Assistimos Doutor Estranho, aventura que mostra a Marvel em sua melhor forma

27 de outubro de 2016
Autor: Junior Candido

Assistimos Doutor Estranho, aventura que mostra a Marvel em sua melhor forma

Estamos caminhando para uma nova fase no universo cinematográfico da Marvel. Estamos aos poucos conhecendo ameaças maiores do que as que os heróis que conhecemos enfrentam regularmente e filme a filme, vamos nos aproximando cada vez mais da Guerra Infinita.

Como parte importante deste processo, está o Doutor Stephen Strange, com seus poderes bem diferentes dos Vingadores, e que abrem novas e maiores possibilidades para os próximos longas. Assistir Doutor Estranho, significa, desconstruir um pouco do que você já está acostumado sobre os filmes Marvel, e uma breve preparação para o que teremos a seguir envolvendo Capitão América, Thor, Homem de Ferro e todos os outros.

Doutor House Estranho!

Assistimos Doutor Estranho, aventura que mostra a Marvel em sua melhor forma

Como um filme de introdução, é natural que o herói em questão seja o foco das atenções. Foi assim com todos os outros e não seria diferente com Strange, porém sua personalidade e a excelente atuação de Benedict Cumberbatch, temos um neurocirurgião que é extremamente competente, além de extremamente arrogante. Sua personalidade nos faz lembrar de um outro doutor, muito querido nos últimos tempos: Gregory House.

Mas não estamos falando de uma cópia barata de House, pois Strange, mesmo de maneira simplista e sem muitas explicações, vai evoluindo etapa por etapa de seus desafios exibidos na telona rumo a se tornar o Doutor Estranho que acompanharemos pelos próximos anos. Além disso, o talento e personalidade tanto de ator como de personagem se bancam sozinhos e com extrema competência. A arrogância e sarcasmo do protagonista não é forçada, e nem alvo de piadas constantes. Ele é assim e ponto, lembrando também que, por se tratar de um herói bem menos conhecido do grande público, alguma liberdade a mais ajuda também a garantir uma história melhor do que estamos acostumados com os heróis mais conhecidos, assim como também aconteceu com Guardiões da Galáxia e Homem-Formiga.

Como qualquer filme Marvel, não há muita necessidade do longa ir contando detalhe a detalhe sua jornada e transformação, o essencial está ali e é o que o espectador precisa saber, incluindo as questões mais românticas, que embora tragam certa carga de emoção, em nenhum momento ficam melosas e atrapalham o objetivo principal do enredo.

Boa história em bom humor

Assistimos Doutor Estranho, aventura que mostra a Marvel em sua melhor forma

Sua história é um tanto mais profunda do que a maioria dos filmes da Marvel, mas não espere algo muito de uma franquia que não se preocupa muito com detalhes, oferecendo ao público boas cenas de ação e justificativas rápidas e diretas para as ações de seu universo. O conceito apresentado em Doutor Estranho é bem maior do que os outros filmes, mostrando um pouco mais a importância das Jóias do Infinito e do caos que a Terra está para enfrentar. Afinal, estamos falando de questões e elementos muito acima das capacidades dos Vingadores.

A Anciã (Tilda Swinton) também ajuda muito na questão de apresentação. Distorção da realidade, dimensões paralelas, magia, e fé, que serão melhor explicadas nos próximos filmes, são apresentadas de forma direta e sem muitos rodeios, ao passo que o filme não cansa, por ser bem balanceado, em todos os seus aspectos. Até a questão do humor, também presente por aqui, é trazida de maneira sábia, pois, ao passo de que nos arranca alguns sorrisos, finalmente mostra que a Marvel está entendendo que não precisa exagerar no pastelão com seus filmes.

Os furos no roteiro, comuns em filmes Marvel, não atrapalham aqui. Novamente, Doutor Estranho não tem nenhum compromisso com detalhes específicos nem de sua vida, nem dos elementos que o cercam, muito menos do mundo que está por vir. O vilão Kaecilius, interpretado por Mads Mikkelsen, também é uma boa coisa a se mencionar, pois, embora não tenha recebido o tratamento “padrão” de um vilão, ou seja, ele não foi feito pra ser odiado, funciona bem em seus objetivos e ajuda o longa a se desenrolar, sem chamar atenção fora de seu propósito. Funcionou onde Guerra Civil falhou.

Efeitos especiais padrão Marvel (e melhores)

Assistimos Doutor Estranho, aventura que mostra a Marvel em sua melhor forma

Um filme com grife Marvel tem como característica padrão caprichar em efeitos especiais. Mas Doutor Estranho abusa deste direito e oferece, talvez, a melhor experiência visual de um filme Marvel até o momento. Como filme e franquia precisam levar o público a um novo nível, tais efeitos, além de arrancar “uau” nos cinemas, também deveriam ser úteis ao mostrar novas dimensões, poderes e possibilidades.

E é exatamente isso que o filme traz. Ver o mundo o qual você vive ser “desmontado” na sua frente é algo fantástico, e as outras dimensões também contam com um capricho muito interessante. Mas esqueça destes efeitos apenas para criar cenas frenéticas, como o combate dos heróis em Guerra Civil, os efeitos aqui são mais constantes, e parte constante da história, que também conta com locações no Nepal, Inglaterra, Hong Kong, Estados Unidos, além de breves passagens no Everest e no deserto.

Uma “amostra grátis” do que está por vir

Ao sair do cinema após ver Doutor Estranho, a sensação de querer logo ver o que acontecerá com os Vingadores em seus próximos filmes é uma certeza, para quem já está amigo deste universo. Muita coisa na aventura de Strange apresenta o público para conceitos novos que a franquia terá que tomar nos próximos anos. Já ficou bem claro que não teremos uma evolução tão brusca e desejada por fã de quadrinhos, porém, o público médio poderá ter um contato um pouco maior — bem pouco, é verdade — com o que as HQs tem para oferecer.

Se você está acostumado com as toneladas de coreografias de luta e duas horas de cenas empolgantes, irá achar estranho o filme. Mas exatamente por ser “estranho”, é que ele merece atenção, por ser divertido, bem feito, prático e contar com o que a Marvel tem de melhor em efeitos especias. Seus elogios não fazem dele um filme épico ou inesquecível, mas com certeza mostra o quanto que o estúdio está evoluindo e que mesmo ainda muito presa em algumas posições importantes para melhores histórias, tem mostrado que está querendo aprender.

Doutor Estranho estreia no dia 2 de novembro em todos os cinemas do Brasil.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *