflamarem, pesquisem sobre casos de satanismo, origens do rock e feitiçaria e vocês entederão porque as pessoas têm tanto temor e desconfiança. E lembrem – se: o ser humano é capaz de tudo, inclusive matar inocentes.

  • 3 de maio de 2013 às 11:51 -

    Junior Candido

  • Eu ri quando li a matéria. Nunca gostei desse tal de RPG, jogava bolinha de gude com os dados de 20 faces dos meus amigos (praticantes, não me chamem de herege, e nem me odeiem por isso :)

    Mas como cristão que sou, acho que até existem grupos ou pessoas que praticam rituais e afins – e elas tem liberdade pra isso – concorde a gente ou não, só que não me vêm à cabeça a imagem de amigos rachando pizza e adentrando madrugadas jogando dados e com isso cultuar o capeta.

    Uma arma pode ser usada como enfeite de prateleira, como recurso de um policial ou como um instrumento de roleta russa. Ou seja, a culpa não é da arma e sim de quem a usa. O mesmo vale pra tudo, videogames, trânsito, RPG…

    • 3 de maio de 2013 às 12:38 -

      Kubrick Stare Nun

    • *brofist*

  • 3 de maio de 2013 às 16:47 -

    Celso Tito Dos Santos Godoy

  • Não vi nada de errado no texto, e olha que jogo RPG a anos.

  • 3 de maio de 2013 às 17:48 -

    Garzedim

  • Meu DEUS! O guarda está comprando um bebe por um presentinho!!!!!




    Absurdo? Especulação?

    Pois é isso que que o jornal Tribuna está fazendo.

  • 4 de maio de 2013 às 01:01 -

    Renato

  • Esse jornaleco é um veículo de comunicação da pior espécie. Qualquer morador do Espírito Santo, que saiba ler e tenha o mínimo de bom senso, sabe disso.

    Esse papo de “reconhecer o erro” não me convence em nada, pois informação é o que não falta atualmente. Eles já sabiam a polêmica que causariam, vide casos passados das falsas associações do RPG com crimes. Fizeram isso só para vender mais jornais.

    Quanto ao Satanismo e a Bruxaria, dispenso o mesmo nível de preocupação que tenho em relação ao Cristianismo, ou qualquer outra religião, pois basta pesquisar os horrores que certas pessoas já fizeram em nome de Deus, ou sei lá o quê.

  • 4 de maio de 2013 às 16:29 -

    Priscilla Marques Melo

  • Visão superficial das coisas. Wycca não acredita em diabo e nem em Deus pra ser comparada ao satanismo. '-' Engraçado isso que eles nem citam a entidade envolvida: o bafomé. Imagina os que escutam blind guardian, rpg + rock. uhsauhsauhsauhashuas

  • 6 de maio de 2013 às 13:53 -

    Diana

  • Hahahahaha… Eu vivo em um mundo bizarro; onde as ideias se transformam ao sabor do vento e muitos símbolos antigos têm seus valores transformados e “vilanizados”.

    O engraçado é eles citarem o anjo caído e adicionarem “figuras rebeldes similares”. Sou rebelde, sou seguidor(a) do mal (ui)… Analisando um pouco o conto, nem o vejo muito como um rebelde, sabe, mas como um cara muito tradicional… Ele não queria ver a humanidade sendo amada como seres superiores angelicais. Só isso.

    Preparem a fogueira agora, pois gosto de tudo o que eles citaram, só não das seitas e dos rituais sangrentos… Existem religiões e uma delas prega que seus seguidores bebam o sangue de seu Deus e comam de sua carne, não? Mas é claro que isso é certo.

    Convenções.

    • 6 de maio de 2013 às 18:54 -

      Diana

    • Lendo alguns comentários, percebi que algumas pessoas encaram o suicídio como algo idiota ou tragicamente imbecil. Mas eu devo expressar meu repúdio a essas conotações. Sofrimento não é algo mensurável ou inteligível; só conhece a dor aquele que a sente e não sabemos nada desse garoto, muito menos do que o levou a cometer o ato (considerar qualquer informação desse jornal que seria imbecilidade).

      Para muitos, até para mim, sendo sincera, não dá para aceitar uma atitude como essa, então nos autodesvinculamos de qualquer escolha relacionada a isso. Porém, ninguém conhece seus limites, pois, se conhecesse, muitos assassinatos, estupros, atividades corruptas poderiam ser evitados; mas nunca podemos ter certeza do que nos levaria a perder o juízo. Se tem alguém aí que tem 100% de controle, parabéns. Use-o quando precisar.

      • 7 de maio de 2013 às 22:45 -

        Renan do Prado

      • Eu mantenho minha opinião sobre suicídio e duvido que um dia eu mude de ideia. Acredito muito na força de vontade, acima até mesmo do sofrimento, basta ver os milhares de exemplos que existem de pessoas que enfrentam dificuldades que praticamente nenhuma outra pessoa suportaria, e essas pessoas suportam. Seus motivos, suas, forças, não conheço, mas por algum motivo resistem apesar de tudo isso. Eu acredito na força de vontade acima do sofrimento exatamente por isso.

        E pelo o que vejo muito hoje em dia, “depressão” parece ter se tornado a moda dessa geração, a tal ponto que EU não mais consigo diferenciar quem realmente sofre de depressão e quem convenientemente se afunda em auto-piedade.

        Mas isso é opinião minha, sei que depressão (a real, ou digamos, patológica) pode chegar a esse extremo. Se trata de uma doença auto-destrutiva, mas ainda assim, há vários exemplos de superação, e acreditando neles, por mais trágica que possa ser a situação, não vou conseguir não pensar da forma que eu penso. Posso até chegar perto de “compreender” as razões, mas jamais deixar de pensar que foi um terrível erro da pessoa, erro do tipo burrice, já que não há volta.

        Conheço uma pessoa que já tentou suicido, eramos muito próximos e eu A conhecia a fundo, e me sensibilizava muito pela história que a própria me contou. Eu me sensibilizei sim, mas não deixei de pensar que foi uma tremenda besteira que ela fez, e não deixarei de pensar isso.

        Mas, isso é apenas minha opinião, apenas quis “aprofundá-la”, para não parecer ser muito superficial.

    • 6 de maio de 2013 às 19:41 -

      Diana

    • Égua, vou floodar, não tem jeito.

      Eles ainda falam que na Wicca se acredita na “existência do poder sobrenatural”, ou seja, alguns deuses são sobrenaturais, outros não. lol
      Acho que a “anormalidade” é a reverência a mais de uma divindade (Constantino, arda no inferno de Dante – aquele sem ser o do Devil May Cry heheheheh).

      E mais adiante citam os instrumentos: vassoura, caldeirão, pentagrama e varinha. Fãs de Harry Potter, cuidado.

      Ah, e só mais uma coisinha. Existem certas sessões (rituais) religiosas nas quais se cria uma fogueira para que se queimem nomes e fotos de pessoas que não estão de acordo ou fazendo mal aos seguidores. Eles também dançam e recitam palavras de cura. Mas isso não é magia, certo? Nem chega perto, né?

      Quero deixar claro que não vejo esses atos com maus olhos, mas se vêm falar mal de outros “rituais”, não sejamos hipócritas e olhemos para os que talvez sigamos na religião X antes de apenas apontar para a religião Y e afirmar que uma está certa e a outra não. Não existe sempre certo ou errado, cacete. Existem convenções.

  • 6 de maio de 2013 às 15:04 -

    Ana Clara

  • E é mesmo, só RPG pra fazer eu ficar sentada das 20h até as 5h da matina upando personagem.

    Falando sério agora, cheguei atrasada [aff], mas vamos lá;

    Algumas pessoas tem que entender que ninguém conecta um pc, conhece um culto e de repente resolve se suicidar, como quem vai comprar pão na padaria do Joaquim. TEM mais coisa aí. Esse menino tinha amigos? Como ela a relação com eles? E a escola? E o bullying? E os pais? Ausentes? Presentes? Distantes? E a relação q ele tinha com ele mesmo? Se amava? Olhava todo dia no espelho e dizia ‘ok’, ‘hoje estou um gato!’ ou ‘Por que eu tenho que ser assim?’?. Enfim, quais os problemas da vida desse guri?

    Colocar culpa até no satanismo é de uma ignorância e preguiça tão grandes… Simplesmente porque mudar tooooodos os problemas acima [relacionamentos, no geral] dá muito trabalho. É mais fácil culpar RPGs pq… Well! Eles estão ali, fazendo nada, metade da população não sabe o q é e confia nos meios de comunicação… Enfim.

    Esses casos não vão parar, não enquanto tiver gente disposta a ir pelo caminho mais fácil, que é acusar um jogo de videogame ao invés de sentar e debater a respeito de problemas que acometem a vida de todos.

    Pode não parecer, mas dizer para uma pessoa todo dia ‘TU É MTO LINDA MEO’ faz transformações.

  • 7 de maio de 2013 às 18:31 -

    Victor Magela

  • Era só o que faltava.Até em um RPG de moralistas.

  • 27 de maio de 2013 às 15:59 -

    Ton Barbosa

  • Preconceito, tanto com quem é satanista, quanto quem joga RPG, religião é igual bunda cada uma tem a sua .___.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *