Call of Duty, FIFA, Gears of War e mais: os jogos mais pirateados de 2011

3 de janeiro de 2012
Autor: Rodrigo Pscheidt

Call of Duty, FIFA, Gears of War e mais: os jogos mais pirateados de 2011

Nada como começar o ano com uma listinha polêmica. O site Torrent Freak divulgou a lista dos games mais pirateados do ano passado. Os números continuam avassaladores como sempre, mas o mais curioso é reparar na rapidez dos piratas. Confira a lista completa na sequência.

Como já era de se esperar, blockbusters como Call of Duty: Modern Warfare 3, Battlefield 3 e FIFA 12 estão firme nas listas. Curiosamente nenhum deles está em primeiro lugar nas listas.

Mesmo assim, se considerarmos que Call of Duty: Modern Warfare 3 aparece tanto na lista de PC quanto na de Xbox 360, é fácil deduzir que ele foi o game mais pirateado de 2011.

Outro fato interessante é que o game mais pirateado do Nintendo Wii foi Super Mario Galaxy 2, jogo que sequer foi lançado em 2011! Curiosamente, o recente The Legend of Zelda: Skyward Sword não aparece entre os cinco games mais pirateados do Wii. Ok, sabemos que isso é uma coisa boa, mas o que explica a “falta de interesse” dos pirateiros pela nova aventura de Link?

A lista  ilustra também a rapidez com que a pirataria se espalha: com poucas exceções, a maioria dos games mais pirateados foi lançado no último trimestre do ano passado.

Por fim, vale deixar claro que o Playstation 3 não está na lista pois, mesmo já estando destravado há tempos, seus downloads ainda não são representativos. De acordo com o Torrent Freak, “plataformas que não são mencionadas, como o Playstation 3, ficaram fora da lista porque o número de downloads de seus jogos é consideravelmente menor”.

Bom, sem mais delongas, confira as listas abaixo. Além da divisão por plataforma, listamos o número de downloads e o mês de lançamento de cada game, para você ter uma noção da real dimensão da pirataria em todo o mundo.

Jogos mais pirateados no PC:

  1. Crysis 2 – 3.920.000 downloads Lançado em março de 2011
  2. Call of Duty: Modern Warfare 3 – 3.650.000 downloads  Lançado em novembro de 2011
  3. Battlefield 3 – 3.510.000 downloads Lançado em outubro de 2011
  4. FIFA 12 – 3.390.000 downloads Lançado em setembro de 2011
  5. Portal 2 – 3.240.000 downloads  Lançado em abril de 2011

Jogos mais pirateados no Nintendo Wii:

  1. Super Mario Galaxy 2 – 1.280.000 downloadsLançado em maio de 2010
  2. Mario Sports Mix – 1.090.000 downloads Lançado em fevereiro de 2011
  3. Xenoblade Chronicles – 950.000 downloads – Lançado em agosto de 2011, na Europa
  4. Lego Pirates of the Caribbean – 870.000 downloads – Lançado em maio de 2011
  5. FIFA 12 – 860.000 downloads Lançado em setembro de 2011

Jogos mais pirateados no Xbox 360:

  1. Gears of War 3 – 890.000 downloadsLançado em setembro de 2011
  2. Call of Duty: Modern Warfare 3 – 830.000 downloads – Lançado em novembro de 2011
  3. Battlefield 3 – 760.000 downloads – Lançado em outubro de 2011
  4. Forza Motorsport 4 – 720.000 downloadsLançado em outubro de 2011
  5. Kinect Sports: Season Two – 690.000 downloadsLançado em outubro de 2011

Já pensou em quanto as empresas deixaram de ganhar com estes números exorbitantes? Se Call of Duty quebrou (de novo) o recorde de maior lançamento, imagine quão maiores seriam os números se os mais de 4 milhões e meio de pirateiros tivessem adquirido uma cópia original do game!

Sabemos que vivemos em um país onde os preços são abusivos, e tudo o mais, mas lembre que esta lista engloba o mundo todo, inclusive países onde os jogos possuem preços mais “justos” do que aqui.

Esperamos que os nossos leitores não tenham contribuído muito com estes números, afinal, a Arkade apoia o fortalecimento do mercado nacional de games e não apoia nenhuma forma de pirataria.

(Via: Torrent Freak)

74 Respostas para “Call of Duty, FIFA, Gears of War e mais: os jogos mais pirateados de 2011”

  • 3 de janeiro de 2012 às 09:39 -

    FeeH

  • Ai Xenoblade Chronicles da um desconto pois até o momento só tinha saído no Japão , agora que eles lançarão no mercado europeu e como o wii travado tem trava de região , só sendo destravado pra funcionar , agora pro xbox e para o ps3 , só original mesmo , pois além de usufruir da live e da psn, não tem nada mais bonito na estante do que seu jogos originais rsrrs e outra , eu alugo o jogo em vez de comprar um pirata , sai mais em conta . mais bem que a sony poderia fazer igual a microsoft dando uma reduzida em jogos …

    Ass : Fernando de Paula

    • 3 de janeiro de 2012 às 09:43 -

      FeeH

    • Outra coisa , não tenho Xenoblade Chronicles , pois não sou muito fan de rpg . mais no mercado livre já é encontrado o jogo em Pal-M , porém tem um doido vendendo por 500 dilmas uma versão especial que vem com um controle pro , isso por que até semana passada estava 300 . ai complica com esse valor néh ..

    • 3 de janeiro de 2012 às 10:01 -

      Renan

    • Concordo, eu tenho PS3 e só jogos originais, me recusei a destravar ele, mesmo muita gente dizendo que eu era besta por isso.

      • 3 de janeiro de 2012 às 13:13 -

        Raphael Fernandes

      • Besta nada brother, vc ta certo . Eu tinha um ps3 desbloqueado , e bloquiei. Qual a graça de ter 60 jogos no hd e nao ter trofeis , multiplayer , dlc, não poder jogar 100% do que o jogo e o console tem a oferecer ? Agora tenho ps3 bloqueado e xbox 360 desbloqueado , mas não curto jogo pirata . O xbox é mais para testar os jogos antes de adquirí-los no ps3, pq nao da pra sair comprando jogo sem analisar bem.Tbm uso ele pra jogar os joguinhos que nao pretendo comprar original , só pra passar o tempo mesmo.Eu considero os jogos originais muito mais recompensadores , mesmo tendo menos jogos . Curto o multiplayer , dlcs, jogo cada % do jogo pra platinar, coisa que nunca faria num piratão.

      • 3 de janeiro de 2012 às 14:40 -

        Edimartin Martins

      • É o cúmulo pessoas com dinheiro as vezes falam.
        Porque eu vou comprar o jogo se eu posso baixá-lo na internet.

        O steam está ajudando muito à baixar a prataria no Brasil, o zeebo, embora fosse um HW mais fraco, tinha sido criado para à não utilização de disco.
        E mesmo assim a pirataria é forte no Brasil.

      • 4 de janeiro de 2012 às 09:17 -

        jucelio andrade

      • vc ta certo….
        tambem tenho ps3 só com jogos originais
        e nunk vou destravar
        adoro ve meus jogos no rack…..kkkkk
        um abraco pra todo mundo q compra jogos originais….
        e um VAI SE FODE OTARIO MENDIGO pra queles q axam q comprar produto pirata vale mais a pena ………

  • 3 de janeiro de 2012 às 10:00 -

    Renan

  • Cacetalho!!!! Coloca esses números aí em moeda, não dá nem pra imaginar o valor perdido disso tudo!!!!! do BF3 amigos meus da faculdade no dia de lançamento, se pah antes até, já estavam jogando nos notebook deles nas aulas, o mesmo com Fifa 12. Se essa lista tbm mostrasse quais regiões do mundo fizeram o maior número de downloads acho que talvez o Brasil tivesse destaque, ou não, acho que lá fora deve ter lugares piores que aqui nesse sentido

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:16 -

      zecarlos

    • a nem foi tanto assim o prejuizo deles…a sony disse uma vez que emprestar e comprar jogo usado da mais prejuizo que pirateados…lembram dessa?nao podem reclamar nao hehee

  • 3 de janeiro de 2012 às 10:16 -

    Lucas Gimenez

  • “Gears of War 3 – 890.000 downloads – Lançado em setembro de 2011” Eu fasso parte desta história
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • 3 de janeiro de 2012 às 13:07 -

      Felipe

    • Pare de jogar agora e vá estudar!

  • 3 de janeiro de 2012 às 11:24 -

    natanvalentine

  • Não baixaram tanto o zelda pq tinha que comprar de qualquer jeito o wii motion plus. aí é mais facil comprar o bundle mesmo

  • 3 de janeiro de 2012 às 11:25 -

    Galileu Clark

  • EU CONCERTEZA CONTRIBUI E MUITO COM ESSAS EXTATISTICAS

    NUNCA BAIXEI TANTOS JOGOS COMO EM 2011 , NUNCA MSM

    • 3 de janeiro de 2012 às 12:52 -

      leandro(leon belmont)alves

    • e eu também cara. mas com o preço dos jogos ultimamente… quem pode nos culpar?

      • 3 de janeiro de 2012 às 19:05 -

        Lucas Gimenez

      • AMÉM

      • 3 de janeiro de 2012 às 19:59 -

        Fabiano Almeida

      • Então somos 3, pois em 2011 eu também baixei muitos jogos de Xbox 360, foram packs e mais packs fechados de mídia Dual Layer utilizados pra gravar os games, pelo menos economizei uma grana violenta pagando míseros 3 reais em cada mídia ao invés de mais de 100 reais em cada jogo original. :-)

  • 3 de janeiro de 2012 às 12:29 -

    Pedro

  • Pelos comentários dá para perceber que quem baixa jogos não tem intimidade com a língua portuguesa.

    “fasso”, “extatisticas”, “concerteza”. Socorro!

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:39 -

      zecarlos

    • e porque e pirata mano c nao entendeu?ehhehe

    • 3 de janeiro de 2012 às 21:32 -

      SlipiN

    • e oque que isso tem a ver????

  • 3 de janeiro de 2012 às 12:51 -

    Bacon , LIES & SHARKS

  • não piratiei nenhum desses,o unico que eu piratiei em 2011 foi skyrim

    • 3 de janeiro de 2012 às 13:14 -

      Alexo Mello

    • Jogos com foco em jogo de modo carreira devem ter números maiores no mundo da pirataria. Enfim, perda enorme (como tudo que é pirateado), o que poderia ser um incentivo pra algumas reduções de preço.

      • 3 de janeiro de 2012 às 14:38 -

        zecarlos

      • tambm concordo,pois e aquela coisa,eu so enchergo a pirataria de forma a pressionar as empresas a pressionar o govermos pra reducao de impostos…so assim,pois o cidadao comum mesmo se mobilizando nao tem gabarito pra isso

  • 3 de janeiro de 2012 às 13:21 -

    Rodrigo Pscheidt

  • O mais engraçado é ver que alguns dos campeões da pirataria são JUSTAMENTE games que possuem os modos de jogo multiplayer mais legais!

    Jogar o modo Horda de Gears 3 online é diversão garantida por infinitas horas!

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:35 -

      zecarlos

    • talvez se a internet no prasil fosse rasoavelmente boa,isso nao mudaria,pois quem compra game pirata pouco se importa de jogar online

      • 3 de janeiro de 2012 às 14:49 -

        Rodrigo Pscheidt

      • Isso mostra o quão diferente é um jogo original de um jogo pirata.
        Games como Call of Duty e Battlefield 3 só são legais por conta do modo online, a campanha solo é curta e não corresponde a 1/4 das possibilidades do jogo.

      • 4 de janeiro de 2012 às 00:51 -

        zecarlos

      • concordo com vc… mas tenta enfiar isso na cabeca da maioria que prefere ficar jogando um singleplayer offline,certamente essa pessoa nao tem uma internet bala pra jogar online saca…acho que isso deve ser levado em conta tmbm …tipo e algo bem complexo pra se analisar

      • 6 de janeiro de 2012 às 19:38 -

        zecarlos

      • pior ainda e ver pela tlevisao que na coreia do sul eles tem uma das internet mais rapidas do mundo e de graca

        esse pais e uma M… mesmo

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:43 -

      Edimartin Martins

    • Isso faz eu lembrar que eu preciso comprar o meu1 ano da live po 100 reais.

      • 3 de janeiro de 2012 às 14:47 -

        Rodrigo Pscheidt

      • Me add lá, Edimartin: minha gamertag é RNPSCHEIDT (tudo em maíuscula).
        Vez ou outra eu estou por lá jogando Gears of War, Mortal Kombat ou alguma outra coisa. =)

      • 3 de janeiro de 2012 às 21:42 -

        leo

      • Eu tb amigo, tenho q renovar minha ass. amanha mesmo, por mais q eu saiba q Tio Bill poderia baixar o custo de vida de um usuario do seu console eu so feliz jogando meu Crysis 2 ORIGINAL ONLINE

        Gamertag = MrLeocars97

      • 4 de janeiro de 2012 às 15:39 -

        Joao

      • Isso q eh foda.. Os caras la fora com banda larga fuderosa e nós a passos de tartaruga.. Ate o 3g dos caras, q no japao ja eh 4g, ganha da nossa “banda larga”, da desanimo jogar online msm..

      • 6 de janeiro de 2012 às 19:38 -

        zecarlos

      • pior ainda e ver pela tlevisao que na coreia do sul eles tem uma das internet mais rapidas do mundo e de graca
        esse pais e uma M… mesmo

  • 3 de janeiro de 2012 às 13:33 -

    wiseless

  • Estimar perdas em vendas pelo volume pirateado é ingenuidade. Boa parte daqueles que baixaram os jogos NÃO comprariam o jogo original, seja por disponibilidade ou falta de poder aquisitivo.

    • 3 de janeiro de 2012 às 16:46 -

      Kubrick Stare Nun

    • Não é só isso, tem gente que também compra os jogos originais depois de ter experimentado os piratas.

      Realmente, muita ingenuidade achar que baixar da internet um pacote de informações (algo totalmente imaterial e que pode ser reproduzido infinitamente sem custo adicional nenhum) é a mesma coisa que roubar um produto, ou mesmo que isso resulta em qualquer forma de prejuizo para alguém.

    • 4 de janeiro de 2012 às 00:55 -

      zecarlos

    • quem sabe o dia que fizerem as demos dos games na qualidade final,eu pare de testar no game pirata…porque costumo fazer isso mesmo eu baixo o game que me interesse (o que e bem dificil ultimamente) e se realmente for legal eu compro o original,e de preferencia na steam…nada fisico

  • 3 de janeiro de 2012 às 13:46 -

    Kubrick Stare Nun

  • Minha posição é de que essa porcaria chamada “Copyright” tem mais é que se fuder mesmo, pois ela não traz nada de bom para os consumidores e pode ser usada como uma ferramenta de censura. Sem falar que os copyrights obstruem o caminho para um futuro onde a cultura é livre para todos.

    A era da internet será a era da informação livre, os modelos de direitos autorais que os gigantes financeiros da industria do entretenimento defendem são totalmente incompativeis com a existência da internet, ou seja, as grandes corporações da industria do entretenimento não querem que haja progresso.

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:29 -

      zecarlos

    • huuuummmmm discordo…e pelo jeito,vc nao sabe doqeu se trata o copyright

      • 3 de janeiro de 2012 às 16:19 -

        Kubrick Stare Nun

      • Sem dúvida eu sei muito melhor do que você, pois se você entendesse bem do que se trata os Copyrights você teria uma posição crítica sobre eles e não ficaria enchendo de dinheiro os executivos multibilhionarios das grandes companias de entretenimento.

        Achar que Copyrights são benefícios para a humanidade é o tipo de ingenuidade que só pode ser encontrada em alguem que parou de pensar criticamente devido ao consumo passivo em excesso.

      • 4 de janeiro de 2012 às 01:03 -

        zecarlos

      • bom eu trabalho com copyright xara,meu advogado poderia falar ate melhor que eu nesse caso,mas pelas suas palavras distorcidas e delirantes e perda de tempo

        vc pode procurar no google.com pode ser que ajude a resolver seu problema de falta de conhecimento

      • 4 de janeiro de 2012 às 14:13 -

        Kubrick Stare Nun

      • Eu poderia dizer que trabalho com o copyrights também, poderia dizer inclusive que eles são um dos temas da minha graduação, mas prefiro não cometer a falacia do “apelo a autoridade” para fugir do debate (ao contrario de você).

    • 3 de janeiro de 2012 às 16:00 -

      Renan

    • A própria Internet propaga os Copyrights. O que vc citou, foi a “ilusão” de liberdade total que a internet proporciona. A Internet é uma área livre sim, tudo realmente é possível, mas não permitido. Claro que qualquer um pode baixar o que quiser e “nunca ser pego”, ilusão. A qualquer momento, se as empresas quisessem, pegariam sim quem faz isso. Copyright não é uma faca nas costas do consumidor, como talvez pareça, é sim uma proteção ao objeto em questão e à seu criador. Afirmo isso pois estudei o assunto na faculdade

      • 3 de janeiro de 2012 às 16:28 -

        Kubrick Stare Nun

      • Depende da legislação de cada país. Nos EUA (que tem uma legislação muito influenciada pelo lobby das grandes corporações) piratear sem ser pego é dificil, já na Suíça (que tem uma legislação mais sofisticada por causa de seu sistema de democracia direta), download de qualquer coisa na internet é tudo legalizado. Aqui no Brasil os piratas ficam no “lado cinza” da lei, pois mesmo a legislação protegendo o copyright não há vontade política de se fazer cumprir a lei.

        A internet será sempre uma area livre, na condição de que o “Big Brother” do estado onde você vive não esteja te vijiando.

      • 3 de janeiro de 2012 às 16:50 -

        Renan

      • Exatamente, como diz a frase, “o buraco é mais embaixo”. Se tudo corresse num, digamos “mínimo justo”, esse tipo de legislação seria mais “firme”, trazendo consequências a quem as infringisse, isso aqui no Brasil, infelizmente vivemos num pais onde vc pode matar 1000 e ainda consegui condicional, e se não pagar pensão é pena inafiançável. Realmente depende de cada país, e de quem tem culhão pra fazer valer isso…

    • 4 de janeiro de 2012 às 23:58 -

      zecarlos

    • que bom,as leis de copyright agradecem

  • 3 de janeiro de 2012 às 13:49 -

    smoke

  • eu tenho os 3 consoles dessa atual geraçao e nao me arrependo disso… o preço dos jogos ainda esta muito alto

  • 3 de janeiro de 2012 às 14:04 -

    acme

  • eu apoio a pirataria…e não é porque o Brasil esta ferrado em impostos não.

    compro pirata pelo simples fato de pagar quase nada, pra ter um produto exatamente igual ao original, estou errado?

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:27 -

      zecarlos

    • basicamente…sim…pois alem da procedencia duvidosa,certamente produtos piratas nao tem a mesma qualidade dos originais…portanto nao e igual(isso e comprovado)

      • 3 de janeiro de 2012 às 14:48 -

        Edimartin Martins

      • Depende de quem copiou o produto.

        Cd’s de música (febre os anos 90) eram gravados em velocidades absurdas, e isso estragava os leitores facos nos aparelhos. Quando for gravar um dvd, grave ele em 1 vez (velocidade) porque em 10 vezes pode estragar o seu aparelho.

      • 4 de janeiro de 2012 às 01:14 -

        zecarlos

      • mesmo dependendo de quem copiou nao fica igual,porque o produto em midia que vc usa pra fazer copias ja vem comprimido…portanto nao fica igual

        e brasil o preco e mais importante que a qualidade

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:56 -

      Edimartin Martins

    • O problema de apoiar a pirataris é que, se os jogos fossem vendidos apenas no Brasil a empresa quebraria. Porque ninguém iria comprar o jogo mas todo mundo iria jogá-lo. Jogar o jogo não dá lucros para a empresa. A empresa não iria ter fundos para pagar as contas, iria declarar falência e fecharia. Assim o jogo nunca iria ser lançado de novo.

      Todas as empresas fechariam, e o ramo dos jogos que um dia alegrou a população seria extinto. As pessoas diriam para os seus filhos que jogavam jogos um dia, mas a própria população os matou.

      Então as crianças voltariam para as ruas provavelmente pedindo dinheiro para usar drogas.

  • 3 de janeiro de 2012 às 14:23 -

    zecarlos

  • bom confesso que acabei contribuindo,mas como teste,pra depois comprar o original(costumo fazer isso,se fosse charope eu nao compraria nao,o resto deu pra testar em casa de amigos)…e cinseramente como tenho pc…crysis foi o unico digno da lista a ser baixavel o resto das pizzas nao faz diferenca e nao valem o tempo de espera

  • 3 de janeiro de 2012 às 14:27 -

    Daniel Augusto

  • Sei que o assunto não é pertinente, mas seria interessante também uma matéria relacionada a jogos e conteúdos comprados legalmente via download (via PSN Store, Live, Steam etc…) pois só no ano passado gastei exatos 1.150,00 U$ (dólares) entre jogos e conteúdos da PSN americana já na PSN brasileira gastei apenas 4,99 R$ (fazendo um teste com cartão de crédito). Sei que isso não é OFICIALMENTE ilegal mas pense bem… todo esse dinheiro foi parar fora do meu país porque o meu país não me oferece condições adequadas para receber este investimento. Imagine quantas outras pessoas fazem o mesmo que eu.

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:28 -

      Daniel Augusto

    • Tenho até medo de citar este fato pois as autoridades incompetentes desse país ao invés de administrar esse problema como políticos gestores da economia nacional podem acabar como sempre administrando isso como políticos ex jogador de futebol, político ex ator de novela, político ex palhaço e por incrível que pareça político parente de político e imagina só o que vem desse tipo de experiência anterior: muita marmelada (resultado vendido), muita atuação, muita palhaçada, e mais roubalheira…

    • 3 de janeiro de 2012 às 14:33 -

      zecarlos

    • boa questao mesmo…pois lembro que quando descobri o steam,tambem me acabei de compra games…a preco de piratas na epoca das promocoes…porem a uncia coisa ruim e que nem todos tem acesso a um cartao de credito internacional,compra game fisico hoje em dia no brasil e so pra desinformados ou quem nao tem cartao int.

    • 3 de janeiro de 2012 às 15:56 -

      Renan

    • Boa questão mesmo, tenho somente PSN americana, TALVEZ um dia eu faça uma brasileira, quando eu tiver plena confiança em compras com cartão pela internet, ou quando (sonho) sair PSN Cards brasileiras. Eu só fiz compras até hoje pela PSN americana, comprava PSN Cards e fazia a festa!!!! Todos os meus jogos de PS3 são originais, então, uma bela fatia da minha grana entrou nas lojas aqui do Brasil, pra onde foi esse dinheiro? Não faço idéia

      • 3 de janeiro de 2012 às 22:34 -

        Daniel Augusto

      • Também comprei todos os meus jogos aqui no Brasil e gastei horrores com eles pois avaliando preço, retirada e garantia comprar no Brasil é mais caro mas é mais seguro que comprar no exterior, porém, com a vinda da PSN Brasil achei que pelo menos os conteúdos adicionais (DLC’s, games, minigames, Temas etc…) estariam a um preço justo por serem apenas o software, mas pagar 101,99 reais em um Red Dead Redemption e Undead Nightmare Bundle é um assalto comparado aos 34 dólares (24 via Plus) que a PSN USA cobra. O bloqueio de região serve pra acabar com essa atitude que eu e quase todo mundo do Brasil faz e ainda bem que isso ainda não chegou no Playstation porque se isso chegar um dia, vou comprar meu console USA, usar cadastro USA, comprar jogos físicos USA e tchau dinheiro pro Brasil.

  • 3 de janeiro de 2012 às 16:47 -

    Thiago A. G. Nishida

  • “Esperamos que os nossos leitores não tenham contribuído MUITO com estes números”

    Eu vi o que vcs fizeram ai! xD

  • 3 de janeiro de 2012 às 16:50 -

    ouriço azul corredor com uma bota vermelha

  • eu tento manter o equilibrio nessa balança…esse ano eu baixei pouca coisa, comprei mais do que baixei, fui um bom menino

  • 3 de janeiro de 2012 às 17:05 -

    Bladearts

  • Como consumidor é um direito seu escolher se vai comprar o produto internacional ou nacional, e buscar o melhor preço e qualidade no mercado com relação ao serviço que escolheu.
    Quem paga mais caro por um serviço que é uma porcaria?
    Nosso mercado de jogos acaba forçando a isso acontecer.
    Tanto faz já que isso vai para onde determinada coisa é produzida e distribuída. Já que aqui isso não acontece, eu acabo fazendo o mesmo! tenho psn americana e é ridículo o preço e serviço oferecido pela psn Brasil.
    Compro fora mesmo! quando as coisas mudarem, quem sabe?
    Em um pais onde o salário mínimo é de R$622,00 Reais pagar R$199,00 Reais em um jogo é para poucos e a realidade é essa, infelizmente! aqui é cobrado preços abusivos e de todo jeito a corrupção continua rolando solta e eu vou continuar importando ou comprando pela psn na fé e na esperança que o mercado brasileiro um dia mude.

  • 3 de janeiro de 2012 às 18:14 -

    RenanAspira

  • Acho que dizer que a industria perdeu dinheiro com isso é bem errado. Não tem como saber se o “pirateiro” iria comprar o original ou comprou o original depois de baixar (e isso acontece muito em países mais periféricos como a Austrália. Além da galera que tem dois consoles, um para pirata e outro para original.

    Lembrando também que essa lista tá mais pros jogos mais compartilhados do que pirateados, já que não se sabe se ouve algum lucro com esses downloads e cada um deles pode se tornar dezenas de DVDs piratas.

    Sabendo que esses são downloads de todo o mundo fico cada vez mais achando que o problema é o serviço. Mas esse sou só eu.

    • 4 de janeiro de 2012 às 01:24 -

      zecarlos

    • que mano se perderam grana foi pouca,pois como o cara da sony disse,a troca de games e venda de games usados da mais prejuizo que a pirataria

  • 3 de janeiro de 2012 às 19:50 -

    RyogaBr

  • o call of duty, foi um dos primeiros porque ele tem varios modos offline legais, ai fica de boa pra quem compra pirata se divertir ja no caso do battlefield 3 quem baixou pirata se ferro a campanha é horrivel, vc é praticamente obrigado a jogar online, e eu acredito que o numero de jogos baixados foi muito maior que isso, só aqui no Brasil pelo menos de xbox 360 ja daria aquilo tudo ali, aqui na minha cidade tem loja que ja vende o console destravado, e em cada esquina tem um carinha vendendo jogo

  • 3 de janeiro de 2012 às 21:27 -

    samuka

  • quem é, é,quem n é kbelo `avoa´, chega de hipocrisia playboyzada quem tem dinheiro compra original e usufruir da live e psn quem e trabalhador msm compra comida e paga o aluguel da casa,enquanto o salario for essa merreca e os impostos forem esse absurdo, q venha os piratas msm flw

    • 3 de janeiro de 2012 às 23:07 -

      Daniel Augusto

    • Isso tem cara de comentário de miserável, porque pobre que é pobre só se mete onde cabe, já miserável (vide dicionário) compra carro com salário mínimo e não tem dinheiro pra gasolina, atrasa as prestações, não paga a documentação, não tem seguro e se atropelar alguém por aí que se foda. Outra palavra pra isso é soberba. Comprar um video game de última geração, onde o mais legal é interagir online, e comprar jogos originais não é uma coisa que divide os ricos dos pobres ou miseravelmente falando “não divide os playboys dos favelas” mas sim uma atitude pertinente a quem está disposto a gastar em video games. É como a história do carro.

      • 3 de janeiro de 2012 às 23:08 -

        Daniel Augusto

      • Detalhe: Moro em BH-MG, mas vim do nordeste sozinho, morei num barracão, mesmo com 27 anos gastei todo o meu salário mínimo em ônibus e cursinhos frequentados por pessoas mais novas que eu e mais ricas também (iam pro cursinho em carro prórpio dado pelos pais) e apesar de ter sido humilhado principalmente no lugar pobre que morei em BH, nunca tentei entrar onde não me coube, nunca comprei carro sem ter dinheiro, ou games sem ter dinheiro por exemplo. Me acho no direito de diferenciar pobres, ricos e miseráveis porque já passei por duas dessas três fases, pra ser mais claro: já fui pobre, mas nunca fui MISERÁVEL! (minha coleção de games e meus bens que o digam).

    • 4 de janeiro de 2012 às 10:37 -

      Renan

    • Uso o dinheiro do meu trabalho pra comprar meus jogos, algum problema?

  • 3 de janeiro de 2012 às 21:38 -

    SlipiN

  • Ja baixei e comprei muitos jogos piratas pro meu PC,e não me arrependo nem um pouco.
    Enquanto os jogos daqui forem no mesmo preço que um celular ,vo continuar a comprar pirata !!
    Se os jogos,por exemplo de PS3 lançamento fosen vendidos a R$150,00 +/- ,eu compraria ctz!

    • 4 de janeiro de 2012 às 01:25 -

      zecarlos

    • caraca,150 pilas,que roubo…no minimo tinha que ser igual aos de pc,100 pilas pra baixo pra ser justo

  • 3 de janeiro de 2012 às 21:50 -

    leo

  • Putz o assunto é no minimo polemico!!! Eu abondonei esa vida de pirata junto com o meu querido ps2, hj vivo com os altos preços do X360 e sua LIVE e sei q a coisa é CARA. Simplesmente, jogar videogame hj legalmente e online, ou seja da melhor forma, e para quem pode nao para quem quer! Aqueles q infelizmente nao tem condicoes tendem a buscar os meios “alternativos” e “paralelos”. Infelizmente e nem a iniciativa publica, do governo, nem a privada, das grandes industrias de entretenimento estao ajudando a vida dos gamers em paises como o Brasil, com sua tamanha desigualdade!

  • 4 de janeiro de 2012 às 15:48 -

    Joao

  • Acho q essa lista nao prova ABSOLUTAMENTE NADA. Primeiro, pq esses jogos nao foram “pirateados 890.000 vezes” e sim compartilhados. Eles foram pirateados na primeira copia colocada na internet. Segundo, muitos do q baixaram esses jogos, digo muitos msm (inclusive eu, amigos meus e leitores deste site) baixaram os piratoes pra testar o jogo e compraram o original pra se bemeficiar de tudo q o jogo proporciona. Logo, um milhao de copias, nao significa um milhao de jogos q deixaram de ser vendidos. Por ultimo, a industria dos games NUNCA vai quebrar por causa da pirataria, assim como a industria musical nao quebrou com o lancamento do napster e a industria cinematografica com o kazaa. Oq falta eh imaginacao para as empresas de games baratearem seus jogos e assim trazerem os jogadores pro..

    • 4 de janeiro de 2012 às 15:52 -

      Joao

    • ..seu lado, como fez a apple com a apple store (q vive batendo recordes de downloads e fatura cifras bilionarias com comercio de musicas e filmes). Milhares de pessoas deixaram de comprar musica pirata, pois viram na apple store uma forma de ajudar seu idolo sem prejudicar seu bolso. Nós gamers nao gostamos de jogo pirata por “raivinha” do sistema capitalista nao, mas sim pelos precos exorbitantes com q eles chegam nas lojas. Quem nao se alegrou com warcraft a 99 reais? Quem nao gosta de mostrar a estante repleta de jogos bonitinhos, com manual, garantia e tudo mais? Ora, todo mundo gosta, mas nós tb pesamos oq mais interessa, um jogo original a 150 reais ou um piratao a 10 conto?

      • 4 de janeiro de 2012 às 15:55 -

        Joao

      • Soh finalizando, falta boa vontade da maioria das empresas de games com o consumidor final, ou seja, nós, na hora de vender o produto mais barato.. O problema eh q eles soh querem sugar, sugar e sugar de nós..

      • 5 de janeiro de 2012 às 00:05 -

        zecarlos

      • bem vindo ao mundo do entreterimento hhehehe,isso nao e so com games,mas cinema,hq,televisao e etc…sugar o tema e a grana e a primeira regra do entreterimento hehe

  • 9 de janeiro de 2012 às 10:25 -

    Mothafucka

  • Porque não vendem os jogos de console ao preço que está para o PC ? Geralmente é a metade ou menos ainda. Será que este preço não é pelo efeito pirata, assim como aconteceu com cds e dvds de músicas e filmes que antes eram um roubo ? Coloquem um preço razoável e todo mundo vai querer original desde que o produto for bom.

  • 24 de janeiro de 2012 às 00:59 -

    Nicholas

  • Esse ano foi o q eu mais comprei jogo originais… To com a alma limpa, assim como a carteira, kkkkkkkkkk

Deixar um comentário (ver regras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *