Tribuna Arkade: produtora de Sherlock Holmes e The Sinking City acusa publisher Focus Home de má fé

27 de setembro de 2019
Autor: Rodrigo Pscheidt
Tribuna Arkade: produtora de Sherlock Holmes e The Sinking City acusa publisher Focus Home de má fé

A indústria dos videogames pode ser ótima para quem está “deste lado”, mas nem sempre é tão legal com desenvolvedores. W quando um estúdio vem a público reclamar de uma situação, é porque a coisa realmente está feia! Entenda melhor a treta da vez na sequência!

O que está rolando é o seguinte: a Frogwares — estúdio que produziu jogos do Sherlock Holmes nos últimos anos — publicou uma carta aberta para expôr uma situação bem desagradável que está rolando entre eles e a Focus Home, que é a empresa que geralmente publica seus jogos.

O que está rolando é: a concessão de direitos à Focus Home sobre os games da Frogwares está vencendo. Porém, ao invés deles simplesmente devolverem as IPs para o estúdio — o que seria o mais correto, visto que eles são os criadores dos jogos — a Focus resolveu simplesmente tirar os títulos das lojas (virtuais).

Isso quer dizer que a Frogwares não pode comercializar seus próprios jogos, que foram tirados das lojas pela ex-detentora dos direitos de distribuição.

Confira abaixo o longo desabafo publicado pela Frogwares (traduzido livremente do inglês):

Olá,

Esta carta é dirigida a todos que se interessam pela indústria de videogames e deseja dar uma olhada no que rola atrás da cortina.

Somos a Frogwares, desenvolvedora dos videogames Sherlock Holmes e The Sinking City. Fazemos jogos de detetive porque é a nossa paixão e porque conseguimos viver com isso. Mas hoje, isso está ameaçado.

Alguns de nossos jogos estão sendo removidos das lojas da Sony e da Microsoft, e talvez até do Steam. Esta lista inclui títulos como Sherlock Holmes: Crimes & Punishments, The Testament of Sherlock Holmes, Sherlock Holmes Vs. Jack The Ripper e Magrunner: Dark Pulse.

Por quê? Porque a Focus Home Interactive, editora/publisher licenciada encarregada de comercializar nossos jogos nessas plataformas, se recusa a transferir os direitos dos títulos para nós, criadores e proprietários das IP desses títulos — mesmo que nosso contrato de publicação e distribuição tenha expirado.

De acordo com a declaração oficial, que nos foi enviada apenas na semana passada, “a Focus estabeleceu uma política contratual na qual eles não transferirão nenhum título — o ID do conteúdo ou o ID do título — pertencente a qualquer desenvolvedor que tenha removido seus jogos do catálogo Focus ”.

Uma política que não consta em nenhum de nossos contratos anteriores ou existentes com a Focus, e que nunca nos foi aplicada no passado. Por causa dessa política, nossos jogos serão retirados de todas as lojas. No momento, o único jogo restante é Sherlock Holmes: Crimes & Punishment, mas o contrato dele só dura até 29 de setembro, então é possível que ele seja retirado das lojas nesta data (ou antes) se nada for feito.

Os jogadores não poderão mais comprar e jogar o jogo. Também perderemos todas as wishlists e todas as outras informações que constavam nas páginas dos jogos em cada loja. Como criadores e proprietários da IP de todos esses jogos, não temos controle e nada a dizer sobre isso. A decisão da Focus Home nos deixou sem voz e sem ação.

Estamos no processo de configuração de novos perfis de loja, e contactamos as lojas dos consoles na esperança de tentar corrigir a situação. No entanto, não podemos confirmar se isso pode ser feito — mas já sabemos que será impossível para determinados jogos da geração anterior e/ou muito caro para outros títulos, pois teríamos que atualizar o SDK [software development kit] e isso leva meses. Certamente não vamos desistir e continuaremos tratando da questão junto aos meios apropriados.

Sempre fomos um estúdio independente. Trabalhamos com muitas publishers e IPs licenciadas com base em interesses e benefícios mútuos, mas é a primeira vez em 20 anos que nos deparamos com essa situação. Estamos perdendo toda a receita associada a esses jogos — por um período desconhecido para alguns, para sempre por outros. Essa nova política da Focus Home em relação a ex-desenvolvedores contratados causará um duro golpe em nosso estúdio, ameaçando nossos futuros jogos e as pessoas que os desenvolvem.

No momento, estamos em uma situação difícil, e nos preparando para uma perda significativa. Se alguém pode nos ajudar ou tem alguma influência sobre a situação, não hesite em entrar em contato conosco.

Jogos podem ser retirados das lojas por diversos motivos, e fins de contrato estão entre os mais comuns. Lembra quando o jogo do Deadpool sumiu das lojas por conta do fim do acordo entre Activision e Marvel? Este é apenas um exemplo de muitos outros — há até jogos que não podem ser relançados por questões de direitos autorais expirados de músicas, por exemplo.

Questões contratuais como essa acontecem o tempo todo na indústria, mas geralmente as empresas chegam em um consenso do que deve ser feito com as IPs, de modo que o jogo (ou os jogadores) não sejam tão prejudicados.

A postura da Focus Home, porém, não parece nada diplomática, e não favorece ninguém: já que ela não pode mais publicar os jogos, resolve impedir que os desenvolvedores publiquem por conta própria. Com isso, deixa os players incapacitados de adquirirem os títulos e as lojas desfalcadas.

Trocando em miúdos, a Focus ficou parecendo aquela criança mimada e birrenta que, ao ser contrariada, coloca a bola debaixo do braço e a leva embora, acabando com a brincadeira de tudo mundo. O mais recente título lançado pelas empresas, The Sinking City, não foi afetado, pois como é recente, sem dúvida tem um contrato mais longo pela frente. Leia aqui nossa análise dele.

O que você acha dessa treta? A Frogwares merece poder reaver suas IPs e comercializá-las? Você curte os jogos do Sherlock Holmes? Gostaria de ver mais games do detetive sendo publicados por outra empresa no futuro?

*Até o fechamento desta matéria, a Focus Home Interactive não havia se pronunciado sobre o caso.

(Via: AGD)

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *