Tribuna Arkade: tatuagem de lutador de UFC Undisputed 3 vira caso de justiça

21 de novembro de 2012
Autor: Rodrigo Pscheidt

Tribuna Arkade: tatuagem de lutador de UFC Undisputed 3 vira caso de justiça

A THQ, que já não anda muito bem das pernas, coitada, se envolveu em uma treta judicial bem curiosa: um tatuador está processando a empresa por ela ter usado uma de suas artes (devidamente estampada no corpo de um lutador de UFC Undisputed 3, claro) sem sua permissão!

O tatuador norte-americano Chris Escobedo, dono do estúdio Elite Tattoo, fez uma tatuagem no lutador Carlos Condit, que faz parte dos pesos-médios do UFC.

Na hora de recriar Condit digitalmente para o game, a THQ teve o cuidado de refazer a tatuagem “assinada” por Escobedo no corpo do lutador. Tudo em prol do realismo, claro. O problema é que o tatuador não foi informado sobre esta reprodução de seu trabalho, e não gostou nada disso.

“Eu não teria concordado em recriar minha tatuagem nas mãos de um animador”, afirmou Escobedo. Segundo ele, não houve nenhum tipo de mensagem ou pedido de autorização por parte da THQ para utilizar seu trabalho no game.

A tatuagem que está causando todo este burburinho é o leão que você confere abaixo:

Tribuna Arkade: tatuagem de lutador de UFC Undisputed 3 vira caso de justiça

O caso ainda está sendo julgado, e se a justiça for favorável ao artista, a THQ pode ter até que retirar seu UFC Undisputed 3 das lojas. Tudo o que ela precisava em um momento de crise

Vale ressaltar que esta não é a primeira vez que uma tatuagem vira caso de justiça: no ano passado, Victor Whitmill, artista que tatuou o rosto do lutador Mike Tyson, entrou com um processo contra a Warner por seu trabalho ter sido copiado no filme Se Beber Não Case 2.

E aí, quem será que ganha esta disputa? A THQ ou o tatuador Chris Escobedo?

Se essa moda pega, coitadas das produtoras de games, que terão que “pedir permissão” para reproduzir cada desenho no corpo de atletas.

(Via: Player Attack)

45 Respostas para “Tribuna Arkade: tatuagem de lutador de UFC Undisputed 3 vira caso de justiça”

  • 21 de novembro de 2012 às 16:32 -

    Felipe

  • Aproveitadores gonna se aproveitar

    • 21 de novembro de 2012 às 18:08 -

      Adilson

    • Ué, eu pensei que quem pagou pela tatuagem era o dono da tatuagem e não o tatuador… pelo menos eu acho que é isso…ou eu to errado?

      Então se eu faço uma tatuagem em mim não posso dizer que ela é minha? Se alguns amigos tirarem um foto minha e colocarem na net, o tatuador vai atrás “dos direitos”? É isso?

      Então na verdade a gente “aluga” uma tatuagem é isso? kkk
      Santa insanidade desse cara… sou a favor de quebrar ele no pau…kkk

      Se alguém deveria se pronunciar era o lutador tatuado e não esse tatuador “féla da puuta”… na boa véi..

      Aff… o mundo cada vez mais sem noção…

      • 21 de novembro de 2012 às 18:37 -

        silva

      • Bando de aproveitadores.

        É como comprar um quadro, eu paguei por ele, é meu. O autor vendeu e eu posso fazer o que quiser com a arte.

        Fala sério.

      • 21 de novembro de 2012 às 21:43 -

        Alexo Mello

      • Não pode, não. Você comprou o direito de usá-la da forma coerente com o valor pago, no caso, mostrá-la eu seu corpo. Mas você não pode “extrair” essa criação, usá-la em outro produto comercial e obter proveito (especialmente financeiro) dela, exceto você ter combinado isso com o artista previamente. Quando você compra qualquer arte, você detém direito patrimonial sobre ela, mas você nunca será terá os direitos autorais, que são inalienáveis. Quando você tatua no carinha da garagem da esquina é uma questão; quando a coisa vai para a casa dos milhões, isso deixa de ser tão esdrúxulo e começa fazer sentido no mundo jurídico do direito autoral.

        Por outro lado, a THQ pode alegar que eles reproduziram a “imagem” fielmente do lutador e como a tatuagem é fortemente inerente à sua aparência – mas principalmente que e o lutador não assinou nenhum contrato explicitando isso –, ela não infringe direitos do autor.

        Algum advogado especialista nesse assunto por perto pra explicar direito isso pra gente?

      • 21 de novembro de 2012 às 23:54 -

        André

      • Quando li o artigo pensei o mesmo.

    • 21 de novembro de 2012 às 21:48 -

      Kubrick Stare Nun

    • Essas porcarias de direitos autorais é o campo da justiça mais lotado de aproveitadores sem vergonha que existe. Só nos Estados Unidos tem uma infinidade de empresas multimilhonarias cujo O ÚNICO NEGÓCIO é ficar processando os outros por violação de propriedade intelectual. São os infames “copyright trolls”.

      • 21 de novembro de 2012 às 23:14 -

        Alexo Mello

      • Desculpa discordar, mas se não quer ter problemas com autoria, simples: não use o que você não criou. Nem vou defender ninguém nesse caso, não sei detalhes dos dois lados. Mas o que eu posso dizer é que, quem PRODUZ *odeia* ver o fruto do seu trabalho sendo copiado principalmente no sentido de apropriação, quando a pessoa utiliza o material em benefício próprio.

        Ilustração, fotografia, tipografia, pintura, música, software etc. É fácil pra quem está do lado de cá reclamar da justiça, dizer que é incoerente, levantar a bandeira do “mundo é livre”, mas cara… você só vai entender quando ver um trabalho SEU (que só você sabe o quanto de energia foi necessário pra se tornar realidade) apropriado facilmente por “alguém” que vai obter vantagens (especialmente $) e você ficar no: “Ah, você que fez? Obrigado, então. Aproveite a divulgação gratuita…”. Já vi bastante acontecer, já aconteceu comigo e isso aqui não devia ser o país do “levar vantagem”.

        Só pra falar um pouco o outro lado da moeda.

      • 22 de novembro de 2012 às 02:20 -

        Kubrick Stare Nun

      • Já devo ter lançado em torno de uns 20 mods só pra jogos na Unreal Engine (Postal 2, Deus Ex e Tactical Ops) e não dei xilique quando ví outros modders usando pedaços e partes modificadas dos meus próprios mods, se eu fiz o negócio é justamente pro povo curtir, se apropriar, modificar e botar pra circular. Já na questão do $$$ roubado; o próprio lucro desonesto em cima da criação dos outros já é algo está colocado pela própria mercantilização da propriedade intelectual, que é no final das contas culpa da nossa legislação de copyright moderna. Tudo do que a gente desfruta de avanços tecnológicos feitos até o século 19 é tudo obra de pessoas que pouco lucraram com suas inovações, só a nossa geração moderna é quem engoliu essa estória de patentes. Bom mesmo foram a idade média e a renascença onde todos imitavam e copiavam as ideias que gostavam e ninguem ficava reclamando por causa disso, pois bom mesmo é uma cultura livre, onde todo mundo faz suas próprias “remixagens” de toda e qualquer mídia não sendo assim meros consumidores passivos.

      • 22 de novembro de 2012 às 02:48 -

        Alexo Mello

      • Ué, se você fez com esse propósito… Se é um hobbie pra você, e se as pessoas não ganham dinheiro com uso do seu trabalho, é um caso diferente. Pra isso é que existem as formas de distribuição livre…

        E se a THQ pegasse discarada uma parte de um mod seu (mesmo que seja uma mísera textura de um grafite que você levou 3 dias pra desenhar) e usasse num jogo de grande circulação, sem te consultar. Você ficaria de boa, né? Beleza. Você tá no seu direito de gostar da divulgação gratuita e o tatuador está no direito dele de questionar a empresa na justiça.

      • 22 de novembro de 2012 às 13:19 -

        Kubrick Stare Nun

      • Okay, você tem uma parte de razão aí, mas ainda assim sou contra o copyright porque os prórprios lucros milhonarios da THQ vem justamente dos direitos autorais.

      • 24 de novembro de 2012 às 12:28 -

        Daniel Augusto

      • Pois é Alexo Mello… eu achei que o assunto era sobre uma tatuagem e não sobre conspirações da THQ roubando mod de usuários (hoje em dia até para jogar LBP você tem que ler e aceitar um acordo que te proíbe de chorumelas quanto a roubo de mods).

        Seguindo a linha de raciocínio então: se você me paga para pintar um quadro e você resolve mostrar ele a seus amigos, parentes e até mesmo postar no FêiciBuQuy, o Mark Zuckerberg vai ter que me pagar alguma coisa? ta brincando né? se for assim então coitada das redes de TV que terão agora que pedir a permissão de aproveitadores para exibir tatuagens…

        Se antes de fazer a tatuagem você assinou um acordo de limitação de exibição então o cara tem razão, caso contrário os direitos de exibição são seus, e me diz aí QUEM DIABOS ASSINARIA UM CONTRATO ASSIM?!? Então os advogados terão muitas ações contra o UFC pois nunca vi tanta exibição de tatuagens…

        Isso aí é apenas mais um bobo que se deixou ser manipulado por advogados. É como se chegasse um cara, batesse na porta da sua casa, te oferecesse uma oportunidade de ficar rico processando a Arkade por publicar um comentário seu aqui, aí em troca ele te pede uma taxa de administração de honorários e abertura de processo. Caso você ganhe a causa é dividida entre vocês, se perder os honorários do cara já estão pagos, e tchau pra você.

      • 26 de novembro de 2012 às 13:59 -

        Edimartin Martins

      • Alexo Mello:

        O produto não foi copiado. A tatuagem continua no corpo do lutador como foi concordado.
        Seria uma cópia se a tatuagem aparecesse no corpo de outro lutador.

        Agora no filme A ressaca 2 (hangover2). Eles copiaram a tatuagem do mike tyson e à colocaram no rosto de outro personagem. Ocorreu uma cópia.
        No primeiro filme a tatuagem aparece no corpo do lutador e o tatuador não se preocupou porque esse foi o acordo inicial.

  • 21 de novembro de 2012 às 16:37 -

    Renan do Prado

  • THQ, esmague o Escobedo com todo o peso de um chute do Anderson Silva!!!!

    Na boa, isso aí é feladaputagem isso sim. Se é assim, todos os tatuadores do mundo deveriam entrar em guerra, porque alguém pode ver a tattoo de uma pessoa, tirar uma foto, levar pra outro tatuador e falar: copia. E aí?

    Tô até rindo disso kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Daqui a pouco vai ser o que? o inventor dos celulares entrando em processo contra todo mundo pois estão usando a imagem de sua criação sem sua autorização?

    Escobedo, vá trabalhar pra ganhar seu dinheiro já que tattoos custam 2 olhos + 1 orelha da cara e para de encher o saco!!!!

    • 21 de novembro de 2012 às 21:59 -

      Kubrick Stare Nun

    • Realmente, uma baita palhaçada o que esse cara está fazendo. Achando que é dono do corpo dos outros. Totalmente ridículo.

      Eu juro que se esse cara ganhar eu vou aproveitar o embalo e patentear a roda! Depois eu meto um processo contra toda a civilização ocidental por ter se desenvolvido e enriquecido através do uso não autorizado da minha tecnologia.

  • 21 de novembro de 2012 às 17:02 -

    leandro(leon belmont) alves

  • mas que cara babaca, só porque o game recriou a tatuagem do sujeito(que é bem massa por sinal) o cara dá piti? ele está tão pobre assim que tem que processar uma produtora de games para isso? ele deveria se sentir homenagiado por uma game que muitos estão descobrindo o MMA, ver a sua arte num dos lutadores.

    gente sem honra e aproveitadora é dose.

    • 21 de novembro de 2012 às 18:11 -

      Adilson

    • É o jeito que esse “féla da puuta” arrumou pra dizer pro mundo que foi ele quem fez a tatoo e que sabe arrumar mais clientes….
      É triste mas a verdade é essa mesma….
      Gente hipócrita e canalha assim tem aos montes nesse planeta…

  • 21 de novembro de 2012 às 17:10 -

    Bruno

  • Na boa, creio que a partir do momento em que o lutador pagou pela arte, está pertence a ele, quem poderia pleitear alguma coisa neste sentido seria o lutador, não o cara que fez a tatuagem

    • 21 de novembro de 2012 às 17:26 -

      @albert_dark

    • Concordo plenamente, se o cara que pagou pela tatuagem autorizou que a empresa utilizasse, ele quem deveria responder, e no caso ele PAGOU pela tatuagem e deixou a mesma ser reproduzida como parte da imagem dele.
      O game em si não utilizou a tatoo, ela utilizou a imagem do lutador, e a tatuagem é parte da identidade visual dele.
      O maximo que deveria ser pedido é para a THQ lançar um patch que removesse isso.

      • 21 de novembro de 2012 às 21:18 -

        Alexo Mello

      • Não é assim que as coisas acontecem no mundo do direito autoral. Principalmente se você for um tatuador conceituado, onde seus desenhos têm um estilo muito marcante. Claro que o autor podia pegar mais leve, entrar num acordo mais amigável, mas vai de cada um.

        É fácil criticar quando se está de fora, ou quando não se tem experiência com criação. Quando você vive disso, chegou a um patamar por muitos anos de esforço, e vê seu trabalho sendo ‘explorado’, especiamente por uma empresa de porte que está se beneficiando financeiramente do seu trabalho, a coisa pega mesmo.

        Pra entender melhor essa questão, vocês precisam dar uma pesquisada na diferença entre direito autoral e direito patrimonial. Quem compra a tatuagem adquire o direito de uso, mas não é autor dela, exceto situação diferente em contrato explícito. O tatuado não tinha obrigação de saber disso, mas a equipe jurídica da THQ sim.

        No mundo dos bonzinhos, ele poderia simplesmente solicitar a remoção; o que acontece é que o lado da acusação acredita que merece um % nos lucros da venda dos jogos e daí vem o processo.

      • 21 de novembro de 2012 às 22:06 -

        Kubrick Stare Nun

      • O que se conclui do comentário do Alexo Mello é que direitos autorais vão contra tudo que diz a razão e o bom senso, mas isso não é surpresa.

      • 21 de novembro de 2012 às 23:16 -

        Tetris

      • Há muitas leis imorais. Se embasar nelas só demanda mesquinhez.
        Agora, uma resposta q o juiz poderia dar: “Larga de frescura! 95% dos jogadores disso aí nem viram aquilo que vc chama de arte…”

      • 21 de novembro de 2012 às 23:59 -

        André

      • “vê seu trabalho sendo ‘explorado’, especiamente por uma empresa de porte que está se beneficiando financeiramente do seu trabalho”.
        Se aproveitando da tatuagem para lucrar??? Até parece que o jogo vai vender mais por causa dessa bendita tatuagem. A produtora se preocupou em ser fiel aos atletas e agradar os fãs do esporte(jogo).

    • 22 de novembro de 2012 às 02:31 -

      Alexo Mello

    • Agradar? rss Claro que sim! Quero agradar a maioria das pessoas do planeta, desde que paguem! E se piratear MEU game, eu bloqueio teu console! Os próprios lutadores devem receber cachês consideráveis pra aparecer como figura virtual…

  • 21 de novembro de 2012 às 19:22 -

    Maurício Da Silveira Piccini

  • Já vimos essa história com The Hangover II e a tatuagem do Mike Tyson. Alguém se lembra como aquilo terminou?

  • 21 de novembro de 2012 às 17:42 -

    Diana

  • Cara, se ele fosse um tatuador sem muita fama, ia até gostar. Mas como o senhor tem estúdio e tudo mais vai querer suas verdinhas sempre. E, independentemente de qualquer orientação ou determinação normativa que exista sobre o assunto, tattoo era para ser da pessoa que a tem no corpo e acabou-se. É parte de suas características a partir do momento em que é feita; pode-se reconhecer um cadáver através de uma tatuagem.

    Agora se o estúdio de cabelo X fizer um corte de cabelo único e inovador em alguém que depois é usado num videogame, os caras vão querer processar a empresa também? Pqp…

    E leão é um ser natural. Portanto, ele copiou sua imagem também. Mas como a natureza não tem personalidade jurídica, né… Imagine quantos já teriam violado esses direitos autorais. Hahahhaha… Que mundo escroto.

    E arte pode ser copiada, mas nunca repetida. A arte dele ninguém tira.

    • 21 de novembro de 2012 às 17:59 -

      Diana

    • E o pessoal do cosplay? As produtoras e os criadores nem ligam, uns devem até gostar. Imagine se fossem cobrar do pessoal por cada imagem? Valores são que nem roupa de baixo mesmo, trocam-se a qualquer momento em qualquer lugar. >[

      • 21 de novembro de 2012 às 21:22 -

        Alexo Mello

      • Diana, isso é proporcional ao lucro/benefício que a pessoa que está se apropriando de criação alheia. Com certeza se um cosplay começar a ganhar uma boa grana (e isso vier a público) em cima de um personagem criado por outra pessoa, o “olho” de lá (autor) começa arregalar sim e quem está tendo o benefício pode sofrer juridicamente de alguma forma, como pagar um % pelo já recebido, pagar um percentual a partir daquele momento, simplesmente parar de usar a tal criação, vai de cada caso. É complicadinho mesmo.

      • 21 de novembro de 2012 às 23:39 -

        Diana

      • Então que comecem a cobrar, porque o pessoal ganha prêmios em dinheiro com cosplay. Pode não ser nada se se considerar um ganhador, mas se juntarem todos os eventos de cosplay que ocorrem anualmente em várias partes do globo…

        O problema é que o cara, ainda que não tenha olho gordo, pode estar preocupado com sua arte principalmente pelo o que ele deve ter passado até chegar onde está. Mas, cara, se arte copiada fosse arte menosprezada, milhares de artistas seriam totalmente esquecidos. O que faz de algo único é a sua fonte de criação. Podem-se copiar centenas de quadros da Renascença, centenas de esculturas Maias, centenas de músicas Oitentistas, mas nunca o artista. O que eu quero dizer é: artista que confia no seu taco é artista completo (mais para si mesmo que para os outros).

        O valor da obra é o que ela transmite, não quanto ela custa. Se o cara vive disso e quer uma contraprestação, ótimo, ele já a teve quando foi pago pelo serviço. Quando o lutador morrer e tiver que ser enterrado, cremado, ele poderá requerer sequestro (medida cautelar para salvaguardar coisa objeto de litígio) da pele tatuada por risco de deterioração (lol)? Isso que eu acho engraçado no direito, tanta falta de lógica e tanto comprometimento com regras “malditamente” velhas…

      • 22 de novembro de 2012 às 02:22 -

        Alexo Mello

      • rss É que, sabe o que pega? Grana. Uma coisa é homenagear, divulgar, compartilhar como fã. Mas a questão aqui tem cifras altas e isso motiva o processo, mesmo que estranho. Jogando verde! O advogado pode até ter incentivado, feito algumas contas, calculado algum tipo de royalty imaginário em relação à exposição que a “arte” tem e que o tatuador poderia receber num processo ganho. Além do que, ele tá ganhando mídia gratuita!

    • 22 de novembro de 2012 às 10:16 -

      Diana

    • Era nisso que eu queria chegar. Não é questão de justiça e de lógica. É questão de dinheiro. E esse é o verdadeiro cerne da discussão.

  • 21 de novembro de 2012 às 18:34 -

    ènois

  • acho que esse tatuador só quer ganhar dinheiro em cima da THG , po é só uma tatoo

  • 21 de novembro de 2012 às 19:21 -

    Thelrys

  • Nada a ver isso! O dono da tatuagem pagou por ela e é propriedade dele, tá no corpo dele e ele autorizou a THQ a usar já que ele é um personagem do jogo. Esse tatuador tá é querendo se dar bem e se aproveitar da situação. O juiz vai dar um belo fora nele pra ficar esperto.

    • 21 de novembro de 2012 às 21:29 -

      Alexo Mello

    • Vai dos advogados, vai do juíz topar a causa ou não. Mas usar a imagem de outro artista, incluindo a assinatura dele, hum… não sei, não. Pode ser tiro no pé mesmo. Para alguns profissionais, uma tatuagem não é “só uma tatuagem”, é produção com status de arte contemporânea. Estampa um Romero Brito em qualquer produto com um pouco mais de visibilidade pra ver se não dá processo? Qual a diferença entre a arte na tela da arte pra pele? Nenhuma, desde que se prove que trata-se de um artista renomado no seu meio, tem na sua “obra” características muito bem reconhecíveis, prova que seu status de artista é resultado de muito investimento etc. pronto, tá valorizado o “desenhinho” no game.

      • 21 de novembro de 2012 às 22:16 -

        Kubrick Stare Nun

      • A diferença é que pele é parte do corpo e corpo é propriedade única da pessoa que o ocupa.

      • 22 de novembro de 2012 às 02:51 -

        Alexo Mello

      • Por isso a gente ta discutindo isso aqui, porque é inusitado! Zilhões de outros processos (em outras “mídias” que não são pele! kk) acontecem todos os dias nas coisas mais estranhas, mas isso não sai na Arkade, né. rss

  • 21 de novembro de 2012 às 22:03 -

    DanielWarfare

  • Vejo dois lados nessa historia…

    Se consideramos a tatuagem como arte, o autor(tatuador) pode até estar certo, mas eu acho que não precisava de tudo isso, mas tudo bem. Mas se a gente considerar o seguinte ponto de vista:”A tatuagem pertence a quem usa, ou seja, ao tatuado” esse tatuador nada mais é do que um filho da quenga ao quadrado.

    Mas ao meu ver, ambos estão errado. Se a THQ avisasse o tatuador esquentadinho, nada disso teria ocorrido e todos poderiam viver felizes para sempre. Mas como ela não fez isso, agora ele se depara com um problema e tanto. O tatuador também está errado por tentar resolver algo pelo lado mais difícil e “malvado”.

    E tomara mesmo que essa moda não pegue, pois já pensou:
    -Olha…
    -Oi tudo bem, algo que eu possa fazer pelo senhor?
    -Eu conheço essa tatuagem…hummm
    -Senhor…?
    -Essa tatuagem é MINHA!!! como você ousa usa-la sem minha consciência?
    -M-mas senhor, é apenas uma tatuagem…
    -Calado!!! irei processa-lo >:(

    • 22 de novembro de 2012 às 00:08 -

      Renan do Prado

    • Eu penso assim, imagina se a familia Gracie, que criou o ringue em Octógono processa a THQ pois sua criação está sendo usada indevidamente?

      “Nós criamos esse tipo de ringue e permitimos apenas ao UFC utilizar, e não um video game!!!” Teria a família Gracie razão ou não?

      Agora pega essa situação e pensa assim, eu aqui na minha casa, construo sozinho, na mão, um ringue em Octógono, como as madeiras, grades, pregos e construo sozinho, vou e posto foto no facebook, posso ser processado por isso?

      Talvez a resposta seja sim, mas vale a pena isso? No caso dessa tatuagem é óbvio que não, é pura feladaputagem do tatuador

      • 22 de novembro de 2012 às 02:07 -

        Alexo Mello

      • Por isso chama processo. Alguém se sentiu prejudicado. Até o momento, não significa prejuízo pra ninguém. Quem vai atuar nisso são advogados e um juiz vai decidir, isso SE virar um processo. Se virar e se o tatuador perder, a próxima tatoo que esse cara vender vai exigir que o cliente assine um compromisso de não-revenda de imagem para games! kkk

        É possível que o juiz considere simplesmente que o game não se apropriou indevidamente da arte do tatuador, mas apenas reproduziu o lutador… Enfim, queria mesmo saber a opinião de alguma advogado sobre o assunto. Esses casos esquisitos testam os limites das leis!

        De qualquer forma vale discutir o assunto pras pessoas leigas prestarem mais atenção a isso. Há muito descaso quanto à criação alheia.

      • 22 de novembro de 2012 às 10:16 -

        Diana

      • Eu não acho que há pessoas leigas por aqui (considerando o conhecimento jurídico), pois muitos argumentos logicamente válidos foram expostos, e isso prova que o que se aprende nas universidades é uma linguagem técnico-jurídica (que para os outros vai parecer egípcio) para ser utilizada perfeita e habilmente em tribunais, empresas, órgãos públicos etc., não o direito si. “L’uomo della strada” (o homem da estrada, aquele que tem o conhecimento de fato) sabe muito mais do que o afeta juridicamente, porque ele é seu alvo. Ou você acha que o direito é construído para quem detém o poder?

  • 21 de novembro de 2012 às 22:07 -

    Kubrick Stare Nun

  • Assistam a série “Everything is a Remix”, ela mete um baita de um coro nessas babaquices do mundo do copyright.

  • 22 de novembro de 2012 às 14:02 -

    Zumbi Torrado

  • Como se a porra da tatuagem fosse motivo pra se comprar o jogo…
    Quem sabe dá pra corrigir esse probleminha então com uma atualização… Sei lá…
    Não acho que a THQ deveria sofrer processo por causa disso… Tenho certeza de que o lutador em questão foi questionado se queria que a tatuagem fosse reproduzida (pois faz parte do corpo dele, bolas!), e se ele concordou, não há por que fazer esse auê todo…

    Tenho certeza de que esse tatuador já deve ter tatuado várias imagens que ele pesquisou no Google, e com certeza não repassou um puto de um centavo qualquer ao autor das imagens… Grande hipócrita! Um péssimo exemplo para essa categoria. Tenho certeza de que um tatuador profissional (mesmo!) não se incomodaria com isso… Algum descendente do Da Vinci vai ficar processando todos que ficam zoando com a imagem da Monalisa, agora? O cara deve estar passando fome, isso sim!

  • 22 de novembro de 2012 às 17:05 -

    Isaac Sousa

  • Perai, deixa eu ver se eu entendi certinho…
    O tatuador Chris Escobedo está dizendo que por ter feito a tatuagem Carlos Condit então ele tem direitos autorias sobre o corpo dele?
    Quer dizer que quem faz tatuagem perde parcialmente o direito de imagem (que o Condit definitivamente deve ter cedido para a THQ) e passa a ter parte do PRÓPRIO CORPO sendo propriedade de outro?
    Cara, que bizarro, parece que o Escobedo tá falando: "Ó só, tá vendo aquele pedaço onde tem a tatuagem? Então, aquele pedaço me pertence. Não, mesmo que esteja no corpo do Condit não pertence a ele, aquela região do corpo do Condit é minha propriedade, meus direitos de imagem."

    Sei que o Escobar é o artista e tem os direitos em sua arte, mas me parece um pouco diferente quando a arte foi feita no corpo de outra pessoa.

  • 22 de novembro de 2012 às 15:10 -

    Ana

  • Curioso.

    Digamos que o concept artist estava de boa nessa academia, procurando referências e pá, viu o rapaz praticando e imaginou como seria marcante um personagem com uma tatoo nas costelas.

    Digo, a única pessoa que poderia falar alguma coisa é o rapaz tatuado, não?

    [e ainda poderia dizer pros filhotes: ESSE CARA DO JOGO É O PAPAI.
    – Mas papai, você nem se parece com el-
    – CALADO MLQ.]

  • 23 de novembro de 2012 às 16:25 -

    Sergio

  • Duvido que esse tatuador não tenha feito alguma tatuagem de personagens ou coisa parecida já existentes. Duvido muito que em sua carreira não tenha recriado desenhos animados, personagens de filmes ou fotografias alheias no corpo de seus clientes. E queria saber se ao fazer isso, o cidadão pediu a mesma licença que ele está se referindo. Se eu chegar no estúdio dele com um personagem de um jogo qualquer, ele se recusará a fazer? É o sujo falando do mal lavado.

  • 26 de novembro de 2012 às 21:48 -

    Wellington Breno

  • Viadagem. Qualquer merdinha é caso pra ganhar dinheiro em cima dos outros.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *