Vampyr para Switch leva uma história de vampiros pra “qualquer lugar”

24 de novembro de 2019
Autor: Junior Candido
Vampyr para Switch leva uma história de vampiros pra "qualquer lugar"

Em 2018, Vampyr chegou para preencher uma lacuna curiosamente pouco utilizada no mundo dos games. Embora sejam personagens com carisma, e dignos de oferecerem belas histórias, os vampiros raramente são capas em jogos por aí. O game, dos produtores de Life is Strange, se passa na Londres vitoriana do início do século XX, durante a gripe espanhola.

Em nosso review, abordamos o seu mundo sinistro, obscuro, mas bem mais lento do que RPGs atuais. Também foi citado a qualidade do seu game, em narrativa, provando que a Dontnod consegue criar mais histórias, além dos dramas adolescentes de Life is Strange.

Vampyr para Switch leva uma história de vampiros pra "qualquer lugar"

O game, que oferece diálogos semelhantes ao do game adolescente do estúdio, oferece várias maneiras de conversar com as pessoas. Além de oferecer um sistema de investigação, com interação dos objetos, para coletar pistas. E outras classes de vampiros, além de caçadores, que saem a noite para “libertar o mal”, fazem um mundo cheio de possibilidades.

E, passado um pouco mais de um ano, chegou a vez do game chegar para o Nintendo Switch. Lançado no final de outubro, o game teria que cumprir, assim como outros ports para o console da Nintendo, a árdua tarefa de levar portabilidade agradável, somada a um bom trabalho visual, para que o game não sinta de maneira mais profunda as limitações do sistema.

Vampyr para Switch leva uma história de vampiros pra "qualquer lugar"

Mas a conversão, embora competente, não é a melhor possível. O mundo do jogo está mais feio, com limitações que fazem o nível de detalhes diminuir muito. A fluidez também não é das melhores por aqui, com o game ficando bem problemático quando se chega a lugares com mais NPCs. É estranho, uma vez que Vampyr não é conhecido por ser um primor visual, e The Witcher 3 está aí, para mostrar que é possível sim fazer um port para o Switch com competência.

Porém, o que o game tem para oferecer, é de boa qualidade. Assim, a versão de Vampyr para Nintendo Switch só vale a pena, ou para quem quer jogar o game em qualquer lugar, ou para quem só tem o console da Nintendo para curtir o jogo, que é muito bom. Mas, se tiver outro sistema que tenha versão do game (Xbox One, Playstation 4 e PC), prefira elas.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *