BGS 2017: “Seria uma violência para com o jogador censurar games”, diz Ubisoft

14 de outubro de 2017
Autor: Junior Candido

A Ubisoft nos recebeu para uma conversa em seu estande na Brasil Game Show. Bertrand Chaverot, o diretor geral da empresa no Brasil, falou conosco a respeito das novidades envolvendo a Ubi, como é conhecida pelos seus fãs, que conta com um novo logo e uma nova forma de lidar com seus games.

Bertrand nos explicou sobre a alegria da Ubisoft pela atenção do público brasileiro, que acompanha, além dos jogos, o eSports da empresa, representado principalmente por Rainbow Six, com uma comunidade forte, fiel, e que gerou times de talento em nosso país.

Também pudemos conferir sobre o planejamento da empresa nas questões educativas. Entre as mudanças da nova Ubisoft, já temos e teremos mais no futuro melhores experiências com mundo aberto e inteligência artificial de inimigos, além do contínuo trabalho de adaptação e localização de seu conteúdo para o nosso jogador.

E também ouvimos sobre a preocupação da Ubisoft em relação a manter temas delicados como religião e política em seus jogos, sem ofender nenhuma etnia. Quando perguntado sobre o projeto de lei que busca banir a venda de jogos que “profanem” alguma religião, Bertrand nos explicou que a Ubisoft conta com um comitê de ética, que analisa seus jogos a fim de que nenhum game seja lançado com conteúdo que seja ofensivo, ao mesmo tempo que valoriza elementos como os aspectos religiosos, comuns em Assassin’s Creed, e políticos, como visto nos jogos Far Cry e, mais recentemente, em Ghost Recon: Wildlands.

“Primeiro os games, depois vão para o cinema, e por fim estão queimando livros”, diz. Mas o executivo não acredita que o Brasil possa chegar neste extremo, a ponto de aprovar alguma lei neste sentido. A entrevista completa pode ser conferida no vídeo acima, e está disponível no Arkade TV, nosso canal que fica mais legal com você participando, seja com sua inscrição, com seu comentário, ou sugestão.

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *